História Queria muito te odiar - Pagossi - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Pigossi, Paolla Oliveira
Tags A Força Do Querer, Amor, Jeizeca, Pagossi
Visualizações 136
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


postei um cap mais grande pois n poderei postar por uns dias.espero q gostem.

Capítulo 11 - Eu não quero que você pare!


P.o.v Paolla
-Sem perder mais
tempo eu o beijei
loucamente, minhas
mãos envolviam o seu
pescoço e os seus
braços minha cintura,
nossas línguas bailavam
numa sintonia perfeita,
nossos corpos estavam
totalmente grudados e
eu já podia sentir sua
ereção e meu corpo
também estava
gritando de tesão, o que
aquele homem tinha
que com apenas um
beijo me deixou louca?.
Quando o ar nos fez
falta ele encerrou o
beijo com selinhos,
enquanto nós
recuperavamos o fôlego
ficamos nos olhando por
um tempo, até ele
tomar a palavra...-
Pigossi= você quer ir pra
minha casa?-perguntou
ainda ofegante-
Paolla= eu...eu não sei-
depois daquele beijo eu
não tava nem
conseguindo pensar
direito-eu acho melhor
não!
Pigossi=tudo bem!-
sorriu-mas vem comigo
que eu acho que você
vai gostar?!-falou e em
seguida estendeu sua
mão para mim-
Paolla= onde você vai
me levar?-perguntei
confusa-
Pigossi=confia em
mim?!-perguntou
olhando nos meus
olhos-
Paolla= eu...-como eu
poderia confiar numa
pessoa que eu nunca
tinha visto na vida, que
tinha acabado de beijar
numa balada, que não
sabia nada além de que
era filho do dono da
boate? Eu não sei mas
de alguma forma ele me
passava segurança- eu
confio em você!-falei e
juntei minha mão na
sua. Assim ele me levou
pra longe da multidão,
agente entrou no
elevador e chegando ao
local agente adentrou
numa pequena sala,
acho que um escritório-
Paolla=seu louco agente
não pode entrar aqui!-
falei dando um tapa de
leve em seu braço-
Pigossi=Claro que pode!
Sou filho do dono
esqueceu?!-falou
sorrindo-
-na sala tinha tudo que
qualquer escritório tem,
mas cotia um grande
sofá no centro da sala e
foi pra lá que ele me
levou. Primeiro ele
sentou-se e em seguida
envolveu uma de suas
mãos em sua cintura e
me puxou para seu colo,
com a outra mão foi a
minha nuca e passou a
me beijar novamente,
mas, dessa vez foi
diferente do primeiro,
era um beijo calmo, com
toda uma suavidade...
Ele ainda comigo em seu
colo, foi me deitando
lentamente no sofá e
ficando por cima, cada
vez mais o beijo ia se
intensificando, minhas
mãos agora estavam
em seus cabelos macios
e as dele acariciavam
minha coxa, ele então
encerrou o beijo e falou
ofegante-
Pigossi= quando quiser
que eu pare é só falar
tá?!
Paolla= Eu não quero que
você pare!-falei
também ofegante e em
seguida tomei seus lábios novamente, eu não me
aguentava mais de
tesão, eu o queria aqui e
agora. Com minhas
mãos fui até a suas
costas sem desfazer o
beijo e pus aos mãos
por dentro de sua
camisa e acariciei suas
costas, ele por sua vez
foi até a barra do meu
vestido e vou o puxando
pra cima, ele então se
levantou e me fez
levantar também para
poder tira-lo com mais
facilidade, ele tirou por
completo me deixando
apenas de lingerie, em
seguida passou a
depositar beijos
molhados em meu
pescoço, eu fui até a
barra de sua camisa e a
tirei e em seguida fui
com presa ao fecho de
sua calça mas não
consegui desabotoar -
Pigossi=deixa que eu te
ajudo apresadinha-falou
rindo e me deixando
vermelha. Assim que ele
se livrou da calça me
deitou novamente no
sofá, eu sentia seu
membro duro feito
pedra o que me deixava
ainda mais excitada, me
beijou denovo e
enquanto o fazia, sua
mão descia até minha
bunda e precionava
contra seu membro-
Paolla=eu quero você
agoraaaa!!!-falei
praticamente
implorando, ele então
foi com sua mão rumo a
dentro da minha
calsinha, quando ele
tava chegando... Alguém
bate na porta-
Juliana=Paolla você tá
aí?-perguntou batendo
sem parar na porta-
Paolla=Puta que pariu,
logo agora essa doida
vem me aparecer-falei
espraguejando-
Pigossi=é sua amiga?
=perguntou saindo de
cima de mim-
Paolla=é sim, que saco
ela estragou tudo!- falei
bufando-
Pigossi= é depois dessa
meu amiguinho caiu-
falou bem chateado-
mas assim agente
marca pra outro dia!-
falou sorrindo-né?!
Paolla=não vai ter outro
dia!-falei colocando o
vestido-

Notas Finais


bjs da candy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...