História Querida Lena - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 392
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - I


Era a primeira vez que Henrique convidava o amigo para conhecer sua casa. Ele não pensou no efeito que aquilo teria em Tales, nunca imaginou que este passaria o dia antes da visita ansioso, sem conseguir nem ao menos pregar os olhos. O que ele não entendia, era que para Tales, a família de Henrique vivia em uma outra realidade.

Tales pediu para a mãe arrumar sua melhor roupa, e demorou muitos minutos se esfregando na hora do banho até se sentir preparado para visitar o amigo. A mãe achou estranho que um garoto de nove anos se comportasse daquele jeito, mas não comentou, apenas levou a criança pela mão até a imensa casa de Henrique.

Henrique não percebeu o nervosismo do garoto, estava mais ocupado em puxa-lo pelo braço por todos os cantos, até se fecharem no quarto e começarem a fazer o que os dois mais amavam no mundo: montar quebra-cabeças.

O visitante sentia que seu coração ia pular pela boca. Ali era a casa de seu melhor amigo, mas estava longe de se sentir confortável. Apenas o quarto de Henrique já dava duas da casa de Tales e aquilo o inquietou mais. Pelo menos, tinha o quebra-cabeça para distrair um pouco.  

— Vocês não vão sair do quarto nunca mais não? — Uma garotinha entrou pelo menos uma hora depois. Seus cabelos estavam presos em duas tranças que desciam ao lado de seu rosto. Seus olhos brilhavam alegres.

— Essa é a Lena, minha irmã. — Henrique revirou os olhos e se levantou para expulsar a garota do quarto, mas Lena foi mais rápida e se sentou no chão ao lado de Tales.

— Eu quero montar também. — Tales achou que ela falava engraçado, o que o fez rir.

— Não vai não. É muito difícil pra sua cabecinha. Vai pro seu quarto brincar com qualquer outra coisa.

— Não quero. Vou ficar aqui e se você não deixar eu vou gritar.

Henrique pareceu se preocupar com a ameaça e Tales não quis nem saber o que aconteceria se ela gritasse. Por consenso, ela ficou com os dois. Helena não ajudou muito os dois em sua difícil tarefa de juntar as 500 peças coloridas, mas pelo menos fez os dois rirem bastante com suas histórias divertidas.

No final do dia, Tales já havia esquecido o constrangimento, e se afeiçoara tanto por Lena, quanto era por Henrique.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...