História Querida Sakura - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Romance, Sasusaku
Visualizações 55
Palavras 1.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Chapter II


Fanfic / Fanfiction Querida Sakura - Capítulo 3 - Chapter II

 O dia havia começado agitado.

 Só havia conseguido dormir depois das três, e acordou as cinco com o toque de seu celular.

 Sua mãe lhe ligou, contando-lhe que o patriarca da família Uzumaki havia sofrido um infarto, Jiraya estava no Hospital, e já havia sido tratado pelas palavras de sua mãe, entretanto, isso não lhe aquietou.

 Vestiu-se rapidamente, correndo em direção ao Hospital.

 Recebeu notícias do homem que o tratou como um neto, durante toda sua vida, falou com sua família na sala de espera e então, caminhou na direção do refeitório do Hospital, para encontrar com Tsunade, a matriarca da família.

 Logo na entrada, a avistou.

 Estava sentada sozinha em uma mesa um pouco afastada, mantinha os olhos baixos no café e parecia longe demais para si.

 - Vovó? – chamou-a, do modo como se acostumara quando criança.

 Ela ergueu os olhos, enquanto ele se sentava na mesa, junto a ela.

 - Sasuke. – ela sorriu.

 Estava abatida, não tinha idade para os sustos que levava. Aos sessenta e nove anos, a aparência cansada já lhe ganhava.

 Sorriu para ela.

 - Soube da situação de meu marido?

 - Sim.

 - Ele insiste em receber alta, e os médicos já disseram que ele deve ficar sobre observação, mas ele é teimoso. – ela suspirou. – Gostaria que falasse com ele e o convencesse.

 - É claro.

 - Ele ouvira você. Sabe do carinho que possuímos por você, não é?

 Sasuke sorriu, assentindo.

 Suas avós e seus avôs, haviam falecido antes mesmo de nascer, então, Tsunade e Jiraya era o mais próximo disso que tinha.

 - Vá para casa, descanse e volte mais tarde. Qualquer coisa, nós avisaremos. Foi uma noite conturbada e agitada, é melhor você descansar e eu cuidarei do vovô.

 Ela sorriu, e assentiu, levantando-se.

 Ele se levantou e lhe ofereceu o braço, e foram caminhando em direção ao quarto do patriarca.

 - Fico bem mais calma. – ela assumiu. – Naruto passou aqui cedo, os outros chegaram depois, mas ele queria que eu fosse para casa, queria que eu deixasse Jiraya sobre seus cuidados.

 Sasuke gargalho da ironia da senhora, sendo acompanhado por ela.

 Logo adentraram o quarto, recebendo a atenção dos demais.

 - Bom, Minato, leve-me para casa. – ela ordenou. – Jiraya, você ficara sobre os cuidados do hospital e de Sasuke, não seja teimoso e não teste a paciência dele, permiti que bote você para dormir se encher o saco.

 - Está bem, velha chata. – resmungou, emburrando.

 - Me chamou do quê?

 - Está bem, AMOR.

 Ela sorriu e se virou, sendo acompanhada pelo Minato.

 - Além de velha, está ficando surda.

 - Eu ouvi.

 Ele praguejou baixinho até que eles estivessem longe.

 - Ok. Agora me dê alta, moleque. Me mande para casa.

 - Não, senhor. Você vai ficar em observação, até termos certeza de que é baixo o risco de outro infarto.

 - Mas...

 - Mas nada. – Sasuke o interrompeu. – Ordens do médico, você paciente, irá obedecer.

 Jiraya emburrou ainda mais a cara, arrumando-se sobre a cama.

 - Agora, eu vou trabalhar, existem muitas pessoas aqui que me alertaram se algo acontecer, se sentir qualquer coisa, chame um deles. OK?

 - Ok. – murmurou.

 Sasuke sorriu e olhou ao redor.

 - Cadê a senhora Haruno?

 - Minha filha está viajando com o crápula.

 - Vovô. – a loira resmungou.

 - Eu infarto e vocês ficam me limitando... Saco.

 - Ela disse que estava voltando.

 Ele olhou brevemente para a loira, que sorriu para ele, um sinal de que estava bem e então, ele virou as costas para o quarto.

 

--------------

 

Estava cansado, destruído.

 Jogou-se em sua cadeira, na sua sala, sentindo seu corpo amolecer. Há tempos não dormia direito, e isso o fazia se sentir em um estado eterno de cansaço.

 Seu corpo estava sempre tenso e dolorido, sua cabeça sempre doendo pela falta de sono e como sempre, seu emocional, uma bagunça.

 Ver Jiraya e Tsunade juntos, era sempre uma tortura para si. Eles se xingavam, e se amavam. O tipo de amor perceptível a seis metros de distância.

 O tipo de amor que sonhava para si. Ele queria amar alguém daquele jeito, casar, construir uma família, e por mais que ainda estivesse “novo”, nunca fora o tipo de cara que curtisse ser solteiro para sempre. Aos vinte e oito anos, já havia curtido tudo o que a vida de solteiro podia lhe oferecer, estava cansado disso também.

 O sexo casual, há muito, perdera a graça. As bebidas, a falta de compromisso, as saídas... Estava farto de sua vida de solteiro.

 Naruto ficava fazendo piadinhas, dizendo que era só ele pedir Karin em compromisso, mas não conseguia enxergar a ruiva desse jeito. Ela era só sexo, o mais puro sexo, do qual já estava cansado.

 Suspirou, fechando os olhos e tentando relaxar.

 Batidas na porta lhe fizeram rezar baixinho, para que não fosse uma urgência, necessitando que sua cabeça estivesse no lugar, o que não estava acontecendo.

 Estava longe. Nos diversos problemas que tinha fora daquele hospital.

 - Entre.

 - Doutor Uchiha? – a porta foi aberta, revelando Yumi, uma estagiaria que basicamente, fazia o papel de sua assistente. Ele a olhou, reparando na expressão assustada e tímida da estagiaria e voltou a fechar seus olhos. – Tem uma mulher que insiste em ver o Senhor Uzumaki, nós a alertamos que ela não está na lista de visitas, mas ela se recusa a ir.

 - E por que não chamaram a segurança?

 - Ela diz ser a neta do Senhor Uzumaki.

 Sasuke abriu seus olhos. Curioso, mentalmente repassando os nomes de todas as netas do velho e todas tinham passe liberado para visita-lo, exceto uma.

 O que era impossível, considerando de quem se tratava.

 Levantou, rapidamente, quase correndo pelos corredores, com Yumi logo atrás de si. Ambos pararam na porta da entrada do primeiro de três andares e Yumi lhe apontou o balcão.

 Estático, a observou.

 Os fios róseos curtos se chocando contra o preto do blazer, o corpo esbelto aparente em um vestido tubinho na cor azul, que ressaltava seus seios e seu quadril, atraindo todas as atenções para si.

 Ele marcou cada centímetro do corpo dela em sua mente, comparando com a imagem antiga.

 Ela murmurava algo para a atendente, que parecia tentar manter a calma.

 De onde estava, conseguia ver apenas a boca se movendo, as bochechas vermelhas e o movimento do corpo, sempre que ela mexia freneticamente as mãos.    

 Desceu as escadas, em modo automático e parou a poucos passos, ainda sem ser notado.

 Respirou fundo, puxando o ar com força.

 - Sakura.

 Ela se virou, e então, ele soube, que estava fudido.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...