História Querida, segure a minha mão - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Sayame

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Shikamaru Nara, Temari
Tags Hinata, Naruhina, Naruto, The Last
Visualizações 177
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Hentai, Romance e Novela, Saga
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi meus amores!

Pois então, a linda da Sayame e eu estávamos frustradas de não encontrar alguma fanfic de The Last como gostaríamos (apesar de ter várias maravilhosas), então não satisfeitas, nós resolvemos criar a nossa.
Gostaria de deixar claro que iremos focar muito na questão emocional do Naruto e da Hinata, principalmente no desenvolvimento do namoro dos dois.

Eu espero que vocês gostem.
Beijinhos <3

Capítulo 1 - 1. Insônia


-Naruto.

 

Eu deveria dormir, ou pelo menos tentar. Meu corpo já entregava sinais de fraqueza juntamente com meus olhos pesados; mas ao mesmo tempo estava ansioso e extremamente pensativo com tudo que aconteceu nas últimas 24 horas.

Até ontem, eu era um completo idiota. Não enxergava um palmo a minha frente, o pior é não conseguir ver o que estava óbvio e totalmente cristalino como as águas do mar.

Eu, que sempre me sentia sozinho, tinha alguém ao longe zelando por mim. Que quase deu sua vida em troca da minha, mais de uma vez. Alguém que jurei proteger e cuidar, que me deu forças todas as vezes que pensei que ia fraquejar.

Hoje consegui ver o quão apaixonado estava, principalmente após ter a sensação de perde-la. Imaginar Hinata nos braços de outro, casando-se com alguém que não era eu...foi algo mais dolorido que as incansáveis batalhas que me envolvi durante minha vida.

Minha casa não parecia tão grande, mas para alguém tão sozinho como eu se assemelhava-se a uma mansão. Porém, naquele instante eu apenas queria alguém comigo. Em meus braços, em minha cama ao meu lado. Irônico pensar que apesar dos meus pensamentos pervetidos da fase adolescente, nunca foi nada tão intenso como me pegava imaginando naquele momento.

Aquele beijo me tirou os sentidos, fez meus pensamentos se esvaírem dando lugar a uma lembrança maravilhosa. Uma nova etapa de minha vida estava para começar, e me pegava pensando que tudo só faria sentido daqui para frente se ela estivesse ao meu lado.

Quando chegamos, eu a chamei para sair. Nós teríamos nosso primeiro encontro e passaríamos o dia juntos. Eu precisava dormir, estava cansado após a batalha na lua. Contudo, não conseguia pregar meus olhos.

Joguei minhas cobertas para o lado, fui me despindo até o banheiro a fim de tomar um banho gelado para tentar relaxar meu corpo. Quando a água tocou me tocou, um suspiro pesado saiu de mim. Nada conseguia afastá-la dos meus pensamentos.

Essa ansiedade, a agonia interminável de não conseguir imaginar o que viria para o dia seguinte. Quer dizer, nós nos amamos e sei que namorar seria apenas consequência. Óbvio que enfrentar Hyuuga Hiashi me deixava absolutamente nervoso, mas isso era apenas um detalhe.

Aquilo não iria passar, eu precisava saber como ela se sentia.

Saí do chuveiro rapidamente, me sequei em uma velocidade incrível e coloquei minha roupa habitual de missões.  Era loucura e eu sabia. Uma parte de mim temia piorar as coisas, mas não aguentava aquilo, eu precisava saber. Não me lembro se quer se tranquei minha porta. Pulava de casa em casa, prédio em prédio tentando chegar até o meu destino o mais rápido possível.

Meu coração palpitava em meu peito, algo gritava dentro de mim que era uma loucura gigante o que estava prestes a fazer.

Quase alguns minutos depois, parei em frente ao clã Hyuuga. Tentei observar a janela para tentar encontrar algo, ou alguém. Era uma atitude inconsequente; não que eu fosse sempre maduro, mas estava querendo entrar sem ser convidado no único lugar que poderiam me achar facilmente graças ao byakugan.

Tentei o máximo possível mascarar meu chakra para não ser percebido. Passei a observar dentro da casa e...vi uma luz acesa.

Nunca fui de ter intuições, mas aquela parecia estar certa.

Era ali, tinha certeza que aquele era o quarto dela.

Eu podia senti-la, mesmo de longe. Nossas almas estavam interligadas de alguma forma que jamais poderia explicar, pelo menos não naquele momento.

Me locomovi a um prédio próximo àquela janela que estava aberta.

Poderia ter inventado qualquer coisa: Uma missão a mando do Kakashi-sensei, um relatório pedido às pressas pelos Kages... mas nada parecia fazer muito sentido, a não ser a minha atitude precipitada.

De onde estava conseguia ver o pátio do clã e aparentemente não havia ninguém. Não que fosse necessário, estou falando dos Hyuuga e qualquer um poderia me ver facilmente de longe.

Respirei pesadamente, não era hora para dar para trás.

Pulei em direção a janela e quase cai, eu estava muito fraco e cansado; mas não poderia desistir.

Me obriguei a fazer força e entrei para dentro do cômodo.

Estava vazio.

Olhei em volta e notei algumas fotos, tanto do time 8 como com nossos amigos, Neji e sua família. O ambiente tinha o perfume dela e me senti embriagado por isso.

A porta se abriu, meu coração acelerou quando nossos olhares se encontraram.

Não conseguia parar de observá-la com aquela camisola preta que ia até seus joelhos. Estava linda, maravilhosa...e eu só queria beijá-la.

- N-Naruto-Kun? – Hinata pareceu surpresa, talvez não estivesse acreditando no que fiz.

Estava corada, como sempre. Mas meu peito se encheu no mesmo instante por isso. Como ela ficava linda com vergonha.

Ela fechou a porta atrás de si e pareceu trancá-la. Me aproximei a passos largos, diminuindo a distância entre nossos corpos e eu a abracei. Queria dissipar qualquer tipo de agonia, ansiedade e saudade que me assolava.

Suas mãos subiram por meus braços e se agarram em meus ombros. Hinata afundou seu rosto em meu pescoço, a respiração quente me fazia estremecer e eu só queria beijá-la.

- Hina, me perdoe. – Comecei a soltando, com uma dificuldade enorme. – Eu não queria invadir seu quarto, seu clã ou atrapalhar seu sono.

- Na verdade...eu não conseguia dormir, Naruto.

- Por que? – Perguntei a olhando confuso, tentando encontrar respostas naqueles olhos perolados.

- Porque eu não conseguia parar de pensar em nós. – Ela corou levemente, mas sua voz saiu clara.

- Eu te entendo, Hinata. – Meu tom saiu mais rouco que eu gostaria, apertei o corpo dela contra o meu e encostei nossos rostos. Ambos estávamos de olhos fechados, sentindo a respiração um do outro.  – Eu preciso saber, Hinata. Quero saber o que você sente, se seu corpo está clamando pelo meu tanto quanto o meu chama por você. Se você sente uma agonia dentro do peito quando pensa que estamos longe. Eu queria respostas suas, Hina. Queria saber se o seu coração tem batido no mesmo ritmo frenético do meu desde que voltamos da missão.

- Meu coração bate em um ritmo frenético desde que você me salvou quando criança. A missão da lua apenas comprovou o que sempre tive esperança e eu também não conseguia dormir, Naruto-Kun. Aquele beijo mexeu comigo, suas promessas de nunca mais me deixar...e eu tenho pressa. Pressa de viver tudo isso juntos. – Um suspiro pesado escapou dela.

- Namora comigo, Hinata? – Falei de uma vez, ainda de olhos fechados. Minhas mãos subiram pelas costas dela e passaram a mexer naqueles longos cabelos azulados. – Seja minha, nunca mais me deixe sem você, sem sua presença. Me perdoe por ter demorado, por não ter enxergado e ser tão cego de não notar que a coisa mais doce que me aconteceria estava ao meu lado o tempo inteiro.

- Você sabe que a minha resposta é sim, Uzumaki Naruto-Kun. – Eu fiquei feliz de ter aberto os olhos no momento que ela sorriu, o sorriso mais bonito que já via visto em alguém. Meu coração começou a se tranquilizar, a agonia parecia se dissipar quando estava junto a ela.

Eu apenas sorri largo, as mãos dela foram para meus cabelos passando as unhas em levemente descendo até minha nuca e eu suspirei. Nossos lábios se aproximaram e novamente minha boca tocou a macia dela. Aquilo era o paraíso, ela tinha gosto de morango e sua língua parecia massagear a minha levemente.

Era lento, excitante, gostoso e maravilhoso.

Minha mão subiu pela cintura dela até chegar em seus cabelos, puxei levemente e ouvi um gemido baixinho entre nosso beijo. Nossos corpos se apertaram um no outro procurando mais contato.

Hinata me apertou sobre seu corpo, os pequenos dedos tocavam em minha pele levemente e foi minha vez de suspirar. Eu a queria, não queria nunca mais parar de beijá-la.

Nós nos separamos aos poucos, ainda contragosto em busca de ar. Abrimos nossos olhos devagar e ficamos nos encarando. Nós rimos sem graça e ela me abraçou.

- Fica comigo? – Pediu ainda com vergonha.

Como eu poderia negar?

- Fico. – Respondi sendo puxado para a cama dela.

Acomodei Hinata em meus braços e ela se aninhou em meu peito. Suspirei o perfume dos cabelos dela e fui fechando os olhos levemente com um enorme sorriso no rosto.

Finalmente ela era minha e nunca mais ninguém a tiraria de mim. 

{...}


Notas Finais


Eu espero que vocês tenham gostado!
Logo logo tem capítulo novo <3

Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...