História Querido Diário - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter
Tags Draco X Harry, Drarry, Pinhão
Exibições 318
Palavras 697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*As partes Sublinhadas são palavras que o Draquinho riscou, já que diário algum não possui esses erros basicos ;3

Capítulo 10 - Capítulo Nove


9 de Dezembro de 1995

 

Querido Diário.

 

Eu tenho esse fardo sobre mim que às vezes eu acho impossível de carregar. Eu queria ter nascido numa família melhor menos exigente. Merlin! Você não tem ideia do quão horrivel é viver sob as expectativas dos outros. Tem toda essa pressão que me sufoca e me angustia. É deseperador viver com medo dos olhos esperançosos se transformarem em desgosto. Uma vez presenciei isso e não quero mais!

 

Tirando P. e B., todos meus outros amigos me olham com inveja. Eles clamam por um erro meu. Eu sei, eu sinto! Suas aparentes mãos generosas me empurrarão caso eu tente levantar. Não posso confiar em ninguém, tampouco ouso. Não quero mais me ferir desnecessariamente. Não sei mais quantas vezes eu posso me curar, se é que tal ação já aconteceu. Tento não pensar em minhas chagas mal cicatrizadas.

 

E ainda há Daniel. O homem que me assombra a cada vez que lastimo por algo. É incrível  que, quando eu finalmente penso que superei essa etapa da minha vida, ele volta em meus pesadelos, me tocando com aquelas asquerosas mãos e me provocando um grotesco prazer que me dá ansias e espasmos. Uma contradição tão grande que sinto um ódio borbulhar em minhas veias e eu não sei para quem é direcionado. Nunca tive certeza...

 

Sinto meus olhos tão pesados. Estou tão exausto! Esse afã me corroi e eu não tenho mais vontade de acordar! Sempre foi  difícil viver? Não me lembro. Quiçá  sim. Espero que não seja o único a ter estes tipos de pensamentos. Queria desistir de alcançar o amor das pessoas. Mas é algo maior do que eu. É um reflexo incontrolável da minha alma! Às vezes penso que meu cérebro está totalmente desconexo com o resto de mim. Até porque meus pensamentos são contraditórios com minhas crenças, ações e desejos. Sou o mais puro caos que já conheci!

 

E ainda que tenha todo esse peso, aquele maldito grifinório tem o poder de me fazer sentir mais leve, porém mil vezes mais dolorido! Seus olhos elevam minha alma e eu tenho vontade de chorar toda vez que isso acontece! Estou cansado de fazê-lo me notar. Queria apenas ir até aquele idiota, bater em sua face e dizer que o amo, ele é adorável, ele é lindo, eu tenho uma pequena queda por ele. Mas a covardia e o afã não permitem tal cena.

 

Ah, diário, vou dormir para ver se eu me sinto melhor. Quiçá me sentirei recarregado amanhã, certo? Boa noite, querido diário...

 

-º-

 

Harry sorriu tristemente. Queria poder ajudá-lo de alguma forma, qualquer que fosse. Nenhuma pessoa merecia sofrer tanto quanto ele sofria... Rolou na cama, ainda segurando o diário, e mordeu o lábio inferior pensativo. Era impressionante que a cada página que ele lia, sentia algo diferente estender-se e dominar seu corpo e mente. Nunca havia se sentido dessa forma. Riu, deixando o caderno na cômoda. Que idiota Potter era! Aquilo era somente um diário, por que se sentir assim? Porém, existia uma pessoa por trás disso tudo. Uma alma se abrindo e que estava cativando o moreno pouco a pouco.

 

Balançou a cabeça enleado. Bobeira! Era apenas um diário! Um simples e reles diário que achou jogado na biblioteca! Mas, apesar disso, havia algo que enfeitiçava o moreno. Que o tentava a ficar o dia inteiro segurando a pequena  caderneta negra. Harry estava fazendo um amigo de forma unilateral e ele não se importava  nenhum pouco com isso. Na verdade, ele queria mais! Muito além do que ele lia. Ele desejava tudo! Esfregou os olhos cansado.

 

O que seria esse sentimento que fazia Potter entrar nesse estranho mundo? Já estava começando a ter sonhos com o escritor, o que era estranho, porque não faz ideia  de quem era! Não  lembrava bem as imagens, mas as frases ainda viajavam em sua mente, o fazendo suspirar e Gina achar que ele a estava traindo. Ok, agora era oficial, Harry James Potter estava insano! Não sabia mais o que fazer e tampouco o que pensar. Toda sua essência estava sendo dominada por esse homem e ele nem ao menos sabia seu nome. Merda. O grifinório realmente estava fodido!


Notas Finais


Repostando a fic porque eu jurava que eu tinha postado o capítulo 2, mas quando eu fui ver, não tava postado D:, então resolvi deletar os outros capítulos (com muita dor no coração), pra poder ficar na ordem ;-;.

Postei todos até o capitulo 13 (que é onde terá minha explicação do porque eu demorei tanto para postar).
Esse aviso será repetido até o capítulo 13 :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...