História Querido Diário - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter
Tags Draco X Harry, Drarry, Pinhão
Exibições 334
Palavras 560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*As partes Sublinhadas são palavras que o Draquinho riscou, já que diário algum não possui esses erros basicos ;3

Capítulo 5 - Capítulo Quatro


22 de Novembro de 1995

 

Querido Diário.

 

Estou completamente exausto! Por causa das expectativas criadas sobre mim, eu tenho que me esforçar o triplo que todos os outros alunos... E ainda dizem que eu não me esforço, tolos! Se todos esses hipogrifos acéfalos soubessem o quão difícil é ter toda a esperança de gerações depositadas sobre você... Eu só queria ser livre, diário... Ter a liberdade plena de voar pelos céus, sem rumo, seguindo as estações e sentir o vento em meu rosto enquanto as frustrações transbordam pelos meus poros... Sim, é essa sensação de felicidade de estar completamente alheio à humanidade e suas mediocridades que não suporto mais! Ah, mas novamente eu sonho com utopias que nunca alcançarei pelo peso da responsabilidade e as algemas de traumas pretéritos! Merlin, devo tirar um descanso dos estudos por causa desses delírios...

 

Se P. não estivesse namorando, aposto que me faria uma massagem maravilhosa e conversaríamos bobagens até o amanhecer, me fazendo esquecer dos meus loucos delírios... Merlin, como eu sinto falta daquela vadia escrota que me perseguia pelos corredores de Hogwarts... Sabe, diário, é nessas horas de morosidade que eu sinto mais a falta dos meus amigos... Mesmo querendo a liberdade, não gosto de estar sozinho! Sim, a coisa que eu mais odeio é a solidão! E, por algum sórdido motivo, ela parece me apreciar tanto que não larga do meu pé! Todo instante, ao olhar ao meu redor, percebo-me só. Todo aquele clichê de “estar só no meio da multidão e mimimi”. Não que eu seja antissocial,  óbvio que não! Eu adoro sair e essas coisas... Adoro pessoas também! É! Mas não parece recíproco. Droga, às vezes até meus pensamentos me confundem, seria essa a adolescência de que tanto falam?

 

De qualquer maneira... P. e B. estão namorando, ou seja, sair com eles é extremamente cansativo... Vê-los grudados e cheios de amor me dá uma profunda ânsia! E, por mais solitário que isso soe, eles são os únicos nos quais eu posso mesmo confiar e que converso de fato. Os outros são insignificantes colegas. Será que eu só tenho dois melhores amigos por ser muito insuportável? Quer dizer, é normal isso? Vejo os outros estudantes andando em imensos bandos e isso me assusta um pouco. Ainda mais pelo fato de estar sendo trocado P. e B. estarem namorando, e agora eu estou cercado de brutamontes que não sabem o que é um cérebro e tampouco como utilizá-lo! Frustrante!

Tsc, ignore-me, diário, como disse antes, minha mente ainda está atolada nos livros e eu estou tendo devaneios além das galáxias! Vou dormir para ver se volto ao meu espírito normal, é.

 

 

-º-

 

Harry não sabia se ria ou concordava com o escritor! Era tão assustadoramente aliviante saber que ele não era o único a sentir todas essas emoções, sonhos e confusões! Suspirou sorrindo ao saber que não era o único ao sofrer do ‘mal’ de ter seus únicos melhores amigos namorando. Era como se...

 

– Hey, Harry, como vai? Hey, o que é isso? – Uma voz surgiu por detrás de Harry, que instantaneamente sentiu o rosto afoguear-se intensamente, como uma criança que fora pega fazendo arte.

 

–Ah, er... Isso é... Er... É um... Sabe... Caderno, não tem olhos não? – Disse gaguejando, arrumando os óculos nervosamente e saiu apressadamente, não evitando  pensar o quão patético era por gaguejar por um simples diário desconhecido.


Notas Finais


Repostando a fic porque eu jurava que eu tinha postado o capítulo 2, mas quando eu fui ver, não tava postado D:, então resolvi deletar os outros capítulos (com muita dor no coração), pra poder ficar na ordem ;-;.

Postei todos até o capitulo 13 (que é onde terá minha explicação do porque eu demorei tanto para postar).
Esse aviso será repetido até o capítulo 13 :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...