História "Querido Diário" - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eddsworld
Tags Eddsworld, Tomatt, Toredd
Visualizações 25
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


sorry a demora e a falta de criatividade ;v; bem, aproveite c:

Capítulo 8 - "Um pivete de olhos brancos..."


"Querido Diário" 01/07/2020

"Essa noite foi longa... eu não consegui dormir... apenas pensava de como em um estalar de dedos, consegui perder todos os amigos que eu havia conquistado... naquela noite só consegui chorar e lamentar pela ida de Edd... fui pra escola exausto, e é claro, meu desanimo aumentou ainda mais quando vi que não seria recebido com o abraço que recebo todos os dias. É incrível  como as horas se passam devagar... segundos pareciam minutos e minutos pareciam horas. Me dava um aperto muito grande quando eu olhava pro lado e via que aquele doce garoto coca-cola não estava mais lá... não prestei atenção na lição, apenas fiquei pensando em como Edd estaria se sentindo naquele momento... ele esta está sentindo minha falta? Na hora da saída, Paul e Patryck  perceberam que eu estava mais desanimado do que o normal. Eles me perguntaram o que havia de errado, eu apenas disse que foi um dia duro na escola e que eu estava muito cansado, eu duvido eles ter acreditado, mas não me perguntaram mais nada. Ao chegar em casa, me deitei e na mesma hora dormi, estava exausto. Eu tive um pesadelo estranho... Eu estava em um lugar escuro, eu olhava em volta e perguntava se havia alguém ali. Uma voz doce me respondeu, parecia ser a voz do Edd....-

-T-Tord.... você esta ai?- Eu respondi na mesma hora que sim, 

-Q-que bom! Esta escuro aqui não é? Deixe me acender a luz- ouvi um pequeno estalar de dedos e então, estava tudo iluminado. Eu olhei para o garoto. Ele.... era estranho, parecia o Edd, mas, seus olhos eram totalmente brancos! Eu me assustei um pouco na hora.

-Edd?- eu perguntei com um pouco de medo.

-Tord!- *ele correu e me abraçou com força, eu quase perdi o ar, mas sorri e retribui o abraço

-Me desculpa por te abandonar! Eu prometo que nunca mais vou ficar longe de você!- ele me deu um beijo na bochecha, que me fez corar um poco

-Vamos! Temos que encontrar Matt e Tom!- eu olhei pra ele, e resolvi questionar sobre seus olhos

-Meus olhos? A sim! Não se preocupe com eles!- ele sorriu, eu estava confuso.

-Ora Tord... está confuso não é?- ele falou num tom de voz assustador. -Eu sou apenas uma ilusão!- ele sorriu de modo amedrontador e simplesmente derreteu. Eu me assustei, tudo em volta começou a se desfazer. Edd apareceu atrás de mim com o mesmo sorriso. 

-Você acha mesmo que nós vamos nos reencontrar?- ele riu de modo sarcástico  -eu me surpreendo com sua tolice...VOCÊ CONSEGUIU PERDER TUDO QUE TINHA, SEU IDIOTA!- a voz dele ficou estridente, me fazendo ficar extremamente assustado. -SEUS AMIGOS SE FORAM! VOCÊ ESTA SOZINHO! ALIAS, SEMPRE ESTEVE!- eu comecei a me afastar dele e comecei a chorar -TOLO!- ele começou a me chamar de tolo inúmeras vezes. Eu implorei para que ele parasse e continuei chorando cada vez mais alto. Ate que duas sombras enormes apareceram atrás de Edd, que continuava gritando "Tolo!", e começaram a chamar meu nome.

-Tord! Tord! É apenas um sonho ruim! Tord! Tord! Tord! Acorde! É só um pesadelo!- eu reconhecia aquela voz de algum lugar, eram de Paul e Patryck.

Eu abri meu olhos e acordei assustado. Patryck e Paul estavam desesperados tentando me acordar. Eles disserem que eu estava gritando para algo parar e chorando muito alto. Eu disse que tinha tido um pesadelo terrível, mas disse que não queria falar nele, eles entenderam. Patryck me pegou no colo e começou a fazer cafuné, acabei dormindo rápido. Não tive aquele pesadelo, mas também não sonhei com nada... Eu acordei quase agora.... são 4 horas da manhã.. eu não consigo parar de pensar naquele pesadelo."

 

Eu me lembrei desses pesadelos.... eu cabei tendo eles por mais ou menos um més, sempre era aquele Edd de olhos brancos tentando me provocar e muitas vezes me fazia chorar... lembro de um em especial, e até lembro em qual pagina eu relatei ele...

"Querido diário" 24/09/2002

 

"Bem, o que dizer? A escola foi um saco como sempre. Teve prova de matemática, e acabei tirando outro 0. Paul e Patryck foram chamados pela diretora pela quarta vez só essa semana, por eu ter atirado bolinhas de papél num nerd que senta no fundo. Aff.... (foi nessa época que comecei a desenvolver essa personalidade que sou hoje) Paul e Patryck disseram que estavam decepcionados comigo e disseram que iriam me deixar de castigo. E como sempre eu respondi:

-Vá em frente! Eu já perdi tudo que eu amava mesmo!- (.... essa frase....)

Sempre que eu dizia isso, pudia ver paul quase chorando de tanta raiva e a expressão de preocupada de Patryck. Eu vivo trancado no meu quarto fazendo um grande e belo nada. E é claro, com o idiota de olhos brancos que vive me perturbando. Noite passada, assim que dormi, acordei no mesmo lugar vazio que nos encontramos, ele ja apareceu querendo provocar:

-Ola cabelinho de gato! Como vai? Sentiu saudade?-

-Por que sentiria saudade de você?-

-Suas palavras me magoam sabia?-

-Você é apenas uma ilusão, por que teira sentimentos?- falei logo cruzando os braços.

-Eu gostei da sua evolução- ele riu -E pensar que você era um bebe chorão que só sabia chorar pelo idiota que nunca vai voltar!-

Eu me irritei -ELE VAI VOLTAR SIM! ELE JUROU DE DEDINHO!- 

Ele olhou pra com uma cara debochada -ok! Continue acreditando em suas fantasias! Mas de fato, que sabe um dia? Talvez... quando você fizer 18 anos!- eu fiquei meio confuso

-Por que "18 anos"?- 

-Você vai ver! Guarde esse número, Tord....- Ele olhou pra mim com um olhar fixo e meio assustador, juntamente de um sorriso sarcástico -18, Tord, 18-

Eu acordei assustado com o som do despertador e fiquei pensando no que ele disse, eu só queria ignorar ele, é difícil... Bem, hora de dormir, boa noite diário...."

Aquele pivete de olhos brancos... 


Notas Finais


num sei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...