História Querido Diário... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Querido Diario, Suícidio
Visualizações 20
Palavras 1.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo Minna!
Voltamos!
Vocês devem estar se perguntando. "Ué? Mais um capítulo? Essa fic não estava acabada?"
Bem, ela estava! Mais resolvemos continuá-la. Bem, ela vai ser um diário. Vai narrar em cada capítulo a história de uma pessoa diferente. Vai ser bem legal, garanto para vocês! ❤
Enfim, quero agradecer a Thamy (MusicLove/PrincesaKory) por ter feito o chat da capa. Eu (Angel45/Pinkie Bye) fiz o capítulo e a montagem da capa.
Espero que curtem esse cap! Bjos😘❤❤❤❤

Capítulo 3 - Capítulo 3 - Por ele. Com ele.


Fanfic / Fanfiction Querido Diário... - Capítulo 3 - Capítulo 3 - Por ele. Com ele.

Capítulo 3 - Por ele. Com ele.


[...]


E quando chega a noite e eu não consigo dormir

Meu coração acelera e eu sozinha aqui

Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão

Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão


Pro tanto que eu te queria, o perto nunca bastava

E essa proximidade não dava

Me perdi no que era real e no que eu inventei

Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer

E te dedico uma linda história confessa

Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você



Te contei tantos segredos que já não eram só meus

Rimas de um velho diário que nunca me pertenceu

Entre palavras não ditas, tantas palavras de amor

Essa paixão é antiga e o tempo nunca passou


[...]



---------- (Tiê - A noite) ----------




A chuva que caía pelo lado de fora da janela era fortíssima. Aproximei-me da janela somente para observar os pingos que escorriam pela mesma. Suspurei. Fui para outro cômodo. Adentrei no mesmo. Deitei-me na cama e fiquei a fitar o imenso teto marrom que estava sobre mim. Suspirei fundo. Rolei um pouco na cama e peguei uma caixinha que estava debaixo da mesma. Sentei-me na cama e abri a caixinha. Peguei duas lâminas que estavam dentro dela e depois a devolvi para debaixo da cama. Suspirei profundamente. Peguei as duas, encarava uma e depois fiquei a encarar a outra. Bufei.


— ... — tentava tanto falar alguma coisa, mais as palavras sumiram de minha boca. 


Joguei  uma das duas em cima da minha cômoda e a outra coloquei em Cima de meu pulso esquerda e a coloquei contra minha pele.


Pensar nele doía... Pensar nele beijando ela doía... Pensar nos dois juntos como um casal perfeito doía... Pensar que apenas fui um caso rápido e sem importância na vida dele doía ...


E pensar que eu dei de tudo para ele ... Dei meu amor! Dei meu carinho! Minha atenção! Dei minha pureza para ele! Dei tudo de mais precioso que eu tinha pra ele!


E o que recebi em troca? Nada.


Apenas briguei com minha família e irmãos por causa dele.

Perdi a amizade de anos com a minha melhor amiga por causa dele.

Briguei no portão da escola, com outra menina, na hora da saída por ele.

Abaixei minhas notas drasticamente por ele.

Ia na escola somente para bagunçar com ele.

Ia na diretoria quase todos os dia com ele.

Batia e puxava o cabelos de inúmeras meninas que iam com segundas intenções pra cima dele.

Fazia bulliyng com os nerds da escola junto com ele.

Abandonei todas as minhas amizades verdadeiras, fiéis, por causa dele...


Pra que adiantou tudo isso... Se agora... Ele está com outra! Beijando outra! Transando com outra! Fazendo o possível e o impossível com outra!


Tentei... Tentei... Juro que tentei ficar quieta quando vi aquela cena... Mas não consegui. O sentimento de revolta foi maior!


Cheguei perto deles. Puxei aquela puta vagabunda pelos cabelos para trás e a joguei no chão. Ele tentou me impedir mais o empurrei para trás o que fez ele bater as costas com tudo na parede e depois tropeçar na lixeira que estava ao seu lado e cair no chão. Chutei sua barriga e depois voltei para ela. Peguei novamente seu cabelo e aproximei minha boca de seu ouvido. “ agora você vai apanhar na cara, puta apanha na cara! ” a tirei no chão e chutei com muita força sua barriga, o que fez com que ela cuspisse sangue, antes que eu pudesse dar mais qualquer golpe naquela puta, a diretora segurou minha mão que estava em formato de soco e virou-me bruscamente de frente para ela.


— Você está muito encrencada agora, Mariana, muito encrencada.


Após ela dizer isso, a puta e o meu ex rodado foram levados para a enfermaria enquanto eu tinha ido diretamente para a sala da diretora. Ela havia chamado meu pai e não demorou muito para ele aparecer na escola. Eu Estava frita!


Por causa da minha atitude mal pensada, quando meu pai logo chegou, me deu um sermão logo de cara e quando cheguei em casa fiquei de castigo além de ter levado uma surra daquelas com uma cinta. 


Dói até agora quando toco de leve ou com força na costa ou nas minhas pernas.


E foi assim que cheguei a aqui.


Suspiro mais uma vez e apertei a lâmina no meu pulso, um fio de sangue começou a escorrer depressa. Respirei e apertei mais ainda. E vários fios de sangue surgiram. A dor que sentia no braço começava a ficar mais forte. Mais a dor do meu coração era muito maior e insuportável. Tirei a lâmina que estava suja e a joguei fora no lixinho que estava ao meu lado. Peguei a outra e comecei a fazer o mesmo processo no meu outro braço, após o processo a joguei fora também.


O sangue que escorria manchava o lençol da minha cama, mais não me importava. 


Fui até o banheiro e peguei a caixinha de remédios de cabeça do meu pai que eu havia pegado escondido mais cedo, na hora do almoço, quando ele não estava presente na mesa. Abri a embalagem ferozmente.


Peguei meu celular que estava em um dos bolsos da minha blusa de frio e entrei no contato dele do meu WhatsApp.


"Mozão da minha vida <3!"


Era assim que estava salvo o contato dele. Ri. Como sou ridícula!


A culpa é toda sua, filha da puta, irei me matar e a culpa é sua!


Digitei e não pensei duas vezes antes de mandar. Coloquei o celular de volta no bolso da blusa e voltei para a caixinha, tirei a cartela e peguei um potinho médio que estava debaixo da pia. E fui tirando um por um dos remédios e os tacando dentro do potinho. Meu celular vibrou, ele tinha respondido.


Mandou o sinal de joinha e acrescentou:


Tá Ok. Vá na fé!


Rosnei de raiva.


Vou mesmo. É a culpa é exclusivamente sua!!!!


Mandei e atirei meu celular na parede. Urrei com a mão na boca para abafar meu grito.

 

Terminei de colocar rápido os comprimidos dentro do pote, coloquei todos rapidamente na boca e bebi a água da torneira mesmo.

Voltei para minha gaveta e peguei uma terceira lâmina,  cortei meu pulso esquerdo profundamente na diagonal, já que assim não tinha como costurar e tentei fazer o mesmo no meu outro pulso, mais a dor e o sangue peçonhento que saia do meu braço recém cortado era gigantesca, sangue jorrava por toda parte e sentia que não possuía mais força naquele braço. Então, com a pouca força que me restará cortei um pouco menos profundo, na vertical, no meu outro braço e me atirrei na cama. Olhava para o teto ofegante. Tentava evitar respirar, queria logo me auto desligar . Não demorou muito até eu conseguir o que queria...


Era a hora do adeus. Espero que todos sintam minha falta. Espero que ele sinta a minha falta e que seja feliz com outra garota... Espero que essa outra Garota, que não seja aquela puta... Te faça muito feliz do jeito que nunca pude. Que ela te ame e te diga "Eu te amo!" todos os dias, ao acordar, no decorrer do dia e antes de dormir. Espero que ela te dê muitos filhos! Que sejam uma família perfeita. Longe das aparências. Te amo Paulo! Sempre irei te amar! 

Espero que minha família,  supere minha morte e que tenham outra filha que não seja uma falha que nem eu fui. Espero que tudo se resolva e que todos me esqueçam com tamanha facilidade...


Bem, acho que esse era o fim. O meu tão esperado fim!


Notas Finais


Recado:

Por favor, não leve a história tão a sério, ela é somente uma ficção, não estamos Romantizando nada haver com o suicídio, é apenas uma história, não queremos que ninguém retire sua própria vida por causa de um amor não correspondido, por favor, meninas (os) existem várias pessoas no mundo e com certeza alguma destas pessoas é a sua alma gêmea, então não se matem por causa de um caso que não deu certo. Obrigada por lerem. Seguir em frente é uma dádiva!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...