História Querido João - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Visualizações 32
Palavras 861
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou 😄
Espero que gostem do capítulo de hoje.
Boa leitura 🌼

Capítulo 3 - Carta número 3 - flashback 1


Fanfic / Fanfiction Querido João - Capítulo 3 - Carta número 3 - flashback 1


Rio de Janeiro, 6 de maio :

Querido João:

Vejo que sua arrogância não mudou nada de uns tempos para cá. Não que eu esteja dizendo que está sendo um estúpido, mas suas palavras me machucam. Se não percebeu, estou tentando ajeitar as coisas do passado. Do nosso passado.

Você pode estar dando de ombros, mas você ainda é importante para mim. O maior erro que já cometi foi deixar você partir. Simplesmente tenho saudade de sua mão quente e macia acariciando meus cabelos grandes e embolados.

E sim, tenho que admitir que você não foi o namorado mais ideal que pude ter, mas o que eu posso garantir é que você foi o amor de minha vida. Você me fez aprender diversas coisas. Se não fosse por você, não estaria aqui hoje lhe agradecendo por tudo que já fez por mim.

Thomaz é arrogante, você sabe disso. As vezes temos muitas discussões, mas no fundo sei que ele quer o meu bem. De vez em quando saio de braço roxo e ele com arranhões no rosto, mas no final nos damos super bem. Mais ainda prefiro quando era com você. Quando você me beijava...me pegava pelos cabelos e me preensava na parede, apertando minha bunda, mordendo meus lábios.

Não sei se ainda sente saudade de nossas lembranças, eu espero que sim. Estou te escrevendo isso sem um motivo real. Só..sinto saudades de você e seu jeito grosso e gentil de ser. Espero que esteja se dando bem com as forças armadas. Você conseguiu o que queria, como eu. Consegui construir a tão desejada casa de verão para crianças órfãos.

                     ...................

- Sempre tive vontade de saber qual é a sensação de surfar, pode me descrever como é? - perguntou, olhando para o final do horizonte

- Por que ao invés de me perguntar, você não experimenta comigo? - ele me pergunta, sem mais nem menos, me pegando no colo e me levanto até a beira do mar 

- Me solta. Você sabe que eu odeio quando faz isso João Guilherme! - grito, e ele rapidamente para no meio do caminho 

- Hm. Me chamou pelo meu nome composto. Só por isso não irei soltar. - ele me ignora, continuando a caminhar, pegou sua prancha e me soltou na água 

- Está um maior frio. E além disso, estou sem a roupa apropriada para surfar. - digo olhando seriamente para ele, bufando 

- Você só reclama, percebeu? 

- E você só me ignora, percebeu? - cruzo os braços e fico seriamente olhando ele

- A Larissinha ficou brava foi? - ironicamente ele perguntou, com um tom de deboche - Quer sentir a sensação de como é surfar ou não?

- Eu sou a princesa da Disney, então eu ordeno que você me carregue até um local adequado para surfarmos. - estendi a mão e ele me pega no colo, me fazendo rir

No contra tempo, ele me fez sentir a sensação que é de surfar. Percebi que...sem ele meu mundo fica preto e branco. Ele me faz feliz. Totalmente feliz. E talvez ele esteja percebendo que, estou cada vez mais encantada por ele.

- Merda! - ele resmunga 

- Acha mesmo que uma chuvinha irá atrapalhar esse momento divertido? - pergunto, subindo na prancha 

- Me convenceu. Mais vamos sair da água, pode ficar perigoso para você. - ele sorri, mas aquele sorriso foi diferente, foi de orelha a orelha, isso me mata totalmente.

Saímos da água e fomos diretamente para debaixo da Ponte, que não adiantava de nada pois a chuva ainda pegava, mas adiantou muita coisa para nós.

- O que foi? Está me olhando sério. - perguntou, o estranhando

Ele não fala nada, só da um passo para frente, me fazendo encostar no acostamento de madeira da Ponte, onde ficamos cara a cara. Segundos se passaram e eu acabei avançando para cima, fazendo com que a gente se beijasse.

Aquele momento foi perfeito. Ele desceu sua mão da cintura para a bunda, da bunda para a cocha, apertando-as. Estávamos sincronizados. Dando aquilo como um beijo perfeito. Meu coração estava á mil sem saber qual reação teria quando o beijo acabasse. No final de tudo, ele morde meus lábios lentamente, me deixando com um gostinho de quero mais. Eu o encaro por alguns segundos, sem saber o que falar.

- Bom.. - ele comenta, envergonhado 

- Foi muito bom trocar salivas com você no meio da chuva, João Guilherme. - sem graça e vendo a burrice que eu falei, simplesmente sorri 

- Igualmente, Larissa Manoela. - ele ri e sorri ao mesmo tempo, me dando um selinho 

                   ........................

 Mesmo sendo contra você estar aí, sempre admirei você comandando a força. E agradeço as forças armadas por ter feito eu me apaixonar por um homem que fica muito atraente de uniforme verde e marrom.

Assinado: Larissa Manoela T.

 .....................

- Sargento Ávila? - perguntou o sub comandante - Está tudo certo?

- Sim. Só estava..lembrando de certas coisas do passado - ele se levanta, molhando a carta com um pingo de lágrima 

- Se prepare. Vamos entrar em combate. 

- Pegue seu capacete, hoje o dia vai ser longo. - ele pega seu colete e coloca a carta em cima do assento que estava sentado, deixando lá, lágrimas de lembranças.




Notas Finais


Eitaaaaaa, o capítulo de hoje foi grande!
Espero que tenham gostado do capítulo e do flashback!!
Vocês decidem, continuo? ❤
Comentem o que estão achando da fic!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...