História Quero-te de volta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Última Música
Personagens Personagens Originais
Exibições 4
Palavras 6.751
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Hentai
Avisos: Adultério
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - A última tentativa


 O tempo foi passando e já lá vão seis meses desde a separação de Liliana e Sérgio e apesar de ainda haver amor entre ambos, Liliana sabe que foi a decisão mais acertada que tomou afinal a perda do bebé de ambos e a traição de Sérgio fizeram com que Liliana mergulhasse num mar de solidão, afinal o amor que ainda sente pelo pai da sua filha ainda é imenso e custa-lhe muito ver que não tem o apoio que gostava de ter da parte do homem que ama, e certo dia ao ver a filha tão quieta, Liliana perguntou:

 – O que foi meu amor? Que carinha é essa? 

 Ao ouvir as palavras da mãe, a pequena Iara olhou-a olhos nos olhos e respondeu:

 – Nada mamã! 

 Ao ouvir as palavras da sua menina, Liliana sorriu e carinhosamente disse: 

– Iara, eu conheço-te meu amor! E quando estás com essa carinha, sei que algo se passa. Fala comigo “pipoca”! 

– Está bem, eu queria fazer-te uma pergunta mas não sei se posso. Respondeu a menina 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana olhou-a olhos nos olhos e disse: – Oh meu amor é claro que podes meu anjo! Entre nós não há segredos” pipoca”!

 Ao ouvir as palavras da mãe, a menina olhou-a olhos nos olhos e perguntou: 

– Tu ainda amas o meu pai, não amas mamã? 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana acariciou-lhe o rosto e emocionada respondeu:

 – Não dá mesmo para te esconder nada pois não princesa? Sim meu amor, eu ainda amo muito o teu pai e só eu sei como dói não o ter ao meu lado mas o que ele me fez ainda dói muito

. – Eu sei mamã, eu às vezes á noite oiço-te chorar baixinho, lá do meu quarto. Disse a menina 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana olhou-a olhos nos olhos e emocionada perguntou: 

– E porque é que não vens ter comigo nessas alturas meu amor? 

– Porque não te quero incomodar mamã! Respondeu a menina sorrindo. Ao ouvir as palavras da filha, Liliana sentiu as lágrimas cairem-lhe pelo rosto a baixo abraçando a sua pequenina desabafou chorando: 

– Oh meu amor tu nunca me incomodas princesa. É o teu amor que me dá forças especialmente nessas alturas meu amor. 

– Então quer dizer que quando te ouvir chorar posso ir dar-te um abraço? Perguntou a pequena Iara sorrindo

 Ao ver o sorriso inocente da filha, Liliana acariciou-lhe o rosto e emocionada respondeu: 

– Oh meu amor é claro que podes. Tu podes dar-me todos os abraços que quiseres porque eu adoro os teus abraços e é isso que me dá forças meu amor.

 Ao ouvir as palavras da mãe, a pequena Iara abraçou-o e ao ver a tristeza estampada no olhar da mãe perguntou: 

– Tu não és feliz pois não mamã? Ao ouvir as palavras da filha, Liliana baixou o rosto e tentando não chorar respondeu: 

– Não meu amor, ultimamente eu não tenho sido muito feliz… Eu amo o teu pai e não entendo a forma dele me amar…

 Ao ver a mãe triste, a menina beijou-a e disse: 

– Os homens são mesmo complicados…

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana beijou-a e carinhosamente respondeu:

 – Pois são meu amor, oxalá nunca passes por nada disto. 

 Ao ouvir as palavras da mãe, Iara abraçou-a e num gesto ternurento disse:

 – Adoro-te mamã!

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana aconchegou-a nos seus braços e visivelmente emocionada respondeu:

 – Oh meu amor é tão bom ouvir isso… Eu também te Adoro, amo-te tanto “pipoca”…

 Ao ouvir as palavras da mãe,a menina aninhou-se nos seus braços onde acabou por adormecer e ao ver a filha dormir tão tranquilamente pensou: – Oh meu amor, quem me dera que as coisas entre mim e o teu pai tivessem sido diferentes. Não foi este o destino que sonhei para nós… 

O tempo foi passando e depressa chegou mais um fim de semana e tal como sempre Sérgio apareceu em casa da mulher para vir buscar a filha e ao ver a mulher perguntou: 

– Oi Liliana tudo bem? 

 Ao ouvir as palavras do homem que amava, Liliana olhou-o olhos nos olhos e num tom magoado respondeu: – Achas Sérgio? Achas mesmo que está tudo bem…

 – Sim Liliana,o que se passa? Perguntou Sérgio olhando-a olhos nos olhos 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana sentiu uma tremenda vontade de gritar,de dizer na cara tudo o que sentia mas viu que não valia a pena pois isso não iria trazer de volta o amor que Sérgio outrora sentira por si e num tom triste respondeu: 

– Nada Sérgio, não se passa nada….

 – Como se eu não te conhecesse Liliana. Quando ficas com essa cara de caso é porque se passa algo. Estás a esquecer-te que vivemos como marido e mulher durante sete anos…. 

– Ah Sérgio não comeces…. Disse Liliana começando a ficar desesperada com as indiretas do marido.

 Nesse preciso momento, Sérgio puxou a mulher contra si beijando-a apaixonadamente e sentindo o sabor dos lábios do homem que ama, Liliana pensou:

 ” Ah Sérgio porque é que é sempre assim? Porque é que eu não te consigo resistir?” 

 – Não faças isso Sérgio! Não tornes tudo mais dificil! Pediu Liliana num tom desesperado

 – Não sei porquê…. Nós ainda nos amamos. Respondeu Sérgio 

– Pois mas às vezes o amor não chega e depois tu já me magoaste tanto… Desabafou Liliana fazendo um esforço enorme para não chorar

 O tempo foi passando e a certa altura, a pequena Iara apareceu na sala saltando para o colo do pai que a cumprimentou:

 – Olá princesa do papá. Como é que correu a tua semana? Portaste-te bem?

 Ao ouvir as palavras do marido, Liliana olhou os dois grandes amores da sua vida e sorrindo respondeu: 

– A nossa filha portasse sempre bem Sérgio. Ela é um amor de menina e é nossa… Apesar de tudo o que se passou entre nós, eu não não me arrependo de nada do que vivemos juntos. 

– Mesmo depois da merda que fiz? Perguntou Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do pai da sua menina, Liliana olhou-o olhos nos olhos e num tom carinhoso disse:

 – Sim Sérgio apesar de toda a merda que fizeste eu já te perdoei há muito tempo e depois eu não posso esquecer que tu me deste o melhor presente que já alguma vez recebi na vida: A nossa filha. 

– Eu sei Lili, a nossa filha é linda.Nós fizemos um excelente trabalho… Respondeu Sérgio

 Ao ouvir as palavras do marido, Liliana sorriu e disse: 

– Pois. Nós fizemos um óptimo trabalho e o resultado disso é que nós temos uma filha maravilhosa e isso eu agradeço-te a ti…

 – Não tens que agradecer Lili, o mérito da existência da nossa filha é todo teu afinal foste tu que sentiste tudo… Respondeu Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana não resistiu e abraçando o marido disse: 

– Não é bem assim Sérgio. Tu também és responsável pela existência da nossa princesa… Afinal deste a matéria prima para a fazer-mos…. 

– Ok ok, eu rendo-me. Pronto fizemos um óptimo trabalho e a nossa filhota é linda… Disse Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do homem que amava, Liliana sentiu saudades do tempo em que tinha um casamento feliz e lutando contra a vontade do seu coração que pedia para beijar Sérgio respondeu:

 – A nossa filha é a “coisa” mais linda que nos aconteceu e independentemente do que aconteceu entre nós, eu não me arrependo de ter casado contigo. Obrigada pela filha linda que me deste… 

 – Não tens que agradecer Lili, eu também não me arrependo de me ter casado contigo, só lamento a forma como tudo entre nós dois acabou… Disse Sérgio olhando a mãe da sua filha olhos nos olhos 

 Nesse preciso momento, Liliana rendeu-se à sua vontade de beijar o homem que amava e entregando-se de corpo e alma.

 – Desculpa Lili, eu não devia ter-te beijado…mas ainda sinto saudades tuas… Disse Sérgio olhando a mulher que amava olhos nos olhos

 – Não tens que pedir desculpa Sérgio! Este beijo só serviu para ver-mos que ainda existe amor entre nós dois. Respondeu Liliana visivelmente atrapalhada 

– Pois, só tenho pena que queiras ir com a história do divórcio para a frente. Disse Sérgio olhando a mãe da sua filha enquanto a tomava nos seus braços 

 Ao ouvir as palavras do homem que ainda ama, Liliana teve vontade de voltar atrás com a decisão do divórcio e de dar uma última chance ao pai da sua filha mas o seu coração magoado mostrou-lhe que não iria valer a pena pois Sérgio iria voltar a fazer o mesmo e num tom inseguro respondeu: 

– Não apeles Sérgio! Sabes bem que a dor da tua traição ainda está muito presente no meu peito e na minha memória…

 – Ok Lili, eu entendo. Já te magoei muito e é por isso talvez que não me consigas perdoar… Mas acredita que mudei muito. Disse Sérgio – Não sei Sérgio e mesmo que me mostres que mudaste nada me garante que não voltas a cometer os mesmos erros. Respondeu Liliana num tom inseguro. 

 Nesse preciso momento, Sérgio voltou a puxa-la pela cintura e ao sentir o sabor dos lábios daquele que é o homem da sua vida, Liliana pensou:

 ” Oh não Sérgio, não me faças isto! Assim não vou resistir! Por favor meu Deus… ajuda-me a não cair novamente em tentação!” 

O tempo foi passando e a certa altura, Sérgio olhou para o relógio e ao ver que se fazia tarde, pegou na mão da filha e disse:

 – Bom Iara temos que ir, a avó Celeste está a nossa espera para jantar. Despede-te da mamã! 

 Ao ouvir as palavras do pai, a pequena Iara abraçou a mãe e disse:

 – Adoro-te mamã! O fim de semana passa rápido por isso espero que não sintas muitas saudades minhas. Domingo eu já cá estou… 

Ao ouvir as palavras da filha, Liliana abraçou-a com todas as suas forças e disse: 

– Eu sei meu amor mas isso não impede que eu morra de saudades da minha metade ou seja tu… 

 – Bem Iara vamos. Disse Sérgio olhando a filha olhos nos olhos

 – Sim. Respondeu a menina

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana sorriu e disse: 

– Eu acompanho-vos até ao carro…

 Ao chegar ao carro, Sérgio colocou o sinto de segurança a volta da filha e aproximando-se novamente da mulher disse:

 – Não te preocupes Lili, a nossa filha fica bem…

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana não resistiu e beijou-o e disse: 

– Eu sei Sérgio. Olha na mochila da nossa filha está lá o casaco dela, é que tem estado frio e eu não quero que ela se constipe.

 – Eu sei amor. Respondeu Sérgio beijando a mulher 

– Por favor Sérgio não apeles… Disse Liliana sorrindo 

– Ok Lili…amo-te! Respondeu Sérgio 

 Nesse preciso momento, Liliana aproximou-se da filha e dando-lhe um beijo carinhoso disse: 

– Diverte-te com o papá meu amor! Amo-te muito princesa. 

 Nesse preciso momento, Sérgio aproximou-se da mulher que ama e num tom carinhoso disse: 

– Não te preocupes com a nossa princesa, Liliana! Eu prometo que vou cuidar bem dela…. 

– Tenho a certeza disso, tu sempre foste um óptimo pai apesar das tuas ausências profissionais… Só é pena que a nossa história não tenha dado certo apesar de ainda haver amor entre nós dois… Respondeu Liliana olhando o homem que ama olhos nos olhos num tom visivelmente triste. Nesse preciso momento, Sérgio abraçou a mulher e agindo por impulso beijou-a e disse:

 – Nunca é tarde de mais querida se ambos quisermos. Basta tentarmos…. 

– Não sei Sérgio, dá-me tempo! Tenho medo… Preciso de tempo para pensar. Respondeu Liliana num tom inseguro

 O tempo foi passando e a certa altura depois da filha ter ido de fim de semana com o pai, Liliana sentou-se no sofá e achando a filha tão pensativa Maria perguntou:

 – Então meu amor que carinha tão pensativa é essa?

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana olhou-a olhos nos olhos e num tom meio perdido respondeu: 

– É o mesmo de sempre minha mãe. É o Sérgio.

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria olhou-a olhos nos olhos e perguntou: 

– Então meu amor? O que se passa? O que é que aconteceu? 

– Beijamo-nos foi o que aconteceu. Respondeu Liliana num tom inquieto 

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria olhou-a olhos nos olhos respondeu:

 – E o que sentiste querida? 

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana olhou-a olhos nos olhos e desabafou:

 – Nem eu própria sei como explicar minha mãe mas foi como se chama da paixão que sempre senti pelo teu genro se reacende-se. O que é que eu faço minha mãe? 

– E isso assusta-te não é meu amor? Respondeu Maria 

– Muito minha mãe! Tenho medo de voltar a sofrer. Desabafou Liliana enquanto uma lágrima lhe caia do rosto – Tem calma meu amor! Dá tempo ao tempo, ele há de mostrar-te o caminho certo. Respondeu Maria acariciando-lhe o rosto 

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana baixou o rosto e num tom confuso desabafou:

 – Espero que sim…. 

– Vais ver que sim meu amor. Respondeu Maria num tom carinhoso enquanto acariava o rosto da filha 

– Deus te oiça minha mãe, ás vezes sinto-me tão perdida. Desabafou Liliana enquanto as lágrimas lhe caiam do rosto

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria acariciou-lhe carinhosamente o rosto e disse: 

– Tem calma meu anjo, tudo se ha-de resolver… 

 – Deus te oiça minha mãe, até porque acho que já chega. Estou cansada de tanto sofrer, tenho saudades de ser feliz… Desabafou Liliana num tom triste

 O tempo foi passando e pouco passavam das dez da noite quando o telemóvel de Liliana tocou e ao ver que se tratava do número do pai da sua menina, Liliana atendeu imediatamente e disse: 

– Ola Sérgio! Tudo bem? Como é que está a nossa “pipoca”? 

– Olá mamã, não é o papá. Sou eu, a Iara… Respondeu a menina do outro lado da linha. 

 Ao ouvir as palavras da sua menina, Liliana sentiu uma tremenda vontade de chorar e tentando desfazer o nó que se formara na sua garganta desabafou: 

– Olá amorzinho da mamã, és tu? Desculpa pensava que era o teu papá. Sim está tudo bem, apesar da falta que já sinto de ti e do teu cheirinho bom aqui na caminha mas sim está tudo bem e tu? Comeste tudo? Estás a divertir-te com o teu pai?

 – Sim mas era mais divertido se pudéssemos estar os três novamente juntos. Respondeu a menina 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana sentiu uma tremenda vontade de chorar e tentando controlar as próprias emoções disse: 

– Oh meu amor eu também adorava estar ai com vocês mas infelizmente o destino trocou-nos as voltas e fez com que eu e o teu pai nos separasse-mos mas eu quero que saibas que tanto eu como ele te amamos muito, muito mesmo meu amor.

 Ao ouvir as palavras da mãe, Iara sorriu e disse: 

– Eu sei mamã, eu sou uma miúda cheia de sorte, tenho os melhores papás do mundo…. 

Ao ouvir as palavras da sua menina, Liliana sorriu e num tom carinhoso respondeu: 

– Oh meu amor tu é que és a melhor filha do universo meu anjo… 

Ao ouvir as palavras da mãe, Iara apercebeu-se que esta estava quase a chorar e num tom carinhoso pediu:

 – Então mamã! O que é isso? Porque é que estás a chorar?

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana respirou fundo e tentando disfarçar respondeu:

 – Nada meu amor, isto já passa! Eu não estou a chorar meu anjo!

 Ao ouvir as palavras da mãe,a menina viu que a mãe a queria proteger e disse:

 – Está bem mamã, bem vou fazer oh-oh. Eu e o papá amanhã vamos á praia. Beijinhos mamã….

 – Para ti também minha “pipoca”! Dorme bem amorzinho da mãe. Respondeu Liliana esboçando um sorriso triste 

– Tu também mamã, adoro-te. Disse a pequena Iara 

– E eu amo-te mais que tudo neste mundo meu anjo lindo. Respondeu Liliana visivelmente emocionada

 O tempo foi passando e depois de ter falado com a filha, Liliana deitou-se no sofá e ao ver a filha sentada a ver televisão, Maria sorriu e perguntou:

 – Hum que sorriso tão bonito e pelo brilho do teu olhar estiveste a falar com a minha neta, não foi?

 – Sim minha mãe, estive a falar com a minha filhota…Ela faz-me tanta falta aqui na caminha. Sinto que falta um pedaço de mim quando ela vai de fim de semana com o Sérgio. Respondeu Liliana esboçado um sorriso triste. 

 O tempo foi passando e na manhã seguinte, Liliana acordou bem cedo para ajudar a mãe com o pequeno almoço da família e disse: 

– Bom dia minha mãe! Tudo bem? – Bom dia meu amor, sim e tu? Dormiste bem? Perguntou Maria

 – Mais ou menos minha mãe, custou-me a adormecer. Senti a falta do calor do corpinho quente da minha “pipoca”. Respondeu Liliana num tom triste

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria olhou-a olhos nos olhos e disse: – Eu entendo meu amor, quando estamos longe dos nossos filhos parece que nos falta um pedaço de nós…. 

– E falta mesmo minha mãe… Desde que eu e o teu genro nos separámos a Iara é tudo o que eu tenho e é ao amor dela que eu vou buscar forças para ultrapassar a falta que o teu genro me faz. Por mais que eu tente esquece-lo não consigo arranca-lo do meu peito, às vezes queria ter o condão de poder mudar a minha história mas não consigo. Respondeu Liliana de lágrimas nos olhos 

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria acariciou-lhe o rosto e num tom carinhoso disse: 

– Oh meu amor, não fiques assim. Dá tempo ao tempo. Tu has de encontrar o caminho para o teu destino… 

 – Deus te oiça minha mãe… Bem vou dar uma volta até a praia, preciso de pensar. Respondeu Liliana num tom angustiado

 O tempo foi passando e ao chegar à praia, Liliana sentou-se á beira-mar e ao sentir o toque da brisa no seu rosto chorou ao recordar o bebé que perdera e em pensamento perguntou: 

” Porque é que a minha vida é tão difícil meu Deus? Será que eu não tenho o direito de ser feliz?” 

Nesse preciso momento, Liliana ouviu uma voz infantil que lhe era familiar e olhou para todo o lado e a certa altura sentiu duas mãozinhas taparem-lhe os olhos e perguntarem:

 – Adivinha quem é? 

 Ao ouvir aquela pergunta, Liliana percebeu que se tratava da filha e sorrindo respondeu: 

– És tu “pipoca”…. O que estás aqui a fazer meu amor?

 – Vim a praia com o papá. Eu disse-te que vinha, não te lembras? Não gostaste da surpresa? Perguntou a menina

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana aconchegou-a nos seus braços com todas as suas forças e respondeu: – Oh meu amor, eu adorei a surpresa… Só não estava a espera de vos encontrar aqui… 

 – Eu sei mamã, bem vou brincar com as minhas coisas da praia. Disse a menina sorrindo

 Ao ouvir as palavras da filha, Sérgio olhou a mulher olhos nos olhos e num tom carinhoso disse: 

– Bem para teres vindo até á nossa praia. O caso é sério… 

 – Talvez mas hoje precisei mesmo de vir. É para aqui que gosto de vir quando…. Respondeu Liliana num tom hesitante

 Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio olhou-a olhos nos olhos e perguntou:

 – Quando tens saudades de nós e queres pensar nos nossos bons momentos não é? 

 Ao ouvir as palavras do homem que ainda amava, Liliana viu que não valia a pena continuar a mentir e baixando o olhar respondeu: 

– Sim… É para aqui que venho quando tenho saudades de nós dois… Não tem sido nada fácil para mim Sérgio… Há dias que parece que ainda sinto o teu cheiro no meu corpo.

 Nesse preciso momento, Sérgio agarrou a mulher que amava pela cintura dando-lhe um beijo apaixonado, e sentindo-se fraquejar e completamente rendida pediu: 

– Não me largues agora Sérgio! Tenho tantas saudades tuas…

 – Não querida,eu não te largo nunca mais. Eu amo-te. Respondeu Sérgio mostrando-se carinhoso 

 Ao ouvir as palavras do homem que ainda amava, Liliana beijou-o carinhosamente e numa súplica desesperada implorou: 

” Não me largues agora meu amor! Sinto tanto a tua falta…. 

– E eu a tua princesa, só é pena que não me deixes voltar para casa. Junto da minha família…Só tenho pena que não me queiras junto de vocês. Respondeu Sérgio olhando a mulher olhos nos olhos 

 Ao ouvir as palavras do marido, Liliana baixou o rosto e num tom inseguro desabafou:

 – Tenho medo Sérgio… Já sofri demais devido á tua impulsividade. Não é que eu não queira voltar a ter-te perto de nós porque quero, só que já sofri demasiado, entendes querido? Tenho medo, nada me garante que não faças o mesmo…Eu não quero voltar a sofrer nem que a nossa filha sofra ainda mais por nossa causa, compreendes? 

 Ao ouvir as palavras da mãe da sua filha, Sérgio olhou-a olhos nos olhos e beijando-a apaixonadamente disse: 

– Eu compreendo, mas eu mudei juro-te! O Sérgio violento que só te magoava e te traia com mil e uma mulheres morreu, só ficou o teu Sérgio…O Sérgio meigo e carinhoso por quem um dia te apaixonaste.

 – Será Sérgio? Perguntou Liliana num tom inseguro enquanto olhava o homem que ama olhos nos olhos

 – Sim querida, dá-me mais uma chance! Eu estou diferente… Respondeu Sérgio num tom carinhoso 

 Ao ouvir as palavras do homem que amava, Liliana olhou-o olhos nos olhos e ao ver sinceridade no seu olhar disse: 

– Está bem, está bem. Ganhaste mas vamos começar tudo do zero. Nova história…. Se queres que um dia voltemos a ter o que um dia já tivemos temos que ir devagar.

 – Como assim querida? Estás a dizer-me que tenho que te pedir novamente em namoro? Perguntou Sérgio olhando a mulher que amava olhos nos olhos

 – Sim…. se me quiseres ter novamente na tua vida. Tem que ser tudo como deve de ser. Respondeu Liliana num tom malandro

 Ao ouvir as palavras da mulher que amava, Sérgio sorriu e num tom apaixonado perguntou: 

– Aceitas namorar comigo Liliana? 

 Ao ouvir a pergunta do homem que ama, Liliana olhou-o olhos nos olhos e respondeu:

 – Não sei Sérgio, da-me tempo para pensar…. 

Ao ouvir as palavras da mulher que amava, Sérgio sorriu e disse:

 – Ok eu espero o tempo que for preciso mas pensa com carinho…. 

– Ah Sérgio, tu continuas o mesmo atrevido, não mudas nada. Respondeu Liliana sorrindo

 Ao ouvir as palavras da mulher que ama, Sérgio roubou-lhe um beijo apaixonado e disse: 

– Pois mas tu amas este atrevido…. 

– Convencido, e o pior é que tu tens razão. Eu sou louca por ti. Respondeu Liliana sorrindo 

– Pois….Disse Sérgio olhando a mãe da sua filha olhos nos olhos enquanto a beijava 

 Ao ver a atitude do homem que ama, Liliana baixou o olhar e num tom inseguro respondeu: 

– Safado. Tu sabes é muito…. Tu sabes que sou louca por ti e aproveitas-te disso para tomar conta do meu coração.

 – Eu?! Perguntou Sérgio fazendo-se de inocente

 – Sim tu seu safadinho mas na verdade é quando não estás connosco sinto que a nossa família está incompleta. Respondeu Liliana sorrindo – Então aceita o meu pedido de namoro! Pediu Sérgio olhando a mãe da sua filha olhos nos olhos num tom carinhoso 

– Não apeles Sérgio, por favor. Eu preciso de tempo para pensar. Respondeu Liliana olhando o pai da sua filha olhos nos olhos 

 O tempo foi passando e a certa altura ao verem a filha brincar, Sérgio olhou a mulher olhos nos olhos e disse: – A nossa filha está linda, Liliana. Parabéns tens feito um bom trabalho na educação dela.

 – Correção Sérgio. Temos feito um óptimo trabalho na educação da nossa filha. Sim porque apesar do pouco tempo que passas com a nossa filha tenho que reconhecer que és um óptimo pai. Respondeu Liliana num tom triste 

 Ao ouvir as palavras da mulher que amava, Sérgio apercebeu-se da tristeza que Liliana trazia na alma e num tom carinhoso perguntou: 

– Então Lili que carinha tão triste é essa? 

– Nada Sérgio, isto passa. Respondeu Liliana enquanto uma lágrima lhe caia do rosto

 – Não passa nada Lili, estás a esquecer-te que te conheço. Disse Sérgio olhando a mulher que amava olhos nos olhos

 – Ok Sérgio ganhaste. Eu conto-te, de repente lembrei-me do anjo que perdemos. Respondeu Liliana enquanto uma lágrima lhe caia do rosto 

 Ao ouvir as palavras da mulher que ama e num tom carinhoso disse: 

– Pronto querida… Não fiques assim. Tenho a certeza que esteja ele onde estiver não te quer ver triste. 

– Eu sei Sérgio mas não tem sido nada fácil para mim fazer este luto sozinha, doi muito não poder chorar no teu ombro sempre que a dor aperta. Desabafou Liliana chorando 

– Eu sei querida… Pronto, já passou. Respondeu Sérgio beijando a mulher que amava 

– Ah Sérgio isto doi imenso e depois não te ter aqui do meu lado intensifica ainda mais esta dor. Desabafou Liliana num tom triste 

 Nesse preciso momento, Sérgio não resistiu e subitamente o apaixonadamente a mulher e ao sentir o sabor do beijo do homem que amava, Liliana olhou-o olhos nos olhos e numa súplica pediu: 

– Não me largues agora amor. Tenho tantas saudades tuas… Tenho saudades de nós dois! 

 Ao ouvir as palavras da mulher que ainda amava, Sérgio voltou a beijá-la e disse: 

– Não querida, eu não te largo e espero o tempo que for preciso pela tua resposta afinal já deu para ver que nos amamos…

 Ao ouvir as palavras do pai da sua filha, Liliana olhou-o olhos nos olhos e respondeu: 

– Desisto, não consigo continuar a lutar contra aquilo que sinto por ti…. 

– Isso quer dizer que aceitas o meu pedido de namoro? Perguntou Sérgio olhando a mãe da sua filha olhos nos olhos

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana sorriu e num tom apaixonado respondeu: 

– Sim, já não consigo mais lutar contra os meus sentimentos, agora só te peço uma coisa. 

– O quê princesa? Perguntou Sérgio olhando-a olhos nos olhos 

– Vamos tentar não cometer os mesmos erros que comete-mos no passado, amor. Por nós e pela nossa filha! Respondeu Liliana olhando o homem que ama olhos nos olhos 

– Claro meu amor…. Eu não quero voltar a perder a minha mulher. Disse Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana corrigiu-o e sorrindo respondeu: 

– Namorada meu amor, neste momento sou tua namorada…. E espero que desta vez as coisas entre nós dois sejam bem diferentes… 

O tempo foi passando e a certa altura, a menina aproximou-se dos pais e ao vê-los tão próximos disse: 

– Hum, é tão bom ver-vos assim juntinhos e sem brigas… Era tão bom que podessemos voltar a estar os três juntos. Eu sei que sou pequenina mas está escrito no vosso olhar que vocês ainda se amam, só que não querem assumir isso.

 – Achas filhota? Perguntou Liliana olhando a filha olhos nos olhos – Sim está na cara que vocês ainda se amam mas se não querem assumir isso eu conpreendo. O importante é que vocês estejam felizes á vossa maneira. Respondeu a menina sorrindo 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana sentiu uma tremenda vontade de chorar e emocionada disse: 

– Oh meu amor, a nossa felicidade é a tua felicidade. Se tu estiveres feliz nós também estamos. Tu és a nossa bebé e nós amamos-te mais que tudo nesta vida.

 – A sério mamã? Perguntou a menina 

– Sim amorzinho da mãe. Tu és o nosso maior tesouro e quando se trata dos teus assuntos eu e o teu pai estaremos sempre juntos. Pois és fruto de um grande amor. Respondeu Liliana visivelmente emocionada 

– A tua mãe disse tudo. Nós podemos até estar separados mas sempre que precisares de nós dois nós estaremos sempre do teu lado e juntos. Disse Sérgio olhando as duas mulheres da sua vida 

 Ao ouvir as palavras do pai e como estavam os dois sentados lado a lado,a menina sentou-se no colo de ambos e visivelmente feliz respondeu: – Hum eu tenho os melhores papás do mundo. 

 Ao ouvir as palavras da filha, Liliana aconchegou-a nos seus braços e disse: 

– Oh meu amor, tu é que és a melhor filha do universo bebé e tanto eu como o teu pai te amamos muito. O teu nascimento foi a melhor coisa que nos aconteceu…. 

O tempo foi passando e ao ver que a filha estava distraída, Sérgio aproveitou para namoriscar a mulher e ao ver o lado atrevido do homem que ama, Liliana pediu: 

– Sérgio pára ! Olha a menina… Ela pode ver. 

– E dai? Nós gostamos um do outro. Respondeu Sérgio

 – Dai que nós combinámos ir com calma. Disse Liliana olhando o homem que ama olhos nos olhos 

– Ok, venceste. Respondeu Sérgio Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana sorriu e num tom carinhoso disse:

 – Não é que eu não queira gritar aos quatro o quanto te amo porque quero mas tenho medo,entendes? 

 Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio olhou-a olhos nos olhos e respondeu: 

– Claro princesa…. 

O tempo foi passando e ao ver que a temperatura estava a arrefecer, Liliana olhou o homem que ama olhos nos olhos e disse: 

– Amor, está a ficar frio para a menina, é melhor ires andando. Não convém que ela se constipe…. 

– Tens razão amor, vou andando. Tu ainda ficas? Perguntou Sérgio olhando a mulher que amava olhos nos olhos 

– Sim meu amor, eu ainda fico mais um pouco. O som do mar e este ventinho bom acalmam-me e ajudam-me a pensar. Respondeu Liliana olhando o homem que ama olhos nos olhos

 – Em mim espero. Disse Sérgio em tom de brincadeira

 – Claro tontinho, querias que fosse em quem? Respondeu Liliana num tom carinhoso enquanto nascia um sorriso feliz nos seus lábios 

 O tempo foi passando e a certa altura, ao ver que estava a fazer-se tarde, Liliana olhou o homem que ama olhos nos olhos e disse: 

– Bem meu amor, está a fazer-se tarde. Tenho que ir andando. Cuida da nossa filha e não a deixes ficar acordada até muito tarde. 

– Ok não te preocupes. A Iara fica bem. Respondeu Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana beijou-o e carinhosamente disse:

 – Eu sei Sérgio mas vou morrer de saudades vossas. Eu amo-vos tanto. Ao ouvir as palavras da mulher que amava, Sérgio puxou-a até si e dando-lhe um beijo apaixonado respondeu: 

– E nós a ti meu amor. O meu coração vai contigo para onde tu fores. Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana olhou-o olhos nos olhos e num tom apaixonado disse:

 – Quem me dera…. Se fosse assim levava-te já comigo casa. 

 Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio sorriu e em tom de brincadeira respondeu: 

– Com toda a merda que tenho feito acho que os teus pais não iam achar muita piada. 

– Pois é meu amor, agora tens é que tentar recuperar a confiança dos teus sogros. Afinal tu magoaste a menina deles. Disse Liliana num tom carinhoso

 Ao ouvir as palavras da namorada, Sérgio baixou o rosto e num tom triste respondeu: 

– Eu sei querida e até hoje me condeno por te ter feito tanto mal…. Será que algum dia vais conseguir perdoar-me.

 Ao ver a reação do homem que amava, Liliana olhou-a olhos nos olhos disse: 

– Claro meu tontinho. Tu já estás mais que perdoado 

 O tempo foi passando e ao chegar a casa, Liliana viu a mãe na cozinha a fazer o jantar e cumprimentando a mãe sorrindo disse: – Olá minha mãe! Tudo bem? Hum que cheirinho tão bom! O que é o nosso jantar. 

 Ao ouvir a pergunta da filha, Maria sorriu e num tom carinhoso respondeu: 

- Frango no forno meu amor! Hum que sorriso tão bonito é esse filhota? 

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana sorriu e num tom carinhoso disse: 

- É o sorriso de quem está feliz minha mãe. 

 - Hum cheira-me a passarinho novo. Respondeu Maria olhando a filha olhos nos olhos 

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana sorriu e num tom carinhoso disse: 

- Não adianta mesmo de nada esconder-te as coisas pois não?

 - Sabes bem que não meu anjo e tu melhor que ninguém sabes que nós mães conhece-mos os nossos filhos. Respondeu Maria 

- O pior é que eu sei que tens toda a razão por isso não vale a pena continuar a esconder-te o que se passa. É minha mãe eu fui novamente apanhada pela seta do cúpido....Disse Liliana sorrindo 

 - Hum novo amor, quem será o felizardo?Será que eu conheço? Perguntou Maria num tom carinhoso

 Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana sorriu e num tom de brincadeira respondeu: 

- Ui se conheces. É o teu genro. ... Ah minha mãe, o que é que eu faço. 

- Gostas dele não gostas, meu amor? Perguntou Maria olhando a filha olhos nos olhos 

Ao ouvir as palavras da mãe, Liliana olhou-a olhos nos olhos e visivelmente perdida respondeu:

 - Ah minha mãe quem me dera poder dizer que já esqueci o teu genro e que já não sinto nada por ele mas isso seria o mesmo que negar o óbvio e mentir a mim mesma. O que é que eu faço á minha vida minha mãe? 

Ao ouvir as palavras da filha, Maria acariciou-lhe o rosto e carinhosamente disse: 

- O que é que o teu coração te pede para fazeres? 

Ao ouvir aquilo, Liliana olhou a mãe olhos nos olhos e visivelmente perdida respondeu: 

- Para te ser sincera nem eu própria te sei dizer por um lado quero voltar a tentar ser feliz e recuperar o meu casamento e a minha família mas por outro tenho medo da reação que o papá possa ter quando souber que eu quero dar outra chance ao teu genro… Ao ouvir as palavras da filha, Maria acariciou-lhe o rosto e num tom carinhoso disse: 

- Oh meu amor, o teu pai tal como eu só queremos a tua Felicidade e se achas que o Sérgio desta vez mudou então segue em frente… 

- Achas? E o papá? Tenho medo da reação dele. Respondeu Liliana num tom inseguro

 Ao ouvir as palavras da filha, Maria sorriu e disse: 

- Oh meu amor, não tenhas medo. Seja qual for a tua decisão nos vamos apoiar-te…

 O tempo foi passando e a certa altura, António chegou a casa e ao ver a filha tão pensativa perguntou: 

- Então princesa do pai! O que se passa? Que carinha tão murchinha é essa? 

 Ao ouvir as palavras do pai, Liliana olhou-o olhos nos olhos e num tom meio perdido respondeu:

 - Nada papá, sou só eu que tenho que tomar umas decisões em relação ao meu futuro e á minha vida… Só isso. Ao ouvir aquilo, António sorriu e num tom carinhoso disse:

 - Hum, aposto que essas decisões tem a haver com o Sérgio….

 - Bingo papá, acertaste em cheio . O teu genro pediu-me uma nova chance mas não sei… Respondeu Liliana num tom meio perdido

 - Porque é que não sabes filhota? Perguntou António olhando a filha olhos nos olhos

 Ao ouvir as palavras do pai, Liliana sorriu e baixando o olhar respondeu: 

- Porque não sei quais são as verdadeiras intenções do teu genro. Ele hoje pode mostrar-se mudado e até arrependido mas nada me garante que ele não volta a "pôr o pé na argola" e se isso acontecer eu não vou ser a única a sofrer. A iara vai acabar por sofrer também e isso é a ultima coisa que eu quero... 

Ao ver o quão insegura a filha estava, António olhou-a olhos nos olhos e acariciando-lhe carinhosamente o rosto disse:

 - Eu entendo querida, mas se não tentares não sabes se vai dar certo ou não. Se gostas do Sérgio vai em frente. Arrisca filhota! 

 Ao ouvir as palavras do pai, Liliana sorriu e visivelmente confusa disse: 

 - Achas papá?

 - Claro meu amor, se não tentares nunca vais saber se vale a pena. Respondeu António acariciando o rosto da filha 

Ao ouvir as palavras do pai, Liliana respirou fundo e num tom inseguro desabafou:

 - Talvez tenhas razão papá, o melhor mesmo é eu amanhã quando o Sérgio trouxer a Iara, eu ter uma conversa séria com ele. 

Ao ouvir as palavras da filha, Antonio acariciou-lhe o rosto e num tom carinhoso disse: 

- É a decisão mais sensata que tomaste...

 - Obrigada papá. Respondeu Liliana esboçando um sorriso tranquilo. O tempo foi passando e depressa chegou mais um Domingo e com ele o regresso da pequena Iara depois de mais um fim de semana com o pai, Liliana olhou para o relógio e ao ver que Sérgio estava atrasado e pegando no telemóvel, Liliana decidiu ligar ao homem que ama e ao ouvi-la, Sérgio disse: 

- Olá princesa! Tudo bem? 

 - Sim Sérgio, é que são quase horas de jantar e vocês ainda não chegaram. Estava ficar preocupada a menina. Respondeu Liliana num tom carinhoso do outro lado da linha 

- Só com a menina, meu amor? Perguntou Sérgio num tom malandro Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana soltou uma gargalhada e num tom brincalhão respondeu:

 - Eu não acredito que estás com ciúmes da nossa filha, Sérgio Manuel! Ao ouvir aquilo, Sérgio olhou-a olhos nos olhos e disse: 

- Quem? Ciúmes eu? Não! Apenas gosto de saber que sou importante para a pessoa que amo… 

 - Pois pois, tu sabes é muito ou melhor tens a escola toda, queres que me mostre preocupada contigo. Respondeu Liliana sorrindo

 Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio agarrou-a pela cintura e num tom malandro disse:

 - Talvez mas isso também faz parte afinal somos um casal… 

Ao ouvir as palavras do pai da sua menina, Liliana sorriu e respondeu:

 - Isso não é bem assim Sérgio, teoricamente estamos separados… 

- Porque tu queres. Disse Sérgio Ao ouvir as palavras do pai da sua menina, Liliana olhou-o olhos nos olhos e num tom irónico respondeu: 

- Não é nada disso, ok Sérgio? Sabes bem que nunca quis a nossa separação e que agora só não te facilito a vida é porque tenho medo.

 - Medo de que princesa? Perguntou Sérgio 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana baixou o rosto e disse: - De voltar a sofrer, entendes? É que tu hoje estás aqui, mostraste carinhoso e até apaixonado mas sei lá se amanhã não te da a travadinha e tu voltas ser frio e agressivo comigo.

 Ao ouvir as palavras mulher, Sérgio puxou-a pela cintura e dando-lhe um beijo apaixonado respondeu:

 - Se não tentares nunca vais saber se vale a pena…. 

Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana deixou de lutar contra o que sentia e disse: 

 - Desisto! Eu desisto de lutar contra o que sinto por ti não dá. Tu dás-me sempre a volta seu safado...

- Eu sabia que não ias resistir ao meu charme. Disse Sérgio num tom brincalhão

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana sorriu e em tom de brincadeira respondeu:

 - Pois pois a tua sorte é eu não conseguir deixar de te amar se não acredita que já tinha refeito a minha vida com outra pessoa , mas que é eu posso fazer se o meu coração e minha alma te pertencem. Nesse preciso momento, Maria aproximou-se da filha e do genro perguntou:

 - Filhota, o Sérgio fica para jantar? - Si.. Isto é se ele não tiver nada combinado. Respondeu Liliana sorrindo enquanto olhava para o homem que ama olhos nos olhos 

 Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio abraçou-a pela cintura e disse: 

 - Por acaso não tenho mas mesmo que tivesse eu desmarcava só para poder ficar com a mulher que amo… Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana sorriu e num tom irónico respondeu: 

- Bem que mudança, se fosse há uns tempos atrás punhas tudo á frente da tua família. Bastava teres uma saida de trabalho para fora que eu e a tua filha ficávamos em segundo plano 

 - Um homem aprende com os seus erros, e eu aprendi com os meus e só me dei conta do idiota que fui no dia em que te vi sair de casa. 

 Ao ouvir as palavras do homem que ama, Liliana baixou o rosto e sentindo uma lagrima cair-lhe do rosto respondeu virando-se de costas:

 - Também não foi fácil para mim Sérgio. Ver-te agarrado a outra “ gaja” doeu imenso. Nem imaginas a dor que senti naquele momento e depois o teu comportamento violento tudo isso deitou o nosso casamento por terra.   

Ao ouvir as palavras da mulher, Sérgio abraçou-s e num tom carinhoso disse:

- Pois eu as vezes



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...