História Quero uma vida nova - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Alem, Amor, Bts, Céu, Drama, Drogas, Espírita, Espírito, Espiritualidade, Inferno, Jimin, Morte, Prostituição, Reencarnação, Romance, Sexo, Vida, Violencia
Visualizações 16
Palavras 1.866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quem shippa vhope ou gosta muito do Jhope aviso.... você vai sofrer, então sugiro que se você tem coração mole prepare logo o lencinho e o sorvete porque esse vai arrancar lágrimas de trás do seus olhos.
Espero que gostem e boa leitura ^^

Capítulo 21 - J-Hope sem... esperança?


Fanfic / Fanfiction Quero uma vida nova - Capítulo 21 - J-Hope sem... esperança?

S/N ON:

Acordei com Jimin me cutucando, eu havia dormido no carro depois de voltar para casa após a explosão no posto de gasolina que matou Namjoon.

- Vem amor chegamos - Ele me ajuda a levantar - Pode ir dormir no seu quarto se quiser eu ainda vou ficar mais um pouco acordado resolver alguns assuntos.

- Tem certeza? - Ergo uma sombramcelha e ele ri.

- Sim pequena pode deixar logo eu vou te fazer companhia na cama - Ele beija minha testa, Jimin me ajuda a ir pro quarto e logo sai me deixando sozinha. Cinco minutos depois de eu ter deitado na cama ouço barulhos no andar de baixo, muita gente gritava, até que ouvi a voz do Jimin no meio delas e na hora pulei da cama e desci as escadas correndo preocupada. Quando cheguei na sala vi Jimin tentando separar a briga do Yoongi com Hoseok, a cena estava horrível.

- Nunca acreditei que um dia ouviria isso Jung Hoseok - Disse Jimin quando finalmente afastou os dois, Jungkook ficou segurando Yoongi e Tae segurando Hoseok enquanto Jimin ficava no meio caso um deles escapasse.

- O que você queria que eu fizesse Jimin? - Perguntou Hoseok quase chorando - Jin e Namjoon morreram por nossa culpa, eu virei médico para tentar salvar vidas e assim fazer com que o peso dos meus pecados se tornassem mais leves, mas agora… SOU CULPADO PELA MORTE DE DOIS DOS MEUS MELHORES AMIGOS!!! - Hoseok vão de joelhos no chão quando Tae o solta devagar.

- A esperança é a última que morre - Disse Yoongi também mais calmo - Nos sempre devemos ter ESPERANÇA Jung Hoseok, a esperança é o nosso último refúgio…

- Refúgio de onde? Do inferno? - Hobi se levantou - Min Yoongi aprenda… a esperança pode até ser a última a morrer… mas chega um dia que ela também se vai - Ele foi até seu quarto em silêncio deixando todos na sala.

- O que aconteceu aqui? - Perguntei confusa.

- Eles brigaram - Jimin disse me abraçando - Hope disse que não havia mais esperança e que todos iríamos morrer e então Yoongi tentou convencer ele do contrário mas… não deu muito certo - Ele me abraça forte e eu retribuo.

- Agora vai vir dormir comigo? - Perguntei sussurrando em seu ouvido.

- Vou... - Ele beija minha testa e vamos juntos até o quarto dormir.


HOSEOK ON:

Entrei no meu quarto já chorando, me olhei no espelho do banheiro vendo o como o meu olhar perdeu aquele brilho que todos diziam parecer estrelas, peguei um papel uma caneta e comecei a escrever um bilhete para os meninos.

Tragédia… essa palavra resume o fim trágico de nossas vidas aqui neste mundo infernal cheio de ódio e dor, a esperança se tornou apenas uma lenda para os refugiados do tempo, no qual eu fracassei como sempre ao tentar fazer meu melhor.

Agora vou pagar pelos meus pecados da forma mais abominável que um ser humano ou qualquer outra coisa que consiga pensar conhece… eu vou queimar no inferno pelos meus erros, e ninguém pode mudar isso.

A esperança morreu e agora está me esperando do além para me reencontrar e dizer "que bom que veio", pensando assim me acalmo porque vejo que o destino para uma alma impura como a minha não tem mais que tomar decisões, e sim, deixar a morte te levar para um lugar lindo que muitos chamam de purgatório.

Mando um adeus com a minha última gota de desespero que tenho para vocês

De: Jung Hoseok

Depois de escrever a carta suicida voltei ao banheiro e novamente me olhei no espelho, meu cansaço era enorme e a dor era a mais amarga e dura que já senti na vida, tapei o ralo da pia e abri a torneira para ele encher, e quando ele já tranbordava água eu abri o pequeno armário que ficava junto do espelho em que me via pela última vez, peguei os remédios que usei no Namjoon e três pílulas estavam em minhas mãos trêmulas, engoli todas com ajuda da água que transbordava da pia, adimirei meu reflexo na água e logo me acalmei.

Tudo estava tão calmo agora, peguei minhas roupas e um grande casaco cinza, desci as escadas sem fazer barulho e deixei o bilhete pendurado na geladeira, abria a porta e sai de casa com as mãos nos bolsos.

Eu andava sem pensar em onde chegaria pois isso não importava mais, até que me lembrei da ponte vermelha onde conheci Taehyung pela primeira vez, lá seria o lugar perfeito para mim, andei sem pressa em direção a ponte onde conheci o Tae, levaria horas para eu chegar até lá se eu fosse a pé mas era o suficiente para mim.

FLASHBACK ON:

Eu estava andando com um pouco de pressa porque queria logo chegar em casa e descansar depois de ter estudado o dia interio, até que um garoto com seu sorvete de chocolate se aproximaram da minha pessoa.

- Oi - Ele disse dando lambidas no doce em sua mão.

- Oi - Falei apressado.

- Você tem quantos anos senhor? - Ele perguntou ainda se lambuzando se chocolate na minha frente.

- Olha garoto agora não tenho tempo para ficar conversando com você okay? - Eu driblei ele e voltei a andar quase voando mas quando olhei para trás ele estava me seguindo ainda com seu sorvete maldito em mãos.

- Qual seu nome senhor? - Ele pergunta inocente.

- Não é dá sua conta garoto agora me deixa em paz!!

- O senhor sempre foi tão rabugento assim senhor? - A essa altura eu já explodia de raiva por dentro, peguei seu sorvete de casquinha e joguei no chão espatifando o mesmo que virou uma sopa tóxica, o garoto me olha sem expressão - O senhor sempre foi um viado tão mal comido assim senhor? - Ele diz como se fosse normal aquilo.

- Moleque vai… catar tomate na esquina.

- Eu gosto de bolhas de sabão senhor.

- E QUE PORRA EU TENHO HAVER COM ISSO?

- Bolhas de sabão são coloridas, brilham um arco-íris ao seu redor e sempre me trazem uma alegria pura e verdadeira… assim como você - Fico sem reação e sinto algo em meu peito queimar me trazendo uma certa paz e alegria tão doce e pura que eu nunca havia sentido antes - Prazer sou Kim Taehyung…

FLASHBACK OFF:

Quando terminei de lembrar do dia que nos conhecemos notei que já era dia, não havia nuvens no céu e o sol era o único a interferir em seu azul acinzentado, não fazia calor muito pelo contrário, um vento de vez em quando batia contra meu rosto e cada vez ele trazia um cheiro familiar mais e mais forte para mim, me incentivando a continuar.

Após longas horas de silêncio e de caminhada finalmente cheguei na ponte e o sol já estava em seu ápice na imensidão azul, quando comecei a andar pela ponte comecei a me lembrar de todas as coisas boas e mas da minha vida, boas em conhecer Kim Taehyung e más por ter que perder ele talvez para sempre, quando notei eu estava bem no meio da ponte e logo reconheci o local onde joguei o sorvete dele no chão, a mancha antiga denunciava o local exato.

- Foi aqui - Sorri e voltei a andar devagar me lembrado de todas aquelas palavras doces que ele havia me dito, até que senti uma forte dor no estômago e uma tontura potente e logo senti… chegou a minha hora, andando mais devagar ainda meus olhos adimiravam o horizonte daquele lugar tão especial para mim uma última vez, eu não mal me aguentava em pé devido a tontura, minha visão ficava cada piscada mais escura e respirar nunca foi tão difícil, minhas pernas fraquejaram e então… meus olhos se fecharam involuntariamente e meu corpo despencou para o chão como o sorvete de casquinha de um garoto que um dia amei mais que a mim mesmo.

TAEHYUNG ON:

Eu revirava de um lado para o outro na cama sem conseguir dormir, algo me impedia de pregar os olhos e isso se tornou uma agonia, meu estômago revirava e pensei que talvez fosse fome. Desci até a cozinha e logo que parei em frente a geladeira meu coração gelou mais que um iceberg, Hoseok não podia ter feito aquilo que estou pensando que fez, li o bilhete três vezes para ter certeza e sim… eu não havia errado na leitura infelizmente.

Peguei as chaves do carro e sai de casa mesmo de pijama, liguei e logo sai dirigindo para todos os lados em busca do Hope, o escuro da noite dificultava tudo, mas não tanto quanto às minhas lágrimas.

Quando notei que amanheceu fiquei ainda mais desesperado, pois haviam se passado horas e nada de Hoseok.

- KIM TAEHYUNG SEU IDIOTA!!! - Gritei me xingando ao lembrar da ponte onde havíamos nos conhecido.

Acelerei ao máximo e cruzei os sinais vermelhos sai em quase todos os radares e estava foda-se para isso, a única coisa que me importava era de chegar a tempo.

Finalmente cheguei na ponte, estacionei o carro de qualquer jeito na vaga mesmo e sai correndo pela ponte em busca do homem que eu amava.

As pessoas olhavam para mim pois eu estava correndo desesperado de pijama, mas eu não me importava, até que vi Hoseok mais a frente ele cambaleava de um lado para o outro como um bêbado, isso só me motivou mais ainda para correr, até que nunca me senti tão incapaz de me mexer ao ver seu corpo cair no chão, meus joelhos doeram quando eu cai sobre os mesmos pois eu não tinha mais força para ficar em pé… corri até seu corpo caído como nunca havia feito antes, me ajoelhei e tentei achar algum sinal de vida, mas… era tarde, Jung Hoseok morreu. Abracei seu corpo que não estava tão quente como de costume até que senti um papel em sua mão, peguei e vi que estava escrito "para: Kim Taehyung" deitei sua cabeça em meu colo e comecei a ler o bilhete.


Kim Taehyung, se estiver lendo isso significa que estou morto, então eu só queria dizer que… eu sempre te amei… e ainda amo, cada dia mais e mais, a paixão só cresce.

Ainda me lembro daquele garoto irritante com seu madilto sorvete de casquinha que adorava bolhas de sabão, que agora cresceu e se tornou um homem que hoje me trás muito orgulho, um homem que sempre sonhei em beijar, um homem que sempre sonhei em dizer que amo, um homem que sempre sonhei que um dia talvez também fosse me amar, então te pergunto Kim Taehyung….

Quer ser meu namorado?…

De: Senhor

Para: Garoto chato que adora bolhas de sabão


Eu estava em lágrimas ao terminar de ler aquilo, ele me amava… e eu fui egoísta demais para notar o sentimento dos outros ao meu redor, eu me odeio por isso.

- Sim Jung Hoseok - Falei sorrindo enquanto acariciava seu rosto pálido e frio - Eu aceito ser seu namorado "Senhor"...

Após ter me despedido de Hoseok voltei para casa, logo que passei pela porta para entrar uma S/n me abraçou preocupada, e também fui recebido por um Yoongi assustado, um Jungkook triste com o bilhete de Hope em mãos e por último… um Jimin sem vida nos olhos…


Notas Finais


Genteeee o que acharam?
Quem está chorando enquanto abraça o ursinho grita euuuuuuuuu.
Espero que tenham gostado e até a próxima ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...