História Quero Você Do Meu Lado - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Yaio
Exibições 125
Palavras 2.877
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oieee mas então né tá aí, aproveitem

Capítulo 18 - Péssimo Final de Noite.


P.O.V Collin.

 
  Estávamos Abel e eu deitados em sua cama, eu estava deitado entre as suas pernas e estava aconchegado em seu peito, ele fazia cafune em minha cabeça, Abel estava com a sua samba canção de dormir e eu estava com a minha calça folgada que eu usava para dormir.

  Eu dormira na casa do Abel sexta-feira pois o Christian foi dormir na casa do Jasper.

  A mãe do Abel não estava em casa pois ira ao supermercado comprar algumas coisas para o almoço.

  Sentia que a ereção do Abel estava subindo e como ele estava sem cueca, sua ereção era mais perceptível.

  - Abel, sua ereção tá subindo - Ele ficou corado.

  - Ai, desculpa Collin é que...

  - Não, não tem problema - Falei interrompendo - Eu poderia tirar a sua ereção - Falei com um pouco de vergonha, na verdade dizer aquilo me deixava um pouco constrangido mesmo Abel sendo o meu namorado, Abel me encarou confuso.

  - Como assim ? - Perguntou Abel entre risos.

  - Eu poderia...Bater uma para você - Ele caiu na gargalhada.

  - Eu sinceramente nunca pensei que VOCÊ diria isso para mim meu amor.

  - Para você ver que eu sou cheio de surpresas - Ironizei.

  - Está okay mas eu só vou te dar um aviso - Ele se aproximou do meu ouvido - Tira os seus óculos se não eu vou suja-los todinhos de goza - Sussurrou Abel em meu ouvido.

  Eu me levantei, tirei os meus óculos e coloquei na mesinha do canto direito da sua cama, subi de volta para sua cama, eu fiquei de frente para ele, tirei a sua samba canção deixando escapar o seu membro duro, coloquei a minha mão no seu pênis, seu membro estava duro como pedra, comecei a masturba-lo devagar, arrancando longos gemidos dele, eu fazia movimentos ritmados.

  - Isso tá muito bom - Disse Abel entre os gemidos.

  Ele agarrou o lençol que cobria a cama, parei de masturba-lo e dei atenção atenção a sua glande, massageei a sua glande com o polegar, fazia movimentos circulares, Abel continuava a gemer, parei de massagear sua glande e voltei a masturba-lo.

  - Vai mais rápido - Disse Abel entre os gemidos.

  Comecei a aumentar o ritmo, sem avisar, Abel lançou jatos de goza em meu rosto, me levantei fui até o banheiro e me limpei, depois de me limpar eu deitei ao lado do Abel, ele olhou para mim e sorriu.

  - Viu, se você tivesse de óculos, teria manchado eles - Nós dois rimos.

  - Você gostou amor ? - Perguntei.

  - Eu gostei - Disse Abel me dando um selinho - Collin você vai fazer qual faculdade ?

  - Eu não sei, e você ?

  - Para ser sincero eu também não sei.

  - Abel você tem quantos anos ?

  - Dezessete anos.

  - Você não tem cara de ter dezessete.

  - Eu sei, eu tenho cara de ter menos, mas você achou que eu tinha feito quantos anos naquele dia ?

  - Dezesseis.

  - Collin, você tem quantos anos ?

  - Eu tenho quinze.

  - Você tem cara de ter mais.

  - Eu sei, já me falaram isso antes.

  - Eu ainda me lembro daquele dia da minha festa - Falou Abel e logo me veio na cabeça aquele dia, o dia em que o Abel me beijou pela primeira vez.

  - Eu também me lembro...Abel, você e o Marcus eram amigos antes de eu entrar na escola ?

  - A gente já ficou - Eu fiquei perplexo, nunca imaginei que Abel e Marcus já ficaram - Foi só uma vez, e depois que eu fiquei com ele, nós nunca mais nos falamos, a gente só falava o necessário.

  - Você ficou com ele porque gostava dele ?

  - Não amor, a única pessoa que eu realmente gostei foi você, eu fiquei com ele pelo mesmo motivo que eu fiquei com a Rafaela na festa, porque eu achava ele muito bonito, tudo o que eu sinto pelo Marcus agora é raiva, e ódio, por ter te feito muito mal.

  - Mas você continou sendo amigo da Rafaela mesmo depois de ter ficado com ela, mas por que deixou de ser amigo do Marcus ?

  - Porque ele quis assim, ele ficava me ignorando - Ficamos em um breve silêncio.

  - Sua mãe tá demorando - Falei mudando de assunto.

  - Verdade, ela deve ter encontrado algum conhecido na rua.

  Ouvimos a porta da sala sendo aberta, nós nos levantamos e fomos até a sala, era Luana que chegara.

  - Desculpem a demora é porque eu encontrei um conhecido na rua e... - Ela parou de falar e nos analisou dos pés à cabeça - Vocês ainda não se vestiram ?

  - Não - Falei.

  - Vão se vestir agora.

  Fomos para o quarto para nos vestir, enquanto eu estava vestindo a minha bermuda, Abel me abraçou por trás, beijou meu ombro e apoio sua cabeça no mesmo, seu corpo acoplado no meu me fazia me sentir uma sensação boa, era um prazer inexplicável, olhei para o chão e deixei aquela sensação tomar conta do meu corpo.

  - Meu anjo - Sussurrou Abel em meu ouvido.

  - Abel.

  - Diga.

  - Eu te amo - Ele beijou meu ombro novamente.

  - Eu também te amo.

  - Abel.

  - Diga.

  - A gente tem que se trocar - Ele riu.

  - Claro que sim meu amor - Disse Abel desgarrando de mim.

  Vestimos as nossas camisas e fomos para cozinha.

  - Que demora vocês dois, estavam fabricando a roupa de vocês é ? O café da manhã de vocês dois está na mesa - Falou Luana e nos sentamos na mesa para tomar o nosso café.

  Tomamos o nosso e fomos para quarto, deitamos em sua cama, ligamos a televisão e assistimos um programa de televisão que estava passando.

                           (...)

  Eu estava sentado em uma cadeira com os olhos fechados, Luana estava fazendo a maquiagem da fantasia em mim, Abel já estava pronto, eu não sabia o que Luana iria fazer em mim, estava ansioso para ver o que Luana estava fezendo.

  - Já tá terminando ? - Perguntei ansioso ainda de olhos fechados.

  - Tá quase - Disse Luana terminando de maquiar a minha testa e ela girou a cadeira para o espelho - Pronto pode olhar.

  Quando eu abri o olho me espantei com o que vi, a maquiagem estava muito bem feita, era uma maquiagem de caveira, as maquiagem tinha muitos detalhes.

  - E então gostou ?

  - Eu amei Luana ! Como você aprendeu a fazer essas maquiagens ?

  - Então né gato, é anos de prática, bom, essa maquiagem ela não sai muito fácil, ela resiste a água, suor ou lágrimas - Disse Luana com orgulho.

  - Eu quero ver o Abel.

  - Vai lá na sala - Falou Luana.

  Me levantei e fui correndo para sala, Abel estava sentado no sofá todo jogado, fui me aproximando lentamente dele para ver seu rosto, quando vi o rosto do Abel não me contive de alegria, o seu rosto estava igual ao meu, a mesma maquiagem, ele abriu um sorriso e me chamou para um abraço, eu me sentei ao seu lado e lhe dei um abraço apertado.

  - Você gostou ? - Perguntou Abel.

  - Eu amei Abel - Falei quebrantado o abraço.

  - Que lindos vocês ficaram - Disse Luana descendo as escadas - Eu vou levar vocês até a festa.Quantas horas faltam para a festa ?

  - Faltam meia hora.

  - Então vão para o carro.

  Collin e eu fomos para o carro, Luana deu a partida e dirigiu em direção à festa a fantasia.

  Quando chegamos lá, a escola estava decorada com decorações de Halloween, dava para ouvir uma música que vinha lá de dentro, Abel e eu nos despedimos da Luana e entramos dentro da festa.

  No interior também havia uma decoração, no pátio tinha vários adolescentes dançando, tinha uma mesa com doces, bebidas e alguns petiscos.

  - Abel, Collin ! - Disse alguém atrás de nós, era Rayando, ela estava com um fantasia da alerquina - Meu Deus, vocês estão demais !

   - Obrigado, Rayane, você não acha que a fantasia da alerquina meio...não original, porque só aqui na festa, tirando você, tem umas quatro alerquina - Disse Abel.
 
  - Olha aqui Abel, eu leio as HQ da alerquina desde sempre, eu sempre fui fã dela, essas aí que são tudo sem criatividade.

  - Oi galera - Disse a Rafaela, ela estava com uma fantasia da mulher gato, aquela roupa estava bem justa nela, aquela roupa modelava o seu corpo e deixava os peitos dela mais avantajados.

  - Oi Rafaela ! Nossa mais que fantasia linda sua de mulher gato ! - Admirou Rayane.

  - Obrigada, sua fantasia de Alerquina também é um show, a de vocês também, Collin e Abel.

  - Obrigado - Falei.

  Começou a tocar uma música lenta, California King Bed da Rihanna.

  - Quer dançar Collin ?

  - Sim Abel.

  - E você Rafaela, quer dançar comigo ?

  - Claro Rayane.

  Abel pegou na minha mão e me levou para o meio do pátio, eu agarrei o seu pescoço e ele segurou na minha cintura, ele ficou olhando nós meus olhos enquanto dançávamos lentamente, ficamos dançando em um total silêncio.

  - A noite mal começou e ela já está sendo ótima - Disse Abel enquanto dançávamos.

  - Concordo - Ele me deu um beijo lento, apoiei minha cabeça em seu ombro e continuamos a dançar.

  Quando a música parou, eles mudaram para uma música mais agitada, nós paramos de dançar e fomos nós dois pegar uma bebida, pegamos um refrigerante.

  - Que pena que não tem bebida alcoólica - Falou Abel.

  - Para mim não faz diferença ter ou não, eu não bebo, bebida alcoólica faz mal para os rins

  - Eu sei meu amor mas toda hora que faz mal, eu só bebo quando eu vou em festa, ou seja, não bebo muito.

  - Você já ficou bêbado Abel ?

  - Não amor, nunca - Disse Abel pegando na minha cintura e me dá um selinho.

  - Abel por que você não vai se divertir com os seus amigos ?

  - Porque eu quero ficar com você.Você não quer que eu fique com você  meu amor ?

  - Não é isso, é que você deve dar atenção aos seus amigos também .

  - Tá bom Collin, eu vou lá - Disse Abel se desgarrando de mim e sumindo naquela multidão de pessoas e eu peguei mais um copo de refrigerante.

  - Oiee Collin ! - Disse Rafaela me dando um susto e a Rafaela começou a dar gargalhadas - Desculpa Collin, não foi minha intenção.Cadê o Abel ?

  - Tá com os amigos dele.

  - Ata...Ei Collin, me perdoa de novo pelo primero dia de aula.

  - Rafaela eu já disse que eu te desculpo, e também isso já ficou no passado.

  - Mas vamos admitir, você tinha um jeito meio esquisito - Eu fiquei cabisbaixo, não gostava que zoavam do meu jeito - Me desculpa de novo, poxa, eu sou uma idiota mesmo.

  - Não Rafaela, não tem problema.Cadê a Rayne ?

  - Tá por aí, ela se desgrudou de mim por um momento, ela é uma gorota muito bonita.

  - Ela é mesmo.

  - Ei, vou ali, depois a gente se fala, tchau - Disse Rafaela sumindo na multidão.  

  Aquele ambiente estava muito barulhento, quando eu sair do pátio, vi Rayane e Rafaela se beijando, parece que ela conseguiu o que queria, resolvi não incomodar e fui para trás da escola, lá eu fiquei parado, olhando para a lua, senti alguém me abraçar por trás, pensei ser Abel.

  - Olá Collin - Aquela voz eu reconhecia, era Marcus, eu me virei rapidamente assustado, ele estava com uma fantasia do zorro, ele riu, ele foi se aproximando lentamente de mim e eu fui andando para trás - Que fantasia legal.

  Eu esbarrei na parede e ele prensou minhas mãos contra ela, fiquei intimidado, estava receioso, não sabia o que Marcus iria fazer comigo, eu estava desejando mais do que nunca que Abel aparece ali e me salvasse.

  - Me larga Marcus, eu quero ir para festa - Falei com a voz trêmula.

  - Até parece que eu vou deixar você ir agora.Até que, você tem um corpo gostosinho - Disse Marcus beijando o meu pescoço.

  - O Abel está me procurando, por favor me solta.

  - Esquece o Abel um pouco Collin - Disse Marcus perto da minha boca, dava para sentir o cheiro de Álcool saindo da sua boca.

   - Você bebeu Marcus.

  - Bebi sim, eu consegui trazer uma garrafa escondida, agora chega de papo.

  Ele começou a beijar e a chupar o meu pescoço, com certeza aquilo iria ficar alguma marca, eu comecei a chorar, ele me virou de costas e começou a roçar o seu membro em mim e a beijar a minha nuca.

  - Você tá machucando o meu braço - Disse entre o choro.

  - Calma Collin, mal começamos.

  Ele continou a roçar em mim, gritar por socorro não adiantaria, a música estava muito alta, ninguém ia ouvi e tentar escapar também não pois ele era mais forte que eu.

  Momento depois alguém tira o Marcus de cima de mim, dá um soco nele e faz ele cair no chão, era Abel, Abel deu alguns chutes no Marcus e veio me abraçar, comecei a chorar mais em seu ombro, ele começou a chorar também.

  - Eu te procurei pela festa inteira - Disse Abel parando de chorar - Eu fiquei tão preocupado meu amor.

  - Eu quero ir para casa - Falei chorando.

  - Sim meu amor, claro - Disse Abel quebrando o abraço.

                    (...)

  Quando chegamos em casa, fomos para o banheiro, tiramos a maquiagem, trocamos de roupa e fomos deitar, Abel e eu deitamos de conchinha, seu corpo se encaixava perfeitamente no meu, Abel me trazia a sensação de segurança, ele me deu beijo em minha nuca, Eu me virei para olhar em seus olhos, ele começou a me beijar lento, ele parou e olhou para o meu pescoço.

  - Tá marcado, seu pescoço tem um roxo.

  - Foi o Marcus - Falei, Abel deixou uma lágrima cair e a limpei com o polegar.

  - Me desculpa por não estar lá para não impedir isso, eu não deveria ter deixado você sozinho.

  - Amor não é culpa sua.

  - Eu te amo Collin, muito, eu quero muito te proteger.

  - Mas você me protegeu, se não fosse você, ele teria ido mais longe, você é um ótimo namorado, não é a sua culpa Abel, você outra vez me salvou, você outra vez impediu o pior - Eu dei um selinho nele - Meu herói - Ele sorriu.

  - Vamos dormir ?

  - Vamos.

  Eu me virei para o outro lado, fechei os olhos e quando eu adormecera.

                       (...)

  Dentro do carro estava um silêncio enquanto Luana dirigia até a minha casa, eu estava com a minha cabeça apoiada no ombro do Abel, quando chegamos, Abel se ofereceu para levar a minha mochila então eu a entreguei.

  Quando entramos na casa, Christian me recebeu com um abraço e um sorriso, mas o seu sorriso logo desapareceu quando ele viu as marcas dos chupões que se destacavam em meu pescoço, ele perguntou quem fizera aquilo, eu contei toda a história para Christian que após ouvir foi tomado pela raiva, ele socou a parede com uma força que fez com que todos nós ficássemos assustados com a ação, eu nunca vira meu irmão tão nervoso daquele jeito.

  Na segunda feira Christian, Abel, Marcus e eu estávamos na diretoria, meu irmão estava contando tudo a diretora quase aos berros, depois da reclamação do meu irmão, a diretora analisou as câmeras de segurança e constatou que o que o meu irmão dissera era verdade.

  Marcus foi expulso da escola, meu irmão queria dar queixa na polícia por tentativa de estupro, mas eu insisti para ele que não havia necessidade de fazer aquilo, pois a expulsão dele já dizia que eu nunca mais ia vê-lo, pelo menos não na escola.

 

 

 

 


Notas Finais


Finalmente o Marcus se fodeu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...