História Química - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, TenTen Mitsashi
Tags Drama, Kawaii, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 86
Palavras 742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Despejada


Fico pensando em suas palavras. Ter amigos. Já tive muitos mas todos me abandonaram quando meu pai faleceu. Me lembro de que alguns diziam que tinha me tornado uma completa estranha.

Realmente eu mudei muito minha personalidade. Ver meu pai morrer na minha frente foi um trauma que não consigo superar. Até faço tratamento com psiquiátricos que me diagnóstico com depressão e transtorno de borderline. Para mim cada dia de vida e uma tortura. Confesso que sou estranha, que sinto prazer ao ver meu sangue escorrer pelos meus pulsos quando me corto no banheiro.

Mas não desejo isso para ninguém. Pelo contrário ,continuo no curso de medicina para que se acontecer de alguém ao meu lado estiver precisando de ajuda medica com urgência, eu poder ajudar como não pude fazer com meu pai.

Porem amigos não. Amizade e algo que se tornou estranho para mim. Nem lembro a ultima vez que tive uma conversa longa com alguém que não fosse por causa do curso ou trabalho. Mas esse garoto. Vou passar alguns perrengues para fugir dele.

Estava tão distraída em meus pensamentos que nem notei uma senhora me chamar na escada da rodoviária.

- cabeça de vento cor de rosa! você esta aqui pra que? Estou te chamando por acaso tem deficiência nos ouvido?

-desculpe senhora (mas não se diz deficiência nos ouvidos e sim auditivo , burrice aguda) quer ajuda com algo?

-me ajuda a descer no elevador que eu não sei.

-claro!

Sempre sou educada com as pessoas e falo o necessário, mas quase ninguém sabe retribuir a educação.

Olho no relógio e já esta no horário do meu almoço. Pego meu celular e consta 7 ligações do dono da casa que aluguei.

-alô Sakura, está ocupada?

-não senhor. Pode falar.

- É que infelizmente preciso te dar uma má noticia. É. Que minha mãe acabou de se separar do namorado dela agora não tem para onde ir e minha mulher não quer que ela more comigo. Então preciso que você desocupe a casa o mais rápido possível.

-ai meu Deus! Mas não sei se consigo muito rápido outro lugar.

-ta eu vou ver se consigo alguma coisa para você. Se der você se importa de dividir o aluguel com outra pessoa?

-não. Claro que não.

-que bom. Vou falar com os inquilinos da minha outra casa. É uma casa grande e são muito gente boa. Volto a te liga.

Já ouviram a expressão ligação logo cedo não e boa coisa? Bom quando recebo qualquer ligação não é coisa boa!

Fiquei apreensiva o dia todo no trabalho. A noite tive que engolir a comida pois bem fome sentia. Preocupada que se não conseguisse outro lugar para morar terei que voltar para casa da minha mãe.

Mesmo no colégio no dia seguinte não consigo prestar muita atenção. E no intervalo passo tanto tento olhando anúncios que esqueço de comer.

-preocupada?

-você de novo?! Desculpe estou em um péssimo dia. Quero ficar sozinha.

-entendo.

Mas parece que não pois ele se deita ao meu lado na sombra da árvore.

-você gosta mesmo daqui. Assim não fica difícil te achar.

Seus olhos estão fechados. Seu rosto aparenta uma tranquilidade que chega a me fazer esquecer por um segundo do meu “pequeno” problema.

-é que por três anos podia ficar sozinha aqui. (Ele sorri de lado)

-solidão também é cansativo.

-como sabe? Não parece ser desse tipo.

-não sou. Mas já fui.

Ta ok. A conversa já esta grande de mais pro meu gosto. Volto a me concentrar nos anúncios que cada vez me desanima mais. Alugar uma casa é muito caro. Desisto de tudo por hoje. Pego meu almoço e deixo ao lado do garoto que parece cochilar e me levanto ajeitando a saia.

-você é provavelmente a única garota dessa escola que usa saía mais comprida. E a única com os cabelos tão. ..

-esquisitos?

-despojados. A maioria são loiras oxigenadas e chapadas. Gosto de você é diferente e misteriosa.

Ta realmente muita conversa!

-tenho que ir.

E não, não digo tchau ou até. Por que isso significa que quero velo novamente como não é o caso... A sei lá. Ele deve estar querendo me levar pra cama e pronto. Não suporto isso!

Durante o segundo período das aulas recebo uma mensagem do dono da casa dizendo que consegui-o um lugar para eu dividir o aluguel . isso era tudo oque precisava para me acalmar. Depois consegui prestar mais atenção nos professores.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...