História R U MINE? - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Hinata, Naruto, Romance, Sasuhina, Sasuke, Uchiha
Exibições 93
Palavras 2.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse cap tá uma misturada danada de Pontos de Vista, espero que não se confundam. Caso não gostem desse estilo avisem nos comentários que eu mudo a forma de narrativa, é que estou achando mais fácil para que vocês saibam os detalhes sobre cada um. =)
A partir do próximo os momentos SasuHina voltam <3 <3 <3 <3

Capítulo 10 - Perigo.



P.V Naruto Uzumaki

“Adormeceu.” Pensei. Hinata caiu em meus braços, inconsciente. Alguns instantes antes coloquei disfarçadamente um sonífero na taça de vinho que iriamos tomar, fingi beber ao seu lado mas não ingeri uma gota sequer. Ela deu goles de passarinho, tanto que o efeito não foi imediato e duraria pouquíssimo tempo devido à pouca quantidade em seu organismo.
- Tsc, o que farei? Ela pode acordar a qualquer momento, não tem como eu fazer muita coisa. – Disse em voz alta, conversando comigo mesmo.
Deitei-a na cama do quarto e fiquei pensativo a olhando.
“Mas que droga, é melhor eu agir rápido.”
Me dirigi em direção a cama, tirei os seus sapatos e meias. Deitei ao seu lado e puxei o rosto adormecido para mim. Ela era incrivelmente linda, e estava tão vulnerável a mim, tão submissa, parecia uma boneca feita por encomenda que satisfaria tudo que eu desejasse. Passei minha mão entre suas coxas e pude sentir o calor acolhedor daquela área, era tão macio, sua pele tão alva. Seu cheiro era tão inebriante que quando me dei conta estava em cima dela, com meu membro querendo soltar-se da calça. Já estava ficando difícil de controlar meus sentidos diante daquela imagem, mas, apesar de tudo, eu não queria me controlar de qualquer maneira.

P.V Sasuke Uchiha.

Só conseguia me revirar na cama, então decidi ir para o ambiente mais arejado da casa, na intenção de acalmar os ânimos. Mesmo depois de receber aquela mensagem de Hinata, algo dentro de mim continuava a perturbar. Um misto de culpa e angustia. Se algo acontecer a ela, não me perdoarei nunca.
- Toma. – Era a voz de Itachi, me entregando uma caneca com chá. – Pra acalmar. O que se passa?
Ele tinha um semblante sério, parecia estar me observando a algum tempo.
- Estou preocupado. – lhe confessei, pegando o chá em minhas mãos e dando um gole.
- Isso eu já notei, quero saber o que te preocupa.
- Hinata viajou com o Naruto. – Disse encarando o chão.
- Mas ela não estava com você, é ciúmes, então?
- Ela está. Foi um pedido da família dele. São amigos de infância.
- Se você está bem em relação a ela ter aceitado ir, o problema não é esse, seja direto.
- Eu não fui claro com você naquele dia em que me perguntou sobre o porquê da briga com o Naruto. Na verdade, ele me ameaçou e digamos e ele tem um tipo de possessão com a Hinata, ele é completamente dissimulado, como se tivesse duas personalidades. Em um só dia vi ele saindo com várias garotas e ainda sim ele é fissurado nela, acho que é algum tipo de maníaco pervertido. O problema é que...resolvi omitir isso dela...tenho medo que algo aconteça com ela sozinha lá...
- Sasuke...isso é bem mais sério do que eu imaginava. – Itachi disse surpreso. – Ela está mantendo contato com você?
- Da última vez que falou comigo disse que estava tudo bem e que iria dormir cedo, devido ao cansaço.
- Fique atento ao celular, caso ela precise seja o primeiro a atender a seu pedido de socorro.
- Ela está a duas horas de avião daqui...não daria tempo.
- Em que hotel ela está?
- Não lembro o nome, mas é o mais famoso de Ogasawara.
- Vem comigo, tenho alguns contatos que podem ajudar.

Em seguida, Itachi me levou ao seu “escritório” improvisado na mesa da cozinha e começou a pesquisar em seu notebook sobre o hotel. Em seguida deu alguns telefonemas e finalmente me explicou o que estava planejando.
- É o seguinte, maninho. Consegui o número de um empregado do Hotel com uma agente de viagens que conheço a muito tempo, caso a Hinata precise de algo, ligaremos para que ele a ajude de imediato. Obvio que ligarei antes explicando a situação para que ele fique atento.
- Espero que não seja necessário. – Disse, ainda não sabendo esconder a preocupação.
- Nós iremos para lá também, ficaremos de olho.
- Não acha que pode ser exagero meu? Não quero que ela me ache maluco. Afinal, ela não sabe nada sobre, ele pode estar fingindo ser um príncipe encantado.
- Sasuke, seja homem. Vai querer protege- la e estar lá para ela a todo custo ou não? – Itachi colocou as mão em meus ombros e me sacudiu.
- Quero.

P.V Hinata Hyuuga

Meu corpo estava muito pesado e meus olhos ainda mais, entretanto, permanecia consciente e aos poucos sentia que meus sentidos estavam voltando. Não estava exatamente dormindo, e sim era como se meu corpo não respondesse ao que eu queria. Passei a sentir alguém me tocando as pernas aos poucos e dando leves apertos. Aquilo estava me assustando, pois não conseguia abrir os olhos, muito menos mover o corpo. Mas só quem estava comigo no quarto era o Naruto, ele me protegeria. É um sonho, só pode ser um sonho, culpa do vinho.
“Não está dando mais pra segurar, você é muito gostosa, Hinata.”
“É hora de conhecer você por dentro”
Escutei aquelas frases como se fossem ditas por alguém a vários metros de distância. Dentro? O que quer dizer dentro?  
“Deve ser tão apertada...”
Sentia um peso sobre todo o meu corpo e um repulsivo volume se aproximou de minha intimidade. Não pode ser sonho. Que tipo de pesadelo é esse? A tentativa de mover o corpo era em vão. Tentava de toda forma tomar consciência.
Senti alguém pressionando seus lábios nos meus. Estava suando frio com a situação.
“Será que os de baixo são rosados igualmente? Aposto que sim.”
Alguém estava beijando meu pescoço, em seguida meus ombros. Passei a me sentir suja e enojada. O que diabos estava se passando? Queria acordar a todo custo. Quando senti alguém tentando abrir o fecho do meu short, consegui levemente abrir os olhos, finalmente.
Ainda estava tudo embaçado e tonto, e quando olhei para a imagem a minha frente, não pude acreditar.
Os cabelos loiros não negavam, era ele, Naruto estava abusando de mim enquanto dormia. Isso só pode ser algum pesadelo.
- O QUE ESTÁ FAZENDO? Gritei com as poucas forças que tinha e recolhi as pernas, para que ele não continuasse.
- Oh, você acordou logo agora? – ele me olhava como se nada estivesse acontecendo.
- O que isso significa!? Sai de perto de mim! Não acredito que fez isso comigo! – Desatei a chorar, estava tremendo, não fazia ideia do porquê daquilo.
- Hinata, o que houve? Estava cuidando de você... Você desmaiou de cansaço devido a bebida...desculpe pelo vinho, não a forçarei a beber mais. – Ele disse se aproximando, na tentativa de me abraçar.
- Então...foi um sonho? – Hesitei.
- O que, Hinata?
- Preciso ir tomar um banho. – Corri até o banheiro da suíte e tranquei a porta. Molhei o rosto e fiquei encarando o espelho.
“Mas que diabos...” Ainda estava tonta, os movimentos bruscos que fiz fugindo me fizeram cair do chão do banheiro.
“Naruto realmente estava fazendo aquilo...”
Ao sentar no chão senti meu celular no bolso, não hesitei em contatar Sasuke.

“Me ajuda, não sei o que fazer. Naruto enlouqueceu. ”

 Enviei. Só queria sair dali. Não conseguiria mais encarar Naruto.

P.V Sasuke Uchiha.

Itachi e eu pegamos o carro e já nos dirigíamos a Ogasawara, chegaríamos la cerca de meia noite, ou até mesmo antes, nos hospedaríamos no mesmo hotel e eu poderia ficar de olho na Hinata, precisava protege-la, mesmo que só por um dia restante, já que no primeiro tudo ocorreu bem, segundo ela. Estava um pouco mais tranquilo, até que meu telefone vibrou.
Meu coração gelou ao ler aquilo, paralisei completamente.
- O que aconteceu? Sasuke? – Itachi me olhou preocupado e só consegui virar o celular para que ele lesse também.
- Sua preocupação não foi em vão realmente. Ligue agora para o número do funcionário. Depois ligue para Hinata.
De imediato liguei para o número e expliquei a situação ao funcionário, chamado Toneri, entretanto ele teria de se informar sobre os quartos, o que seria complicado devido o sistema de sigilo do hotel, mas ele se prontificou em ajuda-la, o que me deixou aliviado.
Depois tentei contatar Hinata, que atendeu com a voz tremida.
- Sasuke, ainda bem! Estou trancada no banheiro a meia hora, o que faço?
- O que esse desgraçado fez com você, Hinata!? Maldito!
- N-Não quero falar disso agora.
- Escute, vai ficar tudo bem. Contatei um funcionário do Hotel pra te ajudar, em que quarto você está? (...) Hinata? (...) Hinata?

- A ligação caiu, que droga...

Continuei tentando ligar mas só dava fora de área ou desligado.

P.V Naruto Uzumaki

“Já faz quanto tempo que ela está no banheiro?”
Não seria nada bom que ela saísse convicta que eu fiz aquilo realmente. Tsc. Deveria ter sido mais rápido, nem cheguei a penetrá-la, ficar na vontade me deixa tão irritado.

- Hinata! Tudo bem aí dentro? Sai um pouco pra gente conversar, estou preocupado com você.

Gritei para que ela escutasse, mas dava obtive de resposta. Ela estava visivelmente assustada, que boba. Deitei-me na cama, aguardando a donzela vir a meu encontro quando assim desejasse, ela não passaria a noite toda ali. Alguns minutos depois escutei um toque de celular ao longe, dentro do banheiro pra ser específico.
“Droga, NARUTO! Alguém está ligando pra ela, se ela chamar a polícia? Você baixou a guarda demais. “
- Hinata, meu anjo. Saia dai. Eu sei que está escutando, não te farei mal.

Estava um silêncio total enquanto eu batia na porta do banheiro.

- Hinata...vamos...estou tão preocupado que estou pensando seriamente em arrombar essa porta...

Ela continuava sem responder as minhas perguntas, como sempre fez. Ela adorava brincar comigo, com meus sentimentos, que garota má.
 Me preparava para arrombar a porta, finalmente. Quando sou surpreendido pela campainha.

“Quem diabos será em um momento como esse? Tenho que dispensar seja quem for agora mesmo, é bom que ela continue quieta assim.”

- Boa Noite, senhor. Desculpe vir tão tarde da noite. – Um homem alvo de cabelos branco estava a minha frente. – Sou Toneri, funcionário daqui.
- Desculpe, do que se trata? Estou um pouco ocupado.
- Preciso dar uma olhada aqui, parece haver um vazamento de gás entre os canos e é bem perigoso.
- Você não parece lidar com canos. – Disse desconfiado.
- Só vou ver e contatar alguém que lide.
- Seja rápido. Estou realmente ocupado. – Só precisava me livrar daquele homem rápido.

Ele olhou todos os cantos do quarto, notei que ele olhou atento para a cama bagunçada. Olhou por cima os cantos da casa, parecendo não estar dando tanta importância. Quando finalmente achei que ele já iria, o albino inventa de querer entrar para ver no banheiro.
- Os canos de gás estão principalmente aí, não é mesmo? Afinal, graças a eles tem um banho quente.
- Prefiro que se retire, por favor, como já disse, tenho muito a resolver ainda. Já é evidente que náo há vazamentos aqui.
- Senhor, você não está acompanhado agora, porque?
- Isso não é da sua conta. Insolente. – Parti para cima dele a fim de fazê-lo sair logo.
- ME AJUDE, POR FAVOR! – A voz saindo do banheiro interrompeu, Hinata finalmente resolveu  falar, e no pior momento.
- Então é realmente verdade. – Disse Toneri enquanto eu o segurava pela gola, o soquei com toda a força do meu punho direito.
- Saia daqui, maldito! Isso não tem nada a ver com você.
O albino de repente pegou um abajur que estava em uma cômoda e me acertou a cabeça, me derrubando. Bati a cabeça com força no chão e minha visão começou a ficar turva.

P.V Hinata Hyuuga.

Desde que meu celular descarregou no meio da ligação de Sasuke continuei aflita dentro do banheiro, Naruto insistia em me chamar e ficava me atordoando.
“Ele espera mesmo que eu saia daqui depois do que ele fez?”
Cada vez mais os chamados mudavam e seu tom de voz ficava mais sério e irritado, o medo só aumentava dentro de mim. Quando ele ameaçou arrombar a porta, meu coração acelerou de um jeito que pensei que desmaiaria ali, na hora.
Após um tempo, notei que ele tinha se afastado, fiquei colada na porta tentando escutar ao máximo o que estava acontecendo. Tudo se mantinha calmo, quando de repente ouço uma voz desconhecida, noto que talvez seja o funcionário que Sasuke havia dito na ligação. “Espero que sim”. Ele pediu para entrar no banheiro, mas Naruto logo se enfureceu e uma briga se iniciou, resolvi finalmente pedir ajuda. Gritei para que o homem me ajudasse. Ouvi mais alguns barulhos que indicavam uma briga ainda maior. Alguns minutos depois, um voz calma bateu na porta e disse que queria ajudar.
- Temos que ser rápidos, ele levantará em pouco tempo.
 Abri e vi um jovem albino que segurou a minha mão e me levou pra longe dali.

- Sasuke está a caminho, tudo vai ficar bem. – Ele disse – Graças a ele você está sã e salva. 


Notas Finais


Pessoal, como o Sasuke estava muito longe, não tinha como eu fazer com que ele chegasse a tempo, então pra ficar coerente tive que por alguém pra ajudar na "missão", mas eles finalmente se encontrarão no próximo e veremos como vai ser toda essa chuva de descobertas. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...