História Rage and Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Twenty One Pilots
Tags Joshua Dun, Twenty One Pilots, Tyler Joseph
Exibições 25
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ESTOU DE VOLTA!!!
Desculpem-me pelo sumiço. Eu estava finalizando o ano na escola, então tinha uma caralhada de trabalhos para entregar e provas para fazer. Mas agora I'm back bitches!

Boa Leitura!

Capítulo 14 - Cartinha de Amor


Fanfic / Fanfiction Rage and Love - Capítulo 14 - Cartinha de Amor

Eu não sabia o que dizer. Meu coração batia tão descontrolado que parecia bateria de escola de samba no Carnaval brasileiro. Estava prestes à abrir a boca para falar, quando ouço:

- Manhosa!!!! - era Tyler que tinha acabado de chegar da casa da tia - Manhosa!!!

Josh  eu nos olhamos assustados. O que Tyler pensaria se visse Josh saindo de dentro da minha casa, de dentro do meu quarto? Tyler nunca havia entrado no meu quarto antes. Então mandei Josh ficar quieto no quarto e fui para a janela colocar a cara para fora e fingir que nada estranho estava acontecido, muito menos que o melhor amigo dele tinha me beijado.

- Oi meu amor! - eu disse sorrindo tentando não parecer nervosa.

- Desce pra gente poder conversar! - ele gritou lá de baixo.

- Ok! Já estou indo, Tyler. Espera só um minuto.

Então entrei no quarto de novo e Josh estava me olhando fixamente ainda, mas com cara de bobo dessa vez.

- Josh! - eu chamei sua atenção - Entenda, por favor! Esse beijo nunca aconteceu, ok?

- Aconteceu sim! - ele se levantou da cama - Impossível você negar que sentiu algo.

- Não, eu não senti! - eu estava mentindo. Eu senti até demais, na verdade - Pare, okay?

Ele sinalizou um "sim" com a cabeça com um olhar de desapontamento, e então calçou seus tênis enquanto eu colocava meus chinelos correndo.

Desci com Josh e saímos de casa juntos e vimos Tyler me esperando na porta de sua casa. 

Josh se despediu de mim com um abraço e depois seguiu o caminho de sua casa. Eu estava envergonhada e com o coração batendo na garanta de tanto nervosismo em relação à possível reação de Tyler e o possível término do nosso namoro de tão pouco tempo.

Me aproximei de Tyler e ele estava sério. Fui tentar abraçá-lo, mas ele se esquivou, o que eu não duvidava que iria acontecer, mas o meu cérebro passou a se acostumar em mandar meus braços se abrirem quando vejo Tyler. Me senti ainda mais culpada.

- O que foi aquilo? - Tyler perguntou se apoiando no parapeito da varanda.

- O Josh e eu estávamos vendo um filme. - respondi cabisbaixa, sentindo as lágrimas começarem a umedecer meus olhos, mas estava tentando deixá-las escaparem pelo meu rosto gelado.

- Na sua casa? No seu quarto? - ele cruzou os braços e me encarou com um olhar flamejante - Curioso, Annie.

- Não posso mais assistir um filme com um dos meus únicos amigos?

- NO SEU QUARTO? - ele estava quase explodindo e eu podia ver que ele queria me matar.

- E que outro lugar nós assistiríamos ao filme? - eu não sabia o que fazer para acalmá-lo.

- Ok Annie, mas porque nunca pude entrar na sua casa? - ele deu uma acalmada - Ele que é seu amigo pode, mas eu que sou seu NAMORADO não posso??

- Mas a gente sempre assiste no seu quarto, Tyler! Pare de ser ciumento!

- Você não entende, Annie!

- O que eu não entendo? Se quiser, da próxima a gente vê um filme no meu quarto, se isso fará você parar de paranóias comigo.

- Não é você, Annie... - ele abaixou a cabeça, e quando levantou, estava com lágrimas nos olhos - É o Joshua, caramba! - eu fiz cara de taxo e esperei ele continuar - Ele é apaixonado por você, eu sei que é! Desde que tínhamos 6 anos de idade, Josh dizia para mim o quanto você era linda e o quanto a desejava. Na época eu não via nada, porque éramos como irmãos, então pra mim você era aquela garotinha cheia de birras quando eu ia falar com você e minhas mãos estavam sujas de terra do quintal. Mas quando ele começou a namorar a Debby, achei que ele tinha te esquecido e quando nos reaproximamos esse ano, comecei a te ver de uma forma diferente, especial. O problema é que eu ainda posso enxergar que o Josh é perdido por você! E eu sei que eu não tenho chance alguma contra ele.

- Hey! Tyler, pare de dizer essas coisas! - eu segurei seu rosto e o deixei olhando nos meus olhos - Eu te amo, caralho! Josh é só meu amigo! Isso tudo de ele gostar de mim é besteira!

- Não, não é! - ele pegou a minha mão e me levou para seu quarto. Lá ele abriu uma gaveta de sua escrivaninha de madeira e me entregou um envelope meio amarelado pelo tempo - Leia. Josh escreveu quando tínhamos 12 anos e queria que eu entregasse à você, mas eu acabei me esquecendo e o tempo também.

Eu peguei o envelope e tirei dele uma folha de caderno amassada/dobrada. Abri a folha e comecei à ler:

"Annie, minha paixão de infância, porque tanto me despreza? Eu fiz algo que a insultou algum dia de nossas vidas? 

Em sua frieza há tantas histórias misteriosas para contar, e eu estou pronto para escutar cada uma delas atentamente, porque você merece alguém que ame cada parte da sua belíssima e escondida alma. 
E então, o que tem à me dizer?

Com muito amor, 
Josh"

Terminei de ler e olhei para Tyler que estava com uma mão segurando seu queixo nu e andando pra lá e para cá. Ele olhou para mim:

- E ai? - ele perguntou com os olhos arregalados.

- Eu não sei o que dizer.

- Você gosta do Josh, Annelies? - ele segurou o meu rosto - Não minta para mim, por favor.

- Somente como amigo, Tyler - eu respondi tentando mentir para mim mesma.

E então ele me beijou ternamente. 

Estávamos agora sentados em sua cama no beijando e o beijo estava tão intenso que explorávamos nossos corpos com as mãos, mas sem encostar em partes íntimas. Então por desespero encerrei o beijo.

- O que houve? - Tyler perguntou passando a mão sobre minha bochecha.

- Vamos com calma, okay? - eu disse um tanto ofegante.

- Como assim?

- Você sabe do que estou falando, Tyler.

E então ele concordou e deitamos juntos em sua cama e ali dormimos, juntos. Minha cabeça ficou encostada em seu peito, então pude sentir seu coração batendo e seu peito se movendo no ritmo de sua respiração. E assim eu dormi tão tranquila quanto um bebê e feliz por estar com Tyler.

 

Continua.
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Beijos <3 I-/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...