História Ragnarok Squad - Capítulo 81


Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Ficção Cintífica, Quimeras, Ragnarok, Sally-yagami, Shounen, Tita, Tommysan, Vanessabr
Visualizações 12
Palavras 1.208
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi meus amores!

Tita trazendo capítulo novo!

Boa leitura e enjoy❣

Capítulo 81 - Um Certo Alívio


Fanfic / Fanfiction Ragnarok Squad - Capítulo 81 - Um Certo Alívio

Ante a pergunta de Matilda, o Doutor Ernesto sorri de forma tranquilizadora, para então a sua voz se fazer ouvir:

― Não se preocupem, o senhor Morris está bem. O que ele teve foi uma crise de estresse, e, por ter sido socorrido depressa, conseguimos impedir que algo mais grave viesse a ter acontecido. Presumo que ele deve ter passado por algum problema difícil no trabalho, não?

― Sim. – Silvestre responde prontamente – De certa forma, o Jeremmy teve uma semana muito difícil.

― Isto deve ter causado a crise. Ele deve passar a noite de hoje e o dia de amanhã no hospital, apenas para observação e, alguns dias de repouso, em casa mesmo. Após estes cuidados, o senhor Morris estará como novo.

― Podemos vê-lo? – questiona Matilda.

― Sim. – responde o médico.

Sem mais perder tempo, Matilda e Jacob caminham até o quarto de Jeremmy, enquanto Silvestre opta por permanecer na sala de espera por um momento, afinal de contas, este primeiro momento é algo mais familiar e, por mais que ele seja considerado como um membro da família por todos os Morris, neste momento, ele prefere não interferir, afinal, é algo mais restrito entre mãe e filhos.

― Você não vai? – o doutor Ernesto não deixa de perguntar.

― No momento, é melhor não. – responde Silvestre – Deixe que a senhora Matilda e o Padre Jacob com o Jeremmy, eles precisam ter certeza de que ele está bem e se tranquilizarem, principalmente a senhora Matilda.

Ante as palavras de Silvestre, o Doutor Ernesto apenas faz um sinal afirmativo com a cabeça, antes de se retirar, a fim de ir ver outros pacientes. E, ao se ver sozinho, Silvestre se deixa desabar em um dos bancos da sala de espera, ao mesmo tempo em que deixa o alívio tomar conta de si, por saber que seu amigo não tem nada de muito grave.

 

 

*****

 

 

Emily simplesmente não sabe por quanto tempo dormiu, a única coisa que sabe é que, infelizmente, ela acordou, e, isso significa voltar a esta realidade cruel que ela infelizmente é obrigada a enfrentar.

Gostaria de poder dormir para sempre, ou que, ao acordar, simplesmente descobrisse que tudo o que viveu até aqui não passa de um terrível pesadelo. Gostaria, mais do que tudo no mundo, de poder acordar em seu quarto, ao lado de seus pais, a fim de retomar uma vida há muito esquecida. Mas sabe que, infelizmente, este seu desejo é simplesmente impossível de se transformar em realidade...

Novamente, lágrimas começam a inundar a sua face, ao mesmo tempo em que ela vê a porta do quarto se abrir e, um androide surgir para trazer a sua refeição, deixar em uma mesinha e se retirar em seguida.

Como está faminta, Emily utiliza de todas as poucas forças que possui para chegar até a mesinha e, se sentar na cadeira, para então cheirar a refeição e, sentir o alívio tomar conta de si ao se dar conta de que a comida que lhe foi servida não está estragada. O que é bom, pois, comer algo de verdade talvez a ajude a recuperar suas forças.

E, embora ela tenha recebido um castigo cruel, não pode desistir de tentar fugir e recuperar a sua liberdade, afinal, ela é uma Morris e, se um dia quiser seguir os passos de seu pai, deve aprender a nunca desistir.

E, por mais que sofra nas mãos de Kenrik Smith, o que a mantém viva é o seu forte desejo de liberdade... É o desejo de ter de volta o que lhe foi tirado, pois, isto o que ela tem não é uma vida, é um inferno e, ela simplesmente não aguenta mais viver assim...!

 

 

*****

 

 

Em sua sala do Departamento de Ciências Aplicadas da Ragnarok, Catherine acaba de desligar o seu celular, após uma longa conversa com Silvestre que, a deixou bastante aliviada em saber que Jeremmy está bem e que, felizmente, a crise que ela tivera algumas horas antes não passou de um grande susto.

Perguntara a Silvestre o que ele achava acerca dos testes de amanhã, se deveriam ser cancelados por conta do estado de Jeremmy, mas, ele informou que não, que todo o planejamento deve ser mantido, e, isto a deixou satisfeita, pois, há vários meses ela e sua equipe vem trabalhando para este momento e, ela sabe que de uma forma ou de outra Jeremmy estará presente para assistir tudo.

E, se tudo acontecer como ela acha que irá acontecer, se os testes forem um verdadeiro sucesso, como ela tem certeza de que serão, então, dentro de poucos dias, as armaduras estão prontas para o combate contra as quimeras do Governo de Kenrik Smith, e, ela tem certeza de que isto será uma preocupação a menos para Jeremmy, e, seu amigo poderá se concentrar em uma forma de tirar a filha das garras do inimigo.

Antes de desligar o computador de sua sala, a fim de poder ir para casa e descansar para o dia seguinte, que será demasiado cheio, Catherine manda mensagens para os líderes de equipes da Ragnarok, avisando que os testes terão início as oito da manhã e que não serão admitidos atrasos. E, após mandar as mensagens, desliga o computador, apaga a luz e deixa a sala, seguindo para o elevador, que a levará diretamente a garagem e, dali, finalmente irá para casa, pois, esta noite, tudo o que precisa é de descanso, a fim de que esteja renovada para liderar as operações do dia seguinte.

 

 

*****

 

 

No Hospital Geral de Neotopia, Matilda e Jacob estão no quarto de Jeremmy que, pouco falou com os dois, dizendo apenas que está bem. E, como os dois conhecem bem demais Jeremmy, sabem que ele fisicamente está bem e que, felizmente, não tivera nada de grave, mas, eles também sabem que, por dentro, Jeremmy não está bem, e, esta é a razão de seu silêncio.

E, enquanto Matilda tenta conversar um pouco com o filho, Jacob apenas olha pela janela do quarto, lamentando o fato de que, no momento, não há nada que ele possa fazer por seu irmão.

Gostaria de poder ajudar Jeremmy no tocante a Emily, a sobrinha que chegou de forma tão inesperada e que ele sempre amou, mas, infelizmente, se nem Jeremmy, que tem uma organização inteira sob seu comando parece ser capaz de fazer algo, quem dirá ele, que, é apenas um padre e, por isso mesmo, infelizmente, ele não pode fazer nada por eu irmão, a não ser lhe oferecer palavras de conforto, para que ele possa passar por este momento conturbado e se recompor. E, conhecendo o seu irmão como ele conhece, sabe que Jeremmy fará isso.

Jeremmy não é um homem de desistir facilmente e, não será agora, em se tratando de sua própria filha, que ele irá entregar aos pontos!

Volta o seu olhar para Jeremmy e, percebe o irmão devolvendo o olhar, uma comunicação silenciosa se fazendo entre eles, que, desde de sempre, se entende assim, apenas com o olhar. E, pelo olhar de seu irmão, Jacob apenas sente a certeza aumentar em seu ser, de que tudo o que seu irmão precisa é de um pouco de repouso e de tempo, a fim de que ele possa colocar a cabeça no lugar.


Notas Finais


CONTINUA...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...