História Rain in Love; Jikook - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bangtanboys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Yaoi
Exibições 1.405
Palavras 575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yeah, eu consegui trazer capítulo hoje!
Feliz dia das crianças para vocês <3
Eu ia fazer um capítulo narrado pelo Jungkook porém não daria certo pois ia ter MUITO spoiler, então talvez mais para frente eu traga capítulos narrados por ele, talvez.
Espero que gostem desse capítulo e ta chegando a hora de Jimin ir para casa ಠ⌣ಠ

Capítulo 11 - Jealous


Minha respiração estava pesada, talvez de medo por ser abusado ali mesmo ou talvez por ansiedade em juntar nossos lábios. 
Era tudo realmente muito rápido, o conheci a pouco tempo e as únicas coisas que sei sobre ele são seu nome e sua idade, mais nada. Não sabia o que ele fazia, no que trabalhava ou até mesmo sua cor favorita. Eu não sabia o que ele costumava fazer nos fins de semana fora ajudar estranhos no meio da chuva as duas da madrugada. E apesar de eu não saber de nada sobre ele e ter um leve —talvez profundo— medo do mesmo, eu agora estava desejando loucamente para tocar, nem que rápido, seus lábios que aparentavam ser macios.

Eu queria e não queria.

Isso era possível? Acho que sim. Uma das mãos dele estava apoiada na parede atrás de mim, o espaço que separava a gente era minúsculo, eu podia sentir sua respiração em mim e se ele movesse a cabeça nossos narizes iriam se esbarrar. Sua expressão era séria, seu olhar se encontrava direcionado ao meu, novamente parecia que ele buscava alguma informação em meus olhos. Ele começou a fechar lentamente os olhos e se aproximar ainda mais e porra, isso era mesmo possível?! 
Acabei me deixando levar e fechei os olhos lentamente, já estava pronto para saber como era o doce beijo de Jeon, quando alguém toca a campainha.

Eu nunca odiei tanto assim uma campainha na minha vida. Jeon se afastou rapidamente e eu fiquei ali. Estatelado na parede como uma lagartixa. Eu até lembrei daquela frase “Me joga na parede e me chama de lagartixa” e acabei sentindo uma leve vontade de rir, mas logo me lembrei do que se tratava a minha situação e me ajeitei. O moreno já havia descido as escadas para, provavelmente, abrir a porta. Pensei em ir atrás dele, queria muito saber quem atrapalhou meu momento de eu vs estranho que conheci em uma rua deserta
Desci as escadas sem pensar muito, eu estava um pouco apressado a ver o rosto de quem veio incomodar. Aproveitei e olhei o relógio de parede que se encontrava na sala de estar. 5:30 da manhã. Realmente ainda é muito cedo, quem vem visitar as pessoas neste horário?

Cheguei ao último degrau e vi Jeon conversando com alguém escorado no batente da porta. Um garoto de cabelos castanhos se encontrava ali, com um sorriso quadrado conversando alegremente com o moreno. Me pergunto quem ele é e o que é de Jeon, mas certamente não é da minha conta. 
Logo ele me viu e arregalou os olhos, pensei em correr para o quarto e me esconder, mas ele logo começou a falar —lê-se gritar—

—Não sabia que você estava com visitas, Kookie! —Disse com uma cara decepcionada que logo se tornou uma expressão maliciosa —Não me diga que eu atrapalhei a transa de vocês, hein. —Ele disse e eu podia jurar que Jeon ficou com um toque de vergonha.

O moreno deu algumas broncas no acastanhado e o empurrou para fora, fechando então a porta e se voltando para mim.

—Me desculpe por isso, ele não sabe o que diz. —Jeon se desculpou enquanto suspirava cansado.

O olhei rapidamente, não sabia o que dizer. —O que ele é seu? —Acabei deixando escapar. E só então notei o que eu havia acabado de perguntar. Senti vontade de bater na minha própria testa.

Que droga, Jimin. Agora não dá para piorar.


Notas Finais


Sim, eu estraguei o possível beijo ಠﭛಠ
Vamos com calma pessoal

Qual música vcs mais gostaram em Wings? ( ˘ ³˘)
Eu estou em um amor eterno com Blood Sweat & Tears e Mama


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...