História Rain (JIKOOK) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Abo, Jikook, Kookmin
Visualizações 274
Palavras 1.435
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Jeon Jungkook


Fanfic / Fanfiction Rain (JIKOOK) - Capítulo 1 - Jeon Jungkook


Pov. Jimin

Acordo em um lugar estranho, parecia ser um hospital, minha Omma estava me olhando sorridente e com seus olhos marejados, e ao lado dela tinha um moço, eu já vi esse homem em algum lugar.



~ Flashback On 
 


Pov. Jimin


Meu nome é Park Jimin, tenho 19 anos, sou um ômega e curso faculdade de advocacia, minha vida é bem normal. Acordo, faço minha higiene matinal, tomo café, converso um pouco com a minha Omma, vou para a faculdade, nada de importante. 
Mas, parece que o destino gosta de me surpreender

                                     ~


Estava anoitecendo eu e meus amigos tínhamos saído da faculdade, e estávamos em uma festa, e bom, já era um pouco tarde. 


– Eu acho melhor a gente ir embora, já está na hora das crianças dormirem. 


Bom, foi isso que o mais velho de todos nós - SeokJin - disse. Ele tinha razão, até porque no dia seguinte tínhamos que levantar cedo. 


– Não somos crianças Hyung ! - eu e Taehyung, respondemos ao mesmo tempo - somos os mais novos - então Yoongi e Jin - que são os mais velhos de nós - acabam nos tratando como crianças, as vezes é chato, porém é bom saber que eles se preocupam conosco. Não tenho do que reclamar em relação a eles, tirando a parte de que Yoongi parece um velho morto, e Seok uma mãe. Yoongi, Jin e eu somos ômegas, Tae é alfa, basicamente o " homem " do grupo,  apesar de ser novo e bobalhão, quando Tae ficava bravo, impressiona qualquer um. 


Saímos da boate, cada um estava seguindo o rumo para sua casa, menos Yoongi e Tae, eles dividem o mesmo apartamento e eu e Seok moramos com nossos pais ainda. O problema é que eles moram na mesma rua, e eu moro do outro lado da cidade. Ou eu passava pelo centro - que no caso é o caminho mais longo - ou por um bairro, perigoso e quase abandonado -  no qual é basicamente um atalho. Atalho com certeza. 


Bom, lá estava eu andando, confesso, estava com muito medo. Mas o que eu poderia fazer ? Se não chegasse logo em casa, minha querida Omma me matava ! Tá, talvez eu esteja sendo dramático, mas e daí ? 

Tinha a sensação de estar sendo seguido, céus, era horrível. Olhei para trás e vi uma sombra atrás da árvore, então decidi correr. Mas quando eu me virei para correr, bati de frente com um peitoral, a primeira coisa que se passou pela minha cabeça, foi pedir socorro. 


E foi quando eu olhei para a face do homem a minha frente, percebi o quão ferrado eu estava - e que, é claro, não poderia pedir ajuda para o mesmo. O homem tinha um enorme sorriso nos lábios, aquilo era assustador. Merda, deveria ter ido pelo centro. 


– Olá, princesa ! - apenas ao ouvir aquilo e sentir o hálito daquele ser - no qual fedia a álcool - senti uma enorme vontade de vomitar. 


– Vamos nos divertir, bebê ! - uma voz atrás de mim disse. Deduzi que fosse o homem que estava atrás da árvore - até porque só havíamos nós três naquela rua, e o silêncio. 


Eu tentei fugir deles, e correr, mas apesar de bêbados, aqueles idiotas tinham força,  - já que eram maiores que eu - e também era dois alfas, então, eu perderia de qualquer jeito. 


– Por favor, me soltem ! -  eu confesso, que não estava me reconhecendo, não era um ômega de implorar por algo, tanto é que nos meus cios eu me dopava, mas eu estava com tanto medo que seria capaz de fazer qualquer coisa para eles não me tocarem. 


Mas, como nem tudo é do jeito que queremos.


Eles me levaram para um beco, era nojento, nunca imaginei que a minha primeira vez seria assim, em um beco, com alfas que eu nem conheço e sem a minha permissão. Não vou entrar em detalhes, era horrível a sensação, doía pra caralho, pelo menos os nojentos não gozaram dentro de mim, imagina, um ômega que sofreu abuso por dois alfas e grávido ainda, não quero nem pensar nisso. 


Depois que eles acabaram tudo, me deixaram ali, com minhas roupas todas rasgadas, meu corpo todo dolorido e uma poça de sangue abaixo de mim.


                                    ~

Eu havia dormido, e quando acordei estava chovendo, maravilha. Eu estava todo molhado. Eu ouvi um barulho, então mesmo com dor, me escondi atrás da caçamba de lixo. Estava com medo de ser aqueles alfas de novo. 


Eu ouvi uma voz, então me encolhi mais ainda. 


– Que porra é isso ? - era uma voz masculina, eu não entendi o que aquele moço estava fazendo, acho que poderia estar observando a poça de sangue que estava no chão -  já que, aqueles alfas, não foram nem um pouco cuidadosos comigo - mas por poucos segundos, seu cheiro me deixou totalmente inebriado. Como um alfa poderia ter um cheiro, tão másculo mas ao mesmo tempo um toque doce ? Aquilo era incrível. 


Mas, pro meu azar, eu me foquei tempo demais em seu cheiro, tempo suficiente para o alfa me encontrar e ficar assustado, acho que era pelo meu estado. 


Eu o observei, ele é lindo, digo, seus olhos eram grandinhos e pareciam duas jabuticabas, seus lábios não eram carnudos como o meu, mas era perfeito para seu rosto - e estavam incrivelmente vermelhinhos - seu nariz era maior do que o normal, em outra pessoa ficaria totalmente estranho, mas em sua face parecia estar tão correto. E seu porte físico era lindo. Ele é perfeito, porém parecia um sonho, no qual eu acordaria e nunca mas veria esse belo rosto, e esse maravilhoso cheiro.


Eu ouvi ele dizendo algo, mas minha cabeça, assim como meu corpo, estavam muito doloridos. Minha visão ficou turva, meus olhos pesaram e a única coisa que me lembro de ter visto, foi tudo ficando preto.
 


~ Flashback Off 


Eu acordei novamente, parecia ter sido um sonho, mas quando olhei para minha Omma e o mesmo moço novamente eu me assustei. Então aquilo tudo aconteceu realmente ? 


– Jiminie, você está bem querido ? - minha Omma perguntou com uma voz calma e um sorriso doce em seus lábios.


– Omma, quem é esse alfa ? - eu estava com medo de sua resposta.


– Filho esse é Jeon Jungkook, foi ele que achou você naquele beco e trouxe para esse hospital filho, ele salvou sua vida, bebê.


O olhei, e observei o sorriso em seu rosto.


– Obrigada, Sr. Jeon. - seu sorriso parecia ter aumentado. E eu apenas sorri pequeno para o mesmo.


– Sem formalidades por favor, e não tem o que agradecer.


Ele é bem educado. Continuou com o sorriso em seu rosto, e novamente eu apreciei aquele belo alfa, que parecia mais um anjo.


Minha Omma puxou Jeon para perto da porta e falou com mesmo. Não pude ouvir já que a mesma estava cochichando.


Ele sorriu para ela e então, ele veio até mim, eu não estranhei sua atitude. Mas ele se abaixou e me deu um pequeno selar, em minha testa. Senti minhas bochechas ficarem quentes.


Então depois que ouvi a porta se fechando, pude soltar a respiração, na qual nem lembrava de ter prendido.


– Érr ... Filho ? - Omma chamou a minha atenção.


– Sim ? - quando a olhei, percebi que a mesma estava aflita, e parecia pensar e repensar em algo para me dizer.


– Agora que já está acordado, podemos conversar, meu pequeno. Então, eu ... Bom, vou direto ao ponto. Depois de que aquilo tudo aconteceu com você filho, eu meio que não tive dinheiro pra pagar todos os gastos, e então, Jungkook, ele arcou com tudo meu pequeno. Eu disse a ele que iria lhe devolver o dinheiro depois, sabe, quando pudesse.


– Continue. - eu a incentivei.


– Bebê, você entende que não somos ricos, nem nada, porém ficou um pouco mais caro do que eu esperava, mas, mesmo assim Jeon pagou, e me disse que não queria dinheiro em troca. Mas, sim você.


Arregalei meus olhos, como assim ele queria a mim ?


– Você concordou Omma ? - perguntei, com medo de onde essa conversa iria parar.


– Oh, bebê, se acalme. No começo eu não concordei, mas ele me disse que vive sozinho e queria apenas uma companhia, um amigo.


Apenas concordei, apesar de desconfiar daquele alfa, não vejo problema em ser amigo dele, até porque eu estou bem graças a ele, então recompensarei-o com minha amizade.


Minha Omma saiu do quarto, e após alguns minutos entrou novamente, com um Jungkook todo sorridente.




Continua ?
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...