História Rainha da Máfia - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada)
Exibições 208
Palavras 965
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura

Capítulo 2 - Emma Swan


Fanfic / Fanfiction Rainha da Máfia - Capítulo 2 - Emma Swan

Vocês vão ser despejadas. Sua mãe está com câncer. Feliz aniversário. 

Já percebeu que quando dizemos que nossa vida não pode piorar ela piora? Foi isso o que aconteceu comigo essa manhã, quando descobri que minha mãe está com câncer e que a hipoteca da casa que eu nem sabia que estava hipotecada vence em dois dias. 

"eu sinto muito emma, eu não queria que você se preocupasse." 

Foi o que minha mãe me disse enquanto eu lia a carta de aviso. 

"tudo bem mãe, eu vou dar um jeito"

Foi o que lhe disse

-bom dia. Digo ao meu chefe um homem um pouco acima do peso que se chama Charles. 

-senhorita Swan, que bom que apareceu para trabalhar... Sua ironia junto com o cheiro de tabaco que vem dele me fazem querer vomitar

-minha mãe ela esta doen... 

-não quero saber de sua vida Swan. Está demitida. Ele traga o charuto e solta a fumaça podre pelo ar

-você não pode fazer isso! Exclamo indo em sua direção 

-claro que posso. 

-vou processar você! Não pode me demitir porque estava com minha mãe no hospital! 

-ah, não? Me diga uma coisa Swan, eu assinei sua carteira? Você tem como provar que eu lhe empreguei? 

-seu, seu... Desgraçado! Lhe dou um soco e vejo seu charuto voar em câmera lenta ao mesmo tempo que seu corpo bate com força no chão. 

-você vai me pagar... Ele promete com sangue escorrendo por sua boca. Saio do seu escritório de quinta batendo a porta com força. 

-o que eu vou fazer agora? Murmuro para mim mesma enquanto ando pela rua. Não há muito trabalho para uma segurança particular. Eu sou a melhor no que faço, mas preciso de dinheiro e o mais perigoso tipo de dinheiro, o rápido. Me encosto na parede suja de uma boate que nunca vi antes "Hot Doll" é o que está escrito no grande letreiro com luzes de néon. Cachorros no cio se pegam do outro lado da calçada onde uma velha com vestido florido usando bobs fuma maconha. Talvez ela seja uma Ex "hot doll" 

-uma ótima vista. Murmuro. 

-iai boneca, procurando emprego? Um homem com anéis de ouro e um dente do que acho ser prata pergunta. Uma vez eu vi em um filme que deus era apenas uma criança com uma fazenda de formigas... Me pergunto se ele não é o pimentinha segurando uma lupa. 

-sim. 

***

-garota nova? Uma mulher com unhas postiças pintadas de vernelho cereja pergunta

-sim, rubi. Diz o pirata com anéis de ouro

-humm, bonita. Diz rubi me examinando de cima a baixo 

-já fez progama? Ou pole? 

-não. Admito 

-humm, e por que quer trabalhar aqui? Seus olhos com cílios grandes demais para serem verdadeiros me fitam

-querer eu não quero, mas eu preciso de dinheiro. Dou de ombros e a mulher solta uma gargalhada

-você é muito sincera. Está contratada, Vamos vou lhe mostrar onde pode se trocar.. 

-Agora?! Pergunto e ela me dar um sorriso ironico 

-achei que precisasse de dinheiro... 

Respiro fundo o que não foi agradável pois seu perfuma extremamente doce entra em minhas narinas fazendo meu estômago embrulhar. 

-vamos. Digo e a sigo pelo corredor com algumas portas vermelhas 

-aqui. Ela abre a porta com uma estrela torta escrita "camarim" 

-pegue o vestido vermelho. Diz antes de fechar a porta. 

-o que eu estou fazendo? Talvez seja melhor eu voltar para casa e procurar outro emprego... Não, mesmo se eu conseguisse teria que esperar um mês pelo salário e eu não posso me dar ao luxo de esperar. Olho para o vestido que mais parece uma sobra de tecido com alças 

-vamos lá emma, você pode fazer isso. Pego o vestido e me troco rapidamente deixando a calça jeans e a jaqueta vermelha de lado. Me encaro no espelho gorduroso a minha frente

-eu consigo fazer isso. Deixo minhas roupas em um canto ficando apenas com minhas botas e saio do "camarim" 

-a rainha quer uma garota... Uma mulher de vestido rendado diz

-eu não vou. A outra que usa apenas calcinha e sutiã rebate 

-um dos seus corvos está lá em baixo falando com rubi. A primeira fala novamente prendendo seu cabelo castanho 

-todos sabem que ela prefere ruivas..

-eu não vou! Dizem que ela é um monstro... Não é à toa que a chamam de Rainha má... 

-fique quieta! Manda a primeira 

-"Rainha má"? Pergunto e elas viram para mim 

-que.. quem é você? A ruiva me pergunta parecendo nervosa 

-eu sou... a garota nova. 

-ah, sim rubi disse alguma coisa assim por alto. Fala a morena 

-então, quem é "Rainha má"? 

-shhhhiiii... Está louca? Fale baixo. A morena sussurra para mim

-ela é perigosa e alguém que deve ficar longe. 

-ela é uma traficante ou algo assim? 

-não, ela odeia drogas. Sempre quer as garotas limpas. 

-e então? Insisto curiosa 

-ela é a chefe da casa de Nova York. Arregalo os olhos

-a chefe da máfia de Nova York?! 

-shhhhiiiii....!!! Pelo amor de deus! Fique quieta! Exclama ela olhando para os lados 

-ela é violenta é isso? Pergunto 

-não, ela não agride as garotas. A morena arregala os olhos

-rubi! Diz ela e a ruiva olhando para cima de meu ombro

-então loira, curiosa sabre a rainha? Rubi me pergunta com um homem alto vestido de preto ao seu lado

-sim. Respondo e o homem me encara, o encaro de volta. 

-ainda está precisando de uma garota para ir? 

-Sim. Rubi diz me olhando com curiosidade 

-eu quero ir. 

-Você não po... 

-ela servirá. Diz o homem a interrompendo 

-ela não tem experiência. Ressalta rubi

-já disse que servirá. Ele olha para mim - vamos. Eu o sigo e quando passo por rubi a mesma segura meu braço 

-tome cuidado garota. Sua mão magra solta meu braço e continuo seguindo o homem com um único pensamento na cabeça 

"Que merda eu fiz?!"




Notas Finais


Vlw por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...