História Rainha Pirata - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Mkyoko

Postado
Categorias Originais
Tags Capitã, Fantasia, Magia, Originais, Piratas, Reinos, Shin
Exibições 11
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Quero agradecer a May por esse capitulo e que foi escrito em homenagem ao meu amigo Alcides ^.^
Agora vamos continuar a historia...

Capítulo 4 - Alcides!


Meu nome é Elke e a historia que vou contar não pertence a mim e sim a outra pessoa!

Fui resgatado por ela quando tinha 7 anos naquele momento achei que iria morrer afogado ou escravizado pela Urana. Mas o destino me ajudou e Shin me salvou!

Shin, o que ela é? Ainda não sei e já faz 10 anos que estou ao seu lado, os humanos dizem que ela é a esperança, os Hartelins a chamam de escoria, eu pessoalmente acredito que ela seja uma deusa e muito sexy. Se me ouvir ela me mata! Mas ela é muito sexy!

Vou explicar por partes. Hartelins são soldados da imperatriz Urana, ela destruiu os reis da terra quando os criou usando poderes proibidos. Hartelins como vou descrever... Anjos! Sim eles se parecem com anjos. Foi assim que Urana conseguiu o que ela queria escravizar a humanidade e destruir seus reis. Vamos começar do inicio...

Naveguei com Shin desde o dia em que ela me salvara de me afogar. Tenho somente lembranças dessa  mulher de cabelos longos e negros, além de olhos tão verdes quanto esmeraldas. Ao longo dos anos me perguntei o motivo daquele navio funcionar sem marujos, e mais ainda de Shin nunca ter convidado nenhuma tripulação para se juntar a nós. Eu nunca sabia o destino de nossas viagens, às vezes parecia até que só estávamos vagando pelo oceano afora. Um dia avistei um barriu flutuando em mar aberto, dentro dele estava um homem, parecia ter conseguido escapar de um naufrágio.

-Shin! Shin! –Grito.

-O que foi? – Ela pergunta calma.

-Ali! Ali! –Falo apontando em direção ao homem.

-Ho! Senhores dos mares! – Fala se jogando no oceano.

Observo-a nadar até alcançar o homem e gritar:

-Elke! A corda!

Procuro uma corda e penso se jogá-la será que ela irá alcançar? Depois que encontro a corda percebo que tem uma boia perto então amarro a corda na boia e jogo com força em direção a eles.

Depois que eles estão a salvo no navio, Shin começa a rir sem parar.

-Shin! Você esta bem?

-Bom garoto! – Ela responde fazendo cafuné na minha cabeça.

-E quanto a ele? – Pergunto o olhando o homem estirado no convés.

-Hum... Ele está vivo, cansado e com sede... Elke o ajude, sim? – Fala pausadamente o encarando.

-Sim Capitã! –Respondo e logo a escuto rir.

Depois de algum tempo o homem acorda.

-Ai... Minha cabeça! – Fala ele se sentando.

-Que bom que acordou! – Falo oferecendo água.

Ele toma a água com os olhos fechados respirando fundo. Então escuto a Shin se aproximar.

-Shin... Ele acordou! – Digo sorrindo

-Shin... – Fala o cara abrindo os olhos e a encarando.

-Capitã para você! Agora me diga por que um ser como você foi atirado ao mar? – Pergunta ela com uma cara de poucos amigos.

- Um ser como eu? Hum... Eu me chamo Alcides, ao seu dispor capitã! – Fala se levantando e se curvando. 

-Não enrola! Sei o que você é! – Ela responde grossa.

-Bem fui rejeitado por assim dizer... Fora de moda e velho! – Fala sorrindo.

-Velho!? Como assim velho? – Grito espantado.

-Elke! Você é muito jovem para entender... - Ela diz parando no meio da frase.

-Hooo... Agora entendo! –Fala o homem se esticando.

-Calado! – Ela diz saindo.

-Ela é sempre assim? – ele pergunta.

-Olha Alcides ela lhe salvou, certo? Então não a julgue! –Falo o encarando.

- Ela me salvou! - Diz ele admirado.

-Claro! Como você acha que chegou aqui? – Pergunto.

-Elke! –Fala ele fazendo sinal para me aproximar.

-Ela é uma deusa! – Diz baixinho no meu ouvido.

-Ela é! – Falo o encarando.

-Como sabe? Ela te contou? – Pergunta incrédulo.

-Alcides! É só olhar em volta, já viu esse navio, como ele é?! – Falo dando os ombros.

-Garoto... Você é muito esperto! – Fala ele pensativo.

-Então vai ficar ou vai embora? –Pergunto apontando para terra que avisto.

-Eu fico! Não volto para lá nem pensar! – Fala ele cruzando os braços e sentando no chão.

-Hum... Será que tem problemas? – Falo pensando seguindo em direção a Shin. Alcides era um homem forte de pele morena, usava calças largas e um colete púrpuro, sem uma camisa por baixo. Um típico pirata, mas eu sentia que havia muito mais de seu passado para ser descoberto, algo que talvez demore a acontecer. Por ora, tenho o pressentimento de que ele será de grande ajuda, então tentarei convencer a capitã de deixa-lo ficar.

Quando chego perto, a vejo observar  a praia com os olhos cheios de emoção. Esse lugar deve ser importante para ela, eu penso.

-Shin! Ele pode ficar? –Pergunto depois de um tempo.

- Ele quer isso ou é você? – Ela pergunta

-Bem... Ele não quer voltar e eu acredito que seja bom ter mais pessoas por aqui – Falei encarando o chão.

-Está bem, ele pode ficar! –Ela responde fazendo cafuné na minha cabeça.

Sinto meu rosto arder, que vergonha, porque estou assim? E eu a olho e ela sorri. Senhores dos Mares! O que é isso? Meu coraçãozinho não aguenta!

E assim começa a minha jornada ao lado da capitã e de um homem um tanto estranho, mas, com um belo sorriso sincero!

É, eu sei o que estão pensando: cadê o resto da tripulação? E o que são as joias das quais a harpia falava? Bem, ainda não chegamos lá, primeiro vamos encontrar a tripulação. Certo! Afinal cada um tem seus segredos, né?

******************************************************************************

Sobre a luz da lua a Harpia  negra navega, Shin esta na proa no navio e observa uma terrível batalha entre dois Hartelins. Um com grandes asas negras e outro com asas brancas e  um terceiro Hartelin entra,  esse tinha asas prateadas  e com um pouco de força ele acalma os outros dois.

-Então eles possuem sentimentos? Harpia o que você acha? –Pergunta Shin.

Harpia se aproxima da confusão e Shin consegue ver os rostos dos Hartelins que nem percebem a sua aproximação.

-Eles não nos vê! –sussurra Harpia com a sua voz metálica.

Shin sorri ao pensar que ela era como um fantasma para eles naquele momento. Ela os observou um pouco ate ele seguirem adiante,  se afastando dela.

-Quer os seguir? – Pergunta Harpia

-Não é necessário. Vamos apenas observá-los por enquanto! – Fala Shin olhando na direção em que foram.

Harpia mudou a rota e seguiu navegando lentamente enquanto Shin assobiava uma melodia de ninar.


Notas Finais


Para os que chegaram muito obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...