História Randy Cunningham - 10th Grade Ninja - Lengend of Nomikon - Capítulo 7


Escrita por: ~

Exibições 40
Palavras 1.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço desculpas por só postar o cap. agora. Eu ando ocupadissimo com trabalhos e provas de escola. Espero que gostem do novo cap. e que notem meu esforço por oferecer a meus leitores algo bom de se ler. Espero que gostem. E agradeço desde já a todos que acompanham minha fanfic. Me desculpem por esse cap. ser um pouco mais curto, mas prometo que voltarei com mais caps. Boa leitura.

Randy finalmente mostra seu poder para seu lado negro. Sua aparência muda radicalmente, que poder novo será esse?
Theresa está desolada com todo o ocorrido. Na casa de Randy, onde foi deixada pelos companheiros do mesmo, esta decide observar a casa e encontra algo. O que será esse algo? Será algo ligado ao Ninja?

Capítulo 7 - Capítulo 7 - Randy VS Nomi Randy - Explanations


Fanfic / Fanfiction Randy Cunningham - 10th Grade Ninja - Lengend of Nomikon - Capítulo 7 - Capítulo 7 - Randy VS Nomi Randy - Explanations

Meu corpo já se encontrava exausto. Minhas roupas estavam rasgadas devido a tantos danos causados pelo embate dos golpes de meu eu das trevas. Mesmo assim, não desistia, me erguia e continuava combatendo. Nomikon e Howard se encontravam juntos num esconderijo escolhido pelo Howie. Nomikon apenas se limitava a observar o duelo, Howard fazia o mesmo.

- E ai? Desiste, falhado? – Nomi Randy me provoca, me fazendo esboçar um sorriso – Não vê que você está um farrapo?

- Não me importo. – o encaro, tentando me segurar de pé – Meu objetivo é te derrotar novamente!

- Não me faça rir! – retrucou ele – Eu estou mais forte que você. Olhe pra você, Randy… Precisa de ajuda pra derrotar todos seus oponentes. Isso é que chama de ser forte? – zombou, soltando uma gargalhada.

- Ao contrário do que você julga de ser “forte”… - suspirei, lhe lançando um olhar sério, que o fez parar de sorrir – Ser forte é proteger quem amamos, mesmo entregando nossa vida. Não me importa de estar ferido e com minhas vestes num estado lastimável. Eu vou te derrotar nem que para isso tenha de morrer junto a você!

Finalizando a conversa, me concentrei. A única coisa que podia ouvir era os passos de meu inimigo se aproximando de mim. Ignorei esse acontecimento e me foquei no meu próximo e talvez último ataque. Todas minhas feridas começaram a sarar lentamente. Senti todo meu corpo pegar fogo, lentamente, meu corpo se cobriu de chamas ardentes. Senti asas nascerem através de minhas costas, meus cabelos tomaram um tom esbranquiçado. Senti uma cauda nascer, juntamente de que pareciam ser garras negras em minhas mãos. Ao abrir os olhos, minha visão tinha se alterado também. Conseguia agora ver tudo em mais claramente. Minha pele tinha se alterado para uma cor mais escura, perto do cinza escuro. Meus olhos tinham tomado a cor de encarnado vivo e reluzente, mas um brilho ameaçador.

Nomi Randy paralisou e ficou me encarando pasmo. Sem mais demoras, corri contra ele, infringindo um soco que o fez sobrevoar pra longe de mim. Nomikon sorriu e Howard apenas ficou sem reação. Dei uso a minhas novas amigas; - minhas asas – e levantei voou, deixando Nomi Randy sem tempo de se recuperar do meu ataque. Ele me olhou apenas e mais um golpe foi lançado contra ele, dessa vez usando minha cauda e lhe acertando na barriga.

Vi sua aflição e sua expressão de dor, aquele golpe tinha sido forte demais. Sua mão estava a fazer pressão no local onde eu tinha lhe ferido, vi sangue jorrando e pingando no solo húmido. Logo, em minha mão, deixei nascer uma chama. O encarei e apenas exclamei:

- Você nunca será mais forte que eu.

Lancei a chama contra ele, fazendo todo o lugar pegar fogo. Mas Nomi Randy havia sumido, o que me deixou aliviado e preocupado ao mesmo tempo. Absorvi o fogo que havia lançado contra meu inimigo, deixando apenas vestígios de cinzas no lugar. Howard correu pra junto de mim, ele parecia preocupado.

- Você está bem?

- Estou, Howie. – respondi logo após cair e todo meu corpo voltar ao normal.

- Ninja, acorda parceiro! – Howard me socorreu, ficando me segurando – Você usou muito poder, precisa descansar.

- O Howard tem razão. – Nomikon concordou – Infelizmente perdemos o rasto de Nomi Randy… Mas o que importa é que ele foi derrotado por agora.

- Ambos têm razão. Mas esse sumiço dele me preocupa… - recuperei da tontura – Sinto que ele me causará problemas. – fiquei preocupado.

- Só ele? – Howard arqueou a sobrancelha – Tem a garota sinistra, a Amanda…

- Dá pra ficar calado? – Nomikon interrompeu ele, fazendo Howie ficar nervoso – O Ninja já tem preocupações que cheguem. – ela cruzou os braços – Não precisa ficar relembrando ele…

- Eu apenas o estava alertando! - Howie bufou, fazendo Nomi revirar a cara - Você é que o devia avisar das coisas.

- E eu não o alerto? - Nomi joga uma mexa de cabelo para trás da orelha - Talvez o avise...

- Parem, por favor. – interrompi a “discussão” – Vão andar sempre discutindo? – me perdi nos meus pensamentos – Cadê a Theresa!? – fiquei abismado por persentir que ela viu tudo e do como ela teria reagido a tal.

- Sua namorada está na sua casa. – Howard sorriu maldosamente – Eu e Nomikon a deixamos lá pois achámos ser o mais seguro depois de tudo o que a moça viu.

Meu rosto pegou fogo com aquele comentário de Howie. Minha namorada!? Ele deve estar alucinando… Mas perguntando pra mim mesmo… Como ela estará em relação a tudo isso?

 

Theresa POV’s on

 

Acordei pois havia adormecido com o trauma de tudo aquilo que eu havia presenciado. Coloquei a fotografia no lugar dela e olhei o relógio. Estava preocupada com Randy e ao mesmo tempo chateada. Ele vai ter de me explicar quem é aquele cara parecido a ele e o que o garoto quer com ele. Me levantei e procurei observar a casa. Era ampla e muito bonita. Até que decidi ir no quarto de Randy. Talvez estivesse curiosa de conhecer ou descobrir mais algo que ele me escondera.

Subi cuidadosamente as escadas e finalmente cheguei a seu quarto. No quarto tinha vários vídeo games e uma console, uma TV, uma escrevaninha, um armário, uma cabeceira e uma espécie de beliche; - uma cama sobre a outra. Algo me despertou a curiosidade, achei uma estrela metálica caída no chão.

- Nossa… - fiquei curiosa – O que é isso? – observei cuidadosamente o objeto – É algo muito bonito e raro. Parece uma arma ninja. Será que Randy é fã e conhecido do Ninja? – pensei pra mim mesma.

Guardei a estrela na minha bolsa, pois queria investigar o que aquele objeto poderia ser. Procurei por mais coisas até que achei mais algo; - fotos do Ninja. Agora minha suspeita estava certa, Randy pode ser um conhecido do Ninja ou um fã obcecado por ele. Ouvi a porta de entrada rugir, me fazendo assustar imenso. Deixei cair as fotografias do Ninja no chão, se Randy sonha que eu andei remexendo nas suas coisas… Serei uma garota morta!

 

Theresa POV’s off

Randy POV’s on

 

Finalmente cheguei a casa. Howard foi pra casa dele pois estava ficando um pouco tarde para ele e conhecendo pai dele, ele fica uma fera se seu filho chega muito tarde a casa. Apesar do “tarde” para os Weinerman ser entre as 5 da tarde… Nomikon tinha se ausentado, pelo que parecia, ela decidiu ir investigar informações sobre todos os acontecimentos recentes. Incluindo, o aparecimento de Nomi Randy. Entrei para meu lar e procurei por Theresa.

- Theresa? – chamei – Você ainda está aqui? – vi ela aparecendo, descendo a escadaria que levava para o andar de cima.

- Eu estou… - ela desviou seu olhar – Me diz… - ela me encarou com olhos brilhando, ao que parecia que ia surgir lágrimas deles – Quem é ele? O que ele quer de você?

Me sentei no sofá e fiz um gesto, chamando a garota pra se sentar perto de mim. Talvez fosse o melhor a fazer, sentar e conversar serenamente… Sendo que seria forçado a mentir… Mas mesmo assim… Era a melhor coisa naquele momento, mesmo me machucando por dentro.

- Ele… - cocei a nuca nervoso – Ele é meu irmão gêmeo. Ele me inveja pois nossos pais gostam mais de mim do que dele. – senti meu corpo soar – E ele me detesta por isso. – suspirei, tentando sendo o mais convincente possível.

Theresa se levantou, olhando a janela, se voltando pra mim logo em seguida.

- É essa sua explicação para o que eu vi hoje? – ela colocou as mãos na cintura – Seu irmão? – sua expressão parecia mostrar desilusão – Porque nunca me contou que tinha um irmão? E porque a escola não sabe disso?

- Theresa… - tentei me expressar.

- Porquê? – ela começou a chorar – Porque esconde coisas de mim? – ela se aproximou, me olhando nos olhos – Eu… - ela engoliu o choro, inspirando e logo falando – Eu julgava que você era sincero… Mas você é como todos os outros… Estou desiludida com você… Nem sei porque vim aqui… - Theresa ia sair, mas a agarrei pelo braço.

- Theresa… Por favor… - tentei conter a enorme vontade de chorar junto dela – Há coisas que não posso contar pra você… Pode te colocar em…

- Não quero ouvir mais nada. – Theresa empurrou meu braço, me fazendo ficar sem reação – Quando decidir ser você mesmo… Me procure.

Ela saiu e fechou bruscamente a porta, me deixando sozinho naquele casarão. Theresa estava mesmo super zangada comigo. Soquei minha perna várias vezes, pois eu estava desiludido comigo mesmo.

- Droga, droga, droga! – gritava como um louco – Menti para a Theresa… Eu não sou assim… - suspirei, contendo as lágrimas – Porque ser o Ninja exige tanto sacrifício? Mentir pra quem… - respirei uns segundos – Pra quem eu supostamente amo… Me perdoa, Theresa… - fechei meus olhos – Me perdoa… - Senti minhas lágrimas rolarem.

Logo após começar a chorar, jorrei todos os objetos que se encontravam em cima de uma mesinha, no chão, quebrando uma foto. Peguei no que sobrava dos pedaços estilhaçados dessa foto e olhei a fotografia.

- Que saudades que eu tenho de vocês… - me referi ao retrato das pessoas que se encontravam na fotografia – Papai… Mamãe… - abracei o retrato – Me digam… Estou fazendo o correto?

Logo após, uma luz surgiu na sala. Toda aquela claridade me fez tapar meus olhos com meu antebraço.

- Você apenas está confuso. – uma voz falou – Tem de ser forte e fazer o que acha estar certo. Você é um guerreiro, um lutador, um herói. Aquele que protege uma cidade inteira, um coração de ouro que se sacrifica, mesmo sofrendo… Sim, está fazendo o certo. Continue protegendo o que mais ama, continue sento esse guerreiro protetor.

A luz sumiu, mas pelo canto de meu olho, pude notar uma silhueta feminina. Fiquei estupefacto com tal acontecimento, ao mesmo tempo, um pouco mais aliviado. Será que estou fazendo o correto mesmo? Decidi fazer algo, mesmo que significasse me entristecer. Peguei no celular e telefonei para Theresa. Lógico que minha chamada não foi atendida, então decidi deixar uma mensagem.

- Me desculpa se te machuquei. Minha intenção não era essa. Espero que me compreenda um dia.

Logo deixei o celular em cima da mesa e fui tomar um duche, afim de amenizar todo o transtorno que eu estava sentindo no momento.

 

(…)

 

Senti a água quente deslizar sobre meu corpo. Juntamente dessa água, lágrimas rolavam. Nem o quente do líquido eu sentia mais, apenas dor. Dor emocional, que estava me queimando por dentro. Estava confuso… Afinal, ser o Ninja não é fácil como foi à anos atrás. Aliás, ser o Ninja nunca foi fácil. Tenho de o esconder e mentir todos os dias. Será que tenho de permanecer escondido para sempre? Será esse o melhor modo de proteger Norrisville e quem amo? Me escondendo? Perguntas e mais perguntas rondavam minha mente. Cada vez estava mais confuso, prestes a ter um colapso. Não consigo mentir e enganar mais ninguém… Me machuca, me fere por dentro… Me perdoe, Nomikon, mas não sei se irei aguentar mais isso…


Notas Finais


Randy está desmotivado. A discussão com Theresa o tinha deixado abatido. Mas um novo ataque de Nomi Randy surgirá, algo que nem Randy e os amigos esperavam... O que virá por aí?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...