História Ready, set, go! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jinkook, J-kook, Kookmon, Nanseok, Nansuga, No-sense, Sugamon, Vkook, Vkookmin, Vmin, Yaoi, Yoonjin, Yoonkook
Exibições 302
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


To fazendo mistério com a fic? to! mas eu posso! huehuehuehue
DESCULPA PESSOINHA QUE TEM UMA FIC COM O MSM NOME QUE A MINHA
E... PARABÉNS PRA MIM! tô ficando velha genti :´)
eu ia torturar vcs e demorar pra postar, mas como hj é o meu dia to de bom humor!
espero que gostem <3

Capítulo 2 - Será que estou em Alagoinha!!??


Fanfic / Fanfiction Ready, set, go! - Capítulo 2 - Será que estou em Alagoinha!!??

Tentei me mexer, mas não conseguia. Eu me sentia preso, como se estivesse num pesadelo sem fim. Foi então que ouvi um som alto de baque, seguido de um formigamento estranho no meu braço direito. Acordei assustado “peguei no sono e nem percebi?”, suspiro e coço meus olhos por ainda estar sonolento. Já mais calmo, olhei ao redor, para meu espanto eu não estava mais em meu quarto, bom, o cômodo era idêntico, mas havia caixas de papelão espalhadas por todos os lados, além do fato das paredes terem uma cor diferente.

 

 -Aonde estão as minhas coisas!?- grito já desesperado. Me levanto e ando de um lado para o outro de forma ansiosa “devem estar nessas caixas!” tento abri -las para ver, mas foi inútil, elas estavam tão bem lacradas que apenas com uma faca eu conseguiria abrir - Meus tão queridos posters… Foram tão difíceis de conseguir! - choramingo e me jogo novamente no chão, derrotado - Se minha mãe tiver jogado eles fora, eu deserdo! Ah, ela vai ver. Vou pegar as calcinhas dela e-

 Acabo sendo interrompido pelo som estridente de vidro se quebrando e pelo impacto de um objeto não identificado com a minha cabeça “ Mas que merda foi essa?”. Fecho meus olhos com força, por causa da dor, apenas os abro novamente quando vi que ela tinha diminuído e passo a mão pelo local atingido, apenas para ver se estava sangrando. “Por que diabos tacaram isso em mim? Tentativa de assassinato?!” pego o objeto que me ferira em mãos, este que identifiquei ser uma pedra, mas ela não parecia ser comum… Tinha uma coisa presa nela, um papel!

 Posso abrir neah? Aish, se eu não fizer isso, vou me corroer de curiosidade! Desembolo o papel e jogo a pedra num canto qualquer do quarto. Com muita dificuldade, consegui entender as letras garranchadas, mas o estranho (tirando a péssima ortografia) era o conteúdo da tal carta.

 “ Olá senhor(a), seja bem vindo a versão beta da nova edição de bangtan boys! Nesta edição traremos tantas novidades que parece até ser no mundo real, não é mesmo? Bom, você deve estar confuso, mas antes de explicar, preciso que assine essa folha para concordar com os termos de conduta da empresa. Não esqueça de ler atentamente o contrato e escrever seu nickname”

 -Espera… Como assim estou no jogo?! - procuro rapidamente uma caneta pelo quarto e por sorte acho uma jogada no chão próximo a mim, assino o tal contrato, escrevo meu nome verdadeiro mesmo e espero algo acontecer… “Devo estar ficando louco, isso sim”. Eu estava confuso e esperava que com as tais explicações ficasse um pouco menos. Não muito tempo depois, outra pedra foi lançada, mas dessa vez tive o bom senso de me esconder atrás das caixas, para não acabar sendo atingido novamente.

 “Oh, que bom que concorda com tudo senhor Jeon. Vamos continuar então?

  1- Deixamos seu quarto igual ao real para você se sentir mais a vontade, mas o resto da casa e seus parentes são diferentes, ok?

   2- Você receberá missões sem lugar certo, ou seja, pode ser num pequeno bilhete em sua sala de aula como exemplo, então fique bem atento a tudo ao seu redor.

   3- Depois de três missões não cumpridas, o jogo será reiniciado.

   4-O perfil dos personagens apenas será desbloqueado após você encontrar com eles.

   5- Você pode acessar as informações apenas durante o período de vinte minutos, depois de ter completo uma missão. Após o tempo estimado, os perfis serão bloqueados novamente.

   6- Os perfis poderão ser vistos no caderno que está debaixo da cama. Em hipótese alguma o mostre para os personagens, se fizer isso será expulso do jogo.

                                                                                     Se divirta e se apaixone!

                                                                                                        Com amor: Bubble Gum”

-Ok, isso só me deixou mais confuso ainda. Só pode ser uma pegadinha! Cadê as câmeras? Silvio Santos, eu sei que você está aí! - olho ao redor e não acho nada suspeito - … É só uma brincadeira de mal gosto… Impossível que esse tal caderno esteja mesmo na minha cama - engatinho até o único móvel do quarto e vejo debaixo dele. Nada, estava muito escuro para ver algo. Enfio minha mão e a arrasto de um lado para o outro até esbarrar em algo, sorrio por ter achado o que procurava e puxo o que parecia ser um livro para mais perto.

  “Só pode estar de brincadeira comigo” o suposto objeto era mesmo um caderno, mas o que me deixou indignado era ele ser rosa claro, decorado com diversos corações, purpurina e bem na frente estava escrito “Diário de Jungkook”. Eu podia ser gay, mas isso estava um pouco exagerado, quer dizer, muito exagerado. Abri e folheei as páginas, tinham fotos de pessoas, mas todas muito embaçadas e não havia nada escrito. Se esse é mesmo o jogo… Quero achar logo meus ultimate crushes hehe, como será a personalidade deles?? Como vou agir perto dos dois?

  Ouço alguém bater na porta e me assusto com a voz feminina desconhecida dizer - Filho? Acorda, você vai se atrasar pra escola! Seu irmão já foi na frente, só falta você querido.

   -Já… vou… - “se lembre dos cursos de atuação que você fez com dez anos Jeon!... Bom, se vou a escola preciso de ...” .

   -Seu uniforme tá na lavanderia querido e seu irmão arrumou sua bolsa ontem à noite, aquele menino é mesmo um anjo de pessoa - suspira - Anda logo!

   - Okey!- logo me pus de pé e fui até a porta, mesmo ela não sendo minha mãe de verdade, também metia medo muito bem. Assim que saí do cômodo conhecido, me assustei “a tal de chicletinho não brincou quando disse que a minha casa não era igual”. Aparentemente eu estava no segundo andar, pois a minha frente, tinham apenas cinco portas lado a lado num corredor e a direita, uma escada daquelas de palácios reais que terminam em dois lados opostos, mas dão no mesmo lugar.

  Desci os degraus meio receoso, tudo era extremamente chique e bem cuidado, o teto era tão bem lustrado que parecia até um espelho! Quando cheguei no primeiro andar, uma moça baixinha e extremamente fofa se assustou ao me ver- Jovem mestre! o que está fazendo aqui a essa hora? Deveria estar na escola.

   Sem entender nada, apenas cocei minha nuca tímido e aproveitei para perguntar- Aonde fica a lavanderia?

   -Porque o senhor precisaria ir lá?.... Ah! Deixe que eu pego seu uniforme, vá comer algo enquanto isso- assenti com a cabeça, a menina era simpática (pelo que vi em seu crachá, deve se chamar Hye Min) e me levou até a mesa de jantar, aonde tinha diversos pratos de comidas diferentes. Comi até ficar satisfeito e levei o que tinha usado para a cozinha, saí de lá antes de alguém entrar… De alguma forma, esse fato de ser riquinho era muito mais estranho do que eu pensava.

   Assim que cheguei no quarto, vi meu uniforme em cima da cama: era tipo um terninho, porém era preto e de gola alta, o vesti rapidamente, coloquei o chapéu que tinha junto e meus óculos. Achei estranho o fato dos meus óculos estarem aqui também, mas apenas dei de ombros, peguei o tal diário e comecei a fuçar pela casa. Acabei achando o banheiro e usei o imenso espelho para dar uma olhada em como eu estava “parece um nerd, que maravilha. Ninguém vai te querer… Será que os sempai vão me notar?” Ajeito o bonezinho com a aba para frente, suspiro e saio do cômodo.

  -Jovem mestre! Vai chegar atrasado! Ande, o carro já está te esperando pra te levar- a mesma menina de mais cedo surgiu a minha frente, tinha a feição irritada e de preocupação - Vamos! - pegou meu braço, me puxou até a saída e me fez entrar em um carro enorme que parecia ser caro - Boa sorte no primeiro dia de aula.

 -Espera, eu realmente vou ter que ir pra escola?? Terminei o colégio pra voltar para o inferno? Nãooooo - tento fugir do automóvel, mas a porta estava trancada e ele já começava a se mover, foi aí que eu percebi que essa tal de Hye Min não era tão boazinha quanto pensei.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...