História Real Cat (Imagine Kim TaeHyung) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Tokyo Ghoul
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Ken Kaneki, Personagens Originais, Rap Monster, Seungri, Suga, T.O.P, Taeyang, V
Tags Bigbang, Bts, G. Dragon, Real Cat
Exibições 18
Palavras 961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🐱🐱🐱🐱
Boa leitura pessoas!!

Capítulo 1 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Real Cat (Imagine Kim TaeHyung) - Capítulo 1 - Epílogo

Me sinto só as vezes.
Ninguém me enxerga nessa escola.
E nem fora dela.
Depois que meus pais me abandonaram eu não tive mais ninguém.
O único ser que me faz companhia é o Tae.
Ele é o meu confidente, o único que me escuta e me faz companhia desde que o ganhei naquele dia.

      {FLASHBACK ON}

- S/n. -percebi meu appa se aproximar entrando em meu quarto junto de minha Omma. - Eu e sua mãe, nós dois, vamos ficar um tempo fora. Mas não se preocupe, não vai ser tanto tempo assim.

- Tudo bem appa. Mas quanto tempo exatamente? -me aproximei de meu pai o encarando. Eu sei que só tenho sete anos mas eu não sou tão pabo. Pelo menos eu acho.

- Não sei filha. -passou a mao na minha cabeça. - Mas eu e sua mãe confiamos em você o suficiente para te deixar sozinha. Então se cuide bem e não pule nenhuma refeição. -me abraçou e me pegou no colo. - Mas tenho uma surpresa para você antes de ir. -minha omma aproximou-se com uma pequena caixa azul marinho com uma fita azul claro envolta. Minha cor favorita. A cor do céu.

- Não está curiosa para ver o que tem aqui? -me olhou sugestiva sorrindo e colocou a caixa em minhas mãos.

Assim que tirei a tampa da caixa ele levantou o olhar para mim e miou. Perfeito. Sua pelagem é acinzentada com preto, seus olhos são amarelados e lindos repletos de brilho. Levantei minha mão e o acariciei sendo retribuída pelo pequenino. Melhor impossível.

- Obrigada Omma. Obrigada Appa. -abracei os três juntos e rimos.

- Cuide bem dele S/n. Você tem que ser como uma mãe. Espero. -Appa sempre tinha boas idéias e boas palavras.

Esse gato é praticamente tudo o que eu quis. Uma companhia. Um amigo.

- Ele já tem nome? -perguntou minha omma mechendo em seus cabelos negros ondulados me fazendo sentir seus carinhos uma ultima vez antes de sair. Mal eu sabia que essa seria a última vez que os veria.

- hm. -pensei durante alguns segundos com a mão no queixo olhando de modo pensativo para o menor que lambia sua pata direita em meu colo. - Já. -sorri abestalhada e apertei meu novo amigo com todo amor do mundo.

- E qual é? -perguntou Appa que me colocou em cima da minha cama e pegou meu cobertor de borboletas para mim dormir. Afinal já era noite.

- Kim TaeHyung! -deitei na cama de lado satisfeita com o pequenino envolvido sobre meu abraço e acariciei sua pelagem acinzentada. - Meu pequenino Tae. -sorri e deitei minha cabeça sobre o travesseiro.

- Boa noite minha filha. -ambos beijaram minha testa e se retiraram do quarto fechando a porta gradativamente.

- Boa noite Omma. Boa Noite Appa. -falei tão baixo que foi quase impossível de ser escutada e bocejei com os olhos meio ardentes por causa do sono. - Boa noite Tae.

      {FLASHBACK OFF}

Desde aquele dia, a 10 anos atrás. Eu espero meus pais voltarem. Mas até agora nada. Bom não posso deixar de acreditar, afinal a esperança é a ultima que morre.
Por isso nunca vou deixar ela morrer.

- Está na hora de levantar Tae. -arregalei os olhos para o mesmo que se despreguiçava lentamente deitado perto de meu tórax apenas com a cabeça sobre o mesmo.
"Lá vai o doida falando com o gato outra vez" , "como se ele fosse responder" , "ela é burra de nascença ou o que?" , "ela deveria se tratar" , "tão jovem e tão doida".
Se estes comentários me atingiam? De uma certa maneira sim, mas nada que mudasse a minha cabeça. Eles não sabem o  que estão falando. Aposto que se eles tivessem sido praticamente abandonados pelos pais, se todos te ignorassem por você ser diferente e só tivessem seu pequeno bichano para lhe fazer companhia eles não me tratariam assim.

Olhei para Tae e vi seus pequeninos dentes pularem para fora da boca ao bocejar e sorri. Se não fosse você comigo TaeHyung, eu não sei o que faria.
Eu não ligo se me chamam de estranha, esquisita ou solitária. Contanto que eu tenha você sempre ao meu lado as opiniões alheias não fazem diferença pra mim.
Me levantei pegando meu celular sobre a cabeceira ao lado da cama. Olhei para q tela que continha a foto do Heechul do SuJu, meu bias, e eram 7h30. Okay não é só por que não tenho amigos que não posso amar Super Junior.
Arrumei a cama e observei Tae ir em direção a poltrona que ficava no meu quarto e se deitar exageradamente arreganhado sobre a mesma. Começou a lamber suas pernas.

- Fico imaginando se os humanos tomassem banho igual aos gatos. Que horror. -Ri das coisas que passam na minha cabeça me aproximei e dei um peteleco na orelha do mesmo vendo ele abaixar a face e passar a cabeça sobre minha mão pedindo carinho. - Folgado. -dei língua e adentrei o banheiro.

Meus vizinhos me acham estranha e meus colegas de classe me acham estranha. Simplesmente pelo fato deu falar com meu gato.
Eu gostaria muito de que alguém falasse comigo mas estão todos ocupados demais fingindo que eu não existo.
Mas eu não trocaria nenhum deles pelo meu Tae. E não mudaria por ninguém também. Se for para ter amigos tem que ser pelo que você é. se For de verdade eles não vão pedir para você mudar, vão apenas te aceitar do jeito que você é.

Acho que no meu caso deu Error 404 not found.
Porque é quase impossível uma pessoa de 17 anos não ter nenhum amigo. Mas eu consegui.
Parabéns pra mim.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Notas Finais


🐈🐈💝💝💝
Essa fanfic é bem estranha
Mas pra quem ama uma loucura e um Kim TaeHyung aê saranghe yo!!
Até o próximo cap!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...