História Realidade Invertida - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 7
Palavras 1.647
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Yuri

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Então gente, eu simplesmente começei a escrever e deu nisso, eu realmente quero muito que critiquem e apontem erros, só assim eu vou conseguir melhorar minha escrita.
Enfim, eu não coloquei nomes pois quando eu escrevi só pensava em dois nomes para as personagens que eu n colocaria por ser meio ....revelador ? Mas se quiserem, eu gostaria muito que a menina de cabelo roxo se chamasse Alice e a mais velha de cabelo curto Ruby..bom é isso, boa leitura, e aproveitem ^^

Capítulo 1 - Um dia de folga


Fanfic / Fanfiction Realidade Invertida - Capítulo 1 - Um dia de folga

A menina baixa e de cabelos roxo suspira e pega o celular para verificar o horário, notando os poucos minutos que faltavam para acabar aquela aula da faculdade de letras, não é que não gostasse de sua faculdade ou do que fazia, escrever era sua paixão e tinha certeza que nunca trocaria isso por nada, nunca.
Mas por conta da faculdade e do trabalho de meio período que teve que arrumar com a finalidade de ajudar sua namorada com o aluguel, acabou que seu tempo com a mesma se tornou bem escasso, e a menina morria de saudades da outra, de seus abraços e de suas palavras de conforto, do seu sorriso infantil e de como ela sempre a fazia rir com as mínimas coisa..
Ao término da aula, caminhou pelos corredores calmamente e quando chegou ao ponto de ônibus, suspirou de alívio pela sorte de ver seu ônibus chegando, colocando os fones de ouvido a menina viajou para outro canto, outra dimensão totalmente diferente...
Ao chegar no apartamento agradeceu mentalmente por ter aquele dia de folga, depois de mais ou menos um mês, podendo aproveitar finalmente aquele dia com sua namorada, lhe causou estranhamento o fato do apartamento estar totalmente escura, já que sua namorada sempre estava em casa naquele horário pois a outra, com seus cinco anos a mais, já havia terminado a faculdade e apenas tinha um emprego onde ganhava razoavelmente bem.
Caminhou até o quarto, percebendo que havia um feixe de luz saindo daquele cômodo e quando entrou naquele lugar, julgou ter visto umas das visões mais belas de toda sua vida.
Sua namorada estava de costas pra si mexendo na enorme pratileira de livros que ocupava uma parede do quarto, seus dedos passeavam pelos livros e ela se encontrava apenas de calcinha e um blazer, para completar o figurino, a menina tinha um lindo chapéu preto que constratava com o cabelo curto, a pele acobreada estando totalmente exposta, podendo ser totalmente confundida com a cor de um chocolate amargo, bem amargo, a menina de cabelos roxo pegou rapidamente a câmera que se encontrava na escrivaninha ao lado da porta, tirando uma foto daquele momento, logo depois, estendeu sua mão e fechou a porta calmamente, chamando a atenção da outra que se virou e deu um sorriso sacana, e foi ai que a mais baixa reparou que sua  namorada não se encontrava nem mesmo com uma blusa por baixo do blazer,  e este contornava perfeitamente seus seios, fazendo um ar de sensualidade e mistério na outra que a mais baixa nem sabia que existia, estava acostumada demais com seu lado fofo e criança, nunca imaginaria que sua namorada poderia fazer algo do tipo.
- o que tá acontecendo aqui? -perguntou a mais nova andando até a sua namorada, passando os braços envolta a sua cintura, deixando um selo nos lábios da outra
-Nada demais, só achei que seria legal se a gente se divertisse um pouco e também matasse a saudade - respondeu a outra, dando de ombros e distribuíndo selos no pescoço da menina mais baixa, subindo até o lóbulo de sua orelha e mordendo de leve.
- você ainda vai me enlouquecer - a de cabelos roxos declarou, prestando atenção em cada detalhe de sua namorada, o nariz fino, os olhos  redondos cinzas que tanto lhe fascinavam e se assemelhavam com o céu nublado em um dia de chuva , as coxas fartas e até  os sinais que se extendiam por todo o corpo da outra, tudo ajudava para o seu coração bater mais forte, descompassado.
Ambos os rostos foram se aproximando lentamente, até os lábios se tocarem com vergonha, provocando um choque gostoso nas duas, e enfim a maior acabou com a distância, colando os lábios e brincando como bem entendia com a outra, suas mãos passeando de modo possessivo pelo corpo pálido, a língua pedindo passagem para uma dança  que só as duas sabiam, sem quebrar o beijo, foram andando para a cama, deitando na mesma, a menina de pele acobreada ficando assim por cima, suas mãos entrando debaixo da blusa da mais nova, fazendo carinho por onde passava e apertando a cintura da outra enquanto sua boca distribuía  chupões pelo pescoço alheio.                            E a noite se passou com as duas contando segredos com toques e gemidos melodiosos, sentindo a textura das peles, o cheiro uma da outra e a sicronia de seus batimentos.        Quando a menina de pele pálida acordou não pode evitar um sorriso com o que via, sua namorada dormia ao seu lado, a boca entreaberta e a respiração suave, sua camisa grande cobria uma pesquena parte da coxa, o que deixava uma parte de sua perna exposta,mas diferente da noite anterior não havia tensão sexual alguma ali, só calma e paixão. Tentou sair da cama sem acordar a outra que se encontrava presente, sua tentativa sendo concluída com sucesso, saiu do quarto e desceu as escadas para se encaminhar para a cozinha, separando assim todos os ingredientes que precisava para fazer aquele café da manhã que contava com pães, requeijão, frutas, yorgut e até mesmo suco natural de frutas, assim que terminou de arrumar toda a comida na bandeja foi até o pequeno jardim particular que havia em sua casa, pegando assim algumas flores para enfeitar o café da manhã.                   Carregando o café pela escada, adentrou o quarto que estava com a porta estratégicamente encostada para conseguir entrar sem fazer esforços, depositando assim o café na escrivaninha e logo após colocando uma música calma, do tipo que qualquer pessoa gostaria de acordar ouvindo, caminhou em passos silenciosos até a namorada, fazendo um carinho em sua bochecha de leve com o intuito de acordar a mesma, logo já percebendo que os olhos estavam abrindo lentamente e a menina estava acordando,  o que o fez abrir um sorriso.

- Bom dia meu amor - a mais baixa falou, depositando um beijo na bochecha da outra e logo saindo para buscar o café, o levando até a cama
- Parece que alguém vai comer bem hoje - disse a mais velha com um sorriso malicioso fazendo a de cabelos roxo desferir um tapa leve em seu braço de brincadeira, fazendo as duas rirem, comeram seu café tranquilamente enquanto conversavam banalidades e ouviam música, sem perceberem a hora passar
- E quais os planos pra hoje ? - perguntou a de   cabelos curtos
- Hm....eu queria te levar para praia, mas de noite, por agora eu só quero ficar aqui deitada e abraçada com você - respondeu a outra, entrelaçando suas mãos
-ok, mas......a questão é, quem vai fazer o almoço?  - a mais velha perguntou fazendo charme, sua infantilidade e seu lado fofo voltando a tona
- Hmmm, não sei, mas.......QUEM CHEGAR POR ÚLTIMO FAZ A COMIDA E QUEM CHEGAR PRIMEIRO A SOBREMESA - gritou, logo saindo correndo deixando a outra para trás formando um "O" perfeito em surpresa, saindo correndo atrás da outra e conseguindo alcança-la a tempo, deixando os braços envolta a sua cintura e distribuindo selos na nuca da menina de pele pálida, fazendo a mesma congelar e suspirar
- você faz a comida...- sussurrou a de pele acobreada no ouvido da outra e correndo em direção à cozinha
Após uma hora de bagunça na cozinha, o resultado foi bem satisfatório para as duas, havia uma lasanha vegana e de sobremesa um doce de gelatina a base de abacaxi, assim que acabaram de comer olharam em volta totalmente espantadas, a cozinha estava uma verdadeira zona, havia molhos de tomate por toda parte e pedaços de abacaxi também, após um consenso, mais conhecido como pedra, papel e tesoura as meninas resolveram que a mais velha limparia a cozinha enquanto a outra iria arrumar o quarto.
Após duas horas arrumando tudo, finalmente terminaram e se jogaram no sofá, cansadas e sujas
-ok, vamos pelo menos assistir um filme antes  de sair, acho que a gente merece esse descanso - sugeriu a mais nova já se levantando e colocando um filme qualquer enquanto a outra apenas concordou com um gesto de  cabeça, e assim se passaram mais duas horas daquele dia .
Quando o filme finalmente terminou as duas se levantaram e foram se trocar, a mais nova pegando dinheiro para o que estava planejando e assim saíram, se encaminhado para um mercado que havia do lado de seu apartamento, comprando uma garrafa de vinho e um copo para cada uma, e então andaram para a praia, a brisa fresca batendo em seus rostos no caminho para a mesma.  Chegando na praia se sentaram na areia e a menor começa a reparar no lugar, por ser o final de semana, a praia estava cheia de grupos de jovens, as pessoas riam e o ar era leve, como se ali os problemas não existissem, as duas meninas se olharam e sorriram, como se divissem algum tipo se segredo e quisessem trocar só com os olhares, abriram o vinho e distribuíram em ambos os copos, bebendo assim o conteúdo e deixando o líquido aquecer seus corpos, assim que terminaram toda a garrafa, deitaram na areia de frente uma para a outra respiraram fundo, os rostos se aproximando e começando um beijo longo e calmo, as mãos da mais nova faziam carinho na bochecha alheia, quando o beijo foi separado, a mais nova deitou sua cabeça no peito da outra e dormindo sem nem perceber.                          Ao acordar a menina de cabelos roxo encara confusa o lugar se sentindo confusa pensando que aquele lugar se parece extremamento o seu quarto aos quinze anos de idade, até que, ao cair em realidade percebe que aquele é o quarto de sua juventude e que tudo não se passará de um sonho, a menina respira fundo e as lágrimas descem por sua bochecha e o único pensamento que a menina consegue ter é o quanto foi boba por achar que tudo aquilo era realmente realidade 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, logo logo posto mais um capítulo, não vai ser longo, vão ser mais ou menos três capítulos..e obg por terem lido^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...