História Reality Show Macabro - INTERATIVA - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Macabro, Reality Show, Terror
Exibições 22
Palavras 2.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero q vocês gostem meus amorecoos, bouuum gente tenho novidades em breve estará disponivel o style da fic, caso vocês leitores lindos quiserem deixar a foto dos vossos personagens aqui nos comentarios pra aparecerem no style fiquem a vontade é muito IMPORTANTE! mesmo ❤❤😇😍😍😍

Capítulo 19 - No Way Out - Reze Para Não Ver


Fanfic / Fanfiction Reality Show Macabro - INTERATIVA - Capítulo 19 - No Way Out - Reze Para Não Ver

 7H AM FLORESTA MORGAN-MONROE INDIANA EUA...

Giovanna acorda, depois de ter passado uma noite mal dormida, por sorte ela trouxe o que comer. Ela abre um saco de biscoitos e come alguns, sua água estava meio gelada o que a deixou bastante feliz, também havia uma garrafa de café que Mary sempre gostava de levar pra todas as viagens que eles faziam.

Ela dá mais uma mordida em um biscoito e muda a direção do seu olhar para um baú de tamanho médio que não pertencia a ela, e que a mesma nunca viu. Ela levanta do chão e vai até o baú, a mesma olha o baú e percebe uma chavinha de lado, ela pega a chave e coloca sobre a fechadura. Giovanna sente um cheiro estranho vindo do baú, e quando ela abre, fica chocada com o que viu dentro, ela vê o corpo de Mary todo esquartejado cortado em varias partes, ela a conheceu porque sua cabeça ainda estava intacta, os olhos expressavam terror e sua língua havia sido arrancada, mais algo mais misterioso chama sua atenção, havia um pentagrama desenhado na testa dela.

― não tenho duvidas a algo nessa floresta. Ela levanta e olha pra cima, pro nada, vê uns pássaros pretos e um silencio reina nesse momento...

...

Ema, Nicolai e gigi, caminham desde cedo. Ema não conseguia mais suportar essa coceira pelo seu corpo.

― algum problema Ema? Pergunta Nicolai

― não, eu só preciso parar um pouco

Gigi observa Nicolai e Ema conversarem, de repente ela olha de lado e vê aquela velhinha passando por entre as arvores logo desaparecendo, aquela mesma que ela viu semanas atrás. Ela olha assustada e começa a ir pra onde a viu.

― heyy quem é você?

― gigi o que foi? Pergunta Nicolai

― cuidado gigi. Alerta Ema

― responda pra mim. Ela grita e acaba pisando em uma armadilha a levando pra cima prendendo a mesma dentro uma rede.

― droga. Grita ela

― calma vamos tentar te tirar daí e... Ema é interrompida com uns gritos vindo de um lugar, eram os malditos canibais.

― o que vamos fazer Nicolai? Pergunta Ema

― gigi, quero que confie em nos. Nicolai diz puxando o braço de Ema

Gigi os olha assustada sem entender o que Nicolai quis dizer

― espera pra onde vamos e ela?

― vamos ficar aqui e segui-los.

― você está maluco Nicolai? Diz Ema

― não eu sei o que estou fazendo. Os dois se escondem e vêem aqueles seres monstruosos aparecerem

Eles não falam, apenas fazem sons estranhos gemidos, coisas bizarras.

Eles derrubam a armadilha de que gigi está.

― socorrrroooooooo... Grita ela

Eles pegam gigi pelo cabelo. Um deles pega um machado, Nicolai torce para que eles não pensem nisso. Mais um deles faz um sinal estranho e o mesmo apenas deixam gigi desmaiada.

Eles saem a puxando floresta adentro. Nicolai e Ema sempre os seguindo. Quando eles chegam até a cabana, Nicolai e Ema olham tudo pela janela.

[...]

Horas depois, gigi acorda com uma dor sobre a cabeça. Ela se desespera, a notar que está amarrada em uma mesa, e com um pano sobre sua boca.

― uummmmuumm...Ela se debate.

De repente aparece um canibal seu rosto deformado, poucos cabelos sobre a cabeça de cor brancos, e com uma faca grande em mãos. Ele se aproxima do afiador de facas e começa a afiar a enorme faca. Gigi se desespera seus olhos ficam arregalados e começam a se umedecer

O canibal se aproxima dela, e passa a faca cuidadosamente descendo de seu pescoço até seu umbigo. Ela soa frio, um momento tenso pra ela.

Ele tira o pano de sua boca, o mesmo se aproxima dela e passa a língua sobre sua testa sentindo seu suor.

― por favorrrr, me deixa em pazz. Ela implora...

...

Enzo e Melissa continuam em pé de guerra.

― idiota, e agora como vou tirar minhas roupas em?

― não sei, mais se resolver entrar na água, toma cuidado ta, aquela coisa pode te pegar de novo. Ele diz debochando dela

― não sei por que nossos pais acham que temos alguma coisa incomum você é um perfeito trouxa. Ela está furiosa com ele

― ta bom já chega, não fala do meu pai aqui. Ele se estressa ― veste isso e deixa de frescura. Ele tira sua camisa e a entrega

― o que é isso?

― um secador, o que acha que pode ser? Ele diz indo até o lugar onde estavam acampados

Melissa olha constrangida e detestando a idéia. Ela não tem outra opção a não ser usar a camisa dele.

― viu só, não é tão ruim assim. Ele diz se preparando pra sair.

― e qual é a idéia dessa vez, caminharmos até não chegarmos a lugar nenhum como sempre? Reclama ela

Ele a olha sem responder e sai, ela o segue mesmo achando tudo isso uma perda de tempo. Eles caminham, caminham e caminham.

― estou com sede, com fome, cansada, irritada e pra piorar andando sem rumo por uma floresta cheia de coisas malignas.

― pare de tagarelar. Ele diz parecendo ter ouvido algo e sai devagar

― o que está vendo em?

Quando Enzo levanta uma moita que estava no caminho ele vê um helicóptero caído, estava um pouco acabado

― melissa ta vendo isso? É um helicóptero e parece que caiu recentemente.

― meu deus podemos sair daqui. Ela se alegra. Os dois caminham pra mais perto, e eles logo avistam Matt morto.

― será que tinha mais alguém? Enzo diz verificando o avião.

― quem são vocês, e o que querem aqui? Giovanna aparece segurando uma besta (arma) em suas mãos.

― calma, eu sou melissa e esse é o Enzo estamos em paz ok. Diz melissa

Ela os olha desconfiada e baixa a arma

― esse avião é seu? Pergunta Enzo

― na verdade é do programa paranormal world, onde eu apresento documentários sobre fatos paranormais e coisas do tipo, eu ouvi muito falar dessa floresta e resolvi trazer minha equipe pra cá, pra fazermos um documentário. Mais o helicóptero caiu matando Matt e...

― e...

― e Anne minha irmã e Mary nossa amiga, morreram misteriosamente, eu não sei o que houve aqui, sou Giovanna. Ela diz triste

― éramos pra fazer um reality show aqui, mais fomos enganados, Enzo eu e mais outras pessoas viemos parar nessa floresta maldita, Rod aquele diretor de reality ele é um enganador desgraçado, ele atrai pessoas até essa floresta com o intuito de ganhar dinheiro com as próprias vidas delas. Melissa se revolta

― espera, ele prosseguiu com o reality? Diz Giovanna parecendo saber algo, melissa e Enzo a olham ― soube desse reality, mais por normas da justiça fiquei sabendo que Rod teria que cancelar o reality devido a esse lugar não ser considerado seguro, já foi relatado vários desaparecimentos aqui.

― MALDITO DESGRAÇADO, AQUELE FILHO DE UMA PUTA! Enzo fica vermelho ao saber que Rod jogou mais que sujo com todos...

...

― harley fica calmo, precisa ter nervos, sabe o que tem que fazer, não tem outro jeito. Ela diz

― não, não, não, eu não consigo. Ele chora de dor.

― vamos harley antes que seja tarde vamossss...

Harley sangra por todo o corpo, e ele teria que rasgar sua própria carne, ele se prepara pega firme uma corrente que estava em seu braço, e arranca sua carne a deixando ficar exposta.

― ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh meu deussss... Ele chora. Ainda teria outras pra arrancar em seu corpo.

Ele puxa uma que estava sobre sua coxa, rasgando sua carne. Ele está muito ferido, e Olive na agüentava mais ver essa cena, ela estava de costas pra ele, ouvindo seus gritos insuportáveis, e a mesma poderia ouvir claramente os estalos de suas carnes sendo rasgadas constantemente

― aaahh meu deus Olive me ajuda. Sua fala sai angustiante

Quando Olive olha para trás, vê Harley se arrastando no chão, sua perna e os lugares de onde foram arrancadas as correntes, as carnes estavam feito tiras. Ela corre até ele e o ajuda

― calma vai ficar tudo bem, precisamos sair daqui. Ela olha pela ultima vez aquelas correntes sinistras e sai com harley urgentemente.

Ela o leva pra onde eles haviam passado a noite, harley deita sobre o chão enquanto Olive pensa em algo

― precisamos evitar que esses ferimentos inflamem.

― eu não tenho medo que eles inflamem, eu tenho a melhor medica que conheço bem aqui perto de mim.

Ela se comove mais não quer que ele perceba ― só para de dizer coisas... Bonitas ta.

― obrigado, sei que serei bem cuidado agora. Ele pega em sua mão

Ela retira sua mão e cuida de seus ferimentos...

...

Jess anda sem rumo atrás de encontrar dernie, seus olhos se umedeceram, e ela se virava pra qualquer barulho que ouvisse.

― derrnnnnniiiieeee...Ah meu deus deerrnnii... Cade vocêee?

Ela caminha sem rumo, até tropeçar em um galho indo ao chão e tacando a cabeça sobre uma pedra, a mesma cai desacordada...

...

Dernie, senti dores por seu corpo, sua visão está embaçada, ele vê vultos caminhando em volta dele, não sabe dizer o que é, pois seus olhos se recusam a abrirem...

-woyera munthu woipa, thandizo- voz estranha

-TICHITE CHIYANI?- um grita

-kubweretsa izo- 

Dernie senti seu corpo adormecido, ele não consegue se mexer, e ele é levado por algumas coisas que ele não consegue ver, está fraco e doente, sua visão escurece e ele perde novamente os sentidos...

...

Lorena volta com umas correntes de ferro sobre as mãos, e consegue ganhar os olhares surpresos de Jack

― onde arrumou isso? Estou precisando de algumas.

Lorena aproveita que Rafael está desmaiado e coloca as correntes em suas mãos.

― vamos Jack me ajude a deixá-lo preso sobre a arvore.

Os dois colocam Rafael sobre a arvore preso sobre as correntes de ferro.

Julia estava, mais calma, porem as dores ainda não tinham parado, e ela gemia muito.

― Julia como se sente? Pergunta Bianca

― mal, a maluca da Lorena vai me pagar, essa psicopata, e Rafael onde ele está?

Bianca aponta e Julia vê o mesmo preso sobre a arvore todo acorrentado igual a um bicho selvagem.

― ele está se tornando agressivo, se pelo menos tivéssemos um jeito alguma coisa que detivesse esse vírus. Bianca diz

Rafael acorda, raivoso, ele baba muito, fala ele não tem mais, apenas urros iguais a besta. Ele tenta se sair das correntes mais não consegue. Seu corpo começa a surgir uns peles assombrosos e paranormal, seus dentes vão crescendo ficando grandes e afiados, as unhas vão se tornando garras, tanto as das mãos quantos as dos pés.

― que horror. Bianca resmunga

― em breve essas correntes ficaram esgotadas, e ai? Matamos? Diz Jack sanguinário

― não, não toquem nele, assim como nos ele é gente. Grita Julia

― ele nos matará sua burra. Jack responde

Lorena apenas observava todos, ela ainda se senti culpada por Julia e sabe que seu outro eu não vai parar...

...

Yukine tenta retirar os espinhos do pé de rose, estava machucado. Ele pega uma pinça e rose engoli seco.

Ele se aproxima e arranca um.

― aii que gastura insuportável, será que pode ser mais ágil, isso ta me matando. Ela fala impaciente

― calma, vou conseguir. Ele puxa mais outro e ela tapa a boca tentando ser firme.

[...]

Quando yukine arrancou o ultimo espinho, ele amarrou seu pé, e ela respirou aliviada.

― obrigada, estou pronta pra outra.

Eles voltam a caminhar rose apoiada em yukine, ela caminha sem pisar com outro doente, e no meio do caminho acham um pássaro preto morto

― acho que podemos aproveita essa chance que o destino está nos dando. Yukine pega o animal

― estou morrendo de fome, isso não era bem o que eu queria mais...

Os dois andam mais um pouco até acharem um local pra fazerem a comida desejada, os dois sentam sobre o chão e yukine tira as penas do pássaro

― que crueldade. Diz a moça fazendo cara feia

Ele sorri ― porque, ele está morto

― o que faremos daqui pra frente? Diz ela com uma cara péssima

― eu não sei... Ele diz pensativo

― eu estava feliz em participar de um reality, essa era minha chance de se tornar independente, e realizar meus sonhos que envolve a musica.

― quero que faça uma canção pra mim. Ele sorri

― sim eu farei sim. Os dois se olham...

...

Depois que Kim e os demais comeram parte da onça, eles estavam satisfeito, menos Justin que estava enjoado.

― que nojo, olha o que a fome nos obriga a fazer. Ele reclama

― ainda bem que encontramos vocês. Diz Ana

― kook, você foi muito corajoso em brigar com uma onça. Kim diz orgulhoso

― ainda não sei como fiz isso.

― eu vou fazer xixi volto já. Justin deixa os amigos por um instante

― eu e kook somos amigos, muito amigos fora daqui.

― sério, na verdade eu não conheço ninguém do reality fora daqui.

― MEU DEUS! Grita Justin

Todos correm pra onde ele está, e vêem ele em choque

― o que foi Justin? Pergunta Ana assustada

― acho que tem alguma coisa nas minhas costas.

― se vira vai. Kook diz e ele faz isso

Quando Ana levanta sua blusa todos se assustam...

...

Pela tarde, Zayn caminha com cuidado sem rumo, seu braço dói muito talvez esteja infeccionado mais sua raiva é tanta que ele nem pensa mais nele.

Está se formando um enorme temporal, e ele só deseja encontrar gigi e os outros.

-Zayn vem brincar comigo- voz de uma criança (alem)

Zayn se assusta, ele olha para todos os lugares

― quem está ai? Ele fala alto

(Risadas) de repente ele cai no chão e começa a se contorcer ele baba sem parar até parar completamente. O mesmo abre seus olhos de uma vez, e um sorriso maligno se forma em seu rosto, ele se levanta, e estrala o pescoço tipo se alongando.

― gigi, eu sei onde você estáaa, eu vou te pega. Ele sorri descontroladamente e pega sua faca a segurando em mãos, ele retira o pano de seu braço e o ferimento desaparece

― assim ta bem melhor...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...