História Reason Why - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis
Tags Saphael
Visualizações 71
Palavras 1.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não estou seguindo o mapa original do livro
Simplesmente vou dando coordenadas aleatórias

Capítulo 3 - Fita Um Lado B (2° Reason Why)


Fanfic / Fanfiction Reason Why - Capítulo 3 - Fita Um Lado B (2° Reason Why)

Bem vindos de volta. E obrigado por aparecerem para a parte dois 

Não me agradeça. Eu nem queria estar ouvindo isso. Eu não queria fazer parte disso.

Se você ainda está ouvindo isso, duas coisas provavelmente acabaram de acontecer. Um, você é o Mark e quer saber quem é o próximo, ou dois, você é outra pessoa e quer saber se esse lado e sobre você.

Me vejo indo pela rua sem direção específica. O Sol esta se pondo. Ótimo. Nunca gostei muito dele. Talvez seja por isso que me chamam de vampiro.

James Parker. É a sua vez.

Você não deve saber por que de estar aqui, James. Na sua cabeça, você me fez um favor ao me colocar naquela lista estúpida.

Era uma lista democrática, eu admito. Sem distinção de gênero, somente os melhores e os piores. 

E você votou em mim como a melhor bunda do primeiro ano. 

Se você acha que isso foi um favor então escute.

Em primeiro lugar, James, se você acha que eu estou sendo estúpido, se você acha que eu não passo de um garoto que não suporta brincadeira e que leva tudo a sério, ninguém está te obrigando a me escutar. 

Aliás, não estou obrigando ninguém a ouvir o que eu tenho a dizer.

Mas com um segundo jogo de fitas por aí, fica difícil não atender os seus pedidos.

Mesmo com as cópias das fitas, você não é obrigado a me escutar. Afinal, quem se importa com o que você pensa da minha bunda, não é mesmo?

Bem, eu posso fazer um lista das pessoas que se importam.

A começar pelo pai dele, suponho. Talvez o senhor Parker nem sonhe que seu filho se mete nesse tipo de brincadeira desnecessária.

Eu posso escrever uma listade pessoas que se importariam muito se essas fitas vazarem. A começar pela polícia, para alguns de vocês.

Engulo seco. O que será que aconteceu com Simon de tão grave que pode ser crime?

Então, vamos começar?

Sigo na rua sem direção específica. Só precisava me manter em movimento para aguentar isso.

É tão torturante.

Eu me lembro de estar sentado na aula quando a sua lista surgiu. A prof McLean deveria ter tido um fim de semana ótimo, já que não tinha preparado nada naquele dia.

Ela nos fez assistir um dos seus inúmeros documentários.

 Tão divertido quanto cuidar de vermes. 

Eu passei boa parte da aula escrevendo letras de músicas pra não cair no sono. Noventa por cento da minha memória é dedicada a lembrar disso.

Ao fundo da minha mente, ficava o barulho ao meu redor. A voz do narrador do documentário, e os cochichos.

E quando levantei a cabeça, os cochichos pararam, como a confirmação de que eram sobre mim. E junto com o stop dos cochichos e os olhares que se desviavam de mim, eu vi uma folha passar de mão em mão.

Com a folha passando pela sala mais rápido que o Mercúrio, logo ela chegou na carteira atrás de mim. 

Aqueles que estavam na sala esse dia podem confirmar. Jimmy estava sem sombra de dúvida, olhando por cima das costas da minha cadeira. É a única coisa que eu consigo pensar com o que eu ouvi.

" Pode apostar que é"

Será possível que aquele moleque punheteiro poderia ser mais burro?

 E daí cochicharam de volta. "Seu jumento estúpido"

Me virei pra traz sem a menor vontade de falar baixo.

"Pode apostar o que?"

Jimmy se esbaldava na atenção que ele recebia de qualquer pessoa- Olha o nível de carência da pessoa- me deu um sorriso amarelo. Eu simplesmente puxei o papel que estava com ele enquanto ouvia outro cochicho "Idiota".

E lá estava no topo da folha Turma do Primeiro Ano Quem é gostoso/Quem não é?

Quando eu via a lista pela primeira vez, foram poucos os nomes que eu não reconheci. Nomes de alunos novatos que eu não conhecia. Eu achei uma baita idéia idiota. Afinal quem era eles pra se acharem no direito de julgar alguém daquele jeito?

Mas eu confesso que foi só depois dessa lista que eu comecei a reparar na bunda do Simon.

Não me importava se a prof McLean estava se aproximando. Só queria encontrar o meu nome na lista. Geralmente as pessoas não concordam 100% em nada. Quando isso acontece, é assustador de certa forma.

Eu achei meu nome na lista antes da professora tirá-la da minha mão. Não pude evitar de olhar pra Gab Lane, que parecia bem irritada. Bom, ela tava ao lado do meu nome, na outra coluna. 

Deve ter se sentido humilhada em perder para um garoto nesse quesito. Não que eu estivesse feliz com o título que me foi dado. 

Na verdade, foi o contrário. 

Você, James, simplesmente me reduziu a minha bunda. Eu passava pelos corredores e podia sentir o olhar das pessoas sobre mim. Mais especificamente na minha bunda.

Eu não concordo com o você escreveu sobre a bunda da Gab. Nem eu, nem o resto do colégio. Mas tanto eu, quanto você e Gab sabemos os motivos que te levaram a colocar o nome dela do lado do meu.

Uma das razões mais antigas que levam as pessoas agirem de maneira cruel. Vingança.

Mas essa fita não é sobre vingança. Não é sobre o que te levou a fazer o que fez. É sobre como um único movimento imbecil pode acabar com uma vida.

Por que adivinha, James, eu estou fazendo as conexões aqui, e percebi que nenhuma das outras coisas que eu vou ter contar aqui teriam acontecido se você não tivesse me colocando na sua lista.

Mas eu era a escolha perfeita, já que todos na escola tinha uma imagem pervertida sobre mim graças ao Mark e o seu teatro. 

A bola de neve continua rolando. Valeu Mark. 

|| 

Chega! Preciso de uma pausa ou vou surtar. 

O Sol já se foi e eu reconheço a rua onde estou. Já vim aqui varais vezes. Não estou muito longe da casa do meu melhor amigo, Magnus. Quem sabe ele não me deixa ficar lá um pouco pra colocar os idéias no lugar.

Por que eu preciso. A única coisa que consigo fazer é me perguntar onde eu me encaixo nesse história. De que maneira eu posso ter contribuído pra Simon Lewis tirasse a própria vida. 

Com mais suor pelo rosto, um pouco mais de fôlego e um certo alívio em saber que estou perto de um lugar famíliar, dou play de novo. 

O dia em que sua lista surgiu, não foi tão traumatizante. Eu fiquei bem. Sabia que era brincadeira. Todos sabiam que era isso. Uma enorme brincadeira.

Mas para algumas pessoas, não é uma brincadeira. Não. É uma carta branca pra reduzir você aquela parte do seu corpo. Você quer um exemplo? Eu vou te dar. D2 no mapa de vocês.

Não é longe daqui. Na verdade, é no fim da rua. E virando a esquerda ali, era a casa dos Lewis.

Blue Cat Carol. Era o lugar pra onde eu corria quando sentia falta do açúcar. Tinham todos os tipos de opções. 

Mas parece que nesse dia o universo resolveu tirar onda com a minha cara. Eu la, e tinha um cara do colégio. Não vou dizer o nome dele. Não ainda.

Estou na frente do Blue Cat Carol agora. Está fechado, mas eu ainda posso ficar no pequeno estacionamento. 

A loja é pequena. E o cara do caixa é sempre o mesmo. Calado. Quase mudo.

"Lewis, por que vem aqui se sua mãe tem uma farmácia?"

Ele disse enquanto vinha em direção ao caixa com uma caixa de bebidas. 

" Aqui tem mais opções" 

"Sabía que tem a melhor bunda do primeiro ano bem aqui na sua loja?"

Ele falou pro atendente. Sabe quando você só quer cavar um buraco e se enfiar ali de tanta vergonha. Era como eu estava me sentindo. Mas piorou. Sempre piora.

Piorou por logo em seguida, eu senti a mão dele em forma de concha me apalpando. Vocês já sabem aonde.

"A loja é apertada" 

Foi o que ele disso quando viu minha cara de indignação. E depois foi em bora. 

Eu não estava entendo mais nada. Só paguei meu doce e sai. 

Ali no meio do estacionamento eu já estava chorando pesado.

Talvez só tenha parado quando cheguei em casa. 

Nao é a primeira vez que agarram a minha bunda. A diferença era que:

1- Da outra vez eu deixei. Dessa vez, foi totalmente de surpresa vinda de uma pessoa que eu não tenho a mínima intimidade.

2- Da outra vez, era entre amigos. Se eu pedisse pra pararem eles parariam. Desse vez, agarraram minha bunda por o meu nome apareceu em uma lista com " a melhor"

E aqui vai uma dica para quem está ouvindo. Se você está tocando uma pessoa, mesmo que só de brincadeira, e ela pedir pra você parar, ou te empurrar, ou te lançar um olhar feio, apenas pare. Ela vai ficar com nojo e raiva se você não parar.

||

Está difícil se manter concentrado no que ele diz enquanto imagino ele saindo pela porta da loja com lágrimas nos olhos. 

Esse pensamento faz com que meu peito doa tanto. Queria por ter te ajudado, Simon. Talvez, só talvez, se eu tivesse te ajudado, você estaria aqui comigo, e não só um eco da sua companhia.

Me levantei e foi de volta em direção a casa de Magnus. Sei que não poderia contar o que está acontecendo, mas se eu pedir, Magnus não vai fazer perguntas. Vai simplesmente me deixar ficar por lá.

Existem pessoas pervertida e doentes no mundo, James. Talvez eu seja uma delas. Mas quando você faz alguém se sentir ridículo, você deve assumir a sua culpa nisso.

Mas não foi eu quem você fez se sentir ridículo. Eu estava na lista das pessoas hots do primeiro ano. Você fez a Gab se sentir ridícula. Você escreveu o nome dela no lado dos não gostosos.

E é aqui que essa bola de neve começa a ganhar velocidade.

Gab Lane

Você é a próxima.

É noite de sexta-feira. Óbvio que Magnus não vai voltar pra casa tão cedo. 

Mas eh sei onde fica a chave reserva. Então, entro na casa, sento no sofá da sala, pego a fita com um dos lados escrito 3 em esmalte vermelho.


Notas Finais


Fim da fita um
Podem dizer o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...