História Reason Why - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis
Tags Saphael
Visualizações 62
Palavras 1.584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Já que todos tiraram o dia pra me destruir
Aqui vai mais um

Eu ri da cena acima
Um dos poucos momentos engraçados dessa série

Capítulo 4 - Fita 2 Lado A (3° Reason Why)


Fanfic / Fanfiction Reason Why - Capítulo 4 - Fita 2 Lado A (3° Reason Why)

Antes de começar a falar, Simon faz uma pausa.

Passo a passo. É assim que vamos atravessar essa história. Um pé depois do outro.

Já terminamos os dois lados da fita um. Continuem comigo. As coisas vão melhorar. Ou piorar, dependendo do seu ponto de vista.

Certeza que vão piorar. Se tivesse melhorado, você estaria vivo.

Por mais que pareça o contrário, eu não estava totalmente sozinho no meu primeiro ano. Tinham duas pessoas que eram novas no pedaço, e presenciaram os Grandes Sucessos de Simon Lewis.

Eram eles: James Parker e Gabriela Lane.

Por mais que não tenhamos nos tornado amigos íntimos, nos ajudamos nas primeiras semanas.

A forma como fui apresentado a Gab foi até cômica. A sra. Levisque- que é a orientadoras dos alunos com sobrenome de L a U- me ligou uma semana antes das aulas começarem me pedindo para ir até a escola- orientação para alunos novatos, ela disse.

Eu me lembro da sra. Levisque. Ela era minha orientadora até ir pra outro distrito escolar. Deixaram o senhor Potter no lugar dela. Era pra ser temporário, mas ele continua lá, professor de literatura e orientador.

Se ela tivesse me dito que o motivo de ter me chamado era para apresentar a outra aluna nova, eu nem teria saído de casa. Consigo imaginar todos os possíveis cenários desastrosos que poderiam acontecer.

Gabriela Lane tinha tanta vontade de estar ali quanto eu. Nos duas, no entanto, esperávamos que a sra. Levisque fosso despejar um monte de bla bla bla psicológico. Já estava até preparando minha melhor cara de tédio.

Mas em vez disso, ela deu a cada um de nós, uma amiga.

Me deito no sofá e fico olhando o teto, lembrando do dia em que os boatos sobre a ausência de Simon começaram. Me lembro de ter perguntado a Magnus, nos corredores, o que ele achava que tinha acontecido. Bem mais baixo do que costuma falar, ele me respondeu 

- Tinha uma ambulância na frente da casa dele. 

Lembro bem das nossas caras confusas, quando a sra. Levisque terminou de falar. Você olhou pra mim e abriu a boca, mas não disse nada. Deveria estar se sentido tão confusa e surpresa quando eu.

A sra. Levisque percebeu, e ficou com uma cara levemente assustada.

Eu lembro de termos começado a pedir desculpas para ela, e de você ter trocado o meu nome. Eu me lembro de te corrigir com uma piada e de nós darmos risada. A sra. Levisque parecia mais aliviada.

E depois disso, nos nós aproximamos. 

Começamos a conversar enquanto andávamos em direção às nossas casas, mas sempre acabávamos no centro da cidade, simplesmente por que não queríamos parar a conversa mas também não queríamos convidar um ao outro para entrar em casa.

E onde isso nos levou? Ou lugar C4 no mapa. Monet's Garden Cafe & CoffeeHouse.

Eu sei onde é o Monet's. Uma das minhas irmãs, Maria, trabalha lá. Me lembro perfeitamente de Lily me arrastando para lá sempre que podia.

Eu sempre tive o hábito de tomar café. As vezes parecia que eu era movido a ele. E o Monet's parecia um lugar tão legal para bater papo.

Eu pedia sempre um copo de café bem forte, e você sempre pedia chocolate quente.

||

Lembrar do Monet's me deu fome. Levando em consideração que não como nada desde o almoço, nada mais justo do que assaltar a geladeira do Magnus. Não é a primeira nem a última vez que eu vou fazer isso.

Com torradas, requeijão e Nutella nas mãos, eu vou pro sofá, ajeito a walkemen e dou play enquanto como. 

Em um desses dias antes das aulas, nos estávamos no novamente no Monet's. Não lembro exatamente sobre o que nos conversamos mas o nos estamos bebericando nossas bebidas quando você falou.

"Tem uma cara olhando pra cá" 

E derrepente, lá estávamos nos, lado a lado de frente para o garoto.

"Qual de nos você estava olhando"

Gab era sem dúvida, a segunda pessoa mais direta que eu conheci.

O garoto ficou muito vermelho, o que não é difícil, já que ele é bem branco.

"Eu... Eu não... Eu só" Ele gaguejou.

"Não adianta tentar disfarçar. Nos somos novas na cidade e vimos você olhando pra gente" Gab respondeu.

"Eu... Eu também sou novo na cidade... Eu só ouvi..." 

Então era isso. O pobre James só queria entrar na conversa. Foi a vez de eu e Gab ficarmos vermelhas. E deixamos James se juntar a nós. Quanto tempo será que conversamos? Uma hora? Talvez duas?

Isso não importava ali. O que importava era que éramos três pessoas felizes por que não passariam o primeiro dia de aula isolados. Nem na entrada, nem no almoço, nem nos corredores.

E pra ficar bem claro aqui, eu nunca pensei em James ou Gab como amigos próximos. Eu sei que eles sentiam o mesmo pois nos conversamos sobre isso. 

Sobre os antigos amigos. Sobre os novos amigos que queríamos fazer na escola.

O Monet's nos deu uma coisa para preencher todo o vazio que sentíamos. Com o tempo, eu e James corremos todo o cardápio enquanto Gab se manteve no chocolate quente.

Eu sei, é muito açúcar para um lado só.  Eu mesmo estou achando isso muito doce. Mas não se preocupe, aquilo não durou.

Era melhor que tivesse durado. Mesmo com todo o açúcar da situação, era melhor do que deixar chegar onde chegou.

O primeiro a vazar foi James. A gente se cumprimentava nos corredores, mas só isso. Pelos menos comigo.

Entra mim e Gab, as coisas se tornaram superficiais bem mais rápido do que eu esperava.

Então, e me indo sozinho para o Monet's. Na esperança de que algum dos dois fosse aparecer. 

Tem uma pausa agora. Como se Simon tivesse parado pra respirar.

Uma coisa que é legal na história da Gab, é que tudo aconteceu em um mesmo lugar. Então, a vida dos seguidores de estrelas fica mais fácil.

Aconteceu em um dia simples de colégio. Gab chegou em mim e disse "Precisamos conversar".

Sai duas palavras simples. Mas eu sabia onde era e sobre o que era.

E lá estávamos nos, de novo no Monet's, você sentada com uma folha de papel em cima da mesa e eu do outro lado, em pé. Não precisava ler a folha para saber que era a lista. Eu sabia onde estava, de acordo com o James... E sabia que você estava do meu lado, na lista oposta. 

Bem no nosso refúgio. Bem no meu refúgio. 

"E daí?" Eu disse "Não significa nada" 

"Eu não me importo que ele tenha escolhido você" 

Mentira. Você se importava sim. Se importava muito. 

Eu sabia onde aquilo iria parar. Mas não estava disposto a deixar.

"Ele não me escolheu ao invés de você." Expliquei." Ele usou meu nome pra se vingar. Você sabe disso. Ele sabia que o meu nome iria te machucar mais do qualquer outro"

O olhar que você me lançou foi definitivo. Você era uma pessoa decidida. 

"Olha Simon, eu sei dos boatos..."

"Eles não passam disso. De boatos. Não tem como saber deles." 

Pra falar a verdade, eu fui um pouco ingênuo- Sou meio bobo, na verdade- em acreditar que mudar de cidade seria suficiente para abandonar os boatos. Como se todas as fofocas e mentiras sobre mim fossem simplesmente sumir.

Mas parece que eles me perseguem.

"Você pode ter ouvido boatos, mas isso não significa que sabe de alguma verdade"

Você lembra disso, Gab? Por que eu lembro. 

Lembro de ter te dito mais de uma, ter te jurada mais de uma vez que eu nunca havia encontrado James fora da escola.

Mas por que não acreditar em um boato novo que combina tanto com o antigo?

Para Gab era mais fácil me ver como Simon, o Destruidor de Relacionamentos do que como Simon, o Garoto do Monet's.

Era mais fácil para ela entender. Mais fácil de aceitar.

Você precisava que a culpa fosse minha. Que os boatos fossem verdadeiros. Então, a culpa foi minha.

Não precisava ser culpa sua. Por que não era sua. Você não precisava assumir uma culpa que não era sua.  Não precisava.

Eu agradeci por ter me ajudado no primeiro dia de aula e disso, talvez com um toque de ironia, o quanto aquilo foi importante mas como sentia muito por James ter estragado isso por causa de uma vingança estúpida em função de um rompimento que não me envolvia.

E foi quando você soltou o braço em mim.

O que queria? Me dar uma tapa, um murro ou arranhar a minha cara? Por que eu acho que você fez os três.

E do que foi que você me chamou? Nao que isso importe, mas eu nao pude ouvir por que eu estava ocupado de mais tentando me desviar da sua mao- e mesmo assim, você me acertou.

Aquela cicatriz fina assim da minha sobrancelha que vocês viram era a marca da unha da Gab, que eu mesmo tirei de la.

Eu reparei nela. Era uma falha mínima em um rosto bonito. Eu te disse isso na festa, Simon. Pouco depois, você começou a surtar.

Bom, talvez você nem tenha reparado. Mas eu via ela em todos os meus momentos em frente ao espelho. 

Ela me dá bom dia antes de eu ir pro colégio e me dá boa noite antes deu dormir.

Mas isso era bem mais do que um simples arranhão. Isso era a lembrete de que você preferiu acreditar em um boato inventado, do que na verdade.

Gab amorzinho, gostaria de saber se você foi até o meu funeral? Se reparou na cicatriz.

Não. Gab não foi até o seu funeral. Eu sei. Eu estava lá.

E vocês- o resto- reparam nas cicatrizes que deixam.

Não. Provavelmente não. 

Por que a maioria delas não podem ser vistas a olho nu.

Preciso de uma pausa. 

Escuto a porta se abrir.

Vi Magnus entrar 


Notas Finais


Foi
Sai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...