História Reasons - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Deadpool, Homem-Formiga, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jane Foster, Laura Barton, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Personagens Originais, Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Tags Bucky, Buckynessa, Crossover Com Impossible, Deadpool, Era De Ultron, Homem De Ferro, Romance, Romanogers, Shield, Soldado Invernal, Stony, Stucky, Thor, Triângulo Amoroso, Vingadores, Viuva Negra
Visualizações 129
Palavras 4.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oooi gente!
Antes de mais nada, gostaria de agradecer aos favoritos e comentários do capítulo passado! Fiquei muito feliz que tenham gostado dessa nova temporada ♥
Nem demorei tanto, né? Estou escrevendo capítulos menores e já tinha esse quase pronto, mas provavelmente o próximo vai demorar um pouco mais e a partir dele vou começar a parte de Era de Ultron. Já adianto que não vai ser igual ao filme, vou adaptar algumas partes apenas pra inserir a Wanda e o Pietro na fic, além de algumas coisinhas que serão necessárias pra história. Ah, e todos os capítulos com os eventos do filme serão em terceira pessoa e não narrados pela nossa Wan como estão acostumadas.
Bom, mas saindo desse assunto, esse capítulo tá meio morno, é apenas um complemento do primeiro e ainda não teremos Bucky, mas no próximo ele estará de volta assim como a ação ♥
Vamos lá? Boa leitura e espero que gostem 😘

Capítulo 2 - Sexta-feira nada feliz


Fanfic / Fanfiction Reasons - Capítulo 2 - Sexta-feira nada feliz

Aquela velha frase "sorria, hoje é sexta feira", que uma em cada cinco pessoas diz todas as sextas, seria totalmente inútil pra mim no dia de hoje. Aliás, em todos os dias seria inútil dizer algo desse tipo, pois na minha vida não existe dia bom ou ruim, nem folgas de fim de semana, feriados ou férias. Se eu estou viva, bem de saúde e o mundo não acabou enquanto eu dormia sou obrigada a levantar cedo e vir pro trabalho, faça chuva ou faça sol, pois os Vingadores são como a cidade de Nova Iorque: nunca param, independente se houver missão ou não. Talvez por isso adotamos essa cidade como a nossa casa ao invés de Washington que seria mais apropriada por razões óbvias.

Mas, deixando de lado minhas reflexões sobre os dias da semana, vamos voltar ao que realmente importa, que no momento é o esporro que estou levando do Capitão. Esse é um dos motivos para eu estar fazendo essas constatações sobre os meus dias ruins, pois essa sexta feira ficou ainda mais irritante pra mim depois de eu ter chego na base e me deparado com um Steve Rogers furioso pela minha postura diante do problema da rodovia.

— Não importa se eles eram só dois e se estavam numa briga individual, você devia ter nos contactado no exato momento em que se deparou com o incidente! — o loiro exclamou numa voz dura, me fazendo baixar a cabeça e respirar fundo — Ele pode matar algum civil e causar um transtorno muito maior com essa fuga, você não devia ter deixado ele escapar Wanessa!

Ah, mas pelo amor de Deus. Eu não vou ficar aqui ouvindo essas mesmas palavras o dia todo, tentei explicar com calma tudinho do que aconteceu e Rogers ainda continua brigando comigo como se fosse culpa minha o Wade ter feito o que fez.

— Eu já falei que não tinha como impedi-lo, Steve! Eu me distraí por um segundo falando com o Bucky no celular, e foi nesse um segundo que ele pulou do viaduto atrás do cara chamado Ajax. O que você queria? Que eu pulasse atrás dele sem corda nem nada? Eu não tenho pernas de gafanhoto pra pular de uma altura de 15 metros sem sofrer nenhum dano igual você, o Thor ou o Barnes! — passei a língua por entre os lábios antes de finalizar: — E mesmo que eu tentasse pará-lo eu não ia conseguir, nem ia adiantar trazer ele pra cá, porque eu o conheço há anos e sei que ninguém consegue pará-lo quando ele está atrás de alguém ou alguma coisa. E agora ele é imortal e se regenera, então mesmo que eu arrancasse as pernas dele ou lhe desse um tiro na cabeça ia ser em vão,  porque ele ia continuar vivo e daria um jeito de escapar.

Rogers, Stark, Natasha, Clint, Sam e Banner ficaram em silêncio ao fim do meu discurso, porém somente o Dorito não tinha a cabeça abaixada. Estávamos todos sentados ao redor da mesa de reuniões, eu entre a Viúva e o Falcão, nas cadeiras da esquerda, e Steve em pé na ponta da mesa, com o Lata Velha do lado direito entre Bruce e Barton.

— E se ele voltar a causar problemas? Pelo que a Hill levantou e você mesma disse esse cara é completamente louco — foi Tony quem disse, menos rígido do que Steve por sorte —, e se ele resolver atacar sem mais nem menos em um lugar mais movimentado?

Balancei a cabeça em negação repetidas vezes e me ajeitei na cadeira, olhando de um a um deles ao responder:

— Se ele vai ou não causar mais problemas eu não sei, mas garanto que se fizer não vai relacionar civis. O Wade não é um assassino que mata qualquer um, ele só mata se estiver...

— Opa, opa, pera aí. — Stark me interrompeu, a sobrancelha direita arqueada sugestivamente — Você tá defendendo ele? O desmemoriado sabe disso?

— O que? Eu não tô defendendo ninguém, e não mete o Bucky nisso porque ele não tem nada a ver com essa história! — exbravejei fuzilando o enferrujado com o olhar — Eu só disse aquilo porque conheço o Wade o suficiente pra saber que ele não é um inimigo dos Vingadores. O lance dele é outro e ele tá sob a vigia dos X-Men segundo o que a Hill levantou, portanto acho inútil ficarmos aqui discutindo esse assunto. Ele vai parar logo que der um fim naquele cara, vão por mim, ele só quer vingança e não vai machucar ninguém que não esteja nessa lista de vingança.

Mais uma vez o silêncio predominou na sala de reuniões, onde só foi possível ouvir as respirações diferentes de cada um dos que estavam ali. Após uns dez segundos nessa quietude incômoda, Bruce enfim resolveu se pronunciar e tentar amenizar o clima:

— Eu acho que a Wanessa está certa e não tem culpa de nada do que aconteceu. Nós estávamos ocupados e não poderíamos cuidar da ocorrência na rodovia, e ela não estava preparada pra resolver o problema sozinha. Se esse Wade causar novos problemas nós estaremos prontos pra intervir.

Ai, que vontade de sair correndo e dar um abraço no verdão agora. É sempre ele quem fica do meu lado quando estou levando bronca pelas merdas que faço, e olha que em algumas vezes eu nem mereço defesa. Por isso temos nos tornado tão amigos últimamente.

— Eu concordo com o Bruce. — Tony disse de repente, o olhei com as sobrancelhas erguidas. Como assim concorda? Até um minuto atrás você estava distorcendo as minhas palavras. — A Miss Morte estava fazendo o procedimento padrão para esse tipo de ocorrência, a culpa foi do Soldadinho que resolveu ligar na hora errada e dar piti de ciúme pra tirar a concentração dela. Vou te contar hein, até de longe ele atrapalha, custava ter deix...

— Tony, fica quietinho fica. — Clint advertiu ao ver minha cara se fechar, mas foi em vão visto que no segundo seguinte eu já estava soltando o verbo:

— Não fala o que você não sabe! O Bucky não atrapalha coisa nenhuma, ele tá fazendo muito mais do que você nesses últimos meses e não foi o culpado pelo meu deslize. Ele não tinha como adivinhar o que estava acontecendo quando me ligou, e mesmo que não tivesse me ligado eu não ia conseguir capturar nenhum daqueles dois.

— Tudo bem, Wanessa, nós entendemos. — Romanoff disse, é sua primeira fala desde o começo dessa reunião — O Tony não sabe o que fala, é claro que nem o James nem você tem culpa desse incidente, e o Steve exagerou no que disse, por isso eu acho que essa reunião pode ser encerrada agora mesmo, antes que acabe num desentendimento maior.

— Eu também acho. — Sam, Clint e Bruce proferiram em uníssono, Rogers soltou um suspiro pesado e concordou com a cabeça.

— Ok, acabamos por aqui então. Me desculpe pelo modo como agi, Wanessa, não foi minha intenção ter culpado você.

— Tudo bem. — sorri fraco, levantando da cadeira ao mesmo tempo que Nat — Você só fez o que tinha que fazer como líder da equipe.

Como resposta o loiro apenas manejou a cabeça positivamente, em seguida Tony se pronunciou antes que deixássemos a sala:

— O JARVIS vai avisar quando o tapa-olho fizer contato, venham pra cá assim que forem chamados.

Todos o respondemos com um "ok" e então saímos da sala. Steve foi inspecionar as quinjets no hangar oeste junto com Clint; Sam tinha um compromisso pessoal e pediu permissão para sair, avisando que não poderia estar ali na hora da reunião com Nick; Bruce e Tony foram para o laboratório trabalhar em um de seus tantos projetos secretos como fazem todas as manhãs; e por fim Nat e eu decidimos ir à academia por estarmos sem nenhuma tarefa urgente. As que tínhamos pra fazer podiam esperar.

Entramos no local lado a lado e seguimos direto para os aparelhos de ginástica. Enquanto fazíamos alongamento, a russa resolveu entrar num assunto ainda relacionado ao ocorrido na rodovia, porém com um teor mais pessoal.

— E então, entre você e esse Wade... o que rola?

A fitei de cenho franzido enquanto esticava meus braços pro alto. Não acredito que ela pensa que aquela criatura e eu temos alguma coisa, era só o que me faltava.

— Nada. Que pergunta é essa, Romanoff?

— Ah, não foi uma pergunta tão absurda assim. — retrucou após uma risada nasalada, movendo a cabeça para os lados — Vocês se conhecem há muito tempo, tiveram um revival depois de anos e agora se encontraram de novo. Não acha que são razões suficientes pra eu estar te fazendo essa pergunta?

Parei de alongar minha perna direita e voltei a posição relaxada, pensando em como respondê-la de maneira evasiva para sair desse assunto incômodo.

— Nós não temos nada, aquele infeliz é só um encosto na minha vida que pelo visto eu não vou conseguir me livrar, mas ele me confessou que o grande amor e a inspiração pras punhetas dele sempre vai ser você. — foi o que eu disse, tirando de Romanoff uma careta de nojo.

— Você está mudando de assunto. O que foi, tá com medo de descobrir que sente alguma coisa por ele?

Ah, é claro que ela tinha de jogar tudo de volta pra mim. Devia ter pensado melhor no que dizer, mas não tem problema, como diria o Steve: "eu posso fazer isso o dia todo."

— Ai, Natasha, pelo amor de Deus! É lógico que eu não sinto nada por ele, eu tô com o Bucky agora e mesmo se não estivesse o Wade seria a última pessoa por quem eu sentiria alguma coisa. Eu tinha só atração sexual na época em que a gente se conheceu, afinal eu era muito nova e ele era o único cara que me dava moral, e quando eu descobri que ele tinha pegada não ia ser burra de não me envolver com ele, assim como você não seria se estivesse no meu lugar. — soltei sem pestanejar, vendo a ruiva comprimir os lábios e fitar o chão. Sei exatamente no que ela pensou agora, mas não que eu esteja incomodada com isso. — Você lembrou do envolvimento que teve com o Bucky agora, não foi?

— Sim, é meio impossível não associar o que você disse com o que nós tivemos. — respondeu voltando a me encarar, havia um sorriso irônico em seus lábios — Mas é estranho pensar nisso porque eu estou com o melhor amigo dele, você está com ele e é minha amiga e todos nós estamos trabalhando juntos, e consequentemente somos todos amigos também.

Ri brevemente e balancei a cabeça em concordância. Às vezes eu paro pra pensar e vejo que somente essa história entre Bucky, Nat, Steve e eu daria uma ótima novela mexicana, só que sem um envolvimento meu com o Capitão pra fechar o quadrado e deixar a trama um pouco mais enrolada.

— Estranho? Isso é só uma das provas que vocês são duas vadias. — a voz de Hill se faz ouvir na entrada da academia. Natasha e eu olhamos para lá a tempo de vê-la entrando e se aproximando enquanto ainda falava: — Vocês se esqueceram que além do Barnes as duas também pegaram o Stark? Fora o caso que você teve com o Barton logo que entrou na SHIELD... — falou para a ruiva, em seguida olhou para mim — Só faltou você pegar o Steve e mais outro homem da equipe pra empatar com a Natasha, e se fosse o Thor você ganharia dela.

Romanoff e eu nos olhamos por alguns segundos com as sobrancelhas erguidas, logo ela voltou a olhar para Maria e disse:

— Assume que você tem inveja de nós duas, a gente sabe que você queria estar no nosso lugar.

Cruzei os braços e permaneci olhando para Hill, vendo-a revirar os olhos e fazer cara de indiferença para não mostrar que havia ficado sem uma resposta convincente.

— A sorte de vocês é que quem está cuidando das câmeras da área da academia hoje é a Stacy e o Peter. — mudou de assunto olhando para uma das câmeras — Se fosse qualquer outro agente a essa hora todo mundo no complexo já estaria sabendo do assunto que rolou aqui.

Não falei que ela tinha ficado sem resposta? Sinal de que realmente tem uma pontinha de inveja da Viúva e de mim e não quer assumir.

— E você veio até aqui pra nos avisar disso? Que amor, sabia que se preocupava com a nossa reputação. — a ruiva respondeu com falsa gratidão.

— Eu não tô nem aí pra reputação de vocês, vim até aqui pra dizer que o Fury fará contato antes do almoço. — Hill informou, de volta a postura profissional — Eles estão em Sokovia, e o Barnes provavelmente também irá na missão pra recuperarem o cetro.

Essa sim foi uma notícia que atraiu totalmente minha atenção, pois nesses três meses ele não pôde ajudar em nenhuma das poucas missões dos Vingadores em algum país europeu, o que significa que eu não estive pessoalmente com ele em nenhum momento. Vai ser até bom irmos juntos pra essa missão, assim vou poder me explicar direitinho sobre o meu reencontro com o encosto do Wade e de quebra ainda matar um pouco da saudade que estou sentindo dele — depois do fim da missão, é claro.

— Bom, obrigada por isso então. — Nat disse, me tirando dos meus pensamentos. — Agora se não se importam eu preciso começar o meu treino. Você vai ficar pra acompanhar a Wanessa e eu?

Olhei para Maria e a vi negando com a cabeça.

— Não, tenho muitos assuntos importantes pra resolver até o fim da tarde. E eu não preciso malhar, não estou gorda como vocês e não tenho que ficar me matando pra manter a bunda no lugar.

E então ela virou-se para trás e deixou a academia, com um sorriso cínico nos lábios e o nariz empinado de sempre.

— Ela não se cansa de ter inveja da gente. — Natasha comentou seguido de um suspiro.

— É, mas nós realmente temos que sofrer um pouco pra manter tudo isso no lugar. — assumi rindo brevemente, ela repetiu a ação — Bom, que tal uma série de 40 abdominais e 30 flexões de barra pra começar?

— Ótimo. Faz um tempinho que não começamos nesse ritmo. — aceitou sorrindo de canto, e então deitamos no piso em frente aos aparelhos e começamos com os abdominais.

****

Duas horas e meia foi o tempo que Nat e eu ficamos malhando na academia; fizemos a série completa de flexões e abdominais, depois de uns minutinhos de descanso fomos correr nas esteiras e por fim decidimos fazer musculação junto com Clint, que apareceu no local enquanto estávamos correndo.

O Gavião estava auxiliando Romanoff enquanto ela trabalhava os bíceps com dois pesos de 25 kg e eu estava jogada no chão, suada e esgotada após ter finalizado a mesma sequência, quando a voz mecânica de JARVIS soou no ambiente trazendo a notícia que estávamos esperando:

Nick Fury acaba de iniciar a vídeo-chamada. O sr. Stark e o Capitão Rogers já estão na sala de reuniões.

— Ok, JARVIS. Avise a eles que já estamos subindo. — Barton respondeu, pegando os pesos das mãos da russa.

Ela deixou os braços penderem para o chão e soltou um suspiro alto e longo, tão esbaforida e suada quanto eu.

— Ah, qual é, vocês não podem estar tão enferrujadas assim. — o cosplay de Arrow zombou, trazendo duas toalhas e garrafas d'água para nós — O Steve e o Bucky iam ficar decepcionados em ver vocês nesse estado, mesmo sabendo que isso tudo é pra eles.

Puxei o ar uma última vez e forcei o tronco para cima a fim pegar a toalha e tomar um gole da água que ele tinha me entregue.

— Quem disse que... nós fazemos tudo isso pra eles? — questionei secando meu pescoço com a toalha após beber um longo gole de água

— Nós malhamos pra continuar gostosas e nos sentir bem. — Nat completou ao levantar, atraindo um olhar surpreso de Clint — O que foi? Acha mesmo que íamos nos sacrificar tanto só pra impressioná-los?

— Bom, se tratando de vocês eu tenho certeza que não — ele se rendeu com um sorriso sarcástico, quando já estávamos saindo da academia —, mas confessem que vocês gostam de impressioná-los, sabem que eu sei guardar segredos muito bem.

E assim nós fomos até a sala de reuniões: conversando sobre os motivos que levam Natasha e eu à academia todos os dias. Quando estávamos chegando ao nosso destino deixamos o assunto sobre malhação de lado e assumimos a postura de Vingadores, mesmo não estando com a melhor das aparências depois de, literalmente, termos suado as nossas camisas.

— Eles já estão vindo, Nick. JARVIS os avisou tem uns dois minutos, relaxa. — Tony dizia no exato momento em que passamos pela porta, atraindo os olhares de todos os presentes — Olha aí, não falei. Uma pena que não puderam tomar um banho antes de vir pra cá...

Nós três passamos em silêncio pelo telão em frente a mesa e fomos nos sentar do outro lado, de frente para a grande tela de vidro. Eu sentei ao lado de Bruce, na direita, e os outros dois sentaram nas cadeiras da esquerda, enquanto Steve, Thor e Tony estavam em pé ao redor da mesa, todos com semblantes tensos e transparecendo impaciencia. Fury aparecia sentado numa poltrona de couro preta, segurando uma pasta cinza em mãos e com a mesma expressão de poucos amigos de sempre, sem esboçar nenhuma reação com a chegada de Nat e eu.

— Agora que estamos todos aqui conte-nos logo onde está o cetro de Loki! Ele não pode ficar nem mais um dia nas mãos dessa HIDRA, eu preciso recuperá-lo e levá-lo para Asgard o quanto antes! — Thor exclamou com uma voz dura, ele estava mesmo impaciente e preocupado.

Um breve silêncio prevaleceu no ambiente, onde o tapa-olho folheou a pasta cinza até parar numa página específica.

O cetro está em uma base super protegida da HIDRA em Sokovia. Segurança nível 9, os agentes de lá possuem armamento especial e vários bunkers... além de dois aprimorados. — contou ao fim do silêncio, deixando todos nós com caretas de estranhamento.

— Aprimorados? — Bruce indagou, sua curiosidade de cientista se fazendo presente.

Sim, mas infelizmente não pude levantar as fichas deles, então não posso dar nenhuma informação específica como nomes e poderes. Vocês terão que contar apenas com a sorte e com o elemento surpresa.

Ótimo. Já não bastava o armamento pesado que pode derrubar nossa quinjet antes mesmo de pousarmos, os vários agentes armados até os dentes que vamos ter de enfrentar quando e se pousamos, agora surgem esses aprimorados que nem sabemos quem são ou quais poderes possuem e o caolho ainda diz que teremos de contar com a sorte? Ih, se for assim é melhor eu nem ir nessa missão, porque com a minha sorte é capaz de dar tudo errado antes mesmo de nós chegarmos lá.

— Esses aprimorados e o nível de segurança da base não serão problemas para mim. Como príncipe de Asgard e protetor deste reino eu estou preparado para tudo, e os métodos de defesa de vocês midgardianos nunca serão páreo para mim. — o deus do trovão exalta a si mesmo, seu modo de falar fazendo Tony e Natasha reviraram os olhos.

Eu? Me contentei em ficar quieta enquanto meus amigos iniciavam uma discussão com Fury sobre os detalhes da missão, somente confabulanando com meus botões sobre duas coisas: 1) como diabos seria lutar contra duas super-pessoas cujas habilidades não conhecemos e que podem nos matar sem que sequer os vejamos chegando; 2) onde o Bucky estaria durante essa vídeo-chamada, visto que ele e Nick provavelmente estão no mesmo esconderijo e ele não devia estar dormindo ou lendo um livro em baixo das cobertas com um belo chocolate quente pra acompanhar. O conheço muito bem para saber que ele não ficaria de molho descansando a beleza em meio a um assunto importante desses.

Thor, eu não sei o que Strucker fez com o cetro! O relatório que Barnes e eu conseguimos contém apenas o que já repassei, se quiserem descobrir detalhes mais específicos terão de fazê-lo por conta própria! — Fury exclama do outro lado, trazendo minha atenção de volta por seu tom de voz firme.

— As informações que você e Bucky levantaram já foram de grande ajuda. — Steve diz, o encaro por alguns segundos. Ele parece estar dando pela falta no ex-Hidra também, já que no segundo seguinte faz a seguinte pergunta: — E por falar nele, onde é que ele está?

O tapa-olho larga a pasta sobre o braço da poltrona e solta um suspiro curto, como se quisesse contar algo e não soubesse como fazer. Não sei porque, mas acho que esse receio tem algo a ver comigo... só acho.

— Ele não está de muito bom humor e preferiu não participar dessa reunião. — respondeu enfim, seu olhar cauteloso fixo ao meu confirmando minhas suspeitas.

Droga. Tudo isso por uma bobagem daquelas?

— Ih, pelo visto ele tá sofrendo com a falta da Miss Morte pra descarregar o estresse... — Stark cochichou com Clint, porém seu comentário foi ouvido por todos nós.

Revirei os olhos e por bem não o respondi, em vez disso tratei de anunciar minha saída da reunião visto que precisava urgentemente de um banho e já estava tudo resolvido ali. Os detalhes adicionais, como as funções de cada um na missão, eu pegaria depois.

— Bom, se não se importam eu vou me retirar. Se vamos sair depois do almoço preciso ir pro meu quarto pra tomar banho e arrumar minhas coisas. — Steve e os outros assentiram, me dando o aval para levantar da minha cadeira — Estarei no refeitório em meia hora. Até mais, Fury.

Até. Cuide-se durante a missão.

Meneei a cabeça em concordância e me afastei da mesa a passos largos. Em menos de 5 minutos cheguei aos meus aposentos, já me livrando dos tênis e das roupas de ginástica apertadas e largando as peças de qualquer jeito pelo chão do quarto. Ao passar na frente do espelho, só de calcinha e sutiã, arqueei uma sobrancelha e fiquei orgulhosa por estar obtendo resultado nas horas de sacrifício na academia.

— Ah, mas tem alguém que vai gostar muito de ver isso... — comentei comigo mesma indo atrás do meu tablet.

Encontrei o aparelho sobre uma cômoda, por sorte com bateria suficiente para fazer uma vídeo-chamada rápida pro Bucky, só pra não perder o costume de provocá-lo um pouquinho. Disquei para o número dele e esperei por quase um minuto até que finalmente ele atendeu, sua cara fechada se modificando para uma de surpresa ao me ver somente de sutiã. Eu podia ter tirado, mas não, seria maldade demais com o pobrezinho.

— Então você tá irritado comigo e não quis participar da reunião por isso? — perguntei num tom sério, ele negou e logo respondeu evasivamente:

Não, como eu disse antes só tô cansado e tenso pela missão.

Pela missão. Sei.

— Hum... tá, sendo assim eu vou desligar. Só queria que você visse que os meus treinos diários estão dando resultado, olha. — baixei a câmera para mostrar meu abdômen e minhas coxas, vendo-o erguer as sobrancelhas e morder o canto da boca — O que me diz?

Que se eu estivesse aí você ia se arrepender dessa provocação. — retorquiu numa voz áspera após alguns segundos, ri escarnecidamente.

— Eu não tô te provocando, meu bem. Só queria mostrar isso pra alguém, e como você é meu namorado... — pisquei um olho e lhe mandei um beijo — Agora foi mal mas vou desligar, preciso tomar banho e me arrumar pra missão. Te vejo em algumas horas, tchau.

Desliguei antes de ele dizer qualquer coisa e coloquei o tablet em cima da cama com um sorriso vitorioso nos lábios. No entanto, assim que comecei a caminhar na direção do banheiro, o meu sorriso e a diversão por ter atiçado James se foram e deram lugar a uma estranha preocupação, daquelas que há algum tempo eu não sentia.

Se era pela missão? Tenho quase certeza que sim, mas eu não podia deixar um pressentimento falar mais alto. Era uma missão muito importante e a equipe precisaria de mim mais do que nunca, por isso eu não tinha tempo de ficar dando ouvidos as minhas preocupações e receios.


Notas Finais


E então?
A bronca do Steve nem foi tão feia, né? Ainda tá muito cedo pra causar uma treta grande entre os nossos heróis hahah
Nat, Wanessa e Maria: alguém sentia falta das conversas delas? Eu sim, amo essas três ♥
Outro momentinho Buckynessa ali pra deixar vocês felizes, me amem ^-^
O que esperar dessa missão? Só digo que a Wanessa jamais deveria ignorar os presentimentos dela...
Enfim, amorinhas, por hoje é só. Gostaram? Odiaram? Deixem suas opiniões, eu sou legal e não mordo :3
Beijos e obrigada por lerem 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...