História Rebel hearts - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Tags Ação, Aventura, Espadas, Miraculous
Visualizações 83
Palavras 1.197
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey,espero que gostem.

Capítulo 6 - A fuga.


 

Enquanto Tikki chorava,Marinette passava por alguns apertos.Quando a garota estava quase chegando no limite da propriedade de seus pais,ela pôde ver vários guardas barrando sua saída.Ela puxou as rédeas de

-Parado aí.Desça do cavalo e se entregue.-Um deles gritou.O grupo apontava lanças de aparência bem afiada para ela.

-Tsc...-Marinette resmungou.

-Vamos, não nos obrigue a usar a força.-Disse outro.

-Nocturne,você lembra daquele pulo que treinamos?-Marinette sussurrou no ouvido da égua.A mesma relinchou.

-Se entregue logo,encapuzado.-um outro guarda estava perdendo a paciência.

Marinette fez Nocturne recuar alguns passos,e em poucos segundos Nocturne corria novamente.O plano era simples,pegar impulso o bastante ,pular sobre os guardas e aterrissar sem ser pega pelas lanças.Simples ,mas muito arriscado.

Quando as duas se aproximaram o bastante do grupo,Nocturne deu um impulso final e as duas voaram sobre as lanças.Quando aterrissaram ,continuaram a correr.Os guardas corriam atrás delas.Com sorte,não teriam visto suas feições.

Uma chuva fina começou a cair.A garota  cavalgava,amaldiçoando sua má sorte.No momento em que passou pelos  portões que delimitavam a propriedade de seus pais,conseguiu segurar numa das alavancas que fechava os portões.Os portões se fecharam,deixando uma porção de guardas muito irritados para trás.

Marinette sorriu.Seu plano estava funcionando.Ela cavalgou até uma vila que ficava próxima à sua casa.Depois que passassem por aquela cidade iriam entrar na floresta.

Na época em que Marinette estava arquitetando seu plano,ela leu sobre uma pequena casa em uma clareira próxima à floresta.Ela pertencia a uma antiga bruxa,que foi derrotada por um poderoso cavaleiro.A garota pensou que poderia se esconder ali até achar um lugar melhor e conseguir uma identidade falsa.

Enquanto Marinette corria para alcançar sua liberdade,Tikki contava a seus pais e a Plagg que Marinette havia fugido.Seus pais mandaram todos os guardas disponíveis atrás da garota.A festa havia sido encerrada e todos os nobres haviam ido embora,menos o lorde Nathaniel ,sua família e a família Bourguois.

Os pais de Marinette andavam de um lado para o outro no escritório da casa.Sabine se encontrava em um estado deplorável.Tom tentava acalmá-la sem perder sua própria esperança.

-E se não a encontrarmos,Tom?Minha filhinha.-Sabine chorava nos braços do duque.

-Calma,Sabine.Nós vamos achá-la.-Tom abraçava a duquesa e alisava seus cabelos.

-Majestades.-Um criado disse,entrando afobado na sala.

-Sim.Conseguiram achá-la?-Sabine disse se soltando de Tom e olhando para o criado a sua frente.

-Ainda não,majestade.Mas alguns guardas tem algumas pistas.Eles alegam ter a visto.

-Mandem -nos virem aqui.-Tom disse nervoso.

O pobre criado deixou os duques para ir chamar os guardas.Poucos minutos se passaram até que todo o grupo de guardas que parou a rebelde se apresentarem aos duques.

-Vocês sabem onde a minha filha está?-Tom perguntou.

-Não senhor,mas acho que a vimos saindo da casa.-Um guarda respondeu.

-Disso nós sabemos.Algo a acrescentar?-A duquesa disse ,sem paciência.

-Majestade,nós conversamos com o homem que cuida dos cavalos.Ele disse que o único cavalo que não está no estábulo,é o cavalo 15.

-Nocturne?!-Sabine pensou em voz alta.

-Isso vossa majestade.

-Se os guardas tiverem sorte,conseguiram achar rastros.Nós a acharemos.-O guarda disse sério.

Tom abraçou Sabine.Ela chorava, loucamente.Sua pobre filhinha.Tudo era culpa sua.Se não a tivesse subestimado e se não a tivesse forçado,a garota poderia estar ali ao seu lado.Essas palavras ecoavam em sua cabeça,mais alto que qualquer pensamento que já tivera.

-É culpa minha,Tom.Eu a subestimei e a forcei.-Ela dizia.

-Não ,meu amor.A culpa não é apenas sua.Foi nossa.Deveríamos ter imaginado.Nós vamos achá-la.

Enquanto os duques choravam e se lamentavam,um certo ruivo ouvia tudo.Nathaniel estava apoiado na porta do escritório,se corroendo de raiva.Sua futura noiva havia fugido só para não se casar com ele.Aquilo era um absurdo,um vexame.Ele mesmo havia se oferecido para ajudar o duque a achá-la,mas o mesmo não o havia permitido que ele se arriscasse.

Nathaniel estava impaciente.Ele pouco se importava com Marinette,ele só a queria porque a garota era a mais durona entre as nobres que conhecia e desse modo uma das mais disputadas.

O ruivo resolveu sair dali.Do que adiantaria ficar ali ouvindo tudo aquilo,sendo que não poderia fazer nada?Além do que ,iria embora na manhã seguinte então não faria a menor diferença.Nathaniel andava apressado pelos corredores.Quanto mais rápido chegasse a seu quarto,mais rápido iria dormir.

-Ei!!!-Uma voz feminina o chamou.

-Quem está aí?-Nathanael perguntou,parando de andar e olhando para os lados.

-Então,você é o noivo da minha priminha fujona?Que patético.-A voz disse.

-O que você quer comigo?-Nathanael disse ,visivelmente irritado.

Chloe saiu das sombras do corredor.Nathanael ficou um pouco surpreso em ver Chloe Bourgouis ali.Sim,ele a conhecia.Conhecia suas manias,seus defeitos e suas,poucas,virtudes.Nathanael encarou a loira que se aproximava ,sorrateira.

-O que eu queria era arruinar o aniversário da minha prima,mas ela já fez isso por mim.

-Então,você vai embora pela manhã,não é?-Nathanael perguntou.

-Sim.A menos que eu tenha outro propósito para ficar aqui.-Chloe deu um sorriso malicioso para o ruivo.O mesmo corou.

Apesar de no atual momento Nathanael estar atrás de Marinette,nunca conseguiu esconder  que sentia algo pela loira à sua frente.Ele sentia seu coração descompassar e sua mãos ficarem extremamente quentes,assim como sua face.E mesmo com todos os defeitos preocupantes que a garota tinha,ele sabia que ela era uma boa pessoa.

-Chloe...-Ele abaixou a cabeça.

-O que foi cabeça de tomate?-Ela disse rindo da reação que provocou nele.

Nathanael não levantou a cabeça,apenas se aproximou da loira e a cada passo que dava fazia com que Chloe recuasse.Continuaram assim até Nathanael prender Chloe na parede,a cercando com seus braços.

-O que está fazendo?-Ela perguntou,corada e até um pouco assustada.

Nathanael se aproximou ainda mais da garota e selou seus lábios.Chloe estava chocada.Ninguém nunca a havia beijado assim.Na verdade,nunca havia beijado ninguém em sua vida.Mesmo com suas investidas,todos pareciam querer se livrar dela.Uma luz ascendeu no coração de Chloe,lembrou-se de tudo que passou com o ruivo na infância.Ele nunca disse nada para afastá-la ou que a fizesse se sentir mal.

Ela deixou uma lágrima cair.Nathanael parou o beijo naquele segundo.Ele olhou para a garota,que não o encarava.Se desesperou.Pensou que a houvesse a machucado.

-Chloe,me desculpa.-Ele disse.

-Por que está pedindo desculpas?Seu cabeça de tomate podre...-Ela disse de cabeça baixa.

-Eu machuquei...-Nathanael estava indo se explicar quando Chloe colocou um dedo em seus lábios.

-Você não me machucou,pelo contrário cuidou de mim quando éramos pequenos.Eu...-Ela tentou dizer.

-Chloe...eu...

-Eu gosto de você ,Nathanael.-Ela disse,corando violentamente.

Por um momento,ele ficou em silêncio.A loira não sabia se ele iria rejeitá-la ou não,mas quando dissera aquilo havia decidido  deixar seu orgulho de lado.

-Eu também gosto de você ,sua boba.-ele respondeu.

Chloe encarou  o ruivo.Não sabia o que fazer e nem como agir.Sempre agia como uma garota mimada  e intransigente.Gostava de atenção.E apesar de tudo isso e de todas as coisas horríveis que ela já havia feito,Nathanael ainda gostava dela.Deveria ter perdido o juízo,pensou com seus botões.

Nathanael percebeu os sentimentos de Chloe,resolveu confirmar o que lhe dizia.Se aproximou ainda mais da loira e a beijou novamente.Ela pareceu assustada no início,mas se acalmou.E os dois trocaram um longo beijo,carinhoso e terno.Quando o beijo acabou eles se distanciaram e ficaram se encarando tentando recuperar o ar.

-Sabe,acho melhor saírmos daqui.Alguém pode nos ver e nos causar problemas.-Nathanael disse.

-Sim,melhor nós irmos.-Chloe respondeu.

-Alguma sugestão?-Nathanael perguntou.

-Que tal ala oeste,ninguém nunca fica lá.-Chloe sugeriu.

- Perfeito.-Ele sorriu.Eles deram as mãos e foram para ala oeste.


Notas Finais


Hey,espero que tenham gostado.Tive problemas para enviar o cap por isso a demora.Deixem nos comentários o que acharam.Até semana que vem.👋🏻😸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...