História Reborn into a new life - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Exibições 42
Palavras 1.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então gente, to aqui novamente pra postar o episodio que minha amiga pediu, eu já falei que sou péssima em digitar e hoje ainda fiz isso rápido, então foi mal por qualquer coisa.

Capítulo 40 - Visiting the market.


- Da ultima vez que o vi estava viajando. - Respondi sem pensar muito, tinha que ser rápida se quisesse que ela não desconfiasse do real paradeiro do Viktor.

- Ok, ele não é mesmo muito de dar noticias. Mas então ta, por onde começo? Bem, os irmãos Benet brigaram separaram o morro em dois, agora eles vivem brigando e aquela região ta um caos, a Ovelha Roxa quase foi pega e quer desistir de tudo agora, GW ta tentando pegar seus clientes e te substituir, Grande D esta espalhando algumas mentiras sobre você, Valentina virou X9 e Gabriel mudou de lado e ta la com o morro do Bem Mar.

- Ta, manda avisarem que vou ao morro dos Benet amanha e quero uma reunião, sem desculpas ou armas se não posso ficar... Chateada. – Lety sorriu sabendo do significado implícito naquela frase. – Amanha vou à casa da Ovelha Roxa, com o Grande D e com o GW eu falo depois por que não quero me estressar agora com gente duas caras, com a  Valentina e o Gabriel eu me viro mais tarde.

P.O.V Aurora off

P.O.V Armin on.

Estávamos no estacionamento caminhando junto com essa tal de Lety, ela falava com Aurora a todo vapor contado o que pareciam ser as novidades, foi nesse momento que eu percebi. O Brasil é um lugar que é retratado no exterior como maravilhoso, cheio de belezas naturais e lindos monumentos, mas alem disso também como um lugar repleto de marginalidade, alta criminalidade, trafego e corrupção, ver o modo que Aurora respondeu me fez pensar em como ela é poderosa. Que mesmo com vários chefões ela ainda parece ter influencia sobre todos eles.

- Vão pra casa do Mike?

- É.

- Por que não vai por que você sempre fica?

- Mais segurança. - Aurora e Lety conversavam sem aprofundar muito no assunto, de cara dava para ver que ela não confiava em nós, o modo que falava só mudou quando começou a falar descontraidamente com Aurora sobre seus atuais relacionamentos eu ouvia superficialmente enquanto jogava, mas notei que Lety era meio... Piranha.

Uns 20 minutos depois já tínhamos chegado, mal vi o tempo passar, sai do carro e meu queixo foi no chão, esse lugar era simplesmente maravilhoso, até pra mim que não sou muito chegado na natureza.

P.O.V Armin off

P.O.V Aurora on

-Então galera é aqui... – Destranquei a porta e entrei na casa dando visão a sala. - Os quartos são la em cima, o do final do corredor é o meu, vocês podem escolher o de vocês.- Apontei para a escada de madeira que levava ao andar superior, continuei andando.- Aqui é a cozinha e a sala. – Mostrei os cômodos que eram divididos apenas por um balcão. - Tem um banheiro aqui embaixo, um lá em cima e um no meu quarto. E aqui.- Sorri olhando para a grande janela que ocupava praticamente toda a parede atrás do sofá que dava vista para o horizonte azul beijando o mar, saindo por essa janela tinha também uma piscina aquecida pequena, uma churrasqueira, uma mesa e duas redes .- É a melhor parte dessa casa, podem escolher os quartos agora se quiserem descansar.

- Beleza, mas... – Armin começou a falar.

- E o almoço? To morta de fome! – Rosa completou quase que desesperada.

- Pensei em fazer comidas típicas brasileiras em todos os almoços, mas tenho que ir comprar as coisas no mercado, podem ficar se quiserem.

- Não, a gente vai com você, só espera um pouco. – Rosa nem precisou pensar para dizer.

- “A gente”?

- Sim Castiel você esta incluído.

- Só aconselho aos que forem: colocar roupas frescas e você Rosa – Apontei pra ela.- Se colocar um vestido ou saia muito soltos vão te passar a mão feito loucos e vocês meninos calças e sobretudos não colam e chinelo é a melhor opção, mas tênis também serve. – Disse já alguns degraus acima na escada.

Fui ao meu quarto com minha mala, coloquei um short jeans curto e um cropped branco com vários elefantes pretos desenhados, coloquei um vans preto, peguei algum dinheiro e meu celular,coloquei o aparelho no bolso e o dinheiro no sutiã, desci as escadas e peguei em uma mesinha as chaves do carro que tinha alugado, um Hyundai HB20S Premim branco.

Todos já estavam me esperando.

- Demorou hen? – Castiel resmungou.

- Meu filho eu já vou cozinhar pra vocês de graça se eu quisesse eu demorava uma hora. – Ouvi Armin e Lysandre rirem e vi Castiel revirar os olhos, mas ignorei, se me importa-se com toda atitude de raiva ou incomodo desse cara eu iria morrer de desgosto.

 Ouvi os passos da Rosa na escada e a vi descer com um short preto e uma blusa branca compridinha com alguns detalhes coloridos, seu cabelo estava preso em um rabo de cavalo e ela usava um óculos escuro e um brilho nos lábios. Rosalya tem uma habilidade incrível de parecer chique até vestindo as coisas mais simples.

- Então, vamos?

- Só esperando você amiga.

Saimos da casa e fomos para o carro, mas antes de entrar no banco do motorista fui impedida.

- Ah você não vai dirigir mesmo. – Castiel tentou tomar a chave da minha mão.

- Querido você por acaso conhece a região, o caminho, o lugar pra onde vamos, as melhores ruas para estacionar e as placas de transito daqui? – Ele me olhou de um jeito que eu conhecia bem, a resposta era não, mas o jeito arrogante e egocêntrico do Castiel não deixava com que ele admitisse isso.- Foi o que pensei.- Peguei a chave de volta. – Agora vamos meus amores. – Entrei no banco da frente e Lysandre se sentou no banco do passageiro, o resto do pessoal sentou atrás com Rosa no meio.

Liguei o carro e sai de ré com velocidade assustando todos no carro e depois quando entrei na rua comecei a andar na velocidade normal.

- Loca.

- Obrigada Rosinha, Lys seja nosso DJ.- Ele sorriu e ligou o radio tentando achar uma estação de musica.

Pouco depois estávamos todos cantando “This is what you came for “ animadamente, imitando até mesmo os sons da canção.Algumas musicas depois finalmente chegamos ao mercado.

- Chegamos. - Estacionei.

- Aqui? Mas isso ta uma loucura. – Armin falou olhando o movimento de pessoas pela a janela.

- Gente isso é um mercado, não um shopping, vamos. - Sai e eles me seguiram.

Andamos por um curto período, só o suficiente para atravessar a rua e chegar na parte mais movimentada, dando de cara com aquela espécie de caos organizado que eu tanto amo, respirei aquele ar puro misturado com a umidade do mar e prestei atenção em como aquele lugar me fazia sentir bem, e foi nessa hora, exatamente 15hrs34min, que reparei como sentia falta disso.

POV Aurora off.

P.O.V Castiel on.

Fui caminhando ao lado de Lysandre seguindo aquela doida que estava toda animada com essa agitação, a encarei um pouco pensando em como aquela lotação podia gerar tanta alegria no olhar de alguém.

E como se fosse um estimulo natural ela abriu um grande sorriso, um dos mais sinceros e espontâneos que já vi. Não era uma tentativa de gerar um sorriso belo e perfeitamente simétrico, mas foi mais bonito do que qualquer um que alguém poderia ter tentado forçar.

- Pirralhos.- Ela gritou e agachou de braços abertos enquanto umas oito crianças corriam ate ela, quando a alcançaram o impacto foi tão grande que ela quase foi ao chão. – Como vocês tão?

- Nossa Aurora a gente tava com saudade porra. – Um dos meninos que devia ter uns nove anos falou.

- Olha a boca João. – Deu um tapa na nuca do garoto o que me fez rir e ele resmungar passando a mão no local.

- Aurora vamo jogar bola.- Um deles puxou ela por uma mão.

- Não Carlinhos ela vai dançar com a gente la na garagem! – Uma garota com algumas amigas atrás a apoiando puxou Aurora pela outra mão enquanto a mesma ria da situação, estavam fazendo um cabo de guerra em que ela era a corda e aquilo parecia diverti-la.

 Rapidamente puxou as duas crianças que antes a puxavam os envolvendo em um abraço enquanto fazia neles cócegas.

- Escuta seus danados hoje eu acabei de chegar de viagem com uns amigos e a gente tem que comer, mas um dia desses eu os trago aqui de novo e vocês podem acabar com eles no futebol e na dança.

- Esses ai são seus amigos? – Aquelas crianças que mal batiam na minha cintura tentaram nos intimidar olhando para nós de cima a baixo, não pude evitar soltar uma pequena risada.

- Ta rindo do que vermelhinho? Tá achando que sou palhaça? – A garota magrela e morena quase voou em mim.

- Elena! – Ouvi uma voz mais forte gritar ao fundo e vi uma garota de uns 25 anos vir em nossa direção. – Aurora. – De repente o clima pareceu ficar pesado enquanto Aurora e essa moça se encaravam com certo desprezo. - Aurora... – Disse novamente com aquela voz sexy de sotaque hispânico.

- Barbara… - Elas se olhavam de cima a baixo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...