História REC: Morning Memories ( TaeKook ▪ VKook ) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, V
Tags Bts Comeback, Dna, Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Kooktae, Kookv, Taekook, Vkook, Whipped!jungkook
Visualizações 246
Palavras 1.940
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cada vez mais certa de que nasci pra sofrer por TaeKook porque misericórdia

Capítulo 1 - Recording: V


Fanfic / Fanfiction REC: Morning Memories ( TaeKook ▪ VKook ) - Capítulo 1 - Recording: V

Jungkook, com a câmera ligada, adentrou no quarto de Taehyung logo atrás da equipe de filmagem do Mnet.

Jimin e Jin o seguiram, pois haviam combinado de brincar com o Kim para aquele vídeo especial que seria lançado perto do comeback de setembro.

Ao saber do plano deles, o maknae fez questão de filmar por conta própria, pois poderia pegar o ângulo que quisesse do namorado, já que o cameraman oficial faria um plano geral dos três sobre a cama.

A primeira pessoa que Taehyung viu ao acordar foi justamente o Jeon, que sorriu docemente diante dos olhinhos amendoados abrindo devagar, confusos, com uma carinha de sono tão linda cujas bochechas ele só não apertou porque estava com as mãos ocupadas.

Jimin e Jin logo pularam em cima do rapaz, numa confusão de abraços e pernas enroscadas, rindo feito crianças, e Jungkook riu também, focalizando mais no rosto alegre do Kim.

Foi tudo muito rápido, e não demorou para o cameraman deixar o quarto junto com seus assistentes.

Jungkook mostrou aos outros três sua filmagem, e todos gargalharam juntos, até que Jin bagunçou ainda mais o cabelo desgrenhado de Taehyung, anunciando que o café-da-manhã estava pronto, e Jimin garantiu que estava delicioso.

- Jungkook nem comeu porque estava esperando você. - contou, erguendo as sobrancelhas - Isso que é amor!

O mais novo apenas esboçou um sorriso, sentado na beirada da cama enquanto parecia olhar filmagens anteriores, e Taehyung, ao ficar de pé, perguntou:

- É verdade?

- É. - fitou o loiro - Aproveite que hoje estou de bom-humor.

- Nem vou me meter. - Jimin murmurou, entre risos - Vou pro estúdio treinar mais “Serendipity” antes de gravar, finalmente.

- Pelo o que te ouvi cantarolar, parece muito boa, Jiminie!

- Obrigado, Tae. - sorriu, envergonhado - Espero que as ARMYs gostem.

- Vão gostar. A letra fala daquilo que a gente encontra quando menos esperava, e na hora que mais precisava, né? Namjoon-hyung me contou.

- Exatamente. Ele já está lá fora me esperando. Só vim aqui te perturbar porque sou desses.

De repente, ouvem Jungkook rindo sozinho, pouco atrás deles.

- Ah… Foi mal. - pigarreou, fitando os dois - Boa sorte, Jimin-hyung! Vai ficar ótimo.

- Obrigado. Só falta aprender a me respeitar como um bom maknae! - brincou.

- Coitado. Tem que crescer muito ainda. - revidou, com um sorriso debochado.

Jimin bufou, incapaz de sentir raiva realmente, e se despediu dos dois.

Taehyung foi ao banheiro e voltou com os dentes escovados, rosto lavado, jogando o cabelo para trás num penteado improvisado para fios tão lisos, até que percebeu a câmera apontada em sua direção.

- Vou passar a cobrar cachê. - zombou, dirigindo-se à cama e deitando novamente, com Jungkook captando cada movimento seu - Não lembro de autorizar o uso da minha imagem.

- Não vou usar em lugar nenhum. - retrucou, dando zoom nos belos olhos de formato felino - É só pra mim.

Taehyung solta uma risadinha maliciosa, e seus olhos quase fechando com pequenas e graciosas ruguinhas no canto são gravados pelo Jeon.

- Falando assim, parece até que já me filmou pelado.

- Então… - comprimiu os lábios, retirando o zoom e focando só no rosto alheio, com parte do pescoço aparecendo.

- Jungkook-ah…! - exclamou, erguendo o tronco, sem saber se ria ou apenas ficava em choque.

- É claro que não fiz isso, idiota! - riu anasalado, ainda mais pela expressão de alívio do Kim - Só filmei da cintura pra cima. Estava revendo um desses momentos preciosos agora há pouco. Você falou dormindo que queria ser dono do Burger King.

- Como é que é?! - ele pega o travesseiro e bate na lateral do corpo do Jeon, fazendo a câmera tremer - Você é um tarado! Socorro!

- Ah, meu amor… Se soubesse como fica lindo quando dorme depois do sexo… Não resisti. - o zoom vai para a boca avermelhada e carnuda - Fico doido pra te beijar, mas não quero te acordar… É um dilema muito grande, sabia?

Sorriso quadrado: registrado.

Pela milésima vez.

- Não sei como faz isso, já que te abraço tão forte que fica difícil conseguir se soltar.

- Eu dou meu jeito. - desfocando da boca, agora Taehyung aparece da cintura para cima, meio de lado, se apoiando no cotovelo - E não se faça de santo porque sei que você anda tirando fotos minhas escondido, tá?

- Oh, fui descoberto! - ergueu as mãos, num falso drama - O que devo fazer?

- Só aceitar que estamos quites.

- Hm… Pode ser. - fitou o teto, voltando a deitar sobre o colchão, ajeitando o travesseiro atrás da cabeça - Mas…

- Mas…?

- Qualquer dia, você podia filmar um dos meus showzinhos particulares. - sugeriu, com um sorriso devasso, abrindo lentamente os botões da blusa do pijama, revelando seu tronco e abdômen, a pele acobreada que Jungkook tanto adorava marcar e lamber.

O maknae mordeu o lábio inferior, focando nos dedos longos descendo e revelando mais do corpo que, mesmo já conhecendo tão bem, ainda lhe tirava o fôlego.

Quando o mais velho chegou ao último botão, Jungkook voltou a filmá-lo com a metade do corpo aparecendo, e ofegou quando Taehyung puxou cada parte da blusa para o lado, olhando diretamente para a câmera com os lábios entreabertos, quase como um ator pornô profissional.

Ele, então, arrasta os braços pelo colchão, deixando as mãos acima da cabeça e, inclinando o rosto para o lado, sussurrou, num timbre manhoso:

- Vai só olhar, bebê?

Na mesma hora, Jungkook clicou no botão de salvar e colocou a câmera na outra extremidade do colchão antes de debruçar sobre o Kim, que se ergueu por um instante para o mais novo conseguir puxar as mangas da blusa para trás, livrando-o do tecido azul listrado.

Deitando entre suas pernas, o Jeon raspou os dentes naquela pele convidativa, desde o pescoço até a barriga lisa, retomando o trajeto com selares molhados enquanto o mais velho suspirava suavemente.

- Tem gente no dormitório, hyung. - murmurou, alisando os braços ainda erguidos ao lado da cabeça do mais velho - Por que tinha que me provocar agora?!

- Você que começou com essa história de me filmar.

- Eu sei, mas…!

- Cala a boca e me beija logo.

O moreno balançou a cabeça uma vez antes de roubar os pecaminosos lábios do rapaz de forma ardente e apaixonada, naquele encaixe delicioso entre as línguas, grunhindo ao toque das mãos alheias em suas coxas, depois em suas nádegas, enquanto ele afagava as madeixas do namorado com carinho.

Sugou a língua de Taehyung e este mordiscou seus lábios antes de retomarem o ósculo, mais intenso do que antes, e o Kim cruzou as pernas atrás da cintura de Jungkook para friccionar seus membros ainda mais.

- Aaah… J-jungkookie… - gemeu contra sua boca - Preciso de você agora…

Ele estava hesitante.

- E se alguém aparecer?

Taehyung, porém, aumentou o atrito ao mover os quadris com mais força, e o Jeon grunhiu palavras desconexas, tão excitado quanto o loiro.

Derrotado, voltou a beijá-lo na boca, e sua mão escorregou até o volume proeminente da calça do pijama.

- Vê se não faz barulho. - murmurou, colocando a mão dentro da cueca do mais velho, que arfava aos seus toques.

- V-vai logo…! - suplicou, voltando a unir suas bocas.

Jungkook, então, trabalhava lá embaixo enquanto tentava não perder totalmente a noção da realidade, o que ficou impossível quando o próprio Taehyung passou a lhe dar prazer também, com aqueles dedos longos e ligeiros fazendo seu corpo estremecer.

De repente, ouviram passos no corredor e se encararam, arregalando os olhos.

Por reflexo, Jungkook puxou o lençol para cobri-los até o meio das costas, e ouviram algumas batidas na porta.

- Pode entrar! - Taehyung gritou, com Jungkook acomodado em seu peito, ambos tensos.

A porta se abriu e um sorridente Hoseok apareceu.

Porém, logo notou algo estranho no ar, e seu semblante mudou levemente.

- Tudo bem, hyung? - o Jeon perguntou cinicamente, fazendo Taehyung se controlar para não rir.

- Er… Sim. Só ia falar que conversei com os meninos e pensamos em comprar um bolo pro Jimin. Pra comemorar o novo solo dele.

- Beleza! - o loiro exclamou, empolgado - Vamos preparar uma festinha surpresa, então?

- É… Tipo isso. - sorriu, mas a desconfiança permanecia em seu olhar.

- Melhor o V-hyung cuidar só da decoração, porque, se for pra cozinha, capaz de botar fogo. - zombou.

- Vou botar fogo é nessa sua cara ridícula! - estapeou de leve seu ombro.

- Você não consegue encostar um dedo em mim, hyung. Sou muito mais forte.

- Posso não ter força física, mas tenho cérebro!

- Está me chamando de burro?!

- Não, mas se continuar assim, vai acabar ficando mais um daqueles caras marombados que só liga pra aparência.

- Falou o “Gucci boy”, que só sabe usar roupa de marca agora.

- Algum problema com as minhas roupas?!

- Nenhum, desde que não implique com meu estilo de vida saudável.

- Você come que nem um porco!

- Por isso mesmo preciso fazer muito exercício, pra gastar as calorias.

- Isso não faz sentido!

- Não faz sentido pra você, que é sedentário.

- Escuta aqui…! - apontou o dedo para o mais novo, girando o corpo até trocar suas posições.

Então, a risada de Hoseok ecoa pelo quarto, e ele cruza os braços quando ambos fitam o mais velho dos três.

- Vocês não tem jeito mesmo… Melhor eu sair daqui. Tentem não se matar.

O rapaz, então, deixa o aposento.

Jungkook e Taehyung se encaram por alguns segundos, e o Kim percebe que ainda está com o dedo apontado para o maknae.

Ambos caem na gargalhada, com o mais velho encostando a testa no peitoral alheio até conseguirem parar de rir, enxugando as lágrimas que brotaram nos olhos.

Era tão mágico o que havia entre eles que não haviam palavras suficientes para explicar.

Só sabiam que eram capazes de sair de um momento de tensão para brigar por coisas bobas, como se não estivessem prestes a ser pegos se agarrando minutos antes da discussão.

E era essa cumplicidade toda que os acolhia, trazendo um calor gostoso para dentro do peito, pois nessas horas realmente pareciam que eram um só, de tão unidos.

Trocaram beijos e carícias mais suaves dessa vez, até que Jungkook pareceu pensativo ao encontrar os olhos de Taehyung novamente.

- Que cara é essa? - o outro indagou, acariciando sua nuca.

- Só… Fiquei imaginando...

- O que?

Jungkook ruboriza, mas prossegue:

- Como seria… Ter nossa casa e… Acordar sempre juntos… Beijar e ter brigas bobas pela manhã, antes do café… - sorriu timidamente - Coisas assim.

Taehyung reflete sobre aquilo, até que diz:

- Isso foi um pedido de casamento?

- Q-quê?! - o mais novo cora ainda mais.

- Eu não achei que tivesse tanta pressa, Jungkook-ah.

- N-não é isso…!

- Shhh… - o outro leva o indicador à sua boca - Tudo bem. Não ligo de ser noivo nessa idade.

- “Noivo”? - o Jeon pronunciou aquilo num sussurro tão baixo que parecia a revelação do século.

- É. Agora, em vez de namorados secretos, somos noivos secretos. - aproxima seus rostos - Bem mais emocionante, não acha?

Jungkook acaba rindo de nervoso.

Era incrível como Taehyung ainda o surpreendia com sua linha de raciocínio deveras excêntrica.

Contudo, ele não estava totalmente errado; afinal, não era de hoje que pensava como seria ter uma vida a dois com o homem que roubou seu coração.

Até mesmo já haviam combinado de morar juntos no Havaí um dia.

- Você nem disse se aceitava ou não. - revidou, sorrindo de canto.

- Mas isso é óbvio, né? - o outro beijou a pintinha acima de seu queixo - Eu caso com você, nem que seja pra morar debaixo da ponte ou viver como nômades!

Jungkook ri baixinho, pegando a mão que estava em sua nuca e entrelaçando os dedos.

- Eu te amo, Tae.

O mais velho sorri, comovido.

- Também te amo, Kookie.

Era uma sensação de plenitude incomparável.

Algo que não podia ser registrado por câmeras, mas estaria sempre na memória dos dois.

E isso bastava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...