História Rec my rainbow - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Got7, Jaebum, Youngjae
Exibições 423
Palavras 927
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de mais nada, lembrem-se que esta é uma atualização dupla então se você recebeu a notificação apenas dessa atualização, volte no capítulo anterior!!!
Agora sim, oi meus amorzinhos, hoje eu vou fazer uma nota bem extensa pq eu to muito feliz com a fanfic e todas as interações, desde já agradeço de coração, amo vocês e todo o apoio que recebo <3
Esse capítulo é bem curtinho mesmo pq ele é a continuação da att anterior, mas resolvi dividir em duas partes pq todo esse capítulo é apenas o "primeiro beijo" do 2jae, a partir daqui as coisas vão começar a fluir.
Eu vi pessoas falando sobre o final da fic então se a preocupação de algumas de vocês é essa, podem ficar na boa pq é uma long fic, ainda tem muita coisa pra acontecer por aqui. Mais uma vez obrigada por tudo, desculpem as demoras por atualização, perdoem os erros e tudo mais. Leiam as notas finais! Boa leitura~~

Capítulo 16 - Rainbow


         Assim que ouviu tais palavras perdendo-se no ar, Jaebum sentiu seu coração revirar e revirar, milhares e milhares de vezes. Um Im nervoso.

 

         Do outro lado tínhamos um Choi incerto, inseguro, e acima de tudo com medo. Os dias que passou ao lado do ruivo foram tensos e cheios de emoções, boas e ruins. O menino não conseguia ignorar o fato de que odiou o Im por dias, por tudo o que ele havia feito, pelo o que fez o menor sentir, sobre como o oprimiu e maltratou... Porém no meio de todas essas aflições e agonias aleatórias, Youngjae sentia-se vivo de alguma maneira quando estava perto do hyung. Não podia negar o fato de que ele era no mínimo interessante, era irritante também, mas isso não importava agora, na verdade nada mais importa agora além das bocas quase se chocando. Nada mais importava além das respirações descompassadas, dos batimentos acelerados, das mãos tremendo e dos olhares sedentos um pelo outro.

 

         Jaebum podia sentir o cheiro doce do leite vindo dos lábios do menor, o ar quente já batia em sua boca, nada era mais excitante do que ver Youngjae tremendo e receoso se faria aquilo ou não. O Choi parecia estar em uma batalha interna entre continuar com aquilo e fazer o que anseia por dias, ou simplesmente recuar e ir embora, pois sabia que as chances de se arrepender eram maiores.

 

         Não se arrepender de beijar os lábios do hyung, longe disso, mas se arrepender por ter sido tão fraco ao ponto de se entregar para alguém que já o machucou e que, aos olhos do Choi, não parecia ser a pessoa mais gentil de Gangnam, tampouco do mundo.

 

– Youngjae-yah... – sussurrou quase numa súplica quando percebeu o menor comprimindo os olhinhos e ponderando o corpo para trás. Jaebum não podia deixar isso acontecer novamente. Ele precisava sentir mais uma vez a maciez dos lábios do dongsaeng, porém agora sem usar de sua força, sem encurralar Youngjae contra uma parede gelada, sem o obrigar a nada. E Jaebum sabia... ele sabia que a vontade que possuía agora era recíproca. – Eu sei que você está se questionando se deve ou não fazer isso, mas... – levantou a mão até o rosto do menor que ainda mantinha os olhos fechados e acariciou a bochecha do menino. – ...Eu também sei que você quer.

 

         Ao ouvir a voz rouca e baixa do hyung, Youngjae passou a língua molhando os lábios, chegando à conclusão de que ele queria mesmo aquilo, e todo esse tempo perdido já estava o deixando louco.

 

         Abriu os olhos e pode presenciar Jaebum encarando sua boca como se estivesse pronto para atacar a qualquer momento. A mão ainda massageava sua bochecha com o polegar, a outra parte espalmada em seu pescoço. O menino se aproximou já nem conseguindo mais interligar todas aquelas cenas à seu cérebro, era desconexo, mas era excitante demais.

 

      O Choi encostou a testa na do hyung e fez um mero aceno positivo, como se estivesse dando permissão para Jaebum continuar.

 

      Não precisou de mais nem mesmo um milésimo de segundo para o Im puxar o menor pelo pescoço e chocar suas bocas com demasiada força. Se Choi Youngjae fosse um alimento qualquer seria a pior das hipóteses agora, pois Im Jaebum estava faminto.

 

      Ambos estavam sentados, Youngjae com as costas apoiadas no estofado e Jaebum desbruçado com um dos cotovelos enquanto a outra mão acariciava o rosto do menor. Naquele momento poderia ser afirmado que não havia ninguém dentro daquela casa senão fosse pelos estalares dos lábios e o sons das línguas se abraçando.

 

      Jaebum sentia como se o seu peito fosse explodir a qualquer momento. Ele esperou tanto por isso que até pensou em desistir, não é como se ele desistisse facilmente das coisas, mas depois de tudo, pensou que o Choi nunca mais fosse ser capaz de olhar em seu rosto.

 

       À medida que Youngjae tentava se esconder por completa vergonha fazia o mais velho apenas querer mais daquilo. Cada centímetro que o moreno parecia se afastar eram dois que o ruivo se aproximava. O beijo de longe era lento, muito menos calmo. É que nenhum dos dois ali estava com paciência para preliminares e carinhos, era algo muito mais físico do que sentimental, era um desejo externo, extremo, exasperado. Não que eles não se gostassem, ambos se gostavam e muito, mas o sentimento veio depois da atração, talvez depois desse dia, depois de todo esse turbilhão de insanidades que passavam na cabeça dos dois, talvez depois de provarem de toda essa emoção irracional, aí sim o sentimento poderia fluir com maior intensidade.

 

         Por hora, ambos só queriam que aquilo não acabasse nunca. Youngjae não queria romper o contato, talvez por medo de não estar significando nada para o Im, ou por simplesmente por ser incapaz de querer deixar os lábios do mais velho.

 

        Jaebum sugava, mordia e chupava os lábios rosados e língua do dongsaeng. A boca quente e macia só o deixava cada vez mais vidrado e curioso em saber o que mais Youngjae poderia fazer com ela.

 

        Youngjae apertava, apalpava e cravava os dedos nas coxas grossas porém macias do Im, por hora descia a mão cautelosamente pelo pescoço e peito do rapaz, sua vontade mesmo, sem rodeios, era sentar no colo do outro e abraçá-lo durante algumas horas, beijá-lo até que se fundissem.

 

         Youngjae não sabia ao certo o que sentia, a única coisa que tinha certeza era que Jaebum não parecia mais ser aquele cinza todo. Ali, naquele momento, ele se tornou as sete cores do arco-íris.


Notas Finais


É isso meus amores, não esqueçam que foi atualização dupla, por favorzinho.
Doem muito amor ao capítulo pq foi um marco importante na fanfic.
Indiquem a fic pras amiguinha stan do otp diviníssimo que é 2jae!!!!
Meu twitter é @imjabuwm então podem me encontrar lá, aceito todo tipo de elogio e comentário, faço isso pq gosto e pq tenho o apoio de vocês, se não estiverem satisfeitos com alguma coisa, por favor, comentem e eu juro que vou me dedicar e entregar o melhor pra vocês.
Se cuidem e durmam bem, se alimentem corretamente e cuidem de seus corpos. Até loguinho, xoxsue <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...