História Recém Casados - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Tags Akakuro
Visualizações 238
Palavras 1.924
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola meus queridos leitores, peço perdão pela demora, tempos de prova, culpem a escola..

-estou aqui com o ultimo cap... talvez faça um especial... * contando como foi seu "casamento", mas irei pensar no caso hihih*

- desculpem pelo cap Xoxo ...

boa leitura.... E amo vocês.. Obrigada por me acompanharem, comentarem e lerem .....


Bye Bye ^-^

Capítulo 8 - Juntos!!


Fanfic / Fanfiction Recém Casados - Capítulo 8 - Juntos!!

 

Kuroko não ouvira mais nenhuma noticia de akashi, nem mesmo o maior ousou procurá-lo. Aomine  estava namorando serio com Kise, o que deixava o azulado feliz. Os dois já faziam planos pra se casaram, e isso deixava kuroko de cabelos em pé, mas feliz.

- será que não está muito cedo, não?_ o menor perguntou pro moreno a sua frente.

-não sei, talvez.. mas eu o amo. Nos amamos, e é isso que importa_ respondeu aomine, e kuroko sorriu ao ver o brilhos nos olhos do amigo, kise realmente estava fazendo bem pra ele.

-Ok... só lhe digo que quero ser o padrinho_ falou o menor rindo da cara de apaixonado do moreno, mas esse logo ficara serio.

- Então. Ele apareceu ou falou alguma coisa?_ aomine pergunta receoso, e kuroko não pudera deixar de sentir uma pontada no peito.

-não... nunca mais o vi.. mas acho que é melhor assim.. não temos mais nada_ falou o menor de cabeça baixa enquanto brincava com a xícara de café entre os dedos.

-Boa dia!!_ falou kise animadamente se aproximando dos dois. Seu sorriso era largo, ele parecia irradiar alegria.

-Boa dia kise-kun!_ kuroko saldou o loiro.. Kise beijou a testa do menor e se direcionou pro seu namorando lhe dando um beijo longo e apaixonado, só se afastaram ao ouvir um tosse nitidamente forçada.

-Desculpa Kurokocchi, sabe como é... eu não resisto a isso_ falou o loiro sorrindo malicioso pro namorado, kuroko rola os olhos, achando a resposta do loiro totalmente desnecessária

-O que veio fazer aqui? Achei que estivesse no trabalho?_ aomine perguntou olhando pro loiro ao seu lado acusadoramente. Esse sorriu amarelo.

-Eu vim fazer uma entrega muito especial... _ respondeu kise sorrindo pro menor a sua frente.

-Entrega?_ perguntou kuroko arqueando as sobrancelhas na direção do amigo.

-Isso... e ela esta aqui_ falou kise entregando um envelope pro menor  que olhou pro mesmo cautelosamente

- vai abre logo_ mandou aomine curioso, recebendo uma cotovelada do namorado.

- não seja curioso Aominecchi_ kise o repreendeu. Aomine rir

-ate acho que você não esta curioso também, diria que ate mais do que eu_ enquanto os dois discutiam kuroko abria o envelope, ao ver seu conteúdo não pode deixara de sorrir.

-o que é? O que é? O QUE É?_ kise perguntou se debruçando em cima da mesa tentando ver o conteúdo do envelope, mas kuroko fora mais rápido e o fechou.

- não seja curioso kise-kun, isso é feio... agora tenho que ir tchau_ falou kuroko apressadamente se levantando, sendo observado pelo olhos críticos dos dois .

-Bom trabalho tetsu..._ falou aomine  se despedindo do amigo com um abraços.

-você não me escapa_ sussurrou kise ao abraçar o menor, kuroko se desvencilhou do aperto do loiro e saiu da lanchonete a passos rápidos em direção ao seu carro, estava atrasado..

Seu coração batia freneticamente, o calor em seu peito era nostálgico, um sorriso não saia de seus lábios ao olhar pras fotos no envelope. O mesmo tinha um cheiro bom, tinha cheiro de akashi..

 

OOO

 

O menor estava em casa, havia acabado de chegar do trabalho, esse não era como o seu antigo, mas lhe agradava, então percebeu que o que realmente amava era trabalhar com crianças, sejam elas carentes ou não.. Seu telefone toca lhe tirando de seus devaneios.

-Alo_ falou o menor ao atender o telefone, estava entediado

-Kurokocchiii!! Vamos sair!_ o loiro falou afirmando, nem se quer teve a decência de pergunta, e isso fez o menor rolar os olhos

-eu não concordei com nada  disso... mas por acaso onde a gente Iria, caso eu decidisse ir?_ o menor perguntou curioso, mais um pouco amedrontado, kise era um bom amigo, mas sempre era bom manter um pé atrás quando esse lhe convidava pra algum lugar

-vamos ao parque, terá uma queima de fogos, você vai gostar... passo ai daqui a 21hr_ falou o loiro desligando o celular na cara do menor que bufou enraivecido, mas ate que não seria uma má idéia...

O azulado então foi pro banheiro, tomou seu banho, um bem demorado por sinal, depois de relaxado foi pro quarto e se arrumou, viu que ainda era 20;40hs, faltava vinte minutos pra kise chegar, então decidiu se distrair.

Ele deitou na cama e pegou o envelope entregado a si mais sedo, tirando as fotos dela, viu que havia varias suas, algumas ele estava dormindo, outra apenas observando o céu, havia algumas dele com Akashi, principalmente no dia de seu “casamento”, eles estavam terrivelmente bêbados, pelo menos  akashi parecia estar. Kuroko sorriu ao lembrar daquele dia, mesmo que as lembranças fossem vagas, eram as melhores.

-eu te amo_ sussurrou o menor dando um selo em uma das fotos, onde Akashi estava sorrindo olhando pro nada. Quem havia tirado aquela foto?_ o menor se perguntou, agradeceria a ela depois.

Fazia 5 meses que tudo aquilo havia acontecido, e 3 em que akashi tinha sumido de sua vida. Se ele tinha saudades? Claro, todos os dias, mas nunca diria isso em voz alta. Se ele havia o perdoado ? Sim. A muito tempo.. então porque não foi atrás dele...? era isso que se perguntava todos os dias. Ele havia conseguido um emprego como professor em uma creche, e  estava adorando, se sentia renovado, mas não completo. Faltava akshi ao seu lado. Se perguntava se akashi havia o esquecido, se o amor que ele dizia sentir por si, havia acabado, se era mentira.. só em pensar nisso o menor sente o peito doer. O menor sai de seus devaneios ao ouvir a campainha soar constantemente e insuportavelmente. Era o kise.

-meu Deus para com isso... boa noite kise-kun_ falou o menor ao abrir a porta, o sorriso do loiro parecia que iria rasgar seus rosto de tão grande que estava.

-Cruell!! Kurokocchiii..._ falou o loiro manhoso, abraçando o amigo, o sufocando.

-Va-vamos logo!!_ falou o menor sem folego, kise o solta do abraços de urso e o “leva” (lê-se: arrasta) em direção ao carro, partindo dali rumo ao parque pra “queimas de fogos”. Mau sabe kuroko que terá uma surpresa essa noite.

Eles chegam ao parque, o mesmo havia muita gente, principalmente casais apaixonados e grudentos, o menor rolou os olhos, “seria vela” ali. Eles caminharam por algum tempo ate verem Aomine, sentado em cima de uma toalha de piquenique.

-MEU PAI AMADO, achei que haviam se perdido.. vamos logo, já vai começar_ falou o moreno exaltado, batendo a mão freneticamente ao seu lado, chamando o namorado e o amigo pra sentarem.

- que estranho, eu não fiquei sabendo que teria uma queima de fogos hoje..._ kuroko devaneou sobre estar ali, sentia que algo estava estranho. Kise e aomine sorriram amarelo preferindo não responde-lo. Ok, realmente isso era muito estranho_ pensou kuroko

-para de ser desconfiado... OLHA vai começar_ exclamou kise olhando pra um grande telão que se acendeu ali no meio da praça.. kuroko olhava pra ele curiosamente, ate ter sua atenção roubada.

-tetsu-cham_ falou uma criança, segurando um buque de flores nas mãos, kuroko ficou espantado, feliz, curioso, temeroso, mas Muito contente.

-Shiro_ exclamou kuroko abraçando a criança, shiro era uma das crianças do orfanato onde trabalhava, fazia muito tempo que não o via..

-Tetsu-cham, pra você.. te amo_ falou o garotinho, entregando o buque pra kuroko e em seguida saiu correndo, deixando o azulado confuso, mas feliz.

-Vocês sabe^_ o menor iria perguntar aos amigo o que estava acontecendo, mas percebeu que os mesmo haviam sumido, sua atenção fora roubada por mais duas crianças que vinham correndo em sua direção.

- Sakura, Charlotte_ suas duas princesas, elas chegaram ate ele e pularam em cima de si, sorrindo e chorando.

-Kuro-sensei!!_ gritaram as duas meninas em prantos, elas não sabia se sorriam ou choravam..

-Minhas princesas, o que fazem aqui?_ perguntou o azulado com os olhos marejados... elas sorriram cúmplices e entregaram uma carta e uma caixa

- TE AMAMOS!!_ gritaram as duas saindo correndo, o menor ia atrás delas, mas sua atenção fora pro grande telão de Led a sua frente. Nele apareceu uma foto sua. E isso o assustou..

- o que é isso_ perguntou pra si mesmo sem desvia os olhos da tela, fotos suas iam passando, ate que apareceu uma foto sua com akashi no dia de seus “casamento”, uma musica calma tocava lentamente. As fotos que recebera mais cedo estavam ali...

-Lembra-se desse dia...?_ perguntou uma voz rouca, porem calma e aconchegante.

- Nos casamos,e isso foi a melhor coisa que me aconteceu..

-Mas fui fraco e um idiota, por ter te deixado escapar.... fui uma criança!

- ignorei teus sentimento.. e isso me matou por dentro..

- Me lembro todos os dias de teu sorriso, dos vários dias que acordei ao teu lado... aprendi a te amar..

- seu jeito sarcástico, doce, feroz..

- ate nossas brigas... eu amava elas, pois você me fazia querer te beijar, me fazia sentir me vivo _ nesse instante kuroko chorava contido, se agarrando ao buque de flores, a figura de um homem apareceu na frente da tela..

- Naquele dia eu queria te dizer .... Eu te amo.. mas decidi afasta-lo... Perdão Kuroko tetsuya por ser um idiota e ter feito você chorar...

Kuroko estava de pé, olhava pros lados perdido, seus coração estava a mil, ele queria sorrir, chorar, gritar, ou ate mesmo correr, akashi se aproximava de si..

-Tetsuya, te peço apenas uma chance. Uma chance de ser o homem que sempre quis ...Uma chance de mostrar que posso ser melhor, e que eu te amo de verdade...._ akashi já estava a sua frente lhe olhando atentamente, kuroko estava paralisado não sabia o que dizer

-e-eu~_ o menor estava tremulo, seu corpo se arrepia ao sentir akashi segurar em suas mãos.

-Me perdoa, tetsuya!_ akashi pediu, kuroko olhou pros lado, e lá estava kise, aomine e as suas crianças.

-S-im.. e-eu perdôo... Sei-kun_ o menor falou em um fio de voz, akashi sorriu, e o puxou pra um abraço, nesse momento o telão se apagou, e varias luzes apareceram no céu, em seguidas fogos, milhares dele.

-Waauu!!_ exclamou o menor encantado com o show de luzes, akashi estava ao seu lado o abraçando...

-desculpa por ter desaparecido por tanto tempo..._ akashi estava com a cabeça baixa, kuroko sorriu.

-eu já te perdoei..._ falou kuroko segurando o rosto do ruivo, eles se encararam e sorriram..

-eu te Amo !!_ akashi declarou, o menor sentiu o coração se aquecer..

-eu te amo_ o azulado o abraçou.

-eu posso te beija... estou louco pra fazer isso_ akashi revelou, o menor sorriu, balançando a cabeça em um “sim”, estava envergonhado... akashi se aproximou, seus lábios se tocaram levemente, suas respirações ofegantes, ele sorriam. Então se beijaram. E ali sentiram o quanto sentiam saudades um do outro... os gritos, aplausos e assovios era ouvidos, deixando kuroko envergonhado.... eles estavam felizes, estavam juntos...

- akashi-kun.. e o di- divorcio?!_ o menor perguntou receoso, e akashi sorriu malicioso..

-Ainda eis meu esposo, achaste mesmo que te deixaria livre pros lobos... Sempre serás meu... meu amor.. Meu Marido!_ akashi falou o beijando apaixonadamente. Mas akashi se afasta do menor o deixando confuso, o ruivo mexia nos bolsos ate que de lá tirar uma pequena caixa negra de veludo...

- quer continuar ser meu esposo?!_ akashi perguntou se ajoelhando, kuroko sorria ternamente. Concordando com a cabeça... de alianças trocadas, novamente se abraçaram e se beijaram, akashi pega o menor nos braços e o roda nos ar sorrindo

- Te amooo!!_ gritou o ruivo, rodando o menor que ria....

-Te amo... Sei-kun_ sussurrou entre os lábios...


Notas Finais


Gomem, se não gostaram do cap... estava meio que sem ideia...

Obrigado por lerem ^_^ !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...