História Recomeço - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano
Personagens Henrique, Juliano, Personagens Originais
Tags Henrique&juliano
Visualizações 607
Palavras 1.381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Presentinho 😍

Capítulo 25 - Bobo já sabendo que não vai dar certo...


Fanfic / Fanfiction Recomeço - Capítulo 25 - Bobo já sabendo que não vai dar certo...

Acordei com risos alto de Henrique e Isadora, Gabriel ainda dormia ao meu lado. Notei em Henrique um riso farto, me parecendo feliz... De uma forma que ainda não tinha visto desde o dia em que o conheci... 

Fiquei pensando em como reagir, lembrei-me que ele havia dito que não tocaria no assunto, por isso sentei ma cama esfregando as mãos no rosto.

- Bom dia minha mamãe - Isadora disse saindo do colchão do seu pai, subiu na cama e engatinhou até mim - Você dormiu bem? - Sua voz saía falha pela chupeta na boca. Acabei rindo pela sua atenção comigo.

- Eu dormi bem, e você meu amor? - Digo com voz de bebê. Ela assentiu e deitou a cabeça nas minhas pernas, olhei para Henrique que apenas sorriu, jogando as mãos pra trás. - Você já tomou a sua mamadeira? 

- Meu papai foi lá pedir pra tia deixar quentinho pra mim. - Ela me olhou por cima e tirou  chupeta da boca, colocou a mão na frente como se quisesse cochichar - A tia era bem bonita e disse oiii para o meu papai - Ela imitou, afinando ainda mais a voz. Sorri sem graça. Era admirável o tamanho da inteligência para uma criança de dois anos.

- É feio mentir Isadora - Henrique deitou novamente, rindo - Ela só disse oi - Ele respondeu grosso, então riu.

- Você que tá mentindo papai - Ela sentou e tirou a chupeta da boca novamente. Olhava indignada para Henrique - Ela quer namorar com você - Henrique caiu na risada e eu me calei.

- Da onde você tira essas coisas menina? 

- Foi o meu tio Ju que disse - Ela sentou novamente - Que você tem que namorar com a minha mamãe - Olhou pra mim e apontou - Essa mamãe.

- Eu acho que você precisa tomar um banho - Digo sem graça. Afim de mudar o assunto depressa.

               ~~~❤❤❤~~~

-  A gente vai ver meu papai cantar - Isadora pulava na cama, batendo as mãos - Quero ir bem bonita mamãe.

- Mayra - Henrique entrou no quarto com algumas sacolas - Eu esqueci de te dizer que depois do show tem um coquetel com os contratantes. Comprei roupas pra gente porque vai ser muito fru fru - Ele revirou os olhos me fazendo rir - Aqui é das crianças - Me deu a primeira sacola - E esse comprei pra você - Me deu a segunda.

Coloquei em cima da cama e abri as primeiras caixas, para o Gabriel, uma calça jeans, uma camisa preta com uma jaqueta por cima, digno do filho de Henrique... Para Isadora um vestidinho branco, um sapatinho creme, digno de uma princesa... Na outra caixa... 

- Uau - Disse levantando o vestido vermelho, meia coxa, o sapato preto e uma jaqueta preta. - Henrique isso deve ter custado uma dinherama.

- Não se preocupe com isso - Ele sentou na cama. Me olhava sorrindo doce - Só não te chamei pra escolher porque sabia que não ia querer. Então chamei a Mohana, se não gostar se acerte com ela - Ele brincou rindo - Mas ela deu certeza que você ia gostar.

- É lindo - Digo com os olhos brilhosos - Obrigada.

Pov. Henrique

- Vamos papai - Isadora me puxava por uma mão, Gabriel pela outra. Estava sentado na ponta da cama esperando por Mayra que se arrumava no banheiro.

- Espera sua mamãe - Saiu por impulso, acabei rindo sozinho.

- Mamãe - Isadora gritou batendo na porta do banheiro - Anda, o papai quer ir cantar.

- Ahh, o papai quer ir... - Não terminei ao ver Mayra sair do banheiro... - Uau - Disse surpreso, incrivelmente linda, e o sorriso tímido a deixando ainda mais bela. Como podia ser possível tamanha beleza? O vestido lhe caiu prefeiamente aos seus cabelos ruivos, a pele branquinha... Já não sabia se conseguiria deixar a noite passada, só no passado. - Você está incrível...

- Obrigada - Ela respondeu sem graça, me fazendo sorrir ainda mais bobo, um completo idota.

                  ~~~❤❤❤~~~

- Véi? - Juliano me chamou atenção já no camarim após o show. - Chega aqui - Me chamou mais pra perto, nós dois admirando Mayra com Mohana e as crianças de longe - Que que rolou? 

- Rolou nada, por que? - Evitei de olha-lo, procurando pelo celular no bolso.

- Tô vendo a troca de olhares desde a hora que entramos na van, não estavam assim ontem. Pode me contar - Ele me olhou de canto e apenas mordi o lábio, Juliano franziu a testa. - Não vai me dizer que vocês... - Assenti. - Ah moleque - Ele gritou pulando nas minhas costas, chamando a atenção.

- Deixa de ser idiota, ô palhaço - Chamo sua atenção - Foi só uma vez, só pra matar a vontade.

- Aham - Ele disse ironicamente. - Mas e as crianças véi? - Perguntou em tom de surpresa, apenas sorri. - Banheiro? - Assenti. - Aproveita Henrique, volta a viver cara.

                 ~~~❤❤❤~~~

Pov. Mayra

Já no coquetel, estava conversando com Mohana e Juliano, as crianças nas minhas pernas. Henrique parecia querer manter distância, e isso me deixava incomodada. Mas não tanto quanto a mulher que ele estava conversando ao pé do ouvido. Paranóia da minha cabeça, mas com aquela noite já o sentia meu. Tonta e idiota. 

Por mais que Henrique evitava outras mulheres, agora eu sabia que seria mais fácil, e os dois conversando e rindo, Henrique com a taça nos dentes, me fez curiosa, curiosa em saber quem era e o que lhe passava pela cabeça. 

Juliano saiu e foi até lá...

Pov. Henrique

- Henrique - Juliano me chamou atenção, baixinho em meu ouvido - Oi, tudo bem? - Comprimentou a contratante na minha frente, a mesma que me contava como conheceu seu noivo em um show nosso, no Brasil. - Da uma segurada, Mayra nem disfarça o ciúme. - A olhei e ela virou a cara depressa.

- Tu é burro cara - Rio.

- É sério meu. - Juliano falava como se a gente tivesse alguma coisa, ou como se eu tivesse condições pra sair escolhendo mulheres a dedo.

Vi Mohana se aproximar e Juliano a tirou pra dançar. Mayra sentou no sofá vermelho e as crianças brincavam na frente dela. Percebi um cara mais ao lado a secando, sem ao menos disfarçar, aquilo de alguma forma me deixou irritado. O cara me olhou pouco e voltou seus olhos para Mayra, soltei a taça na mesa ao meu lado e ele levou a dele até a boca. Continou secando Mayra que ao levantar a cabeça sorriu fraco pra ele. Ao ver que o palhaço decidiu se aproximar, apressei o passo e sentei ao seu lado. Ele passou direto, passei a mão no nariz e ri sozinho.

Olhei para Mayra ao meu lado e ela me olhou, apoiei o braço em cima do sofá e aproximei meus lábios do seu ouvido ao ver o seu sorriso se fazer.

- Se você não parar - Me referi a ela ficar alisando a perna, timidamente - Não vou aguentar seguir a promessa de que se seria só uma noite.

- Achei que você tinha esquecido - Ela disse baixinho, sem me olhar.

- Esqueci tanto que até sonhei com você - Disse no mesmo tom, com a mão na boca. 

Vi meu irmão e Mohana se aproximar de mãos dadas.

- Tá cansada? - Perguntei tentando disfarçar.

- Um pouco - Mayra respondeu, sorrindo sem mostrar os dentes.

- A gente já vai...

- Eu tive uma ideia - Juliano olhou para o relógio em seu pulso - Tenho certeza que alguém vai querer tomar aquele sorvete ao forno com o tio Ju, pra poder dormir bem.

- Ebaaa - Isadora e Gabriel disseram juntos, levantando do chão - A gente pode ir papai? - Olhei pra o meu irmão esticando as pernas, como se eu não o conhecesse, sorri indicando que já o conhecia.

- Pode, mas o papai e Mayra... - Isadora me olhou depressa, diminuindo os olhinhos, me fazendo rir alto - O papai e a mamãe - Dei ênfases e ela sorriu, Juliano também - Não vamos, porque a gente tá muito muito cansados.

- Tá - Ela respondeu pegando na mão de Juliano.

- Eu vou dormir com o meu tio - Gabriel disparou. 

- Eu também vou - Isadora completou, olhando para o meu irmão, que ria.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...