História Recomenzar - Lutteo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Nina, Pedro, Personagens Originais, Simón, Yam
Tags Lutteo, Matteo, Sou Luna
Exibições 76
Palavras 2.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal! Como vocês estão?
Espero que gostem desse novo capítulo.

Capítulo 6 - O Jantar


- Como assim? Jantar? Com você?

- Sim, qual o problema? Ah, esqueci que você tem namorado. Você acha que ele sentiria ciúmes?

- Não sei. Na verdade, o Simón é muito ciumento, sempre foi assim.

- Mas acho que de mim, ele não tem porque sentir ciúmes. É apenas um jantar, sem segundas intenções. Não quero nada com você, além de amizade.

- Nossa! Você é bem direto né?

- Pra que ficar enrolando? Prefiro ser direto e objetivo.

- Você tem razão.

- Então, vai aceitar meu convite pra jantar, ou não?

- Sim, sim. Eu... Eu aceito jantar com você.

- Ótimo, às oito da noite mando um motorista te buscar, ok?

- Claro.

- Até a noite, Luna.

- Até.

Luna sai do carro de Matteo e espera ele ir embora, para entrar em casa. Todos levam um susto ao verem a jovem entrando em casa.

- Luna, onde você estava?

- Estávamos todos preocupados. Porque não atendia o celular, meu amor?

- Calma, Simón. Calma gente. Eu estou bem. Eu... Eu estava com o Matteo.

- Ele te fez alguma coisa? Te machucou? Pergunta Simón preocupado.

- Não, meu amor. Ele não me fez nada.

- Porque você estava com ele até essa hora?

- O Matteo me levou até o haras Balsano. Lá, ele sugeriu um lugar para construir a nossa sala de ensaio.

- Pera aí, ele quer construir a sala de ensaio lá?

- Sim, Ramiro. No colégio não tem mais espaço, e lá ele falou com a Sharon que vocês sabem que é como se fosse a mãe dele.

- Ta. E o que tem a ver essa tal de Sharon? Yam pergunta.

- A Sharon é dona do haras. O Matteo pediu a ela para que construísse a sala de ensaio por lá e ela aceitou.

- Eu não tenho coragem de cantar no mesmo lugar onde um psicopata mora.

- Meu Deus, Pedro. Você é muito tapado. A gente estuda aqui e esse colégio é de quem?

- Do Matteo. Mas é diferente,Yam.

- Não é não. É praticamente a mesma coisa.

- Ai gente chega de discussões. O que importa agora é que a nossa sala de ensaio vai ser construída. Ponto final. Luna fala e sobe para o quarto.

Todas as meninas sobem também, deixando os rapazes sem entender nada. Elas encontram Luna deitada na cama, com uma cara de preocupação.

- Luna, o que aconteceu?

- O Matteo te fez alguma coisa?

- Não aconteceu nada meninas e o Matteo não me fez nada.

- Então porque você está assim? Pensativa, com uma carinha preocupada.

- Ai, ta bom. Eu vou contar pra vocês. O Matteo me convidou pra jantar com ele no haras hoje à noite.

- Ah! Eu sabia que isso ia acontecer. Todas olham para Yam. – O que foi gente? Desculpa, mas estava na cara que o Matteo tem algum interesse na Luna.

- Ele não tem interesse nenhum por mim. Ele quer apenas a minha amizade, isso ele deixou bem claro.

- Então é por isso que você está assim?

- Yam. Todas repreendem Yam, mais uma vez.

- Não estou assim por causa disso.

- Não tenta negar, Luna. Nós te conhecemos muito bem. Você está assim porque ele disse que não quer nada com você? Que quer apenas a sua amizade?

- Ta bom. Eu estou assim por causa disso também. Sei lá, mas quando ele falou isso, senti uma coisa estranha dentro de mim. Não sei explicar.

- Mas eu tenho a explicação pra isso. Você está gostando dele.

- Que? Não, claro que não. Eu amo o Simón.

- Luna, não tenta fugir. Está na cara que você gosta dele. Bom, pode até não gostar ainda, mas que você sente algo por ele, ah você sente sim.

- Meninas, o que eu faço? Não posso ir nesse jantar.

- Como não? Você vai sim.

- Os meninos e principalmente o Simón vão ficar furiosos comigo.

- Não se a gente inventar algo pra te encobrir.

- Como assim?

Yam conta para as meninas seu plano para que Luna possa ir até o jantar. Todas aceitam, menos Luna que acredita que o plano não vai dar certo, pois sabe que Simón é muito desconfiado.

Mesmo assim, as meninas a convencem de aceitar o plano e começam a planejar outra coisa: A roupa que Luna vai usar no jantar. Cada uma das meninas tem uma opinião e Luna não sabia o que escolher. Ela acaba optando pela ideia maluca de Yam.

Yam quer que Luna use um vestido colado no corpo, uma maquiagem mais forte, e uma sandália de salto alto preta. Luna a princípio acha a ideia absurda, mas todas as meninas a convencem do contrario.

......................................................................

No haras Balsano, Matteo está nervoso. Não consegue entender porque tanto nervosismo por apenas chamar uma “amiga” para jantar com ele. Ele chama Dolores e lhe dá ordens para que o jantar seja maravilhoso. Ela e os demais funcionários do haras estranham o comportamento feliz de Matteo. Todos pensam que ele irá aprontar algo.

Balsano liga para seu “amigo” e conta sobre seu jantar com Luna.

- E aí, amigo? Tudo bem?

- Tudo, Matteo e você?

- Estou ótimo.

- Que bom. Fico feliz de saber que você está bem, amigo. Estou com saudades.

- Eu também estou. Mas, logo irei te visitar.

- Como andam as coisas por aí? Ainda quer vingança?

- Você sabe que sim. Não pretendo me dar por vencido. Vou fingir que sou amigo de todos, que me arrependi, e depois os apunhalo pelas costas. Hoje tenho um jantar com uma mulher.

- Mulher? O que aconteceu? Resolveu deixar no passado os seus traumas sexuais?

- Não é nada disso, amigo. Ela é uma aluna do Blake. Você deve ter ouvido falar dela. Ela e alguns amigos vieram da Argentina. São cantores. O nome dela é Luna Valente.

- Ah, sei quem é. Ela e os amigos são ótimos cantores. Ela tem uma voz incrível, sem contar que é linda e tem um corpo, meu Deus. Perfeita demais. Mas, porque você a convidou para jantar e como ela está morando aí se é da Argentina?

- Parece que o tal do Jam and Roller fechou e a Tamara os convidou para estudarem aqui. Eles aceitaram. Acabei me tornando amigo dela, ofereci até as instalações do haras pra construir a sala de ensaio que eles precisam.

- Uau. E a Sharon permitiu?

- Você sabe que a Sharon não me nega nada. Ela aceitou sem problema algum.

- Se eu não te conhecesse tão bem, diria que você está sentindo algo por essa garota aí, a Luna.

- Claro que não, amigo. Você sabe dos meus problemas com as mulheres. Tenho aversão a toques, então não posso ter nenhum contato físico com elas.

- É, mas isso não impede que você se apaixone, não é?

- Não impede, mas de que adianta me apaixonar se não posso fazer nada? Além do mais, não sou homem de se apaixonar. Paixão só serve pra virar a cabeça da gente.

- Concordo com você.

- Bom, amigo... Tenho que desligar. Outro dia conversamos. Tchau.

- Tchau.

Após conversar com seu “amigo”, Matteo vai tomar um banho.

..................................................................

As meninas ajudam Luna a se arrumar e resolvem por o plano em prática. Elas dizem que a jovem não estava se sentindo bem e que iria ficar deitada o resto da noite. Simón fica preocupado e tentar ir vê-la, mas as meninas não deixam e dizem que ela já estava dormindo. Elas aproveitam e chamam os rapazes para irem para a cozinha para prepararem o jantar, e nesse momento, Luna aproveita para sair da casa e ir direto para a esquina da rua, onde as meninas minutos antes, haviam mandado o motorista de Matteo a esperar.

Depois de alguns minutos, Luna chega até o haras Balsano. Ela fica encantada ao ver o haras a noite, cheio de luzes, além disso a lua parece que estava ainda mais brilhante naquela noite, pelo menos foi isso que ela pensou. Ela toca a campainha e Dolores vai abrir a porta.

- Boa noite.

- Boa noite. O Seu Matteo está te esperando.

- Não precisa trazer ela até aqui, Dolores. Vamos ficar um pouco aqui na sala. Pode sair.

- Com licença. Dolores sai deixando Luna e Matteo a sós. Matteo fica paralisado ao perceber a roupa que a garota estava usando. Sem se dar conta, ele acaba a olhando de cima a baixo demorando o olhar em suas pernas. Luna percebe e fica com vergonha. “ Eu mato as meninas” pensa.

- Você está linda demais.

- Obrigada.

- Desculpa se te deixei com vergonha, mas o que é bonito é pra ser admirado. Bom, vamos nos sentar. Acho que ficar em pé, não é tão bom assim.

- Claro.

- Me fala um pouco de você. O que gosta de fazer?

- Cantar.

- Eu imaginei que essa seria a sua resposta. Você tem um talento incrível e uma voz linda.

- Obrigada.

- Engraçado, você aprendeu a falar bem o português. Teve aulas?

- Sim. Um pouco antes da gente vir morar aqui no Rio, tivemos algumas aulas com professores brasileiros. Tem o Ramiro que participa da banda. Ele é brasileiro, então nos ajudou bastante. Mas, eu ainda me enrolo com algumas palavras.

- Isso é normal. Ainda mais pra quem nasceu falando uma língua e depois ter que aprender a falar outra. Deve ser bem complicado.

- Não digo que seja complicado, mas sim divertido.

- Hum. Você namora há muito tempo com aquele garoto, o Simón?

- Sim. Quase três anos. Na verdade, a gente termina e volta o tempo todo.

- É sempre assim?

- Sempre. Mas, apesar de tudo, a gente se ama muito.

- Hum. Paixão vira a cabeça da gente né.

- Sim. E você? Já se apaixonou?

- Não. Nunca. Vou ser sincero com você. Nunca fiquei com nenhuma mulher.

- O que? Você é gay?

Quando Matteo ia responder, Dolores aparece e diz que o jantar já está na mesa. Os dois vão para a sala de jantar e Luna se espanta ao descobrir qual era o cardápio, bife a milanesa com batatas fritas, sua comida preferida.

- Andei pesquisando em alguns sites e descobri qual era a sua comida preferida.

- Uau.

Enquanto se servem, Matteo nota Luna um pouco tensa. Será o fato de estar perto dele que a deixava assim? Ou será que outra coisa a está incomodando?

- Respondendo a sua pergunta de antes, não sou gay. Apenas... Tive alguns problemas na minha adolescência que fizeram com que eu não conseguisse tocar nas pessoas.

- Como assim?

- Eu tenho aversão a toques. Você já deve ter percebido que eu não encosto muito nas pessoas. É por causa desse meu problema.

- Desculpa, mas me passou uma coisa na cabeça... Nada, esquece.

- Fala. Pode perguntar o que quiser.

- Você disse que nunca saiu com uma mulher, que tem aversão a toques. Você é virgem?

- Sim, sou. Não precisa me olhar com essa cara de espanto. Parece até engraçado, um homem da minha idade ser virgem, mas devido aos meus problemas, jamais consegui ter algum contato físico com alguma mulher.

- Nossa. Eu estou realmente surpresa. Você dá a entender que é... Que é experiente, sei lá.

- Sou experiente na teoria, mas na prática... Não sou tão experiente assim.

- Eu não sei o que dizer.

- Sabe que você foi a primeira pessoa em quem eu senti segurança em tocar? Em algumas situações, consigo tocar nas pessoas e ser tocado.

- Que tipo de situações?

- Brigas. Às vezes me meto em confusões.

- Hum. Você é muito misterioso.

- É, eu tento ser. Matteo ri e Luna o acompanha. – Seu sorriso é lindo.

- Obrigada.

Luna e Matteo jantam e comem a sobremesa. Mais tarde, os dois estão novamente na sala conversando sobre vários assuntos. Luna percebe que Matteo é outra pessoa quando está com ela. É bem diferente do que lhe contaram sobre ele. Ele realmente não parecia ser um assassino, louco e psicopata. Ele apenas parece um homem que sofreu muito, que tem traumas e que precisa mais do que nunca de carinho, de alguém que cuide dele e lhe dê amor.

- Já está ficando tarde. Eu preciso voltar pra casa, antes que os meninos percebam que não estou lá.

- Você fugiu?

- Não... Na verdade não. As meninas me ajudaram a sair sem ser vista por eles, eles acreditam que eu estou passando mal e estou dormindo.

- Não pensei que você fosse assim. Você é uma menina doce, meiga, não pensei que aprontasse também.

- Mas eu apronto e bastante.

- Eu vou te levar até sua casa então. Matteo pega as chaves do carro e sai com Luna.

.................................................................

- Meninas, a Luna está bem? Ela não desceu pra jantar. Simón pergunta.

- Ela está apenas com dor de cabeça, mas isso logo passa.

- Eu vou ver como ela está.

- Não. Não precisa, Simón. A gente vai lá ficar com ela, tá? Não precisa se preocupar.

- Vocês estão bem?

- Sim. Estamos todas bem. Agora a gente vai lá ficar com a Luna. Boa noite. Jim fala.

As meninas sobem correndo para o quarto e ficam pensando em como vão fazer para Luna poder entrar na casa sem ser vista pelos meninos.

....................................................................

- Vou te deixar aqui na esquina, então. Já que você não quer ser vista pelos meninos. Você não quer que eles a vejam comigo?

- Não. Não é isso. O problema é que o Simón é muito ciumento e se me ver com você, vai pensar um monte de besteiras.

- Realmente ele deveria ter ciúmes de você mesmo. Afinal, não é todos os dias que um homem da minha idade fica dentro de um carro com uma “menina”. Realmente, ele tem razão de sentir ciúmes.

- Hum. Mas, a gente não fez nada demais. O problema é que o Simon é muito impulsivo. Nesse momento o celular de Luna toca e ela atende. Era Yam que estava falando com ela. A loira avisa para Luna entrar sem fazer barulho pela porta dos fundos da casa. Jim e Nina iriam a encontrar lá. Ela desliga o celular. – Bom, eu preciso ir. Obrigada pelo jantar. Adorei.

- Adorou o jantar ou a companhia?

- As duas coisas. Boa noite. Luna fala e se aproxima de Matteo para lhe dar um beijo no rosto, mas lembra de sua aversão a toques. – Desculpa, eu esqueci.

- Tudo bem. Acho que um beijo seu, eu consigo suportar. Rsrsrs.

Lunaa se aproxima novamente de Matteo e lhe dá um beijo no rosto. Sem querer seus rostos ficam muito próximos e Matteo faz uma coisa que nunca havia feito. Ele acaricia o rosto de Luna.

- Você tem a pele tão macia, tão quente. Ele passa a mão por todo o rosto da garota a deixando surpresa. Ele toca seus lábios delicadamente. – Sua boca é convidativa demais. Não sei se consigo resistir. Matteo sussurra e aproxima o rosto lentamente e se inclina para beijar Luna. Será que o primeiro beijo do casal irá acontecer?


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Mereço comentários?
O que acontecerá com Luna e Matteo? Será que vai rolar beijo?
Vocês viram que o Matteo muda quando está com a Luna, não é? Será o inicio de uma forte paixão?
Descubram isso no próximo capítulo. Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...