História Recovery - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Lauren Jauregui
Visualizações 4
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindos (as) ♥

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Recovery - Capítulo 1 - One

Los Angeles, Estados Unidos

7:00 p.m

Lauren jauregui point of view

— Já fazem duas horas. — Madison soou preocupada, enquanto segurava seu celular com a mão trêmula. Eu não parecia muito diferente dela, caminhava de um lado para o outro realizando um esforço enorme para não roer minhas unhas.

— Você tem certeza de que era hoje? — questionei.

— Sim, Scooter deve estar com problemas. — ela ligou novamente no número exposto em sua tela, e eu precisei dar mais uma volta dentro do cômodo composto por quatro poltronas brancas, um bebedouro e quadros com notas musicais. — Eles estão subindo. — sorriu animada.

Tentei sorrir também mas eu estava ansiosa e pela expressão da minha empresária aquilo havia soado mais como um pedido de ajuda. Madison segurou minha mão e em seguida me puxou para um abraço apertado, esse foi o tempo necessário para a sala de reuniões ser invadida por um perfume mesclado ao que parecia ser... Álcool... E a porta bater com força no batente.

— Desculpem o atraso.— girei os calcanhares encontrando primeiramente o olhar carismático de Scooter Braun, um dos maiores empresários desse meio, e um pouco mais atrás dele estava Justin Bieber, inspiração para milhares de jovens e um dos motivos para criação do meu canal no Youtube que me levou até onde estou.

Senti minhas mãos suarem mais que o normal mas tive vergonha de secar no jeans que eu estava, então torci para que não houvesse contato físico com nenhum deles naquele momento porém Scooter foi o primeiro a erguer a mão para mim, e não pude fugir disso. Ele lançou um sorriso compreensivo e eu agradeci mentalmente por isso.

Ao contrário dele, Justin pareceu ouvir minhas primeiras preces, e evitou contato comigo.

Qualquer tipo de contato.

O garoto puxou seu boné aba reta para trás antes de dar um encontrão em mim, e jogar-se em uma das poltronas no canto. Eu não conseguia ver seus olhos por conta dos óculos escuros que ele usava, devo mencionar, em um ambiente fechado. Mas o cheiro de álcool e algo que assemelhava-se a cigarro estava impregnado nele.

Ouvi Scooter suspirar.

— Sentem-se meninas. — pediu gentilmente.

Eu estava chocada demais para sequer me mover, não era como se eu esperasse um abraço e um “como vai você?” Mas definitivamente, aquela reação, jamais teria passado pela minha cabeça. Foi então que Madison me empurrou discretamente na poltrona e voltei a realidade, onde ele permanecia disperso, agora, mexia no celular.

— Então, o que tinham em mente?

— Você quer falar Lauren? — Madison chamou minha atenção novamente, e de fato, eu precisava disso. Pois simplesmente não conseguia parar de encará-lo, não sei se por ser quem ele era ou pelo seu comportamento inexplicável.

Virei meu rosto em direção a Scooter, e engoli em seco antes de começar a falar.

— Primeiramente é um prazer conhece-lo Scooter. — sorri de lado, ligeiramente sem graça. — Eu agradeço a oportunidade que você.... Que vocês, estão me fornecendo. — Justin permanecia impassível. — Eu fiz uma composição, no estilo R&B, e Madison acha que esse estilo se enquadra no papel atual de Justin no mundo da música, por isso ela pensou se...

— Não. — sua voz soou pela primeira vez. — Você me chamou aqui para isso, é sério Scooter? — aquilo poderia soar como raiva ou frustração que de qualquer forma eram expressões ruins, mas não, era bem pior, era deboche.

— Justin não interrompa a Lauren. — O homem pediu gentilmente, com uma paciência fora do normal. Justin não havia tirado os olhos do celular, eu não conseguia dizer se estava fazendo como forma de provocação, que era mais provável, ou se realmente precisava resolver algo importante. — Por favor continue. — Scooter me encorajou.

Mas eu não sabia se queria continuar, e por isso, foi Madison quem seguiu.

—Queríamos fazer uma parceria entre os dois Scooter, tenho certeza que esse será um feito vantajoso para a carreira da minha Lauren porque Justin é conhecido mundialmente e...

— E qual seria a minha vantagem senhorita Lawrence? — notei que agora ele havia deixado o aparelho de lado por uns segundos, para observar Madison. Minha empresária não estava se sentindo intimidada, logicamente, ela já havia lidado com esse tipo de negociação. Mas eu não conseguia não mudar de expressão a cada novo ato de arrogância dele.

— Como Lauren disse Justin, não sei se conseguiu escutar já que não parou para prestar atenção no acordo por um só instante, a composição dela é um R&B, que me parece ser seu estilo de música atual, não gostaria de criar um nome dessa forma? — os dois trocavam olhares desafiadores, até ele voltar-se para mim. Eu me sentia insegura como nunca antes, não conseguia ver seus olhos e decifrar o que diziam, aquilo me incomodava, e suas últimas ações só me provavam o porquê.

Não era quem eu imaginava.

— Para “criar um nome” nessa indústria senhorita Lawrence, precisamos trabalhar com pessoas, artista, consagrados, e além de mim, eu não estou vendo mais ninguém aqui. — pigarreou. — Por sinal, essa é exatamente a nossa situação, vocês precisam de mim, eu não preciso de vocês.

Aquelas palavras soaram três bilhões de vezes piores que um soco no estômago. Eu já havia sido desencorajada inúmeras vezes e superado da mesma forma, mas aquela era diferente, eu não estava preparada para ser tão humilhada por alguém que até então, admirava musicalmente.

Senti que iria chorar, mas eu não lhe forneceria esse prazer, porque era exatamente essa sensação que ele parecia sentir ao voltar para seu aparelho sorrindo debochado. Naquele momento algo mais forte que a tristeza assumiu lugar dentro do meu organismo, raiva. E sem pensar levantei da poltrona e com um tapa arranquei o celular de sua mão e o mesmo alcançou o chão a tempo de ouvirmos a tela de vidro rachar, não tinha película.

— O que você fez garota? — ele me empurrou pela segunda vez, agachando no carpete e recolhendo o aparelho e tentando ligar, sem sucesso.

Sequei com as costas da mão discretamente uma lágrima que descia na minha bochecha, e lancei um olhar para Madison que levantou imediatamente caminhando até a porta.

— Não pense que eu vou pedir desculpas por isso. — gritei, girando meu corpo em direção a porta de saída. Mas antes que eu pudesse sair, ele também gritou:

— Ótimo, porque eu também não vou.  


Notas Finais


Não deixe de comentar suas impressões, espero vocês no próximo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...