História Red Eyes, The Soul On Fire - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Drama, Magia, Romance
Exibições 13
Palavras 1.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Sorry pela demora...
Andam acontecendo muitas coisas ultimamente eu não estou dando conta ;-;
Mas espero que curtam o cap ;)
Bjão da Juh

Capítulo 64 - Novo Plano?


O médico havia cuidado dos meus curativos e eu já estava em meu quarto “descansando”. E com descansar, eu quero dizer: Bolar o próximo ataque. Bem, já que Daniel teve a enorme honra de começar, era minha vez de atacar, certo? A questão era: Como?

Meus pensamentos são interrompidos por batidas na porta. Era Magnus.

-- Preciso falar com você. – Ele diz sério.

-- Pode falar.

-- Eu queria dizer que... – Ele pareceu hesitar, logo suspirando. – Que depois do ataque de ontem, estou disposto a lutar até a morte por Meridsh. – Ele dá um sorriso torto e eu arqueio a sobrancelha.

-- Está mentindo. – Falo por fim.

-- C-como? – Magnus pergunta incrédulo.

-- Sei que está a mentir, Magnus. – Me sento na cama em que repousava e o encaro séria. – Não veio aqui só pra falar isso.

-- Er...bem... – Ele coça a nuca constrangido. Sim, ele foi pego no ato. Após um longo suspiro, ele continua. – Pois bem, não foi por isso que vim aqui.

-- Continue...

-- Kyllie, o que está acontecendo com você? – Ele pergunta com decepção na voz. – Viu o que aconteceu, por que continuar a guerrear?

-- Eu quem devia perguntar... – O olho. – A um tempo atrás, quem queria guerra era você. O que aconteceu que mudou de ideia assim?!

-- Eu vi o que realmente importava. – Ele disse sério.

-- Ah é? E o que seria isso?

-- As pessoas que eu amo. – Fico calada. Ele não podia estar falando sério, podia?

-- E...quem seriam essas pessoas?

-- Uma delas, é a garota com os olhos mais lindos que já vi e a mais forte que eu já conheci. – Ele se senta a minha frente. – Mas estou muito preocupado com ela...

Fiquei imóvel. Magnus colocou delicadamente sua mão em meu rosto e me encarou com...aqueles olhos. Não conseguia fazer nada, pensar e nada. Magnus parecia ter me paralisado com aquele olhar e o toque de sua mão estava fazendo minha pele queimar. Engoli a seco, estava difícil evita-lo assim.

-- M-magnus pare com isso. – Falo com a voz trêmula por sua proximidade repentina.

-- Não estou a fazer nada de mais, majestade. – Ele fala perto do meu ouvido com um sorriso provocativo nos lábios.

-- Nem pense... – Mal terminei a frase e ele deposita um beijo em meu pescoço me fazendo arrepiar.

Tentei falar e o empurrar, mas o mesmo me surpreende ao segurar minhas mãos acima da cabeça enquanto ficava sobre mim na cama. Arregalo os olhos completamente corada com tal ato, afinal, eu não esperava aquilo. Mais uma vez ele se aproxima do meu ouvido e sussurra com a sua voz rouca:

-- Eu só quero a minha Kyllie de volta. Será que é pedir muito?

-- ... – Fiquei sem fala enquanto encarava aquela imensidão azul dos seus olhos. – Magnus, eu...

Sou interrompida por alguém batendo na porta. Dominique entra e nos encontra naquele estado. Magnus rapidamente sai de cima de mim e eu me levanto extremamente corada enquanto desviava o olhar.

-- Estou atrapalhando algo...? – Ela arqueia a sobrancelha olhando Magnus com reprovação.

-- N-não... claro que não. – Falo um tanto constrangida.

-- Já estava de saída mesmo, irmã. – Ela fala retomando a postura e indo até a porta.

-- Sei...Preciso falar com você, então vamos logo. – Dito isso, Mgnus suspira e a acompanha.

Logo eles saíram do quarto e eu fiquei ali...tentando raciocinar o que tinha acabado de acontecer. Será que...Eu deveria dar outra chance a ele?

Com esse assunto em minha cabeça, eu acabo pegando no sono minutos depois.

 

MAGNUS POV:

Dominique nos levou até o terraço e me encarou séria. Lá vem...

-- O que você estava fazendo, Magnus Flame?! – Ela falou cruzando os braços. – Quantas vezes vou ter que dizer para esquecer essa ideia de voltar com ela!

-- Você não entende... – Suspiro. – Eu quero ela de volta.

A expressão séria se esvai de seu rosto e ela dá um longo suspiro. Domi se aproxima de mim e coloca a mão em meu ombro.

-- Eu sei disso. – Ela me encara. – Também quero ela de volta, Mgnus. Mas a essa altura do campeonato, não podemos fazer nada. Kyllie está passando por uma fase de mudanças, tente compreendê-la pelo menos. Tenho certeza que, talvez um dia, ela vai voltar a ser aquela garota radiante de sempre.

Eu sorri e assenti a abraçando fortemente.

-- Obrigada.

-- Somos irmãos. E é isso que irmãos devem fazer.

Dominique me dá um beijo na bochecha sorrindo e eu retribuo o sorriso. Eu sabia que para qualquer coisa, mesmo solitário, mesmo que Kyllie não volte tão cedo...Eu sempre, sempre, terei minha amada irmã ao meu lado.

*

EMMA POV:

-- Espera. Deixa eu ver se entendi: Você atacou Meridsh de surpresa sem me avisar e ainda perdeu? – Darlin encarava Daniel que assentiu perante a pergunta. – Não acredito...

-- Também não consigo acreditar... – Dan passa a mão nos cabelos frustrado.

Isso era algum tipo de reunião entre os líderes. Estavam presentes eu, Dan, Darlin e Hayden, que agora era seu marido. Até agora, nem eu nem Hayden havíamos falado absolutamente nada. Daniel estava abalado com a recém derrota, porém aquilo era só o começo dessa guerra. O jogo ainda podia virar.

-- Temos que revidar. – Darlin disse séria.

-- E o que sugerem que façamos? – Falei por fim.

-- Já que um ataque bruto não adiantou, acho melhor levarmos para o lado emocional do nosso oponente. – Arqueio a sobrancelha com tais palavras.

-- Como assim? – Daniel pergunta com a mesma expressão de curiosidade que eu.

-- Hayden sabe do que estou falando... – Ela dá um sorriso maldoso olhando o garoto. – Certo, Hayd?

-- Exato. – Ele responde com um sorriso de canto. – Tirem dela a pessoa que ela verdadeiramente mais ama e a desestabilizem emocionalmente.

-- Está falando do... – Ele me interrompe.

-- O Vender rebelde? Esse mesmo.

Um sorriso discreto brotou nos lábios de Daniel. Sabia que ele havia aprovado a ideia. Eu ainda estava receosa sobre o pano, mas até que não era má ideia. O meu único medo, eram as consequências disso. Quando esse plano executado, Kyllie ficará realmente abalada e, faltando apenas 6 dias para o despertar, ela pode fazer loucuras. Sinceramente, eu não quero isso. Estou em um conflito interno dentro de mim, uma parte quer que eu os ajude sem pestanejar, a outra ainda me faz refletir sobre isso.

Mas, apesar de tudo, é melhor eu esperar e ver no que isso iria resultar. Só espero não ser afetada no futuro por essas consequências...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...