História Red Lovers - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asking Alexandria, Vanessa Hudgens
Personagens Ben Bruce, Danny Worsnop, James Cassells, Joe Lancaster, Vanessa Hudgens
Visualizações 14
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Garota Especial


Fanfic / Fanfiction Red Lovers - Capítulo 6 - Garota Especial

 

Nath POV's
 

Quando eu e o ruivinho estávamos prestes a nos beijar um garoto muito bêbado passou ao nosso lado e acabou vomitando no nosso lado o que fez o ruivinho e seu amigo rirem e quebrando totalmente o clima. Não aguentamos as risadas deles e rimos também. Alana me puxou e resolvemos que era melhor irmos pra casa.

Chamamos um táxi. Devido ao nosso estado era óbvio que ela não iria dirigir.
 

(...)
 

Fui direto para o clube, passei em casa só pra deixar minhas coisas em casa e comi uns doces que tinham em casa durante o caminho. Mal cheguei lá e pedi a um dos homens que me dessem uma seringa de glicose para o álcool sair um pouco do meu organismo e fui me arrumar para mais uma noite sufocante.
 

POV Danny.
 

Foi inevitável não me lembrar da noite que tive quando acordei. Me espreguicei ainda deitado e percebi que a garota não estava mais aqui. Não sei porquê me surpreendi, afinal, ´´e o trabalho dela.

Desci e ela realmente não estava em nenhum lugar, só achei Ben jogado parecendo um morto no sofá. Cheguei à conclusão de que ela tinha ido embora ou de madrugada ou de manhã, afinal, já são 12:00 h.
Acordei Ben para que pudéssemos ir almoçar em algum restaurante antes de ir pra gravadora.

 

(...)
 

Acordei no dia seguinte exausto, depois de fecharmos o álbum fomos comemorar num barzinho aqui perto e acabei bebendo demais e querendo dormir logo.

Me levantei e fui direto para o banheiro. Tirei esse cheiro horrível de bebida do meu corpo e desci pra comer. Abri minha geladeira e constatei que não tinha nada além de água para o café da manhã assim como meus armários. Bufei e voltei pro quarto. Vesti uma cala jeans escura, uma regata qualquer da minha banda e minha jaqueta de couro, peguei meus pertences e sair ao encontro da cafeteria mais perto.
Cheguei lá e graças aos céus não estava cheio. Starbucks a essa hora da manhã sempre fica cheio. Fiz meu pedido e esperei ficar pronto.
 

-  Um frappuccino de caramelo e um muffin de chocolate. – Chamou o atendente e depois disso que nome.

Peguei meu café e me sentei em uma mesa mais afastada. Quando estava quase acabando escutei o sininho da porta indicando que alguém tinha acabado de entrar e por pura curiosidade acabei olhando.

Acreditam em destino? Pois acho que vou começar a acreditar, pois a garota do clube esta fazendo seu pedido nesse momento. Na mesma hora que a olhei todas as lembranças da nossa noite voltaram à tona.
Eu sei que ela e um uma vadiazinha à noite, mas ela parece ser uma pessoa legal.

Ela fez o pedido e, pelo destino, me olhou e pra minha surpresa sorriu.

Não é que ela se veste bem. Estava com short jeans claro, uma reata preta e uma blusa xadrez azul na cintura.

Não me contive e a chamei e a mesma veio quando pegou seu pedido.

 

- Que legal te encontrar aqui - Eu disse assim que ela chegou.

- Eu, sinceramente, achei que você nem se lembraria de mim. – Disse rindo, belo sorriso. Que gay.

- Sinceramente, eu deveria mesmo ter esquecido – Brinque, mas acho que ela não percebeu – Mas ainda bem que não, se não ia perder uma ótima companhia no café de hoje.

- Não é que ele se saiu bem – Riu. – Eu sei que é do seu feito comer e nunca mais ver, então relaxa.

- Você foi embora antes de eu acordar. Me magoou, foi tão ruim assim pra você não querer me olhar quando acordasse? – Fingi mágoa e ela riu.

- Não queria dar na lata, mas não sabia como te dizer isso – Disse tão séria que por um momento duvidei de minha capacidade, mas que bobeira Worsnop. – Mas saiba que o mundo não ira ao seu redor e que eu tenho coisas para fazer no dia a dia.

- É que normalmente os cafetões não dão essa liberdade. – Sussurrei já que isso não é assunto pra essa hora da manhã.

- Sou uma garota especial, estou lá a tanto tempo que se bobear eu ganho a posse daquela espelunca.

- Ei!! Espelunca não tá. Aquele é o melhor daqui. – Protestei.

- E você acha que eu não sei? – Riu da minha cara. Claro que ia saber idiota, ela trabalha lá.  – Achei que fosse mais esperto Danny. – Caçoou de mim e só ai eu reparei em uma coisa.

- Por que você tá de óculos se está cedo e ainda por cima nublado, arrisco dizer que chovendo? – Pude notar uma certa tensão exalar.

- Porque...


Notas Finais


Fiquei uns bons meses sem postar, MASSS AQUI POSTEI TODOS OS QUE EU JÁ TINHA ESCRITO.
Até a próxima atualização


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...