História Red Roses - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber, Little Mix
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber, Perrie Edwards
Tags A Bela, A Fera, Barbara Palvin, Justin Bieber, Romance
Visualizações 1.283
Palavras 2.247
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindos à minha segunda fanfic, apenas algumas coisinhas antes de começarmos a ler.

○ A história me pertence, a ideia foi totalmente minha.
○ A personalidade dos personagens são de minha autoria, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.
○ Existem partes fortes na fanfic (sexo e violência, por exemplo), caso não goste, não leia.
○ Não tenho exatamente um cronograma para postas, mas tentarei aparecer com um capitulo novo ao menos uma vez por semana.
○ Gente, coloquei a fanfic como terminada, pois é mais fácil conseguir leitores, mas fiquem tranquilos que assim que tiver na reta final eu avisarei.
○ FINALIZADA

Capítulo 40 - Destroyed.


Capitulo 40: Destroyed.

"Destruído"

Justin Bieber

 

Tem certeza que não vai? —Ryan pergunta de novo e eu assinto, então acabo lembrando que estou falando com ele pelo telefone.

— Não, melhor eu não ir. 

Dude, a Serena explicou tudo pra ela, você deveria ir atrás dela e conversar. 

— Ela vai ficar melhor sem mim, passei um mês colocando isso na minha cabeça. —Afirmo.

Tá, beleza, supondo que ela vai ficar melhor sem você, como você fica? Se ela ficar melhor sem você. —Ele dá ênfase no se.

— Se ela ficar bem, eu fico bem. E ela vai ficar bem. 

Você não tem como saber. —Ele insiste— Serena, fala com ele. 

Escuta aqui, Bieber, eu estou grávida, de três meses e meio, meus hormônios estão a flor da pele. Eu não estou com paciência para cu doce seu e da Angeline, então, merda, vai naquela merda de concurso e beija ela. 

— Serena...

Eu não estou pedindo, eu estou mandando. Ouviu? Mandando. 

Ela finaliza a ligação e eu rio. Olho para Ben, sentado na minha cama e brincando com seus brinquedos. Ele parecia concentrado em fazer barulho com o chocalho, parecia querer entender como o som saia dali. 

Eu não tinha medo da Serena, tinha medo da Serena grávida, ela já tacou um salto no Ryan, cismou de querer dirigir e depois começou a chorar no meio do tráfego, me deixando desesperado com o Ryan e fazendo meu amigo assumir seu canto de motorista.

Vai que ela resolve me tacar um salto ou começa a chorar em um lugar público, me fazendo parecer um louco pervertido que ataca mulheres grávidas. 

— Ben. —Chamo e ele me olha sorridente— Quer sair? 

Ele começa a murmura algo na linguagem de bebê, me fazendo rir.

— Espero que isso seja um sim. —Falo e ele sorri batendo palmas.

•••

— Quem é a coisinha mais fofa da titia? —Serena brinca com Ben e ele ri— Que risada mais gostosa.

— Tenho pena da sua filha. —Falo pro Ryan.

— Justin, pode comprar um refrigerante pra  mim? —Serena pede ignorando o que eu disse e assinto rapidamente— Sua afilhada agradece.

Levanto do meu canto indo ate a lanchonete. Não estava cheia e eu agradeço por isso.

— Uma pepsi. —Falo e a garota assente.

Retiro duas notas de um e entrego para a garota, voltando para o meu canto. Foi bem na hora que a música começou a tocar. Eu lembrava dessa música, e como lembrava.

Era música do filme, a mesma que estava tocando quando eu beijei a Angel pela primeira vez no cinema.

E lá estava ela, linda, como sempre.

Angel usava um vestido/maiô amarelo com luvas da mesma cor. Seu cabelo estava metade amarrado e o resto cacheado. Parecia com o cabelo das Belas no filme. Assim que a apresentação começou, todos ficaram quietos, atentos na garota que dançava.

Durante o primeiro salto, todos aplaudiram e gritaram, mas logo ficaram em silencio, ate o outro salto, onde Angel girou e tocou o chão. Ela estava linda, eu não conseguia desviar um segundo sequer da minha morena.

Ben se joga no meu colo e eu deixo ele em uma das minhas pernas, o garoto tava atento ao pequeno ser vestido de amarelo dançando em um mar de branco.

— Ela é linda, não é? —Pergunto ao garoto e ele bate palmas animados— Eu sei.

No final da apresentação, todos levantam e começam a bater palmas, adicionando gritos ao pacote, deixando Ben atordoado.

— Leva ele lá pra fora, ate se acalmar. —Serena diz e eu assinto.

Faço o que ela pediu e assim que Ben se acalma, eu volto, exatamente na hora que vão dar o resultado. Me sento no meu canto e vejo Angel apreensiva.

— Primeiramente eu gostaria de lembrar os prêmios da nossa competição. —Uma mulher diz e todos se animam— Para o terceiro lugar, uma medalha de bronze e uma viagem de verão com tudo pago. —As pessoas aplaudem— Para o segundo lugar, uma medalha de prata, um ano de equipamento para o gelo gratuito de nossos patrocinadores e uma viagem de verão com tudo pago. —As pessoas aplaudem novamente— Para o primeiro lugar, uma medalha de ouro e a tão sonhada vaga na seleção dos Estados Unidos. É uma grande oportunidade para nossa competidoras, tendo em vista que as Olimpíadas de Inverno está próxima. —Todos aplaudem mais uma vez— Sem mais enrolações, vamos anunciar nossas vencedoras.

Uma garotinha entra na pista e entrega um envelope para a mulher com o microfone.

— Em terceiro lugar, Isadora Williams. —Ela diz e a todos aplaude.

Outra garotinha entra com um buquê de flores amarelas e uma medalha, que é entregue a competidora pela mulher com o microfone.

— Em segundo lugar, Sasha Cohen. —Todos aplaudem e alguns gritos saem do pessoal na arquibancada.

Um garoto entra com o buquê de rosas brancas e a medalha, sendo novamente entregue pela mulher.

— Agora o tão esperado primeiro lugar. —Ela diz com o envelope nas mãos— Mais duas competidoras, Angeline Accorsi e Julia Anor. Duas grandes competidoras, que trouxeram alegria e muito talento para nossa competição. —Elas sorriem dando as mãos— Esse primeiro lugar é muito merecido, é alguém que nossos jurados viram mais do que uma série, viram emoção e dedicação, desde o começo. O primeiro lugar, vai para...

— Angeline, Angeline, Angeline. —Serena começa a falar animada.

— Calma, amor. —Ryan pede agoniado.

— Angeline Accorsi. —A mulher diz e todos começam a grita, inclusive, eu, Ryan, Serena e Ben, que parecia achar que estava em festa.

•••

— Você vai descer? —Serena pergunta e eu olho para as rosas na minha mão— Se eu e o Ryan entregássemos não teria o mesmo efeito.

— Estou decidindo ainda. —Falo baixo— Não tenho certeza.

— Não tem certeza? —Ela pergunta incrédula— Quer prova de amor, maior do que danças a música do primeiro beijo de vocês, com vocês brigados/terminados?

— Eu ainda não contei do Ben. —Falo— Ela pode me odiar mais ainda.

— Ela já sabe do Ben. —Serena diz e eu a olho confuso— Angel foi no shopping comigo na terça, eu levei o Ben e ele adorou a Angel, assim como ela adorou ele.

— Por que não me contou isso? —Pergunto para o garoto e ele ri sapeca, colocando a mão na boca.

— Vamos lá BieberBoy.

Descemos ate onde Angel estava com os pais, Louis e os tios. Ela parecia feliz.

Claro que ela estava feliz, Justin, ela acabou de ganhar a competição que que dedicou meses, além de uma vaga na seleção.

Eu já ia chamá-la, quando vi um cara aparecer, ele estava com um buquê de rosas cor de rosa na mão. Essas foram entregues para Angel e a mesma o abraçou forte.

Olho para Ryan e ele parecia tão confuso quanto eu.

— Já deu, cara. —Entrego o buquê da minha mão pra ele— Entrega pra ela, joga no lixo, faz o que achar melhor, eu a perdi.

Saio rapidamente e ouço uma voz me chamando, mas sequer viro para saber quem era.

Eu estava destruído.

Passei esse mês pensando que tinha perdido Angel, Serena me deu um pouco de esperança hoje, mas foi totalmente destruída, quebrada, massacrada ao ver minha garota ganhando rosas de outro cara e o abraçando forte.

Eu deveria tá abraçando ela, eu deveria tá beijando ela, era eu, mas eu estraguei tudo. Fodidamente eu estraguei tudo.

Afastei a unica mulher que me amou, que nunca me julgou pelo meu problema, que me apoiou em todos os momentos. Eu estraguei tudo.

No dia seguinte.

— Semifinal. —Alain diz olhando para cada um do time— Chegamos aqui invictos, sem derrotas, apenas um empate. Mas chegamos ate aqui. Há anos os Rangers não ganham títulos, eles perderam a fé no time, mas nessa temporada conquistamos o que é nosso, mostramos para eles que o New York Rangers é um dos melhores times do mundo. Hoje temos que nos classificar, precisamos destruir o Washington Capitals. —Ele me olha e eu assinto.

— Somos um time. —Falo atraindo a atenção de todos— Precisamos trabalhar como um time, não tem outra forma de ganhar. Não vai ser fácil, eu sei, todos sabemos, mas não podemos deixar o medo vencer, perder não é uma opção. Eu confio no meu time, eu confio em cada um de vocês, todos tem capacidade, por isso estão aqui. —Dou uma pausa e deixo um longo suspiro escapar— Eu tenho muitos problemas, vocês sabem, mas ninguém me apontou o dedo, ninguém me tratou como um louco. —Faço uma pausa— Eu passei pelo pior mês da minha vida, mas vocês me apoiaram, somos um time, uma família, cada membro é importante. Eu sei que vamos conseguir, eu confio em vocês.

— E a gente confia em você, capitão. —Liam diz e todos concordam.

— Agradeço por isso. —Falo sorrindo— Quem somos?

— The Rangers.

— Quem somos?

— The Rangers.

— Vamos ganhar, Rangers.

Gritamos bem alto e o Alain sorri orgulhoso. Pego meu helmet e o taco, seguindo o caminho da pista. Os gritos de todo mundo podiam ser ouvidos no vestiário e ficavam mais alto a medida que nos aproximávamos. Ia ser um longo jogo, um complicado e longo jogo.

— Tem certeza que tá bem pra jogar? —Alain pergunta e eu assinto.

— Bieber, você me ignorou o dia inteiro, eu preciso falar com você. 

— Ryan, eu não quero falar da Angeline, eu quero esquecer ela, assim como ela me esqueceu, por favor, entende isso.

Angeline Accorsi

 

— Você é teimosa, Serena. —Falo estacionando o carro— Muito teimosa. Hiperemese Gravídica não é brincadeira, mas você insiste em ficar fazendo esforços. Você passou mal mais cedo, não deveria ter saído da cama.

— Eu sei. —Ela dá os ombros— Você como prima, melhor amiga e madrinha da Anne, tem a obrigação de me acompanhar e impedir que a minha teimosia dê em merda.

— Vai dar em merda. —Falo baixo.

— Vocês vão conversar e se resolver. —Ela fala segurando minha mão.

— Quem ficou com o Ben?

— Não sei, espero que o louco do Justin não tenha deixado o menino com uma babá, sem supervisão.

Entramos no estádio e os gritos da torcida estavam altos, caramba, bem altos. Dissemos nossos nomes e logo somos liberados.

— Já começou. —Serena entrando na sala.

Assim que abro a porta vejo Pattie, Louis, Jo, meu pai, Hanna e meus tios na sala. Eu não sabia que eles iriam vim, se soubesse teria só deixado Serena.

— Tá todo mundo aqui, Serena, eu vou embora. —Falo fechando a porta calmamente e Serena nega.

— Não me deixa aqui com eles, por favor. —Ela implora— Eu amo todo mundo, mas não me deixa sozinha aqui.

— O Louis tá ai com a Jo e a Pattie.

— Angelzinha. É a sua afilhada que tá pedindo, mas se não quiser ficar, posso arrumar outra madrinha.  —Bufo assentindo— Te amo.

Entramos na sala e a gargalhada do Ben me faz sorrir. Pattie tá brincando com ele e o garoto tem a atenção de todo mundo.

— Angel, meu amor. —Pattie diz sorridente e levanta para me abraçar— Que saudade.

— Também senti saudades. —Falo baixinho e nos separamos— Oi garotão, como você tá?

O garoto se jogou dos braços da Pattie em minha direção e eu sorri pegando ele no colo. Ben já era durinho, mas eu ainda segurava nas suas costas.

Sua mãozinha vai direto para o meu cabelo amarrado em um rabo de cavalo e ele tenta levá-lo até a boca.

— Não, não, não pode. —Brigo e ele faz um biquinho com raiva— Parece seu pai.

Fecho os olhos tentando colocar na cabeça o porquê de ter dito aquilo. Abro novamente e todos estão me olhando preocupados.

— O quê? —Pergunto tentando soar natural.

— Nada. —Meu pai diz cutucando meu tio.

— Isso, nada. —Louis dá ênfase— É que a gente não sabia que você ia vim.

— Serena me chantageou, disse que eu não seria mais madrinha da Anne. —Falo rindo.

— Você sabia muito bem que eu não ia fazer isso, ficou porquê quis.

— Serena. —Tia Elena briga e eu rio negando.

— Deixa ela, eu já vou indo.

— Você deveria assistir ao menos um pouco do jogo. —Pattie pede— Mas se quiser, claro.

— Um período. —Falo e ela assente animada.

E no terceiro período, aqui estava eu. Agoniada. Os Rangers e o WC estava empatados com um ponto.

— Que merda, Justin. —Falo baixinho— Eles estão te esperando desse lado, vai pelo outro.

— É engraçado como você fica aflita assistindo ele jogar. —Louis diz rindo.

— Cala a boca, palhaço.

— Tô caladinho, Elsa.

Reviro os olhos, ele tinha cismado em ficar me chamando de Elsa e agora não parava mais.

— Cuidado, Bieber, atrás de você. —Meu pai fala rapidamente.

Volto a atenção para o Justin, no segundo que ele é empurrado contra a barreira e bate a cabeça na proteção, caindo no chão em seguida.

Justin já tinha caído muitas vezes, tanto nesses jogos quanto nos outros, mas dessa vez era diferentes. Meu coração estava apertado, eu sabia que não era nada bom.

— Levanta, levanta, levanta. —Peço baixo.

Vejo Ryan ir na direção do cara que derrubou ele e o empurrar, retirando seu helmet e socando seu rosto.

— Ele não tá levantando. —Pattie diz preocupada.

— Tudo bem, já estão indo atender ele. —Meu pai diz olhando para mim— Angel, vai ficar tudo bem.

— Ele nunca desmaiou. —Falo sentindo finalmente as lágrimas caírem— Pai...

— É normal, quantas vezes eu já não cair? Lembra?

— Você também nunca desmaiou.

— Angel tem razão. —Louis fala preocupado— Justin nunca desmaiou em jogo, ele já foi atingido por um puck, mas ficou consciente, ele é o cara mais forte que eu conheço, e ele não tá bem. 


Notas Finais


Tem gente querendo me matar e vão querer me matar mais ainda depois que eu falar que esse foi o ultimo capitulo da 1° temporada. Sei que deixei duvidas, como por exemplo: "O que aconteceu com o Justin?", "Os Rangers ganharam o campeonato?" e outras, mas tudo vai ser respondido na segunda temporada.
Primeiramente queria agradecer pelos comentários do capitulo anterior, eu tinha pedido 30 para vocês, mas acabei ganhado 41, fiquei super feliz com isso, sem comentar os +500 favs.
Quando comecei a escrever a fanfic, nunca pensei que ela chegaria a + 500 favs, fico muito feliz com isso e espero que seja assim na segunda temporada (quem sabe ate mais, hehehe).
Comentando um pouquinho sobre a 2° temporada de RR, dando alguns spoilers, vai ter um salto no tempo, vocês vão amar o Jake e sentir muita raiva da Angel e tem personagem novo vindo por ai. O que me lembra a promoção. Duas pessoas participaram, mas só uma seguiu as regras e foi a @CrazyGirlAmazin, queria pedir para que ela me chamasse na DM do Twitter pra gente conversar.
Bom, queria muito agradecer, por cada comentário, cada favorito e cada mensagem que recebi tanto aqui no spirit quando pela DM no tt. Eu não sou muito boa com textos de agradecimento, mas um salve pra todo mundo que tá aqui KKK.
Comentem o que acharam desse ultimo capitulo e se alguém ficou com alguma dúvida (sobre a primeira temporada) comentem que eu vou responder todos os comentários. Talvez a segunda temporada saia no próximo sábado (19/08), lá eu vou falar meu novo cronograma para a fanfic (sim, eu organizei um).
Bom é isso, beijo e até a próxima.
Link do trailer1: https://youtu.be/XSeCRihdAsw
Link do trailer2: https://youtu.be/WYNtI0eN9R8
Link do dream cast: https://www.youtube.com/watch?v=czLgpl2szK4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...