História Red Tears - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Personagens Akita Neru, Gakupo Kamui, Haku Yowane, Kaito, Len Kagamine, Luka Megurine, Meiko, Miku Hatsune, Rin Kagamine, Yuzuki Yukari
Tags Baile, Cendrillon, Feitiço, Romance
Exibições 20
Palavras 4.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Fui eu que trouxe todos vocês aqui E eu quero que vocês me entreguem músicas frescas sempre Eu preciso consumir dezenas de milhares de músicas Para manter meu corpo e por isso eu quero muitas pessoas ao meu lado sempre e sempre Assim como os humanos consomem comida para o seu metabolismo Sem música eu posso morrer de fome em três dias Então Se apresse e faça músicas para mim faça, vamos Eu tenho certeza que sempre vou convencer vocês com meu sorriso fofo Ei! Você! Não pare suas mãos! Achou que eu não estava vendo? Na próxima eu vou arrancar suas mãos e você nunca vai sair daqui vivo... entendido?
- Sadistic Music Factory - Hatsune Miku

Capítulo 11 - Recall


Fanfic / Fanfiction Red Tears - Capítulo 11 - Recall

Miku não conseguiu dormir com tais pensamentos em sua cabeça, ela apenas rolava de um lado para o outro na cama abraçada com seu travesseiro. Com tanta inquietação, os lençóis de seda da cama de Miku já estavam embolados nos pés da cama a um fio de caírem, Miku nem percebia o frio que a janela aberta, coberta pelas cortinas de lã estavam fazendo, estava muito ocupada pensando para sentir frio.

Miku apenas parou de lutar contra sua mente e se concentrou em um assunto normal, que qualquer pessoa no reino teria percebido, “O inverno começa amanhã…” Ela fitou a cortina de lã que cobria as janela de vidro aberta e percebeu um pequeno floco de neve se chocando contra a mesma.

Sem conseguir fechar os olhos e ter uma noite de sono tranquila, ela apenas parou de tentar e ficou de barriga para cima na cama, fitando o teto como se tivesse alguma coisa de interessante lá. Pensava em qualquer coisa para tirar Haku de sua mente, pensava nas compras de Luka fizera para ela, pensava no beijo que Kaito lhe dera, pensava até o quanto os irmãos de Kaito eram fofos.

Miku ficou assim até ver os primeiros resquícios de luz solar vindos da brecha de sua cortina de lã azul-turquesa. “Já é de manhã?”, Miku tratou de pegar o despertador em seu criado-mudo ao lado de sua cama para ver as horas, eram exatamente 5h15, “Droga!” Miku levantou-se de sua cama e foi em direção a suíte de seu quarto jogando litros de água em seu rosto para tentar acordar e não parecer um zumbi que acabara de sair da cova.

Depois de fazer suas higienes matinais, Miku apenas decidiu ir para o jardim e observar os flocos de neve colidirem com a água reluzente do chafariz localizado ao lado da trilha de pedras que levava até a entrada da mansão, rodeadas por arbustos floridos. Miku sentou-se no chafariz que estava quase sendo tomado pelos flocos de neve, ela sentia eles caindo em seu cabelo verde-água lentamente.

Naquele momento, Miku foi interrompida por uma carruagem púrpura que vinha pela estrada de terra, era Luka. Miku levantou-se do chafariz e passou as mãos pelos cabelos, tirando os flocos que haviam caído no mesmo, ficando de frente para a carruagem que se aproximava cada vez mais de sua casa. Miku dirigiu-se até o portão de entrada da mansão e apoiou sua mão direita no mesmo. “Não achei que ela falava sério sobre chegar aqui antes do sol!”

Luka saiu da carruagem com um um sobretudo e luvas compridas brancas, também com um par de botas de cano longo brancas, seu cabelo estava solto como sempre que poderia aquecê-la um pouco mais graças ao volume e ao tamanho.

- Vem cá, você não dorme não?

Luka deu uma risada abafada, mas logo prestando atenção nas roupas que Miku estava usando. Uma blusa simples verde com uma calça jeans branca e um par de sapatilhas preta.

- E você? Não sente frio, não?

- Na verdade não. – As duas deram uma risada entrando na mansão de Miku.

A sala de estar estava bem aquecida pela lareira ao lado da estante de madeira, as duas sentaram-se no sofá á frente uma da outra conversando animadamente sobre assuntos aleatórios e bestas que somente elas poderiam pensar.

***

Kaito acordara extremamente cedo naquela manhã, ele gostava de observar as ruas da cidade serem cobertas pela neve que caía naquela manhã. Era gratificante observar as crianças do reino ao lado de fora de suas casas, tratando de fazerem bonecos de neve ou coisas do tipo.

- Se prepara, eu vou jogar!

- Eu já nasci preparado-

O príncipe ouviu vozes familiares e instintivamente ele abaixou o olhar até o jardim do castelo, lá estavam seus irmãos fazendo uma guerra de bola de neve que sempre faziam no inverno. “Imbecis…” Kaito não pôde conter uma pequena risada de canto enquanto observava os mais novos brincando.

Ele saiu da janela e agasalhou-se com seu sobretudo branco e luvas amarelas, indo em direção ao salão de jantar que estava somente o pai com seu mordomo; Utatane Piko, cuidando de seus afazeres.

- Bom dia, pai. – Kaito chamou a atenção do pai que observou-o aproximar-se da mesa e sentar-se em seu lugar costumeiro.

- Bom dia, Kaito. – Maurrice afastava uma xícara de seus lábios, secando-os com um guardanapo. – Espero que lembre-se de nossa conversa de ontem.

Kaito deu um suspiro profundo, fechando os olhos antes de ousar falar com o pai.

- Caso a Miku não ainda queira ter algum tipo de relacionamento amigável comigo, eu posso até tentar convidá-la para um almoço aqui.

- Ah, não seja tão dramático! Foi um beijo, nada demais! Com certeza essa menina vai te perdoar, se bem que eu acho que ela nem está com raiva.

- No momento eu não quero falar sobre a Miku, tentarei encontrá-la no reino mais tarde, hoje eu gostaria de passar um tempo no lago.

- Até agora não sei o que você acha de tão interessante naquele lago! – Maurrice pegou o croissant no seu prato de porcelana, dando uma mordida no mesmo.

- A partir de hoje, ele vai começar a congelar! É um momento para registrar… Sabe que eu gosto de desenhar.

- Não entendo o motivo, deveria se concentrar em coisas mais úteis! O que desenho poderia lhe ensinar?

- Paciência, precisão e delicadeza. – Kaito serviu-se com um generoso pedaço de bacon com ovos e uma xícara de chocolate quente. Para um dia frio, o café da manhã de Kaito serviu para aquecê-lo por completo.

Kaito não demorou muito para terminar seu café, depois da pequena discussão de Kaito com seu pai, ele apenas deixou o salão curvando-se educadamente para o pai. Como não era inesperado, enquanto Kaito passava pelas portas do palácio até o jardim encontrou Meiko encostada nos portões de ferro.

A garota deu um pequeno sorriso para o azulado que retribuiu da mesma forma, mas no momento que Kaito retribuiu o sorriso da amiga, uma bola de neve atingiu seu rosto, fazendo com que a garota risse da cena.

- Opa, desculpa Kaito. Era para ter sido no Len! – Rin falou detrás de um forte de neve bem perto de Kaito.

- Claro que não! Você tem a pontaria de uma cabra cega! – Len gritava detrás de outro forte de neve, um pouco mais afastado de onde eles estavam.

- O que foi que você disse?! – Rin preparou sua munição de bolinhas de neve e começou a tacar no irmão que se protegeu ficando atrás do forte.

- Entendeu o que eu disse-

No momento que Len levantou-se de seu forte foi atingido por uma bola de neve enviada por Rin.

- Vocês realmente não têm jeito! – Kaito caminhava até a amiga que o esperava nos portões do palácio.

- Você vai realmente convidar a Miku para vir para o palácio amanhã? – Len tirava a neve dos olhos com as duas mãos, enquanto falava com o Kaito.

- Ela vai vir? – Perguntou Rin, animada.

- Como sabe disso?! – Kaito virou-se para o mais novo que estava ainda com a cara coberta de neve.

- Eu posso ter ouvido falar… – Len desviou o olhar do irmão, ele entrelaçou os dedos na frente do corpo enquanto assobiava.

- Você estava bisbilhotando a minha conversa com o pai?! – Kaito aproximou-se um pouco do irmão.

- Não me culpe, ela que me obrigou! – Len apontou para a gêmea que olhava para cena sem dizer nada.

- Eu? Mas eu…? Ah, você é um tagarela! – Rin olhou para o irmão com ódio.

- Eu não sei. Não sei nem se ela vai querer ser minha amiga depois do que aconteceu ontem.

- E até parece que você quer só isso. – Rin deu uma risada maliciosa olhando para Kaito. Len riu com o comentário da irmã.

Kaito olhou para a menina indiferente, mas querendo explodir com ela.

- Vocês deveriam parar com isso. Não acho que o pai vá ficar bonzinho se ele descobrir isso…

- Não conta para ele! – Os gêmeos falaram em coro, juntando as mãos e entrelaçando os dedos.

Kaito revirou os olhos.

- Ok, mas é bom vocês pararem de falar tudo o que acontece comigo e com a Miku.

Kaito não deu tempo para que os gêmeos respondessem e foi em direção a Meiko que o esperava pacientemente.

- Seus irmãos são umas figuras…

- Eu sei… O que faz aqui?

- Ah, é, bom… Não gostaria de dar uma volta pelo reino comigo? – Meiko coçou a nuca olhando para baixo, um pouco desconcertada.

- Você não iria fazer comprar com a Yukari… de novo?

- Ela pode esperar! Então, o que você me diz? – Meiko olhou levantou a cabeça subitamente com um brilho no olhar.

- Por que não?

Meiko deu um sorriso para o azulado.

***

- Ok, e se ele te levasse para fazer compras? Você compraria a loja toda? – Luka falava enquanto aproximava o copo com suco de morango de seus lábios.

- Você já está começando a sonhar, por que ele me levaria para fazer compras?!

- Ah, sei lá. Mas admita que seria bem romântico! – Luka colocou o copo na mesa e colocou os dois braços apoiados na mesma, entrelaçando os dedos e apoiando o queixo neles.

- Eu não acho, acho que seria bem mais romântico no reino, em meio a neve!

- Pode ser.

As duas continuaram conversando sobre coisas bestas até que terminassem o café da manhã. As duas se dirigiram até o quarto de Miku para que ela pudesse se agasalhar melhor, já que o dia estava realmente frio.

- Você tem muitos casacos, não é mesmo?

- É. É o único tipo de roupa que eu gosto de comprar…

Miku entrou em seu closet e se aprofundou nele até encontrar um casaco azul, ela complementou com uma saia azul e um par de botas cinzas acolchoadas por dentro. Saiu de lá como sempre, um tanto tímida para mostrar a sua roupa para Luka.

- Amiga, é sério, você está ficando cada vez melhor na arte de combinar roupas!

Miku deu uma risada com tal comentário.

- Vamos logo. – Miku indicou a porta com a cabeça, Luka apenas assentiu e saiu do quarto.

As duas foram até o jardim de Miku, onde uma carruagem preta esperava-as. Elas foram até o reino conversando animadamente sobre assunto nenhum.

Quando chegaram no reino, elas puderam perceber o quanto aquela paisagem de neve era bonita, as casas estavam cobertas pela neve, havia crianças correndo por aí, umas fazendo um boneco de neve, já outras andando de trenó ou fazendo uma guerra de bola de neve, sem falar em algumas pessoas que saiam por aí vendendo chocolate quente.

- Lembra quando éramos nós que fazíamos essas guerras de bola de neve? – Poderia dizer que os olhos de Luka brilharam enquanto ela falava.

- Lembro. – Miku deu um sorriso, um tanto nostálgica. – Enfim, temos coisas mais importantes para fazer!

- Sim, o Kaito. Então, parece que ele sempre aparece no lugar em que você está, então a gente só precisa ficar andando pelo reino que a gente encontra ele! – Luka olhava para o reino e algumas vezes desviava o olhar para a amiga.

- Por que não vamos até a floresta? – Miku olhou para a floresta, o primeiro lugar que ela ficou sozinha com o Kaito.

- A floresta? – Luka não entendera o porquê de Miku ter sugerido aquilo, não havia nada de interessante para que pudessem fazer na floresta.

- Sim! Eu conheço um lugar, vem comigo! – Miku agarrou o pulso de Luka e saiu arrastando-a até a floresta.

As duas passavam correndo por entre as árvores que balançavam com o vento que elas faziam enquanto corriam e deixavam um pouco de neve cair, até que elas finalmente encontraram o lugar que Miku falou. Luka não acreditava na beleza daquele lugar, “Nossa, Miku não estava brincando quando falou que esse lugar era bonito!”

- Então? O que achou desse lugar? – Miku olhou para Luka enquanto andava para trás, mostrando toda a beleza daquele lugar para a amiga que estava boquiaberta para as árvores.

- É… Você não estava nem um pouco errada! – Luka colocou as mãos na cintura e entortou a boca olhando para a neve que colidia nas folhas de diversas cores das muitas árvores que existiam ali.

Miku deu uma risada e apertou os ombros. Luka estava receosa se o Kaito iria encontrá-las naquele lugar tão afastado do reino, era um lugar bonito, é verdade, mas sabia que para que uma pessoa encontrassem-nas ali, seria bem difícil.

- Por que não voltamos ao reino? Tem uma loja que tem umas roupas incríveis. – Luka falava tão animadamente que até esquecia que era somente uma desculpa para que Miku encontrasse com Kaito.

- Você não cansa não de fazer compras? – Miku olhava apenas de relance para a amiga, ela gostava mais de observar a neve caindo na grama, mas ainda dava um sorriso enquanto falava.

- Não, nunca. Agora vem! – Luka apenas levantou-se e puxou a amiga pelo pulso, fazendo-a se levantar. Luka saiu puxando a amiga ao meio das árvores.

***

- Você não adora o inverno? – Meiko saltitava passando por meio de pessoas naquele reino.

- É, eu adoro o inverno, sim. – Kaito apenas ria das reações da Meiko, era tão animada quanto Luka, era de fazer qualquer um rir.

Meiko subitamente parou de saltitar e olhou nos olhos de Kaito, “Por que ele está tão distante?” Pensou ela, estava um pouco preocupada com o amigo, ele não era assim, sempre foi tão contente e desengonçado, nunca foi do estilo dele ser tão distante.

- Ei. Tudo bem?

- Hein? Ah, sim… Tudo. – Kaito forçou um sorriso diante a amiga.

- Não parece, o que foi? – Meiko esboçou um sorriso gentil, que foi retribuído por outro do azulado.

- Eu não sei se eu deveria falar sobre isso… com você…

- “Comigo”? Por quê? Eu fiz alguma coisa errada? – “Você beijou quem?!”

- É… Digo… Você é uma boa amiga e tal, mas tem essa mania de me “observar”… - Kaito coçou a nuca olhando envergonhado para ela.

- Ah… Você sabia… - Meiko pôde sentir suas bochechas queimando, é verdade que ela observava o Kaito um pouco de longe. Mesmo que Kaito soubesse que Meiko estava apaixonada por ele, Meiko sabia que como príncipe ele teria muitas obrigações, não poderia dedicar cada minuto da vida dele para dá-la atenção. – Kaito, eu posso-

- Não precisa me explicar nada! E não se preocupe, eu não estou assim por sua culpa! – Meiko deu um suspiro, aliviada. – Mas eu não acho que você seja a pessoa certa para eu falar sobre isso.

“É sério? Você beijou alguém?!” Pensava Meiko cada vez mais ciumenta, não era de demonstrar na maioria das vezes, mas sempre que Meiko via Kaito com alguma menina do reino, tinha vontade de atacar a garota com uma faca.

- Sabe? Eu acho que você precisa desabafar com alguém… Não precisa ser comigo, mas pelo menos se abra com alguém, eu sei que vai te fazer se sentir melhor! – Meiko aproximou-se um pouco mais de Kaito e segurou as duas mãos dele, fazendo-o olhar para os olhos castanhos dela.

- É, eu acho que você está certa… - Kaito deu um sorriso gentil para a amiga.

- Então, eu vou indo. Acho que você tem muita coisa para refletir. – Meiko deu uma piscada para Kaito e um pequeno beijo na bochecha dele antes de sair.

“Meiko é realmente uma ótima amiga…” Kaito deu um pequeno sorriso, observando a amiga se distanciar cada vez mais. “Será que a Miku vai vir para o reino hoje?” Kaito perguntava-se ainda olhando na direção que Meiko havia ido, mesmo que ela já tivesse sumido de sua vista.

Kaito deu um suspiro dando meia-volta, mas é claro que o destino tinha que ser maravilhoso, pois no momento que Kaito modificou sua posição, Miku tropeçou em seu pé e quase teria caído se Kaito não fosse mais rápido e segurasse-a pelos braços.

Kaito deu um pequeno sorriso quando viu a esverdeada em seus braços, não podia esconder sua felicidade. Miku ainda não havia ousado olhar nos olhos da pessoa que acabara de salvá-la de uma queda, não fazia muito tempo que voltara a se comunicar com alguma outra pessoa, além de Luka.

Miku foi levantando sua cabeça, ainda pendurada pelos braços da pessoa que acabara de salvá-la de uma queda feia.

- Me des-

Parou quando encontrou o rosto sorridente do príncipe.

- culpe… - Miku pôde finalmente terminar sua frase, abrindo logo em seguida um sorriso enquanto olhava nos olhos azuis do garoto.

- Você está bem? – Kaito ajudou-a a se levantar, ficando frente a frente com a garota.

Luka saiu da floresta logo em seguida, estava certa de Miku teria levado uma queda, pois ela que havia empurrado a amiga para fora da mata. Quando encontrou os dois juntos, apenas abriu um sorriso em seu rosto.

- Sim… Ótima… - Miku havia corado um pouco, não queria ter passado por aquela situação vergonhosa na frente dele.

Kaito observou os flocos de neve se misturando com os cabelos verdes e a pele pálida da garota, as bochechas um pouco rosadas da garota faziam com que ela ficasse ainda mais bonita do que Kaito a achava. “Como um ser-humano pode ser tão bonito assim…?” Pensava Kaito dando um sorriso bobo para a Hatsune – fazendo a corar ainda mais -.

- E-Eh… Miku… - O príncipe desviou o olhar da Hatsune um pouco nervoso e envergonhado por falar com ela em tais circunstâncias. – M-Me desculpe… Por ontem…

- Não se preocupe. – Miku abriu um sorriso gentil, surpreendendo o príncipe. – Não tem motivo para você se preocupar…

Kaito abriu um sorriso, não esperava esse tipo de resposta, depois da reação que ela havia tido no dia anterior, Kaito poderia apostar que Miku estaria incrivelmente furiosa com ele, mas foi um real alívio para ele tal reação.

- E-Eh… Gostaria de dar um passeio pela neve, senhorita? – Kaito fez uma reverência de brincadeira para Miku.

Miku deu uma pequena risada antes de entrar na brincadeira.

- Claro, gentil senhor. – Também fez uma reverência, antes dos dois começarem a rir com tal brincadeira.

Os dois saíram andando pelo reino, Kaito foi atingido muitas vezes por bolas de neve perdidas de crianças que brincavam por perto, sempre fazendo a Hatsune dar risadas.

- É sério, hoje eu estou me sentindo um alvo ambulante! – Kaito dava risadas de seu próprio comentário, era realmente engraçada aquela situação, Miku não pôde deixar de dar uma pequena risada.

- Eu concordo. Já perdi a conta de quantas vezes você já foi atingido… - Miku dizia em meio a risadas e mais risadas.

- Acho que umas 30 vezes. – Assim que Kaito acabou sua frase, outra criança acertou seu rosto com uma bola de neve. – 31.

Uma menininha que aparentava ter no máximo 9 anos, com pequenas marias-chiquinhas com um elástico de joaninha vermelho, com um conjunto vermelho e branco parecido com um uniforme escolar, coberto por um pequeno casaco grosso na cor vermelha, com meias ¾ e galochas marrons apareceu correndo até os dois.

- Desculpe, senhor. – A menininha colocou as mãos por trás do corpo e olhou para baixo, um pouco arrependida.

- Não se preocupe. – Kaito limpou os olhos e uma parte do rosto com a mão e agachou-se para ficar do mesmo tamanha da menina. – Qual é o seu nome?

- Kaai. – A menina, vulgo Kaai. Olhou bem fundo nos olhos de Kaito, parecia ser pequena demais para saber que ele era o príncipe. A menina apenas deu uma risada. – Seus olhos são bonitos…

Miku e Kaito deram uma risada com aquele comentário, enquanto Kaai continuava com um sorriso incrivelmente grande no rosto. “Que fofa.” Pensou Miku, com um sorriso de canto no rosto, olhando para aquela cena.

- Quer saber uma técnica para melhorar a pontaria? – Kaito fez uma bolinha de neve rapidamente, enquanto Kaai observava seus movimentos. – Fecha um dos olhos e mira bem onde você quer atirar. – Kaito fechou um dos olhos e mirou o chafariz que estava completamente coberto por neve, atirando-o logo em seguida, e para a surpresa da menina, acertando o alvo.

Os olhos de Kaai brilharam quando viu que o conselho de Kaito dera certo, ela tentou fazer igual o que Kaito tinha instruido e acabara acertando em cheio onde havia mirado – um pouco mais distante de onde Kaito havia atirado -.

- Eu consegui! Obrigada, moço! – A menina deu um abraço rápido em Kaito e saiu correndo para onde estava antes de atirar em Kaito.

Kaito e Miku observaram a menina correndo animadamente, com um sorriso no rosto, quando Kaito viu que a menina já estava com sua mãe e seu pai, ele levantou-se e ficou ao lado de Miku mais uma vez. Ainda olhando para a menina.

- Muito fofa! – Miku falou em tom infantil olhando para a menina que agora estava atirando por todos os lados.

- Concordo… - Kaito olhou para Miku, ela estava com os olhos brilhantes e com um sorriso em seu rosto, estava com alguns flocos de neve em seu cabelo, e o frio havia feito com que sua pele pálida ficasse um pouco mais rosada. “Meu Deus, essa menina parece que fica mais bonita a cada vez que eu olho para ela…” Acabou deixando escapar um sorriso bobo, que acabou chamando a atenção da esverdeada.

- O que foi? – Miku deu um sorrisinho para ele; que acabou corando um pouco por ter sido flagrado por ela.

- Nada. Só estava olhando para você… - Não pôde resistir a dar mais um sorriso para a garota. “Nossa que sorriso lindo…” Pensou Miku, perdida naquele sorriso maravilhosamente lindo do garoto.

Os dois passaram um tempo assim, se olhando. Até que finalmente Kaito saiu de seu transe, forçando também com que Miku saísse de seu.

- Eh… - Os dois falaram em coro desviando o olhar um do outro, pareciam envergonhados.

- Então, Miku… - Kaito tomou da conversa fazendo com que Miku olhasse nos olhos do príncipe. – Eu posso ter deixado escapar alguma coisa sobre você para o meu pai, e ele acha que seria um bom se ele pudesse conhecê-la… O que acha de um almoço no palácio amanhã…? – Kaito corou em ter de fazer esse convite para Miku.

Miku não pôde ter outra reação a não ser corar igualmente, não acreditara que havia acabado de ser convidada para um almoço no palácio, com o Kaito! “Isso aconteceu mesmo? Ele acabou de…?” Miku boquiabriu-se, olhando nos olhos azuis de Kaito.

- Então? O que você me diz?

Miku demorou um pouco para ter algum tipo de reação, queria na verdade ter certeza de que aquilo não era um sonho.

- A-Ah… E-Eh… - Não conseguia balbuciar nem mesmo uma palavra com tal surpresa. – P-Por que não…?

Kaito deu um sorriso com a resposta, acabando por fazer Miku respondê-lo da mesma maneira, “Caramba! Ele… Ele…?” Nem ao menos poderia pensar direito, se a própria Miku já reagia daquela maneira, nem queria imaginar como seria quando contasse para Luka sobre o que acabara de acontecer.

“Ela…? Ela aceitou…? Eu consegui…?” Kaito não acreditava que havia conseguido convidá-la, muito menos que ela aceitara, nos pensamentos de Kaito, Miku iria querer parar de vê-lo pelo “incidente” do dia anterior, então ela aceitar ir para um almoço no palácio, com sua família era algo extremamente novo.

“Mal posso esperar para ver no que isso vai dar…” Os dois pensaram a mesma coisa enquanto se encaravam com um ar sonhador. Poderia parecer bobagem, mas para Kaito, aquele pequeno gesto poderia significar que algo entre os dois poderia dar certo. Mas para Miku, o medo que permanecia em sua mente desde alguns dias atrás somente se intensificava cada vez mais, mas naquele momento Miku escolheu deixar um pouco os receios de lado e apenas fazer o que queria desde o momento que se conheceram.


Notas Finais


Eu sei que foi clichê o encontro deles dois, mas eu achei kawaii! O que vocês acharam?
Capítulo meio parado, eu sei. Mas o próximo vai ser mais animado e mais doido!
Vejo vocês no próximo, bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...