História Redemption - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Relacionamento, Romance, Sexo, Sobrevivencia, Violencia
Visualizações 8
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Josei, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - No Lago


Fanfic / Fanfiction Redemption - Capítulo 8 - No Lago

O fim de semana chegou e com ele a pescaria. Os dias após a sorveteria foram agitados para Annabelle, que teve de lidar com traficantes que tentavam infiltrar seu material na cidade. Drake e seus homens deram as coordenadas e a polícia fez a emboscada, conseguindo um flagrante. Mas com tudo, ela terminou sem tempo para “cortejar” Blessing.

Sim, ela sabia que era isso que teria de fazer, cortejá-lo, conquistá-lo aos poucos, como se faz com os animaizinhos para não os assustar. Se viram apenas de manhã, antes de ela ir para a delegacia e não chegaram a se falar.

Mas era sábado e todos iam pescar. Sim, todos. Se acomodaram na caminhonete de Sunny, com Drake na direção e ela ao seu lado. Atrás, Hope estava em sua cadeirinha no meio, ladeada por Annabelle e Blessing, cada um em uma janela.

Dizer que ele estava silencioso não era nenhuma novidade. Ela não ouvia sua voz baixa e meiga há vários dias.

Durante a viagem de cerca de meia hora Hope era a mais animada, seguida de Sunny, que contou que o irmão era um excelente nadador na infância e ensinou a filha a nadar no lago ara onde estavam indo. Apesar de ela tentar colocar Blessing na conversa várias vezes, ele não pareceu se interessar e permaneceu em seu mundo, olhando pela janela.

Escolheram uma clareira afastada, com árvores de boa sombra e gramado verde. Sunny esticou uma grande toalha quadriculada sob uma sombra e colocou duas cestas de piquenique sobre ela. Blessing tirou Hope da cadeirinha e ela saiu correndo pela área, sendo seguida por ele, para que não se perdesse.

Drake tirou a roupa, ficando apenas de calções de nylon e pulou na água. Sunny tirou a blusa, mostrando a parte de cima de um biquíni verde e permaneceu de shorts curtos, sentada sobre a toalha e encostada de uma árvore. Annabelle fez o mesmo, tirou a blusa e expôs seu colo branco com o pequeno biquíni cor de rosa.

As mulheres conversavam amenidades quando Blessing voltou com Hope nos braços. A menina já estava vestindo apenas um maiô azul com folhos coloridos cobrindo seu bumbum e quando ele a deixou no chão, correu na direção do pai, na água.

Blessing ainda usava camisa e calça jeans. – Irmão, não vai tirar toda essa roupa e aproveitar o dia? – Sunny perguntou, mas ele não conseguia tirar os olhos de Annabelle e seu minúsculo biquíni. – Blessing!! Estou falando com você – ela sorriu percebendo o olhar bobo dele voltar-se para ela.

- Talvez mais tarde – Ele finalmente falou, afastando-se e sentando em uma pedra na beira do lago.

Minutos depois Drake voltou com Hope e a entregou a mãe para lanchar. Sunny olhou para o marido, apontou na direção ao irmão e ordenou – Convença-o a trocar de roupa e se divertir. Drake saiu em direção ao lago e sentou-se ao lado de Blessing, começando uma conversa.

- Porque ele quem convence Blessing? – Annabelle quis saber.

- Por que ele o atende. Quando voltou, se reportava a Drake para tudo o que tivesse de fazer. Ele precisava de autorização... – ela baixou a vista ao se lembrar – estava condicionado... e isso...não mudou tanto assim nesses quatro anos – disse e apertou os lábios, como se aquilo lhe causasse mal-estar. – Ele está nervoso porque você está aqui. Ele tem cicatrizes e tem vergonha que as veja – Sunny a olhou de repente.

- Ahhh... eu não sabia que era isso que o atormentava. Percebi que estava muito mais quieto. Eu não quero que ele se sinta desconfortável perto de mim. O que eu faço?

- Mostre que não se importa com isso. Ele gosta de você e já demostrou isso. Você foi a única pessoa de quem ele se aproximou desde que chegou, além de nós. Blessing não é carinhoso com ninguém, exceto Hope, mas eu já vi ser com você. Mas ele não é como nenhum homem que você já conheceu e se não estiver preparada para lidar com isso, afaste-se agora, antes de quebrá-lo mais do que já está. – Ela foi dura, pois tinha de defender seu irmão.

- Eu estou... estou preparada. Eu sei o que ele passou., Connor me contou. Li tudo sobre o seu caso, porque fiquei realmente interessada nele e quero saber como me aproximar. Eu não quero quebra-lo mais, quero protegê-lo e estar com ele.

- Bom... – foi a única palavra de Sunny, antes de observar o irmão ir na direção do carro com Drake.

Blessing saiu do carro e foi direto para o lago, mas Annabelle pode ver as enormes asas tatuadas em suas costas, sob os cabelos que as cobriam parcialmente, e as pernas grossas e bem torneadas à vista, na calça jeans cortada e desfiada nas coxas.  

Hope correu na direção do tio e jogou-se nos seus braços dentro da água. A menina nadava como um peixe ao redor dele. – Acho que vou na água – Annabelle finalmente disse e Sunny assentiu.

Ela mergulhou atrás dele, mas quando subiu o encontrou de frente, muito próximos. Tirado os cabelos do rosto, ela sorriu.

Ele estava sério, tenso. – Vamos nadar com Hope – ela chamou, para quebrar o clima e mergulhou novamente. Logo os três estavam nadando juntos. Quase meia hora depois Drake levou Hope, para secá-la e aquecê-la um pouco.

Annabelle subiu em uma pedra do outro lado do lago e Blessing então pode ver a também minúscula parte de baixo do biquíni dela – Venha – ela chamou animada.

Ele mostrou-se relutante, mas terminou indo e se sentando ao lado dela, puxando os cabelos para o lado, para secá-los, antes de jogá-los novamente para trás.

Discretamente, ela pode ver pequenas cicatrizes nas panturrilhas e antebraços. Haviam também cicatrizes no pescoço e ela lembrou de uma foto, dos autos, de um pescoço que ela identificou como sendo dele, com um grosso colar de ferro. Não havia marcas no rosto, a pele era limpa e bronzeada.

Quando Blessing virou para olhá-la, ela contemplava seu rosto sorrindo. – Eu gosto de olhar para você. É lindo... – ela sorriu e esticou sua mão para ele, que deu a sua.

- Eu não nada disso... – sussurrou e baixou o rosto.

- É sim. Eu gosto muito do que vejo... – Ela segurou seu queixo, para que a olhasse. – Olhe para mim... Você gosta do que vê? – Provocou sorrindo para ele.

- Sim... Eu gosto... – ele estava tímido e ela viu que adorava esse jeito dele. Todos os homens que teve eram egocêntricos e extrovertidos.

- Você faz meu coração acelerar – ela disse e levou a mão dele em seu colo – Sinta!

A mão dele era macia. E os dois ficaram mais próximos ainda. Ela fechou os olhos e sentiu a respiração dele em seu rosto. Queria que a beijasse, mas achava que estaria indo rápido demais se tentasse.

A mão de Blessing acariciou seu colo e ela não conseguiu não gemer. Ele afastou-se. – Desculpe... eu não...foi sem querer...

- Não tem do que se desculpar... – ela sorriu calmamente – Eu gosto quando você me toca...

O resto do dia foi leve... Pescaram com anzóis e Annabelle conseguiu pegar quatro peixes, Drake cinco e Blessing pegou sete. Sunny e Hope juntas pegaram dois peixes. O pescado foi tratado lá mesmo, assado e servido com o almoço.

Blessing estava mais calmo e pareceu não se importar de andar seu camisa ao lado de Annabelle, que não se importava com suas marcas. Embora ela tivesse ficado tentada em tocar a tatuagem. Ela também tinha uma pequena cicatriz, no ombro direito, que poderia ser a marca de uma bala.

Andaram de mãos dadas quando ela quis conhecer a área e ele passou mais tempo ao seu redor do que com Hope, o que era incrível, pois os dois só viviam juntos. A menina quis ficar enciumada, mas Sunny tratou de impedir a distraindo.

Quando a deixaram na frente da pousada, no fim do dia, Annabelle deu a volta no carro e beijou levemente o rosto de Blessing, antes de entrar correndo.

El riu sozinha deitada em sua cama, mais tarde, lembrando como se saiu bem ao mostrar que não se importava com as cicatrizes de Blessing e aquilo o deixou mais à vontade.

Queria ele deitado ali, ao seu lado naquela cama.... Pronto! Estava divagando de novo... Mas vê-lo apenas com aquela bermudinha a deixou excitada e com vontade abraçar aquele corpo e acariciá-lo.  

Blessing se lembrava de Annabelle com aqueles pequenos pedaços de tecido sobre sua pele branca e não conseguia dormir. Ele queria tocá-la... Queria não ter medo..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...