História Redescobrindo o Amor - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Ian Somerhalder, Justin Bieber
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Drama, Romance
Visualizações 162
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 47 - Conflitos


Pov Camila

Abri a porta do quarto e observei minha esposa com os olhos fechados dormindo igual um anjo igualmente a sempre, como Lauren consegue dormir nos cinco minutos que gastei indo na cozinha? Ri negando com a cabeça e coloquei a bandeja ao lado do seu corpo na cama.

- Lo.. aqui está sua comida. – Cutuquei a perna dela e ela resmungou. – Vamos lá, você tem que comer um pouquinho para a gente ir lá fora brincar com os meninos.

- Não podemos dormir um pouco? – Neguei com a cabeça empurrando a bandeja para mais perto do seu corpo.  – Por favor.

- Nada disso, você comeu bem pouco hoje. Já passou da hora do almoço e você não levantou dessa cama, você precisa ir lá fora mais tarde pegar um pouquinho de sol. – Girou os olhos em pirraça. – Você é pior que criança. Agora come.

- Posso te fazer uma pergunta? – Falou se sentando encostada na cabeceira da cama. Assenti esperando que ela prosseguisse. – o que a mídia está falando? Renato me confiscou tudo com ajuda de Veronica, falaram que você está aqui e não preciso disso. Então eu queria que você me contasse. O que eles estão falando. – Sabia do que ela estava falando mas tentei me fazer de desentendida.

- Falando sobre o que? Sobre eu estar com minha família? – não me importo com o que eles falam.

- Camila. – me repreendeu e eu engatinhei até encostar as costas da cama ao seu lado. – Me conta. Eles estão tentando destruir sua carreira? Eu quero que seja sincera comigo.

- Para ser sincera? – olhei para os olhos atentos de Lauren e assenti. – Eles estão tentando a todo custo isso, mas não me importa. O Justin pediu para eu não postar nada então estou fazendo o que ele pediu. Eu pedi para ele não confirmar sua gravidez.

Era verdade, não queria que as pessoas ficassem em cima da Lauren a culpando do abandono da tour. Já bastava depois do nascimento de Jazz.

- Você vai fazer uma postagem Camila. – Comentou seria depois de um tempo olhando a comida no prato. É um prato que os brasileiros gostam muito. Arroz, bife, feijão e salada. – Você vai falar que eu estou gravida. A mídia sabe que me afastei da empresa mas não sabem o motivo então conte que estou gravida. Fala tudo que eu fiz.

- Eu não vou fazer isso. – Disse óbvia. – As pessoas já ficaram em cima de você da primeira vez. Sua gravidez é de risco eu não quero que te incomodem.

- Ao menos conta que estou gravida. Por seus fãs Camila. – Ela pegou no ponto, era horrível deixar eles no escuro, mas eu não poderia contar onde estava.

Mesmo sabendo que quando cheguei ao Brasil algumas pessoas me viram no aeroporto. Apesar de estar praticamente camuflada de tantas roupas.

- Eu não sei se isso é bom, sabe como os brasileiros são calorosos, o último lugar que me virão foi no aeroporto do rio de janeiro, você sabe que eles vão descobrir esse lugar, você não pode se incomodar. – A última coisa que precisávamos era esse lugar cheio de fãs.

- Camila, eu não me importo com isso, eu tenho certeza que quem é seu fã de verdade vai entender que precisamos de privacidade agora, por favor. Faz um comunicado informando que tive complicações na gravidez. Preferimos deixar isso em segredo por que você já tinha começado a Tour.. – Fiquei alguns segundos observando suas expressões e assenti um pouco a contra-gosto. – Come um pouco? Você colocou demais.

- Nada disso, você come mais que isso normalmente, agora que está gravida vai querer comer pouco? Vou supervisionar e só saio daqui quando você terminar.

 

(...)

O amor de mãe por seu filho é diferente de qualquer outra coisa no mundo. Ele não obedece lei ou piedade, ele ousa todas as coisas e extermina sem remorso tudo o que ficar em seu caminho.

Está ao lado das pessoas que mais amo na minha vida é a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Lauren está deitada com a cabeça em colo cochilando a um tempo, enquanto Jazz e Jaxon discutem quem é melhor em desenhos.

- Mama C. – Jazz estava emburrada com o papel em mão se virando para mim. Ela tem a mesma ruga na testa quando fecha a cara igual minha esposa. – Eu desenho melhor que o Jaxon?

- Vocês dois são artistas. Não tem um que desenhe melhor. – Não queria que os dois brigassem então tentei ser imparcial. – Mas acho melhor vocês pararem de conversar alto. – Apontei para Lauren. – Ela estava com dor de cabeça e vocês ficarem brigando não faz bem.

- Desculpa Mama. – Jaxon falou apressado. – Ta bom Jazz. Você desenha melhor que eu. – Mesmo emburrado avisou Jazz que abriu um sorriso vencedor. – Agora cala a boca que a mama está dormindo.

- Ei ei. – Falei seria. – Não fale desse jeito.

- Que falatório é esse aqui? – Lauren se remexeu no meu colo e eu repreendi os dois. – Eu escutei um cala a boca da sua voz Jaxon. – Apoio o braço no sofá e se sentou com um pouco de dificuldade. – Já conversamos sobre isso, não é a primeira vez que isso acontece, da última você me prometeu que não falaria isso. Lembra qual foi o combinado?

- Que eu ia ficar de castigo. – Os olhinhos dele.. Meu deus eu quero abraçar meu filho. Mas se eu fizer isso a Lauren vai me matar. – Mas Mama. Eu não vou fazer mais eu juro.

- Você está de castigo até amanhã nada de brincar. Agora vai para o quarto e pega algum dos deveres que te passei. – Ele quis reclamar. Mas o olhar da minha esposa o fez parar. – Eu não vou falar de novo. – Ele quis começar a chorar e eu pegar no colo. Saiu emburrado e Jazz sentou calada no chão. – Jazz. – Minha esposa chamou e ela sabia que também ia receber bronca, demorou um pouco e olhou para trás. – Você precisa parar de ficar querendo competir. Eu sei que fala que ele não sabe fazer as coisas. Você precisa ajudar ele, agora todos os dias ficam brigando, isso está me dando nos nervos.

- Lauren, Calma. – Vi que ela estava começando a perder a paciência e ia acabar descontando na nossa filha.

- Você está fazendo isso a dias Jazz. Perdi a paciência, não vai ter piscina mais. – Olhei incrédula. Aquilo era demais. – Eu não quero olhar para você hoje.

- Meu deus Lauren. – Não acreditava no que ela estava falando. – Jazz vai para o quarto. – Ela assentiu querendo chorar. – Você percebeu o jeito que falou com nossa filha?

- Ela não me respeita mais. – Disse sem me olhar ainda. – Fica provocando ele toda hora.

- Lauren olha para mim. – Falei seria. – Você está surtando pelos hormônios. Acabou de tratar mal nossa filha e eu não vou aceitar isso, você pode estar com dor mas não quero que peça desculpas.

- Estou surtando. Me desculpa. Vou lá agora. – tentou se levantar mas eu fiz que ela continuasse sentada. – Camila me solta.

- Não vai agora. Eu vou, ela deve estar chorando. – sai e deixei minha mulher ali de boca aberta.

Lauren pode ter uma gravidez de risco, pode sentir dores, pode me xingar, xingar veronica, xingar qualquer um, mas descontar nos nossos filhos não é certo e eu não vou aceitar.

 

(...)

 - Jazz? – Abri a porta com um pouco de cuidado e meu coração se despedaçou em mil pedacinhos ao ver a carinha da minha filha. – Meu amor.. – Falei me aproximamos dela. – não fica assim, sua mãe está nervosa e eu já conversei com ela.

- A mama não gosta mais de mim por causa do bebê, a Samantha me falou e eu sabia ela não gosta mais de mim. – ouvir aquilo me destruiu ainda mais. – ela vai me dar para um orfanato.

- Por Deus Jazz. Não fale assim. – sentei na cama e puxei para os meus braços. – sua mãe nunca daria você para um orfanato, não pense isso. São os hormônios ela está triste e vocês ficam brigando.

- Mas a gente brinca junto mama. A gente briga e brinca junto. – Seus olhinhos estavam cheios de lagrimas. – ela não gosta mais de mim.  

- Jazz, por favor. – fiz um carinho no seu corpo contra o meu. – A gente não vai te mandar para um orfanato, você e Jaxon são as coisas mais importantes da nossa vida. Você saiu da barriga da Lauren, ela te ama mais que tudo, só ficou nervosa. Eu já fiquei nervosa com você quando quebraram a TV correndo lembra? – Ela assentiu com o rosto entre meus seios. – Então, eu briguei com vocês, mas depois me desculpei, não fique triste com ela, ela vai se desculpar com você também?

- Tá bom mama. Eu te amo.

- Eu também te amo meu amor. – Beijei seus cabelos. –  Vamos dormir um pouquinho. – deitei puxando seu corpo para cima do meu.

Fiquei afagando os seus cabelos até sentir sua respiração ficar tranquila. Não queria que Jazz tomasse magoa de Lauren mesmo ela tendo acabado de ser uma babaca.  


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...