História Reencontro ao amor - Temporada 2.0 - Reza a Lenda - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Rabanete02

Postado
Categorias Saint Seiya, Sword Art Online
Personagens Atena (Sasha), Shaka de Virgem, Yuuki Asuna
Tags Cavaleiros Do Zodiaco, Cdz, Romance, Sao, Shoujo, Sword Art Online
Exibições 4
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esta ai mais um capitulo, espero que gostem,
Bjcas de nutella com morango.

Capítulo 4 - Labirinto de Gêmeos


Capítulo 3

O labirinto era totalmente negro.  Em seu céu havia planetas e estrelas dando a iluminação. 

Os Yukki seguiam confiantes por um único corredor largo. 
-Acho que não teremos que nos separar. -disse Laika sorridente. 
-Eu não sei... Acho muito suspeito. -discordou Alê. 

Vultos correram para trás de cada um fechando o labirinto em círculos separados. 
-Laila! -gritou Laika quando o chão desapareceu sob os pés dela e de todos. 

Ao mesmo tempo. Eles caíram. 


"Quanto tempo passou? Onde estou?", pensava Alê caminhando pelo mesmo corredor. Sempre reto. 
Somente o clima mudara. Frio. 
Um choro retumbante. Yutsuko sentada no chão negro berrava. Alerrandro ao perceber o bebê tratou de pegá-la em seus braços. 
-Calma vai ficar tudo bem. -disse o garoto balançando o bebê.
O chão começou a tremer. E antes que a mão cheia de garras que saíra da escuridão os pegasse. Eles caíram, novamente. 

Yuno depois de ter acordado do chão gélido começou a caminhar sem rumo, perdida. O corredor era iluminado com lava em suas extremidades. O calor era desumano. Ela caminhava tonta e suava muito. 
O chão começou a tremer. Yuno ajoelhou-se no chão ofegante. Um grande minotauro apareceu em sua frente com olhos vermelhos, bufando. 
Seu corpo não se mexia, seus batimentos tinham aumentado. Sua pupila se contraiu enquanto a mão do monstro se estendia em sua direção. 
Por uma fração de segundos ela não foi pega. Serafim tinha a garota em seu colo, segurando-na como se fosse um bebê. 
-Serafim... -suspirou Yuno. 
O minotauro bufou e correu em direção à eles. 
-Não fale, Yuno. Você está fraca mas aguente mais um pouco. -disse o garoto indiferente. 

Novamente o monstro tentou alcançar Yuno, porém eles caíram na escuridão antes. 
-Me perdoe. -disse Serafim encostando a testa na de Yuno. Ela sentiu ser re hidratada e a respiração havia melhorado muito. -Não deveria ter trazido vocês para este lugar. 

Eles pousaram e o labirinto se iluminou por inteiro. 
-Yuno! -gritou Alerrandro com Yutsuko nos braços. 
A gêmea abriu um sorriso e pulou do colo de Serafim indo à seu irmão. 
Eles se abraçaram. 

O cavaleiro de ouro, que não trajava sua armadura, sentou no chão e três portais se abriram iluminando mais o local. 
Saíram deles Éden, Laila e Laika que se uniram aos outros. 

-Laila nunca mais me deixe! -gritava Laika grudada com a irmã. 
-Me solta, idiota! 

Serafim se aproximou da família. 
-Se preparem, eles estam chegando. 
-Eles quem? -perguntou Alerrandro. 
O cavaleiro apontou para frente. Pares oculares avermelhados se aproximavam. 
-Coloquem suas armaduras. Esse é o  primeiro ensinamento que tenho à vocês: trabalho em equipe é tudo, isso facilitará o objetivo da missão. Agora completem-na! 

Os cavaleiros alinharam-se trajando suas armaduras. Serafim observava de longe com braços cruzados, Yutsuko estava ao seu lado. 

Os olhos que antes se aproximavam haviam desaparecido. 

A tensão invadiu o labirinto. O clima ficou frio e ao mesmo tempo quente. Havia 5 minotauros. Cada um atrás de cada cavaleiro. 
Saiu da escuridão o primeiro. 

Yuno se esquivou das garras gigantescas. 
Éden levou um soco por trás. 
Laila e Laika sincronizavam seus chutes e socos entre os minotauros. Derrotando-os facilmente. 

-Yuno, Alerrandro! Reunir! -gritou Éden igual quando brincavam. 

Eles corriam para um ponto de colisão. Rapidamente chutaram a cara de minotauros opostos. 
Concentrando a quantidade de cosmo em seus pés. 

Os monstros viraram pó. 

A família olhou orgulhosa para o mestre que permanecia na mesma posição. 

De repente outro apareceu, porém duas vezes maior, ao lado de Yutsuko. 
No momento em que suas garras iriam atingi-la uma luz intensa espalhou-se. 

E lá estava. A deusa Atena empunhando seu escudo na mão esquerda e o báculo na direita. 
A mão do minotauro cortada pelo forte cosmo concentrado no escudo. 

-Está atrasada, Sasha. -falou Serafim imóvel. 
-Desculpe, vamos dizer que Abi não queria que viesse. 
-A-Atena! -delirou Alerrandro.- O quê você está fazendo aqui?!
-Ela veio cumprir a obrigação de babá. -dessa vez foi Seraph que respondeu e Éden começou a rir loucamente. 

-Serafim, vamos sair, por favor. -pediu Sasha.
-Ainda falta mais um. -respondeu o garoto saindo de sua posição. 

Um rugido ressoou atrás de Éden. Uma explosão encantadora surgiu de onde emergira o som. 
-Não baixem a guarda. -disse novamente. 

O portal se ergueu. 

Depois de atravessarem depararam-se com Abi, o dourado de sargitário. 
Ele rapidamente se levantou correndo à deusa. 
-Você está bem?! -desviou o olhar para gêmeos. -Idiota! Você não pensa na proteção dela?!
-Não, mas infelizmente essa é minha obrigação. Pusilânime, se estivesse interessado na segurando de alguém teria ido junto. -gêmeos se retirou com o vento batendo na capa. 


 
Era mais de meia e Yuno ainda não havia dormido. O dia tinha sido longo. 

Descendo as escadas da casa em que estavam hospedados, deparou-se com a lareira ligada e uma figura estranhamente familiar. 

O garoto que antes salvara sua vida e de seu parente, agora lia um livro diante de chamas azuladas. 

-Mestre... O quê faz à essa hora acordado? -ele virou o rosto. Seu par de olhos brilhantes como diamante e sua feição monótona encantavam qualquer menina. 
-Estou lendo Shakespeare. Eu durmo tarde. E você? -voltou ao absorto. 
-Eu... Bom... Eu... Não consigo dormir. 

Ele guardou o livro. Uma luz brilhou de sua mão, revelando um boneco. Muito parecido com ele. Havia uma diferença. Suas mãos e pés eram desproporcionais e os olhos sangrentos. 
Yuno se espantou com a aparição. 
-Acalme-se, isto é somente um boneco normal. Ele não morde. -riram. -Ele foi feito a partir de uma ilusão que tomou forma diante do meu cosmo. Tome. Ele é seu agora. Estou indo dormir, tente ter bons sonhos. 

Yuno pegou o boneco corando-se. E riu. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...