História Reencontro do Destino - Capítulo 22


Escrita por: ~ e ~Yukiko

Postado
Categorias Dragon Ball, Fairy Tail, High School DxD, Naruto, Pokémon
Personagens Anko Mitarashi, Ash Ketchum, Carla (Charle), Ddraig, Hanabi Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Issei Hyoudou, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Shisui Uchiha, Tayuya, TenTen Mitsashi, Trunks, Wendy Marvell, Yahiko
Visualizações 49
Palavras 4.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sarutobi decide...

Sasuke se encontra com...

Raikage fica surpreso, quando...

Capítulo 22 - O Plano de Sarutobi


Fanfic / Fanfiction Reencontro do Destino - Capítulo 22 - O Plano de Sarutobi

Após algumas horas, Sarutobi estava pensativo. O seu cachimbo apagou e ele sequer se deu o trabalho de ascender, demonstrando o quanto ele estava compenetrado, conforme se lembrava da visita da Kaiou-shin do tempo. Uma honra que nunca imaginou que teria.

Ele se recorda da ameaça que Mito representava, frente ao alerta da Kaiou-shin e pelos relatórios de Naruto e dos outros sobre a aparição dela. Ele nunca imaginou que ela poderia se converter em uma ameaça, mas, ao pensar melhor sobre o destino de Kurama, assim que foi libertada do controle de Madara, os seus atos podiam ser estranhos, até porque se recordava de algumas discussões calorosas que acabou ouvindo quando era criança, pois, o seu trajeto da casa para a Academia, passava perto da mansão do Hokage.

Na época, o teor delas não fazia sentido, assim como a indignação de Hashimarama pelo selamento de Kurama em Mito.

Inicialmente, quando era criança, pensava que era pelo fato de Mito selar ela nela, sendo demonstrada a preocupação dele para com a sua esposa. Mas, agora, ao saber da verdadeira natureza de Mito e conforme se recordava do que ouviu quando criança passou a compreender que a revolta do Senju, era pelo fato de Kurama ter sido selada daquela forma. Ele achava o selamento usado muito cruel, pelo modo como ela ficaria no selo e mostrava indignação, assim como raiva, pelo selamento da bijuu.

Ela também havia mostrado o que aconteceria se Tsunade fosse Hokage, sendo que ele sabia que Jiraya nunca desejou tal cargo e nunca aceitaria. Mesmo se ele aceitasse, a visão havia sido tão tenebrosa, quanto de Tsunade. A opção que a kaiou-shin lhe deu era a mais acertada e se provaria benéfica. Inclusive, falou onde essa pessoa estaria o que lhe ajudaria e muito.

Sobre os bijuus e jinchuurikis, foi alarmante saber o destino deles. De fato, se algo não fosse feito, o mundo seria condenado. Afinal, havia outros seres perversos envolvidos e não somente os daquele mundo. Isso mudava tudo.

Além disso, se continuasse assim, ele nunca poderia ver o seu neto Konohamaru adulto e todas as realizações que ele faria, pois, estaria morto, sendo que o seu filho também compartilharia de seu destino.

De fato, eram visões tenebrosas.

Ele não desejava tal destino e imediatamente, traçou um plano para proteger aquele mundo, pois, senão fizesse nada, o futuro seria desolador.

Após alguns dias, as batalhas continuavam, sem os gennins de Sunagakure no Sato, pois, eles voltaram as suas vilas, enquanto prosseguiam os acordos de redenção de Sunagakure no Sato. Quanto a Otogakure no Sato, quando chegaram a vila, a mesma estava vazia.

No final de uma semana, são declarados aqueles que se tornariam chuunins, sendo que alguns foram escolhidos como jounnin, devido as suas habilidades acima de um chuunin. Só o título de chuunin não faria jus a eles. Algo assim era raro de acontecer. Poucos haviam ido para jounnin, direto.

Os que foram declarados jounnin, foram Naruto, Kurama, Ino, Rock Lee, Shikamaru, Chouji e Shino.

Já, Neiji, TenTen e alguns outros, se tornaram chuunins.

Pelos outros terem se tornado jounnins direito, eles passariam por um treinamento especial com times de jounnins, antes que pudessem liderar um grupo.

Afinal, para ser jounnin, precisava dominar, ao menos, dois elementos e ter um controle preciso do chakra, assim como conhecimentos avançados de ninjutsus, sendo muitos de rank alto e todos eles tinham esse requisito. Só precisavam aprender sobre liderança e planejamento. Algo que vinha somente pela experiência prática de campo.

Naquele momento, os amigos estavam comemorando em uma churrascaria, sendo que Neiji e TenTen se juntaram a eles, que comemoravam a sua promoção, enquanto que Kakashi, Gai e Asuma, olhavam desanimados a sua carteira, para conferir se teriam como pagar, já que Chouji estava junto e Asuma, havia sido esperto em enganar os outros dois, para pagarem a conta. Depois, Karin, com a sua mãe, se juntaram a comemoração, sendo que Naruto ficou feliz ao conhecer mais uma Uzumaki. Shion também se juntou a eles, tornando o local bem animado. Itachi, Shisui, Nagato, Konan e Yahiko, também se juntaram.

Yugao surge com uma jovem de cabelos verdes que sorria timidamente.

Quando Kurama a observa, se concentra e surge na mente da mesma, encontrando ela junto de Choumei, que fica surpreso ao ver a sua nee-san, só que com uma aparência bem jovem.

Então, Fuu pergunta:

— Quem é ela, Choumei-kun?

— É a minha nee-chan, Kurama. Claro que ela deveria ser mais velha.

— Eu assumi uma aparência mais nova que o meu jinchuuriki. Fico feliz que está bem. Meu jinchuuriki é meu namorado e vai ensinar vocês, como fazer o Choumei-kun ficar fora do selo, com você. Podemos modificar esse selo. O que acham?

— Poderei ficar com o Choumei-kun fora do selo? Sugoi! Ouviu, Choumei-kun? Ficaremos juntos!

Ela abraça o bijuu, que cora.

— Sim, Fuu-chan.

Então, parte da consciência de Kurama, retorna para o seu corpo e ela murmura ao Naruto quem era, com o mesmo abrindo um enorme sorriso, puxando Fuu para a festa, com ela se apresentando a todos os outros que sorriem, fazendo a jovem se sentir feliz, pois, conseguiu mais amigos. Choumei dentro dela, ficava feliz ao ver o quanto a sua amada estava feliz.

Estava esperando ela ficar mais velha para confessar o seu amor, ainda mais, frente ao fato de que poderia assumir a sua forma semelhante a humana, fora do selo.

Portanto, estava ansioso para sair do selo, sem ela sofrer nada, como Kurama fazia, ao estar junto de seu jinchuuriki e namorado.

No dia seguinte, sendo que Naruto e Kurama, sempre dormiam juntos cada um vestido e na mesma cama, eles se levantam, enquanto Kakashi anunciava que iria pegar uma missão.

Após eles comerem, o casal sai, sendo que ao andarem alguns metros, são abordados por um Anbu, que fala:

— O Hokage solicita uma reunião com vocês.

O casal consente, enquanto se dirigiam até o prédio do Hokage, saltando pelas casas, sendo que encontram Itachi e Shisui no caminho, assim como Nagato, Yahiko e Konan, além dos novos jounnins, amigos dele, com Chouji comendo como sempre. Fuu se junta a eles, sorrindo, cumprimentando todos.

Eles se juntam e começam a conversar, decidindo separarem algumas horas para fazerem uma pequena batalha entre eles, sendo algo que animou o grupo. Karin estava fazendo aulas complementares com uma chunnin, designada para ensiná-la, além de fazer um curso intensivo.

Então, Jiraya se junta a eles, sendo que ao longe, eles ouviam os gritos de raiva das mulheres, jurando que quando pegassem ele, iriam castrá-lo, com o sannin exibindo uma gota na cabeça, fazendo todos revirarem os olhos, enquanto que Kurama não compreendia e pergunta ao Naruto:

— Por que eles falaram que vão castrá-lo, Naruto-kun?

— É que Jiraya quebrou os preciosos vasos dela, pelo visto, Kurama-chan – ele fala sorrindo para Kurama, para depois olhar para Jiraya com uma face assustadora – Certo?

— Claro... Eu fui fazer um dos meus saltos e acabe destruindo os belos vasos delas. Por isso. – Jiraya fala suando frio.

— Entendi. Tem que tomar cuidado ao saltar.

— Vou tomar cuidado, Kurama-chan.

Longe dali, no hospital, Sasuke havia acabado de ser liberado, sendo visível a sua raiva e ódio por ter sido derrotado de forma humilhante.

Conforme ele caminhava irritado pelas ruas, ele sente que alguém o observava e próximo dali, aparece uma pessoa e o mesmo se aproxima dele, perguntando:

— Quem é você?

A mesma pessoa sai das sombras e baixa o capuz, revelando ser uma mulher de seios fartos, olhos azuis e cabelos vermelhos, usando roupas provocantes.

— Quem é você? O que faz aqui?

— Eu me chamo Rias Gremory e estou representando Orochimaru, a mando do meu mestre. Orochimaru tem interesse em você e propõe um acordo. Em troca de poder e de habilidade para você controlar esse selo em seu pescoço, ele pede que seja o servo dele. Se aceitar, ficará ainda mais poderoso.

— Orochimaru, seria aquele que me mordeu, lá na Floresta proibida, certo?

— Sim.

— Eu seria poderoso?

— Ele diz que sim. E aí? Aceita?

— Sim.

— Há um grupo esperando você, fora de Konoha. Eles irão leva-lo até Orochimaru.

Quando ela se vira para sair, ele pergunta:

— Quem é o seu mestre?

— Demingra. Quem mais?

— Qual o seu nome e por que o está servindo?

— Eu me chamo Rias Gremory e assim como você, busco algo em troca de servi-lo. Ele me prometeu o que mais desejo. Além disso, ele aumentou os meus poderes. Com isso, poderei realizar os meus sonhos. Ele também pode realizar os seus, se perceber que é digno de se tornar um dos servos dele.

— Interessante...

— Mas, antes, treine com Orochimaru. Adeus.

Nisso, ela se afasta e mais a frente, desaparece em um circulo mágico vermelho, sendo que Sasuke pensou ter visto coisas, pois, parecia que ela tinha asas que lembravam os de morcegos, só que eram negras e bem finas.

— Um akuma, como nas lendas? – ele pergunta consigo mesmo – Bem, se é ela um akuma, esse Demigra deve ser um demônio poderoso. Parece que enfim, poderei derrotar todos esses bastardos que ousaram me humilhar.

Sorrindo satisfeito, ele se dirige até os portões de Konoha e sai, sendo que, mais para frente, encontra um ninja que protegia o local e um grupo o esperando, usando roupas que lembravam um ANBU, sendo que ao deles havia corpos de shinobis de Konoha mortos. O que parecia ser o líder, fala:

— Nosso mestre deseja que o levemos em segurança até ele.

— Ótimo. Quando podemos partir?

— Agora mesmo, se desejar.

Nisso, ele parte junto deles.

Longe dali, Mikoto chega ao hospital e fica preocupada quando descobre que Sasuke saiu e rapidamente, começa a procura-lo, sendo que usa kuchyouse no jutsu, para invocar vários gatos ninjas que saem em busca de seu filho, enquanto ela sentia o seu peito se restringir, pois, sentia que havia acontecido algo.

O tio de Naruto, Kasumi, junto de sua filha, Tayuya (多由也), sendo que no início, ela foi relutante em lembrar-se de sua infância, culpando o pai por abandoná-la, até que, ao forçar a memória, enquanto estava na cela, por precaução, se recordou de que foi sequestrada quando criança por ser uma Uzumaki. O seu pai não pode salvá-la, pois, foi atacado por vários inimigos.

Conforme as suas memórias foram destravadas, graças a ajuda do pai de Shikamaru, o seu pai havia perguntando a ela: “Poderia me permitir ser o seu pai, de novo, mesmo eu sendo indigno de ser chamado de pai, por não poder salvá-la naquele dia fatídico?”

Ela via a dor e a sinceridade nos olhos dele.

Chorando, enquanto amaldiçoava Orochimaru de tudo que era nome, era corre até ele e o abraça, chorando, sendo que falava: “Senti saudades, tou-chan”.

Ela ajuda com informações sobre Orochimaru e o Nara notou que ela se arrependia e que de fato, odiava Oorchimaru com toda a força do seu coração, sendo que o pai dela jurou que o destroçaria e faria ele pagar por ter maltratado a sua amada filha.

Longe dali, em algum lugar, Orochimaru tremeu de medo, por algum motivo.

Desde então, ela obteve perdão do Hokage e morava com o seu genitor, com ambos procurando recuperar os anos que ficaram afastados por causa da cobra pedófila.

Naquele instante, pai e filha passeavam, sendo que ela usava belas roupas, quando nota que o pai dela avista Mikoto, chorando desesperada, enquanto parecia procurar algo.

Rapidamente, ele se acerca a ela, enquanto que Tayuya estava preocupada com a namorada de seu pai, sendo que aprovava o relacionamento de seu pai com ela, que pediu para a jovem chama-la de mãe.

Mikoto abraça Kasumi, sendo visível sua preocupação, com ele perguntando, preocupado:

— O que aconteceu, Mikoto-chan? – ele usa o apelido que usavam na intimidade.

— Sasuke sumiu do hospital e pelo horário, deveria estar no Distrito Uchiha. Por isso vim ao hospital. Eu julguei que ele ainda estava internado e que por isso, não apareceu em casa.

Kasumi suspira e fala:

— Vou ajudar a procura-lo.

— Eu também. – Tayuya fala determinada.

— Obrigada.

Longe dali, no prédio do Hokage, todos ouviam atentamente sobre o encontro dele com a Kaiou-shin do tempo e tudo o que ela revelou.

— Meus irmãos... – Kurama fica com lágrimas nos olhos – Eles não podem...

— Maldito Madara! – Naruto exclama irado.

— Não consigo acreditar que Obito se tornou esse monstro... – Kakashi murmura – Pelo visto, ele não sabe que Rin está viva e bem. Por tantos anos, eu fiquei me martirizando e me condenando...

— Ela está viva, graças ao bijuu. Ele não quis desaparecer novamente e deve ter reconhecido a coragem e determinação dela ao se jogar na sua frente, tudo por amor a vila. Creio que nenhum outro dos jinchuurikis dele, chegaria a esse extremo pela sua vila. O que importa é que ela está viva e casada com outro jinchuuriki.

— Kakashi, se Obito ver Rin viva, pode ser que ele desperte e ela poderá contar que foi armação do Madara. Um servo dele estava por trás da emboscada feita a vocês.

— Sim, mas, chegar a perdoá-lo, não caberia a mim e sim, ao Naruto. – Kakashi fala olhando para o loiro – Por culpa dele, Naruto ficou órfão.

O loiro suspira e fala:

— Não o consideraria meu melhor amigo e nem nada disso. Mas, reconheço que ele está sendo usado ao ser manipulado por Madara. Ele sofreu muito e aquele bastardo usou isso para controlar ele. Se formos analisar friamente, sem qualquer emoção atrapalhando, veremos que foi Madara que matou os meus pais e usou a minha amada Kurama-chan como ferramenta, tanto no passado, a capturando e a escravizando, assim como no presente. – nisso, o loiro torce os punhos e exclama – Vou destruir esse bastardo! Destruir não! Quero humilha-lo! Vou detoná-lo de todas as formas possíveis! Ele vai se arrepender do dia em que nasceu!

Longe dali, em seu esconderijo, Madara treme de medo, por um motivo desconhecido ao mesmo.

De volta ao escritório do Hokage, Sarutobi fala:

— Vou dividi-los em grupos.

Nisso, eles escutam batidas na porta e o Sandaime Hokage (三代目火影) desfaz o selo que abafava o som, para depois falar:

— Entre.

Uma jovem entra e fala:

— Tenten e Neiji, chegaram.

— Excelente. Peça para eles esperarem um pouco. Quando puder, eu chamo eles.

— Sim, senhor.

Ela fecha a porta e ele torna a fazer o jutsu para abafar qualquer som do ambiente, impedindo assim que alguém escutasse.

— Como eu estava falando, vou dividi-los em grupos. Gai, Rock Lee, Tenten e Neiji, irão atrás da irmã de Tsunade, Tsukihime. Creio que será interessante a você, Gai e a você, Lee, encontrar com ela. Por isso, os estou enviando. – ele fala misteriosamente.

— Como assim, Hokage-sama? – Gai pergunta curioso.

— Vocês nunca se encontraram com ela, mas, o seu pai, sim, Gai.

— O meu pai?

— Isso mesmo. A missão de vocês é encontra-la e convidar ela para voltar a Konoha. De todos nessa sala, vocês dois são o que mais possuem chance de trazê-la.

— Quem é Tsukihime? – Asuma pergunta curioso.

— Irmã gêmea de Tsunade. Mas, não se deixem enganar. Ela não é como a irmã. É uma guerreira e ela desenvolveu técnicas que são usadas por alguns membros dessa vila. Ela também tem conhecimentos de ninjutsu médico. Através da Kaiou-shin do tempo, eu descobri que ela está na Vila da Neve. Parece que está desenvolvendo uma nova técnica. Escolhi Tenten também, pois, a técnica que ela usa de invocação de armas, foi desenvolvido e aperfeiçoado por Tsukihime.

— Qual técnica ela desenvolveu? – Shino pergunta curioso.

— Gōken (剛拳), Hachimon (八門) e a técnica usada por Tenten e outros shinobis, Kaifū no Jutsu (開封の術). Ela também é especialista em manuseio de armas. Uma guerreira acima de tudo, com um código de honra.

— Gōken e Hachimon! – Rock Lee exclama, estarrecido.

— Ela treinou o seu pai, Gai. Ela se sensibilizou com o fato dele querer lutar, mesmo não conseguindo usar ninjutsu. Ela é uma guerreira acima de tudo e a determinação dele, a fez ensinar o Hachimon a ele. Ela só treina aqueles que ela reconhece como sendo guerreiros dignos. Ouvi boatos de que ela aperfeiçoou o Hachimon, ao ponto de aplacar os efeitos colaterais da abertura do último portão. Inclusive, há boatos de uma técnica médica, que muitos associam a Tsunade, mas, não é verdade. Essa técnica permite lidar com alguns efeitos colaterais do último portão. Tsunade pegou tal técnica da irmã. Ou melhor, dizendo, a irmã ensinou a ela, para que ela não pudesse morrer em uma batalha. Tsukihime chegou a treinar a irmã em taijutsu, mas, ela preferia as jogatinas e a bebida, a ser uma guerreira e mesmo sendo a sua irmã, ela se afastou. Como eu disse. Ela só treina aqueles que sentem que tem uma alma guerreira. Ela é mestra, tanto do Gai, quanto de Rock Lee. – Sarutobi fala – Nunca pensei em procura-la antes, pois, ela é uma guerreira errante em busca de aperfeiçoamento constante e em busca de um oponente digno. É mais difícil encontrar ela, do que Tsunade. Mesmo em busca de um oponente digno e do aprimoramento de suas técnicas, ela tem senso de dever e muita responsabilidade. Talvez, consigam convencê-la a se tornar a próxima Hokage. Afinal, pretendo me aposentar.

— O senhor faz bem. – Kakashi comenta.

— Jiraya está se sentindo mal. – Kurama fala inocente, apontando para o lendário sannin, que está em um canto, encolhido e tremendo, fazendo todos arquearem o cenho.

— Não está passando mal, Kurama-chan. Digamos que ela provocou a ira de Tsukihime. No passado, levou uma surra da Tsunade e teve danos internos, além de três costelas fraturadas e ficou gravemente ferido. O que Tsukihime fez com ele, torna a surra da Tsunade um carinho, em comparação. Claro que ela jurou castrar ele, se o reencontrasse. Vamos torcer para que ela tenha se esquecido desse incidente, após várias décadas. Se ela não esqueceu, recomendo que Jiraya fique a uma boa distância dela.

— Por que elas fizeram isso? – Kurama pergunta inocente.

— Por que ele resolveu fazer uma das performances dele com o sapo e acabou quebrando uma parede da casa de Tsunade. Quanto a Tsukihime, ele quebrou o vaso preferido dela. Jiraya era meio desastrado quando jovem, não era, Jiraya?

— Sim, Hokage jiji. Eu era meio desastrado.

— Ele continua desastrado, jiji. Ele destruiu os vasos de algumas mulheres, antes de se juntar a nós.

— Em algum momento, ele vai tomar cuidado, Kurama-chan. – ele fala paternalmente a bijuu - Bem, voltando a divisão dos times. Quanto aos demais, vou dividi-los em outros grupos. A prioridade é proteger os jinchuurikis. Em todos eles, se possível, queria um kage bushin de Kurama e de Choumei. Vocês precisam de Kurama e de Choumei, para convencer os demais bijuus.

— Pode contar comigo, jiji. – ela fala sorrindo meigamente.

— Excelente. Dois jinchuurikis estão juntos por estarem casados. Um grupo bastará. São os jinchuurikis do Isobu (磯撫), Rin e do Saiken (犀犬), Utadaka. Eles têm uma filha. Gaara, jinchuuriki de Shizuka, será chamado para vim até aqui, para que possa explicar a situação a ele. Então, sobrará seis jinchuurikis. Dois estão em Kumogakure no Sato (雲隠れの里), Killer Bee, jinchuuriki de Gyuuki (牛鬼) e Yugito Nii, jinchuuriki de Matatabi (又旅). Dois em Iwagakure no Sato (岩隠れの里), o jinchuuriki de Son Goku (孫悟空), Roshi e o jinchuuriki de Kokuō (穆王), Han.

— Hum... Precisaremos de quatro grupos e cada um com uma Kurama e um Choumei.

Fuu sorri e nisso, Choumei aparece ao lado dela em uma fumaça, tendo a aparência de dezoito anos, usando roupas descontraídas.

— O sortudo Choumei está na área! Yeah!

Todos ficam com gotas, sendo que Kurama bate palmas e fala animada:

— Como sempre, bem animado.

— Yeah! – ele dá um sorriso colgate e faz uma pose Nice Guy, sendo seguido por Rock Lee e Gai.

— Percebo que iremos nos dar super bem, Choumei-san!

— Claro!

Os demais reviram os olhos e Kakashi fala, exasperado, em pensamento:

“Um terceiro Gai não! Por favor, Kami-sama! Que crime eu cometi para ter como punição a multiplicação de Gai´s?”

Kakashi fica com uma nuvem de depressão em cima da cabeça, na sala do Hokage, mais precisamente em um canto, fazendo, deprimido, círculos no chão, sendo que todos não compreendem o motivo, enquanto que Kurama e Fuu tentavam animá-lo, dando palmadinhas nas suas costas.

O Hokage pigarreia e fala, ainda com uma gota na cabeça:

— Bem, já dividi os grupos. Kurama-chan, Fuu-chan, Choumei-kun Naruto-kun e Kakashi. Vocês irão a Kumogakure no Sato. Asuma, Ino e Chouji-kun, vocês irão encontrar Rin e Utadaka. Eles moram na Vila das flores. Uma pequena vila no país do Bambu. Itachi-kun, Shino-kun, Shisui-kun e Shikamaru-kun, vocês irão até Iwagakure no Sato. Precisamos da capacidade de estratégia lendária dos Nara, nessa missão. Os insetos de Shino poderão ser de grande ajuda. Vocês vão receber junto dos pergaminhos de missão, os pergaminhos escritos por mim e pergaminhos deixados pela Kaiou-shin do Tempo, para convencer eles da necessidade de se preparem e dos perigos, assim como, os pergaminhos especiais, irão mostrar o que irá ocorrer com o mundo, senão fizermos nada. O Raikage, não é tão cabeça-dura. Dará para vocês, convencê-lo. Mas, o Tsuchikage... Ele é famoso por ser mais cabeça dura do que um machado. Aí, entrará a lendária capacidade de estratégia de um Nara. Não acredito que o Tsuchikage, deixará vocês se aproximarem o suficiente dele, para poderem cumprir a missão com êxito. Choumei-kun e Kurama-chan, por favor.

— Kage bushin no Jutsu! – os dois bijuus exclamam.

Nisso, surgem kage bushins para os outros grupos, sendo que eles se retiram da sala. Neiji e Tenten observam eles saindo, sendo que o Hyuuga vai até Naruto e fala:

— Eu tenho uma grande divida com você, Naruto. O que puder fazer por você, me avise. Ficarei feliz em ajudar. Não tenho palavras para demonstrar toda a minha gratidão.

O loiro põe a mão no ombro dele e fala:

— Aproveite a liberdade. Agora, é um pássaro livre. Não só você, assim como os outros.

Neiji sorri e fala:

— Sim. Mas, saiba que para mim, tenho um grande débito com você.

— Podemos ser amigos, o que acha? – o loiro estende a mão e Neiji a segura, o cumprimentando.

O loiro estende a mão a Tenten, que sorri e a segura, cumprimentando.

— Quando voltarmos da missão, o que vocês acham de treinar conosco? Seria bom Hanabi treinar, também. Nos formamos um grupo de treino. Por isso, demonstramos aquele nível nas lutas. O que acham? Gostariam de se juntar a nós?

— Nós adoraríamos! Né, Tenten?

A jovem cora e consente.

— Então, está combinado.

Nisso, eles batem os punhos, quando Naruto oferece o seu punho, fazendo Neiji sorrir, antes deles se retirarem dali.

Então, o Hokage os chama a sala, sendo que já havia entregado um pergaminho especial da Kaiou-shin do tempo a Gai. Após Neiji e Tenten se inteirarem da missão, eles partem.

Em Kumogakure no Sato, mais precisamente na sala do Raikage, o mesmo batia os punhos na mesa, demonstrando a sua irritação, sendo que Killer Bee o olhava confuso, até que fala:

— Qual o problema, nii-san?

— Eu vi de novo aquela bela jovem. Tão linda. Tão meiga. Tão fofa. Parecia que ela flutuava, enquanto andava. Cada vez que a vejo o meu coração bate mais forte. Eu tento me aproximar dela, mas, ela me vê e foge, se perdendo na multidão. Já mandei ANBUs atrás dela e não tiveram êxito. Por que ela foge de mim? Eu a amo! Eu daria o céu, se ela me pedisse!

Então, ele cai na cadeira e chora desesperado como uma criança, fazendo Bee ficar com uma gota, compreendendo de quem ele falava. Yugito estava junto dele e sentia pena do Hokage.

Eles estavam junto de Nibi, dentro da mente de Yugito. Bee falava com a sua irmã:

— Imouto... Veja... O Raikage não é ruim. Ele a ama e sei que ama ele também.

— Como sabe disso? – ela pergunta timidamente.

— Você cora quando fala dele e fica com um olhar sonhador. Acho que poderia se revelar a ele.

— Bee está certo. Nii-san é correto! – Bee fala em meio a um rap.

— Não sei... – ela está com a cauda em volta do corpo e as orelha felpudas abaixadas, batendo os polegares – Eu sinto meu coração se aquecer e bater fortemente por ele. Mas, ele me assusta.

Bee volta para a sua mente e fala ao seu irmão:

— Eu acho que é o seu jeito que a assusta. Assim, todos o conhecem e bem, assim...

— É por isso? – ele pergunta com lágrimas nos olhos – Eu vou tentar mudar por ela. Se mudar, terei chance?

Ele pergunta esperançoso e Yugito fala, sem graça:

— Bem, acredito que sim.

— Está decidido! Teremos um novo Raikage!

Bee e Yugito ficam com gotas, sendo que pensam ao mesmo tempo:

“Será que isso vai prestar?”.

Dentro de Yugito, Nibi fica surpresa ao saber que ele chegaria ao extremo de mudar, por ela e podia ver, através de Yugito, as chamas de determinação dele, sendo que ela fala, timidamente, para a sua jinchuuriki:

"Vou me revelar, Yugito-chan."

"Isso é ótimo. Ele está determinado a mudar por você."

Nisso, Raikage vê uma nuvem de fumaça surgir ao lado de Yugito e Nibi surge, com um vestidinho azul comportado, com um laço na cabeça, sorrindo timidamente, com as mãos na frente do corpo e com um olhar meigo, abanando as caudas e as orelhinhas no topo da cabeça, que fazem um barulhinho fofo quando mexem.

Raikage fica surpreso para depois murmurar, se apaixonando ainda mais, se já era possível, enquanto murmurava:

— Fofa... Muito fofa.

Nibi cora e ele acha a bijuu ainda mais fofa, enquanto que Nibi falava, timidamente:

— Me chamo Matatabi. Foi o nome que o meu tou-chan deu para mim. Entre vocês sou conhecia como Nibi no nekomata. Sou uma bijuu. Os ANBUs não me acham, pois, sempre me refugio em Yugito-chan.

Então, outra fumaça surge ao lado de Bee, revelando Hachibi, que usava roupas formais e elegantes, agindo como um cavalheiro:

— Sou Gyuuki. Prazer em conhecê-lo. Sou nii-san de Matatabi-chan. Sou conhecido entre vocês como Hachibi.

Ao mesmo tempo, longe dali, Roushi e Han andavam juntos, sendo que Kokuou estava mais afastada, junto de Son Goku conversando, sendo que junto deles, havia uma garotinha, filha de Roushi. A mãe dela estava gravemente enferma e mandou uma carta a Roushi.

Ao contrário dos outros universos, a carta chegou as mãos dele e ele pode buscar a sua filha, assim como cuidar do enterro da mãe dela. A menina tinha doze anos e ao ouvir ela chamar ele de tou-chan, ele se sentiu feliz, pois, acreditava que sentia falta de ter uma família. Se tornou super protetor com ela e notou que Son Goku, usando roupas de artes marciais, parecia ter um apreço especial pela sua filha.

Han notou o ciúme que ele mostrava por Son Goku, estar dando muita atenção a filha dele que parecia corar, próxima do bijuu e fala:

— Son Goku a respeita. Nunca faria nada desrespeitoso. Ele é um artista marcial honrado.

— Eu sei, mas... Ela é a minha princesinha. – ele fala com lágrimas nos olhos, fazendo Han exibir uma gota.

Ele dá palmadinhas no ombro dele e fala:

— Ela está crescendo. Não poderá manter os outros homens afastados dela. Agora, ela é jovem, mas...

— O que acha deles virarem larva vulcânica? Eu conseguiria afastá-los, né? – ele fala esperançoso.

Han, ainda com uma gota, falava:

— Não precisa ser tão extremo.

— Ela é a minha princesinha e ninguém toca na minha princesa. Quando for pai, vai saber.

Han olha para Kokuou. Ele a amava e queria ter filhos com ela. Mas, não sabia se ela seria capaz de conceber. Mesmo assim, ficaria com ela e se de fato, desejassem filhos, eles podiam adotar. Ele a amava demais, para não ficar com ela. Ela era a única mulher que desejava.

— Deveria confessar os seus sentimentos por ela, amigo.

— Ela ainda é muito nova – Roshi arqueia o cenho – Assim, eu sei que ela tem vários séculos de vida. Mas, o corpo dela é de quinze anos. Quando ela tiver um corpo mais velho, eu falo. Talvez quando ela tiver uns dezoito anos.

— Por que não dezessete? Deixaria para fazer amor com ela, quando ela tivesse mais de dezoito. Não vejo porque não podem namorar antes.

— E se ela não me amar? – Han pergunta preocupado.

— Ela o ama. Está em seus olhos. Acredite amigo. Tenho mais experiência de vida do que você.

Han fica pensativo.

— Claro que terá que se entender com Son Goku. Ele é um irmão muito protetor. Mesmo sendo mais novo do que ela. Terá que pedir autorização dele.

Ele olha para Son Goku que ouviu a conversa ao contrário de Kokuou, que estava absorta em uma conversa animada com a filha de Roshi. O bijuu lançou um olhar mortal a Han, como se o desafiasse a tentar pedir a sua autorização, fazendo o jinchuuriki suar, enquanto Roushi se lastimava pelo amigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...