História Reescrevendo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Emma Swan, Henry Mills, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Once Upon A Time, Swanqueen
Exibições 37
Palavras 1.359
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLHA quem voltou, minha Santa fiquei um tempão sem att né? Peço perdão é que foi muito corrido mas espero do fundo do meu coração que eu consiga voltar a postar no prazo certo, fiquei tão ansiosa por postar esse cap que estou postando do celular mesmo 😂 Gostaria de agradecer a Alana pq se não fosse por ela eu não postaria tão cedo e nem sei se teria continuado com a fic, obrigada Laninha te desejo toda a felicidade do mundo

Capítulo 3 - Sonhos; lembranças de outra vida


Fanfic / Fanfiction Reescrevendo - Capítulo 3 - Sonhos; lembranças de outra vida

Regina havia acordado com os carinhos de seu filho e seu coração se apertou, era agora, precisava contar a ele

-Bom dia mamãe 
-Bom dia Henry - suspirou e se sentou - Meu filho preciso te contar uma coisa 
-O que mãe? 
-Emma sofreu um acidente ontem
 a noite e está no hospital em um estado grave 

Naquele momento a alegre expressão do Henry se desfez, ele ficou olhando para o nada sem nem saber o que fazer ou dizer, só sabia sentir a dor em seu peito o consumir

-Ela vai ficar bem não é mamãe? 
-Claro meu amor - Regina deu o melhor sorriso que pode para confortar seu pequeno príncipe - Agora vai se arrumar ok? Tem escola 

Henry confirmou e foi se arrumar depois voltou, se despediu de sua mãe e foi rumo a escola. Regina agora estava se arrumando para ir para a prefeitura quando recebeu uma mensagem de David 

"Emma está em coma, os médicos não sabem quando, nem se ela vai acordar" 

Regina perdeu o chão, a prefeita se firmou no guarda-roupa e começou a chorar 

-Se está me ouvindo pela primeira vez na minha vida não finja que não ouve, não finja que está tudo bem em leva-la para longe de mim, não posso perde-la também e nem o senhor pode leva-la, não pode levar uma de suas obras mais perfeitas e mais doces, sei que pareço egoísta, pedindo que não a tire de mim mas...o Senhor viu, o Senhor presenciou o quanto eu sofri, o quanto fiz pessoas sofrerem e somente ela, só aquela menina naquela cama de hospital consegue fazer todo esse ódio e sofrimento passar. O senhor sabe que preciso dela, sabe que não vejo minha vida sem ela, que preciso dela para tornar minha vida limpa e boa de novo, preciso dela para manter a Evil Queen guardada, preciso dela quando ninguém mais conseguir me acalmar e apenas o sorriso dela consegue fazer eu voltar ao meu normal, preciso dela eu...eu preciso dela para continuar minha vida aqui, então eu te imploro, posso não ter sido a melhor filha mas eu imploro que me ouça e que me leve, me leve no lugar dela senhor, ela tem uma vida inteira pela frente com a sua família, me leve e a deixe aqui, a deixe sabendo que eu a amava, me leve! Por favor...por favor me leve 
-Se eu tivesse essa oportunidade eu levava - As lágrimas de Regina pararam e ela levantou a cabeça com ódio ao ouvir a voz de Gold 
-O que está fazendo na minha casa? 
-Resolvi fazer uma visita e te encontrei nesse estado deplorável olha o que você se tornou, está fraca afinal Cora estava certa, amor é fraqueza 
-Saia daqui! Eu não quero ouvir uma palavra vinda de você e lave essa boca antes de falar da minha mãe 
-Ah queridinha eu só saio pois tenho que abrir minha loja mas sabe o que dizem...sonhos são lembranças de outras vidas 

Regina pensou em indagar como ele sabia dos sonhos que ela tinha mas ele ja havia sumido em uma fumaça então a prefeita se recompôs e foi para a prefeitura como sempre cuidar das papeladas. A cabeça da prefeita estava em um lugar longe, estava no dia do acidente de carro, Regina se culpava profundamente, se tivesse deixado Emma ficar, se tivesse atendido o telefone, se fosse menos orgulhosa Emma não estaria nessa situação mas seus pensamentos foram interrompidos por uma batida na porta e deu um sorriso ao ver a irmã com a pequena Robin no braço 

-Hello sis - a ruiva disse sorrindo 
-Olá maninha - a morena se levantou e beijou a bochecha de Zelena e pegou a bebê no braço a ninando 
-Andou chorando, sua carinha não me engana 
-São apenas alguns problemas 
-Seu problema tem nome e sobrenome e é Emma Swan, calma mana ela vai ficar bem 
-Isso é culpa minha, Emma está no hospital e é culpa minha
-Não, Não faça isso com você mesma, as coisas acontecem por uma razão, agora é esperar - Regina apenas suspirou 
-Eu ando tendo uns sonhos com ela
-Que tipos de sonhos? - Regina e Zelena se sentaram no sofá enquanto Robin dormia tranquila no braço da tia
-Eu e ela estamos casadas, e temos uma filha e tem um livro igual o livro do Henry só que conta a nossa história e nessa história eu fui até ela quando ela tinha 18 anos e o Gold disse...
-Que sonhos são lembranças de outra vida
-sim, o que isso quer dizer? 
-Não faço ideia sis 

As duas ficaram conversando por um tempo até que ligaram para Regina do celular de Emma

-Alô 
-Regina sou eu David
-Vocês tem que parar de me ligar do celular dela assim eu fico esperançosa mas enfim, o que foi David? 
-O Gancho teve uma parada e morreu 

Depois de tanto tempo como a Evil Queen Regina não estranhou quando sentiu um alívio e felicidade tomarem seu corpo e deu um sorriso fraco 

-Obrigada por avisar 
-O enterro será agora e...não queria deixar a Emma sozinha 
-Eu faço companhia para ela, vai para o enterro do pirata 
-Okay 

Assim que terminou a ligação Zelena estranhou o sorriso no rosto da Irmã 

-Você é Má Regina - A ruiva riu 
-E você é Perversa

As duas riram, Regina acompanhou Zelena até sua casa deu um beijo na testa na sobrinha e uma abraço na Irmã mais velha e foi para o hospital e se dirigiu para o quarto de Emma, chegou e cumprimentou David e Mary que logo se despediram e foram para o enterro 

"Pelos Céus! Estamos todos acabados" Regina pensou ao observar a expressão do casal que acabara de sair

Por alguma razão quando Regina viu Emma dormindo se lembrou das canções de ninar que colocava para Henry dormir, havia um CD com todo tipo de música dos 4 cantos do mundo mas a preferida do seu pequeno príncipe era uma linda música brasileira e a prefeita sorriu ao ver que a tradução era repleta de inocência e alegria como a melodia e então Regina começou a cantar em um tom de sussurro

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo

E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo

Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva

E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva

Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel

Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu

Regina amava o sotaque que permanecia em sua voz quando cantava em português e sentia uma sensação nostálgica e por um momento se esqueceu que era Emma naquela cama de hospital 

5 MESES DEPOIS

Nesses 5 meses tudo mudou, bem pelo menos a Rotina de Regina, tudo havia mudado pois estava com uma pessoa a menos em sua vida, seria diferente se fosse uma pessoa qualquer mas era Emma, Regina sempre soube que Emma era importante para ela, mesmo em seu subconsciente e agora que ela estava pronta para admitir para qualquer um que duvidasse, esse acidente acontece. A morena às vezes se perguntava se era por causa desse acidente que ela havia percebido o quanto a loira era importante, talvez. Mas enfim os 5 tão temidos e cansativos meses se passaram, todos em Storybrooke já percebiam a exaustão presente no rosto de Regina e no rosto dos pais de Emma, além de cansaço era uma exaustão de ter esperança, de todo dia esperar por algum milagre e nada acontecer, e o pior, não havia a quem culpar, bem, havia Killian mas de que adianta culpar alguém que já está morto?

Então os 5 meses haviam se passado e qualquer vestígio de esperança havia sumido. Então os 5 meses haviam passado e Regina estava procurando inutilmente por um feitiço que não houvesse tentado. Então os 5 meses passaram e Henry chorava todas as noites pelas suas mães. Então os 5 meses passaram e havia chegado o dia, desligariam as máquinas que mentiam Emma viva. Então os 5 meses passaram e hoje Emma daria seu último suspiro 

 


Notas Finais


E aí? O que acharam? Por favor não me matem e me contem o que acharam, preciso da opinião e lembrando que quem lê a fic e não comentam não vai conhecer o ídolo 😂 Por favor necessito de opiniões, aceito aqui e no meu tt @Mary__Lisa enfim, espero que tenham gostado um beijo e um queijo 🧀 😘 Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...