História Regium - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Exibições 18
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieeee, primeira fic sobrenatural do gateun sebeun, espero que gostem! Quaisquer dúvidas serão respondidas ao longo dos capítulos! ^^ Podem comentar, não tenham vergonha! Se estiver ruim também!

Capítulo 1 - Novum amicitias (Prólogo)


O pico mais alto da Lua cheia fazia com que pequenas brechas de luz possibilitassem alguma visão,mesmo que mínima,naquele galpão afastado da cidade.Jackson permanecia atento,ao lado de seu pai.Apenas esperando o comparecimento do clã dos Tuan. 

O barulho mínimo de folhas sendo pisadas logo adentrou o galpão,fazendo os dois encararem as três pessoas que se aproximavam cautelosamente,até pararem à distância de mais ou menos um metro.

-Fico feliz que vieram.-Reymond Tuan,o chefe do clã,sorriu.-Ainda que eu saiba que tem vários exterminadores escondidos por aqui...

Jackson engoliu em seco,mas seu pai apenas riu.

-Espero que não nos entenda mal.-falou,ainda em tom despreocupado.-Faz um bom tempo que não nos cruzamos,não?

-Isso não é uma coisa boa?-riu.-Enfim,sou totalmente capaz de compreender suas razões,então fiz questão de vir apenas com minha família.Esta é minha mulher,Dorine.Você não a conheceu já que em nosso primeiro acordo eu ainda era jovem.Esse é meu filho,Mark.-apontou.A mulher tinha cabelos pretos e ondulados,que iam até pouco abaixo do ombro.O filho era esbelto,branco e tinha cabelos castanhos, que combinavam perfeitamente com seus olhos.

Bem, isso foi o que Jackson pensou,a princípio.Mas ele sabia que toda aquela beleza só era usada para algo que a seu ver era nojento e sádico.

-Esse é meu filho Jackson.-seu pai apontou.

-Ele parece bem forte.-Reymond sorriu,fazendo com que Jackson quisesse responder algo impertinente,mas reprimisse sua vontade apenas com uma reverência.

Ele não percebeu, mas Mark o olhava discretamente,analisando sua beleza tão natural.Fossem suas linhas faciais,que eram únicas,seu cabelo preto desgrenhado que pendia sob sua testa e seus músculos totalmente amostras pela regata preta que usava.Tudo era tão naturalmente bonito...

Sentiu sua garganta arder um pouco,alertando para sua sede,mas reprimiu-se.Ele odiava aquilo.Odiava ter que depender de algo como sangue.Quantas vezes ele já tinha pedido para ser normal como os humanos que conhecia em passeios que seus amigos os levavam escondido? Claro,porque seu pai não o permitia de sair."O mundo humano é um lugar onde se deve estar preparado para entrar",era o que ele dizia.Ele não sabia do porquê.Quer dizer,normalmente quando ele saía com JB,eles apenas bebiam com os amigos e conversavam besteiras.Tinha de se estar preparado pra isso?

De qualquer forma,parou de observar o moreno,para poder prestar atenção no que o pai deste estava dizendo.

-Fiquei surpreso com a carta.Querem realmente nos ajudar à conter os Valok?-ele não disfarçou quando desviou o assunto de Jackson para ir direto ao ponto.

-Sim.Os Valok têm nos ameaçado.Vocês devem saber da nossa política.Sabem que só...matamos aqueles que não merecem viver e isso está prevalescendo desde o tempo de nossos avós,que inclusive nos permitiram ser pacíficos um com o outro mesmo com nossas advenças históricas.-ao analisar a voz dele,podia-se perceber o peso com que ele falou.-Já eles não.Eles não se importam com ninguém,nem em serem discretos ou cobrirem as evidências e estão querendo aderir mais territórios.Principalmente o nosso.

-Alguma razão para isso?

-Talvez,mas não sabemos.Eles estão rondando nossas fronteiras à pelo menos um mês.Está nos dando nos nervos.

O pai de Jackson ficou em silêncio por alguns segundos.

-Sei que vocês respeitam nosso acordo de não agressão e pacificidade relativa à mais de um século,mas eu gostaria de propôr uma condição.-respondeu,por fim.

-Estou totalmente aberto à elas.

-Jackson ficará com vocês.Preciso assegurar o cumprimento deste acordo,já que mesmo querendo confiar em vocês,tenho que prevenir meus aliados e aprendizes de algo ruim.Vocês podem nos mandar um dos seus também.

-De acordo.De certo isso beneficiará todos nós.

Jackson olhou para seu pai desdenhoso,apesar de saber totalmente que a relativa segurança entre os vampiros do clã Tuan e os Exterminadores da Oitava Zona,os Wang,dependia dele.Assim como a proteção da população de um terço de Seul.

 

 

Algumas semanas depois.

Um estalo alto seguido de um grunhido masculino cortaram o ar da sala pouco iluminada.O garoto de roupas pretas totalmente rasgadas pelas torturas apenas olhava seu torturador com desprezo.

-Ainda não vai me dizer o que está fazendo Tuan tão cheio de si?-perguntou.-Quer que eu maltrate você mais um pouco?

-Me mate logo de uma vez.-a voz saiu no tom mais alto possível.

-Oh,seu líder é realmente sortudo por ter súditos tão fiéis...

A figura sombria começou a caminhar em volta do garoto pendurado pelos braços às correntes,roçando uma adaga de prata em seu corpo conforme andava.

-Tem certeza de que não irá me dizer?-ele parou quando a adaga posou exatamente em cima do coração.

-Ande logo com is--

-Mestre Valok.-um de seus servos apareceu das sombras.-Perdoe-me a intromissão,mas descobrimos algo.

Valok olhou para o cativo e sorriu escancaradamente.

-Diga o que descobriram.-falou sem tirar os olhos dele,que rangeu os dentes.

-Os Tuan e os Wang firmaram um acordo,para agir contra nossa ocupação.

-Wang?Os exterminadores da Zona 8?

-Sim,senhor.

-Huh.-riu.-Eu sabia que existia um acordo entre os dois que permitia os Tuan ficarem na área segundo condições.Mas não sabia que Wang aceitaria tão facilmente um novo acordo...Há algo estranho.

-Não é natural,pai?-o filho de Valok adentrou a sala.-O território dos Wang ocupado pelos Tuan é realmente calmo e as mortes normalmente são de ladrões ou assassinos,mascaradas com suicídios ou linchamentos.É natural que os Wang queiram proteger seu território da nossa má fama e violência.-cuspiu em desdém.

-Jinyoung.-a voz do pai era de reprovação.

-Estou mentindo?Eles nos vêem como um bando de selvagens.

-Que vejam,assim terão medo de nós.Está sendo impertinente por que não sabe quantos territórios já conseguimos colocando medo na escória da nossa raça.-Seu irmão mais velho,Jin,se pronunciou pegando a faca de prata das mãos do pai.

-Exatamente.-o mais velho concordou.

Olhou para o garoto cheio de hematomas,pendurado.Depois deu ordem para que Jin o matasse.

-Você não serviu de nada,afinal...

Um novo grito,o último do garoto,ecoou pela sala.

-Jinyoung,Jin...-o pai olhou realmente sério para os dois.-Eu não revelei para vocês antes,mas a Zona 8 é o possível território onde o regium se encontra.

-O sangue real?Aquele que dá poderes a quem o tem? 

-Exatamente...Se o tivermos,poderemos controlar tudo,inclusive os Exterminadores.-Um sorriso se fez na boca do mais velho.-Nossos antepassados e o nome do nosso clã será vingado...

 

 

 

CONTINUA...


Notas Finais


O que acharam? Beijinhooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...