História Regium - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Exibições 17
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha eu de novo kkkk Sim sim já tem outro cap!
Boa leitura!

Capítulo 2 - Manuscript


Fanfic / Fanfiction Regium - Capítulo 2 - Manuscript

Um vento gelado no meio da noite acordou Jackson.Novamente,mesmo depois de quatro semanas,estranhou acordar num quarto,que apesar de tão luxuoso quanto o seu,era totalmente estranho.

Estava escuro,o que o fez bater a perna em algo que se perguntou qual o motivo de estar em seu caminho.Conseguiu chegar ao outro lado do quarto,onde estava o interruptor e o ligou.Ah,seu pé havia batido no criado mudo.

Sentando-se no chão,sem sono,começou a olhar para tudo ali,porém sem prestar atenção.Apenas conseguia pensar em como estava sendo difícil ficar naquele lugar.Na mansão onde o chefe dos Tuan e sua família moravam.

Como seu primeiro dia aqui fora difícil.Ele estava basicamente na casa de totais desconhecidos,na sua visão apesar da pacificidade deles em relação à cidade,altamente perigosos.Sua porta estava sempre trancada à noite,apesar de ele ser o melhor no que faz.Um canivete de prata sempre está no bolso na bermuda ou calça,envolto em uma capa protetora de couro,que seu melhor amigo,Bambam,havia o dado,antes de ele vir para este lugar inóspito. 

Mas ele se divertia em uns poucos momentos em que ia bisbilhotar Mark no meio na noite.Era incrível como o vampiro gostava de sair e ficar treinando golpes no jardim.

Será que ele estaria lá hoje?

Decidiu se levantar,vestiu um casaco cinza por cima da regata que usava,destrancou a porta e saiu do quarto,atento aos lados e a frente.A cada passo percebia a presença do acastanhado ficando maior.

Mas ele não estava no jardim.Ele estava,na verdade,bem perto do quarto de Jackson.

Mark estava sentado no chão,recostado na parede do corredor,com sua respiração ofegante.Suas narinas dilataram e ele levantou a cabeça para olhar para Jack,que deu um passo para trás,totalmente sério.Ele sabia o que Mark estava sentindo no momento e percebeu o olhar dele se direcionar à sua perna.

Droga,ele estava sangrando.

-P-Por que você continua saindo do quarto e indo para o Jardim todas as noites?-a voz do acastanhado era trêmula.

Por que esse garoto me faz ficar desse jeito?-era o que Mark queria ter dito.

Ah,claro,Jackson.Como ele não perceberia,com seu instinto vampírico aguçado,que apesar de você não o ver durante o dia,quando está ocupado demais vigiando passos e informantes,a noite ia o espiar treinando artes marciais na calada da noite,durante todo esse mês.-falou Jack para si,mentalmente.

-Eu apenas achei que era divertido observar alguém nesse lugar idiota fazendo algo interessante que não seja chupar uns pescoços...-Conseguiu deixar aquilo fluir normalmente,apesar de ser estranho.Seu tom era duro e a voz rouca e baixa.

Mark ficou em silêncio por alguns segundos,então colocou a mão no nariz,tampando metade do rosto.Mas apenas aquilo não conseguia impedir o cheiro delicioso de Jackson em suas narinas.

-Obrigado pela sinceridade.-falou fechando os olhos.-Vá para seu quarto e cubra esse machucado...por favor.Ou eu vou fazer algo que você não vai achar nada interessante...

Por incrível que parecesse,Jackson não encarou aquilo como ameaça e isto o fez ficar pensativo.O tom dele era calmo e nervoso,no sentido inocente e amedrontado.

-Isso certamente iria quebrar nosso acordo,Tuan.-Jack virou de costas e saiu andando,de todo o jeito tirando seu pequeno canivete e segurando-o,fazendo questão de que o vampiro atrás de si visse que ele tinha poder pra machucar alguém,se fosse necessário,já que ele era o filho do Mestre dos Exterminadores daquela zona.-Desculpe pelo descuido.-Não olhou para trás e apenas entrou no quarto. 

Mark levantou e ficou encarando a porta."Desculpe pelo descuido"...Ele parecia ser sincero a ponto de pedir desculpas mesmo tendo acabado de menosprezar seu sofrimento...O quão impulsivo esse garoto era?

-Mark.-JB o assustou,aparecendo do nada.

-O que está fazendo aqui?-perguntou ao loiro acinzentado,caminhando um pouco no intuito de se afastar do quarto de Jackson,para onde o cheiro de seu sangue havia o levado com uma vontade atordoante.

-Não estava conseguindo dormir.Achei que estaria treinando,mas senti cheiro de sangue,então vim ver o que tinha acontecido...Foi o Wang?

-Foi.Ele ralou a perna...

-Ainda é difícil ficar perto dele?

-Cara,eu não entendo o por quê,mas sim,demais.A primeira vez que o vi pensei que estivesse apenas com sede.Mas eu me alimentei corretamente depois disso,e ainda assim me sinto atraído pelo sangue dele.

-O cheiro dele é bem atraente,mas não acho que seja normal ficar assim,Mark.

-Eu também.Acho que preciso ir à biblioteca.Não vou conseguir dormir enquanto não tirar ele da cabeça.

-Vou com você.

Os dois amigos começaram a ler livros sobre seus antepassados,suas ações e costumes agora antiquados.JB,como braço direito de Mark,gostava de ajudar o amigo em suas preocupações sempre que podia,então preferiu ler livros que falassem sobre a sede,sangue ou caçadores.Até que começou a ler um trecho interessante.

Em 1896,descobriu-se,por meio de um manuscrito em latim,haver um tipo sanguíneo único,descendente de um antepassado em comum de vampiros e exterminadores:o regium,em latim,ou sangue real.Como se sabe,nesse ano,as duas espécies travaram uma guerra,que acabou misteriosamente a partir do momento em que aquele que possuía o regium morreu,promovendo uma paz relativa entre elas.

Acredita-se que o corpo que possui o regium é capaz de nem ao menos sentir o veneno de um vampiro e capaz de sofrer ferimentos de armas de prata sem sofrer qualquer dano visível.O único jeito de matar aquele que o possui é matando seu parceiro e,romantizado,verdadeiro amor.

As provas vêm do manuscrito.Nele,além da descoberta do sangue real,havia os motivos para nunca terem revelado sobre ele antes:quem beber o sangue daquele que o possui,independente de ser amante ou não,pode adquirir poderes de controle das espécies.Sua existência em si provoca guerras até mesmo internas.Por isso,quando alguém com este nasce,exclusivamente ou entre exterminadores ou entre vampiros,sua identidade é escondida até de si mesmo.

Justamente por isso,há 120 anos a paz relativa continua a reinar.

Depois de ler,JB ficou realmente interessado e curioso para saber mais,mas a próxima página iniciava um novo capítulo que falava sobre sintomas causados pela abstinência de sangue nos vampiros.

Então chamou Mark para ler sobre o manuscrito.Ele era uma boa pessoa para se compartilhar interesses.Os dois acharam realmente interessante toda aquela história.Será que o regium estava entre eles ali?Ou entre os exterminadores?Acabaram dormindo na biblioteca.

 

No outro dia,a tarde,Jackson,agora com um curativo grosso sob a perna,se dirigiu até a sala principal para onde fora chamado,sempre protegida por pelo menos seis ou sete vampiros.Aquela era a sala de Reymond,então era natural.

Ao chegar no corredor,encarou a todos,que saíram de frente com suas caras emburradas,talvez pensando no porque um único exterminador podia mandar neles assim.

Quando entrou na sala cheia de móveis rústicos e quadros de pintores italianos e franceses,observou que Mark e JB também estavam presentes,com suas faces expressando curiosidade e impaciência.Jack desviou o olhar quando viu Mark,então reverenciou o mestre do clã.

-Seu cheiro de sangue deixou todos inquietos ontem.Estava tentando dar motivos pro seu pai nos atacar?-o líder na verdade disse em tom brincalhão.

-Creio que vocês não são tão fracos assim pra não aguentarem algo tão pequeno como esse corte.-respondeu sorrindo,apesar do tom impertinente.

Mark engoliu em seco.Lembrou-se de como JB estava calmo apesar de também estar sentindo aquele cheiro e de como ele próprio se encontrava:desesperado e totalmente ofegante.

-Claro que não somos.

-Deixando de brincadeiras,por que fui chamado?

A porta se abriu novamente.O pai de Jackson entrou,deixando-o surpreso.O filho o reverenciou.

Deve ser algo realmente sério para meu pai ter vindo aqui-pensou.

-Seja Bem-Vindo,Líder Wang.

O outro o cumprimentou com uma reverência.

-Precisamos fazer algo.-afirmou.-Eles estão nos ameaçando.

-O que aconteceu,pai?-Mark perguntou.

-Um dos espiões que enviei há pouco mais de três semanas foi capturado .Hoje de manhã os patrulheiros o encontraram multilado numa cerca próxima à fronteira.Junto com ele estava este bilhete.

Ele estendeu o bilhete sujo de sangue para o líder Wang.

-Um aviso.Tanto para os Tuan quanto para os exterminadores.-leu em voz alta.

Todos ficaram em silêncio.

-Andei pesquisando sobre eles.-falou Jackson.-Os antepassados participaram da guerra de 1816 mas eram uma minoria fraca.Perderam posses e terras principalmente quando a ocupação dos exterminadores começou.Eles não queriam firmar acordos,por isso foram quase dizimados.Passaram muito tempo no escuro,sendo cautelosos,mas têm conseguido força e se tornado violentos.

-Querem mostrar para nós que podem nos derrotar.-JB completou.-Eles extinguiram meu clã depois que não quisemos firmar um acordo.Sei da capacidade deles e sei o quanto são cruéis.Parecem loucos que querem vingança pela guerra.

-Bem,a guerra foi feita entre vampiros também,mas não fomos só nós ou os exterminadores da Zona 8 que os reprimiram.Nunca fizemos nada com eles.-Mark falou.

-Nós também não.-Jackson respondeu.-Eles vem da Zona 5.Não faz sentido estarem tão fixados em tomar a oitava sabendo que o clã dos Tuan é influente e grande,apesar de não tão forte.Ainda mais agora que sabem que estamos num novo acordo.O que poder ter tanto aqui que os faça ficar assim?

Os dois líderes se entreolharam e perceberam na mesma hora do que se tratava aquilo.

-O sangue real.

 

 

CONTINUA...


Notas Finais


E aii?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...