História Rehab (Camren) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila, Camren, Lauren, Lesbicas, Reabilitação, Romance
Visualizações 1.544
Palavras 2.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Camila's house


Camila's POV

Segui a Demi até o seu consultório,enquanto conversava com meus pais e demonstrava o quanto eu estava feliz em ve-los. Eles pareciam pensativos e mais uma vez não trouxeram a Sofi,o que me fez pensar que queriam falar algo sério comigo. Assim que chegamos no consultório a Demi fechou a porta atrás de si e sentou em sua mesa,esperando meus pais sentarem nas cadeiras a sua frente.

-Eu fiz algo? -Perguntei nervosa,quebrando o silêncio do local.

-Seus pais estão querendo interromper o tratamento por alguns dias. -A Demi falou.

-O que? -Perguntei confusa,enquanto olhava para eles. -Por que?

-Seu aniversário está chegando,hija. -Meu pai disse  -Achei que você gostaria de fazer uma festa com a família.

-E por que vocês estão agindo como se isso não fosse totalmente bom? -Perguntei desconfiada.

-Se algo desencadear uma forte crise,sua recuperação pode ficar ainda mais difícil. -A Demi falou calma,mas ainda séria.

-Eu quero ir. -Falei

-Tudo bem,querida. Você é maior de idade e pode decidir isso. -Ela falou parecendo um pouco decepcionada,mas meus pais estavam felizes,então eu também estava. -Mas preciso te alertar dos perigos.

Ela começou a falar os motivos pelos quais não queria que eu ficasse alguns dias fora da clínica,eu fingia estar prestando atenção quando algo atinge minha mente e faz pesar. Eu não posso simplesmente ir e deixar a Lauren aqui,ela precisa de mim,precisa que eu esteja aqui durante as suas noites sombrias. E eu preciso estar onde ela estiver.

-Mas e a Lauren? -Perguntei.

-O que tem ela? -A Demi levantou uma sobrancelha

-Ela vai ficar sozinha?

-Certamente não. Nós vamos coloca-la no quarto da Jessy e da Dinah,já que elas são bem próximas.

-Ela não pode vir comigo? -Perguntei nervosa,temendo ter que ir e deixar a Laur na clínica.

-Já é arriscado deixar você ir,não acho que seja uma boa levar a Lauren também. -Ela falou normalmente,enquanto analizava alguns papéis.

-Mas eu quero que ela vá para a minha festa! -Falei

-Você nem sabe se ela quer ir!

Todos me olharam com atenção e só então percebi que a Laur poderia não querer ir. E se é tão arriscado para mim,a situação dela poderia ser duas vezes pior,a chance de sua recuperação ficar mais difícil é ainda maior,considerando a gravidade de seus problemas. Depois de pensar um pouco decidi chamar a Lauren para que ela escolhesse o melhor pra ela,que também seria o melhor para mim.

-Deixa eu ver se entendi. -Ela falou um pouco confusa. -Eu posso ficar alguns dias fora desse lugar com a Camz?

-Comemorando meu aniversário. -Complementei.

-E vocês ainda acham que eu poderia negar isso? -Ela perguntou incrédula. -É claro que eu quero!

-Você sabe que fora da clínica vai ter grandes chances de ceder ao vício? -A Demi perguntou.

-Isso não vai acontecer. -A Laur falou confiante.

-Eu não deveria deixar isso acontecer... -A Demi falou e passou a mão no rosto,parecendo cansada. -Vou te dar um único voto de confiança.Então...Qual sua resposta final?

-Eu vou comemorar o aniversário com a Camz!

Sem pensar duas vezes me joguei em seus braços,lhe abraçando feliz enquanto a Demi nos observava com atenção e meus pais nos olhavam com um sorriso no rosto,provavelmente felizes por eu estar bem o suficiente para me apegar a alguém e ter contato físico com outra pessoa. Ficamos sentadas em silêncio enquanto a Demi planejava a nossa pequena saída com meus pais. No final foi decidido que ficaríamos apenas três dias fora da clínica e que a Laur ficaria na minha casa durante esse tempo. No começo ela não aceitou,porque não queria incomodar,mas depois de muita insistência minha e dos meus pais ela acabou cedendo.

-Ok,os pais da Camila vão voltar amanhã para pegar vocês. Agora podem continuar com o horário normalmente -A Demi falou e tirou o óculos de grau. -Daqui a pouco eu ligo para os seus pais avisando,Lauren.

-Ok. -A Laur falou e se levantou.

Me despedi dos meus pais e sai da sala,indo com a Laur para a atividade de música,onde várias pessoas já tocavam seus instrumentos com a ajuda de um professor. Decidimos não ficar ali,então conversamos com o professor e a Laur pegou um violão e fomos até o campo,nos sentando na grama macia embaixo de uma árvore com troncos largos.

-O que acha de tocar para mim hoje? -Ela perguntou enquanto colocava o violão no meu colo.

-Laur eu não sei...-Segurei o instrumento que ela empurrava em minhas mãos.

-Eu juro que não fico te observando -Ela falou com um sorriso no rosto,enquanto cobria rapidamente os olhos com as mãos

-Ah...-Fiquei pensativa

-Por favor. -Ela pediu e abriu sua mão,me permitindo ver seus olhos verdes fluorescentes entre seus dedos.

-Tudo bem. -Não consegui resistir. -Mas s-se eu errar não ria d-de mim.

-Eu não vou rir. -Ela falou e observou com atenção enquanto eu segurava o instrumento em uma maneira confortável.

Fiquei um tempo olhando para o violão,enquanto sentia a conhecida sensação das cordas em meus dedos e sentia que tinha o poder de criar a melodia que eu quisesse. Depois de um tempo comecei a tocar os acordes um por um,e quando percebi,já estava tocando minha música favorita do Ed Sheeran. Assim que lembrei da presença da Laur ali comecei a suar,mas fiquei um pouco mais tranquila quando levantei o olhar por alguns segundos e vi que ela estava com os olhos fechados e a cabeça caída para trás,encostada na árvore.

-Você dormiu? -Perguntei e parei de tocar.

-Não. -Ela falou e abriu os olhos,sorrindo. -É só que...Você cantando me deixa em paz comigo mesma,funciona melhor que meditação.

-Não exagera,Laur. -Falei nervosa e coloquei o violão de lado.

-Por que parou? -Ela perguntou

-Quer que eu continue?

-É claro,Camz.

Continuei a tocar algumas músicas,uma vez ou outra a Laur cantava junto,o que fazia a música ficar ainda mais bonita,já que sua voz rouca combinava perfeitamente com a minha. Depois que tocamos fomos para a quadra de volei,encontrando a Jessy e a Dinah ali.

-Onde vocês estavam. -A Jessy perguntou enquanto quicava a bola no chão.

-Tocando violão. -A Laur falou normalmente.

-Vocês tem certeza que estavam tocando violão e não se tocando? -A Dinah perguntou com um sorriso no rosto,seu humor havia melhorado muito depois que a Normani veio lhe visitar.

-Dinah! -Fiquei vermelha no mesmo instante,mas a Laur pareceu nem se importar com o comentário.

-Sim,tenho certeza. -Ela falou enquanto tentava roubar a bola da Jessy. -Ou quase certeza...

Ficamos no mesmo time no jogo de volei e acabamos ganhando graças as meninas,já que eu quase nunca conseguia acertar alguma manchete e sempre deixava a bola passar entre os meus braços. O calor do local estava ficando cada vez pior,e quando o jogo já estava quase no fim, a Laur parece não conseguir suportar a alta temperatura e desaba no meio da quadra.

-Deve ser por causa da blusa. -Escutei algumas meninas comentarem

-Mas que menina louca! Jogar nesse calor com blusa de mangas. -A outra falou,enquanto uma enfermeira tentava fazer a Laur acordar

Ela pede para todos se afastarem e sem pensar duas vezes tira a blusa de frio da Laur,revelando várias cicatrizes em seus braços. O que fez com que as meninas que estavam olhando tudo comentassem ainda mais,e me fez perceber o porque dela nunca deixar ninguém ver. A enfermeira decidiu levar a Laur até a enfermaria e eu lhe segui,deixando todos os comentários das pessoas assustadas para trás. Assim que chegamos na enfermaria a enfermeira lhe deitou em uma cama e colocou algo que tinha o cheiro de álcool em seu nariz,fazendo com que ela acordasse aos poucos.

-Laur? -Lhe chamei enquanto ela acordava.

-Hm? -Ela falou e abriu os olhos,olhando primeiro para os meus olhos e logo depois para os seus braços,ficando desesperada rapidamente. -Droga!

-Hey,está tudo bem. -Peguei sua blusa de frio e lhe entreguei,para tentar acalma-la. -Eu não me importo com isso.

-Você viu? -Ela perguntou enquanto colocava a blusa em cima de seus braços,sem vesti-la.

-Vi. -Falei enquanto me lembrava da cena,que era pior do que eu imaginava.

-Droga! -Ela falou e se deitou totalmente na cama,encarando o teto. -Não era para você ver! Não assim...Eu não queria te assustar.

-Está tudo bem,Laur. -Falei e lhe dei um beijo na testa. -Isso não mudou nada.

-Eu sou um monstro. -Ela falou sem demonstrar emoção e sem fazer contato visual.

-O que? Lógico que não. -Olhei para trás,conferindo se a enfermeira tinha mesmo saído do quarto. -Isso não mudou nada do que eu sinto por você. Talvez até tenha me deixado ainda mais apaixonada,por saber das suas fraquezas.

-Tem certeza? -Ela perguntou,e pela primeira vez notei o medo em seu olhar.

-Sim,eu tenho certeza. -Lhe roubei um selinho rápido.

Após alguns minutos a enfermeira volta com a Demi e eu saio da sala para deixar elas conversarem melhor. Enquanto isso eu volto para a quadra e converso com a Dinah e a Jessy,tentando acalma-las e dizendo para que falem com as outras meninas que estavam jogando.

-Ela não se sente confortável com pessoas falando disso,então não comentem,ok? -Falei quando elas já pareciam ter voltado ao normal

-Ok. -Elas disseram ao mesmo tempo.

Depois de conversar com as meninas fui tomar banho e logo depois voltei para o quarto,esperando a Laur voltar para o almoço. Depois de alguns minutos ela aparece com o cabelo molhado e limpinha,imaginei que já tivesse tomado banho.

-Hey. -Lhe chamei quando ela colocava uma roupa no cesto de roupas sujas

-Oi. -Ela se aproximou e me deu um beijo na testa.

-Você está melhor? -Perguntei

-Estou sim. -Ela se sentou ao meu lado. -Estou feliz que isso não tenha...Te deixando com um pé atrás em relação a nós.

-É claro que não,amor. -Me aproximei. -Todas estamos aqui por problemas,isso só mostra que você é muito forte por estar superando um problema muito grave.

-É...-Ela nã parecia estar convencida. -Mas agora vamos para o refeitório.

-Ahhh não. -Me joguei na cama e abracei meu travesseiro com força

-Sem essa! Você não tomou café da manhã direito,precisa se alimentar. -Ela tentou me puxar,mas eu fiz força para ficar na cama.

-Ah,lauren! -Reclamei quando ela me segurou no colo.

Ela me levou em seus braços até o corredor e depois me colocou no chão,me puxando pela mão até o refeitório. Assim que entramos fizemos uma rápida oração e pegamos nossa comida,nos sentando na mesa logo depois. Encarei a macarronada em meu prato com cara de nojo,só em observar aquilo meu estômago revirava,o que me fez pensar que com certeza eu vomitaria se tivesse me alimentado melhor no café da manhã.

-Camila,não encare a comida assim!  -A Nutricionista falou sem paciência. Eu não lhe encarava,mas podia sentir que ela me observava atentamente. -O sonho de várias pessoas é ter um alimento como esse e você não quer comer o que tem.

-É? Você poderia pegar meu alimento e dar para essas pessoas...Eu ficaria feliz por elas. -Falei estressada,mas me arrependi quando percebi que eu havia chamado a atenção das meninas.

-Hey. -A Laur me chamou. -Você precisa comer para eles deixarem a gente sair da clínica sem problemas.

-Tá. -Falei estressada e comecei a comer a comida que estava em meu prato.

Depois que comi fui para o quarto com a Laur. Assim que o sinal tocou fomos para a atividade de costura e aprendemos a fazer um pouco de tricô. Logo depois fomos para a sala de jogos.

-Lauren,para de ganhar! -Falei quando a Laur ganhou pela quinta vez seguida.

-Seja melhor no jogo que eu paro. -Ela falou rindo

-Para de ser competitiva! -Tentei lhe fazer errar.

-Droga,Camila! -Ela ficou revoltada quando perdeu e no mesmo instante percebi que eu deveria correr para salvar a minha vida. -Volta aqui!

Aproveitei que o horário já havia acabado e corri para o quarto,enquanto a Laur corria atrás de mim em alta velocidade. Assim que entrei ela conseguiu me puxar pela cintura,colando seu corpo no meu.

-Eu disse para não me fazer perder! -Ela falou e me virou na sua direção.

-O que você vai fazer? -Perguntei sorrindo.

-Eu vou te encher de beijos. -Ela disse e começou a me beijar.

Lauren's POV

Já era noite e eu estava arrumando minhas coisas para ir a casa da Camz. Eu realmente não sabia como tudo poderia ser,já que eu nem conheço a família da Camz direito. Estava pensando em como não deixar eles notarem que sou estranha usando blusa de frio no calor de miami quando sinto a Camz me abraçar por trás.

-Você está nervosa! -Ela afirmou

-E você não. 

-A Demi me deu alguns remédios para me acalmar caso as coisas fiquem complicadas.-Ela falou e se sentou em minha cama. -É só três dias,laur. Você não precisa de tudo isso.

-Talvez eu precise! Não quero causar uma impressão ruim. -Falei

-Meus pais gostaram de você. Vai dar tudo certo.

-Gosto de você tão confiante. -Falei e observei o sorriso fácil que aparece quando ela está sobre efeito de remédios.

-Vai dar tudo certo! -Ela falou e eu lhe dei um selinho,no mesmo instante que a porta se abriu

-QUE PORRA É ESSA QUE VOCÊS VÃO SE LIVRAR DA GENTE? -A Dinah falou desesperada

-São só três dias,Dinah. -A Camz disse calma.

-TRÊS DIAS QUE VÃO PARECER UMA ETERNIDADE. -A Jessy falou ao lado da Dinah.

-Não exagerem. -Falei enquanto terminava de arrumar minha mala.

Ficamos conversando por algum tempo até que as meninas se cansaram de fazer drama e foram para seus quartos. Coloquei minha mala em baixo da cama e deitei ao lado da Camz,que já estava quase dormindo abraçada com meu travesseiro. Assim que deitei ao seu lado ela soltou o travesseiro,me abraçou e dormimos minutos depois. Acordamos no instante em que o primeiro sinal tocou e fomos fazer nossa higiene matinal,após o café da manhã a Demi nos chama.

-A família da Camila já está aqui,vamos? -Ela nos chamou.


Notas Finais


O que acharam do capítulo??
Elas vão sair da clínica fhxhdhdh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...