História Reign-Star - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Tags Starco, Starvstheforceofevil
Visualizações 25
Palavras 1.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Aqui entrego-lhes mais um capítulo.
Estou muito feliz pelo andamento da fanfic, espero poder alcançar as expectativas de todos vocês, leitores, obrigado aos favoritos e obrigada pelas visualizações, de verdade, isso me motiva a escrever ainda mais.
Por favor leitores fantasmas, se manifestem kkk.
Espero que gostem desse capítulo ^^

Capítulo 3 - A Cavalgada.


-Seria uma grande honra tê-lo como companhia em minha adorável volta pelo reino, mas creio que você tem muito mais a fazer, não Diaz?- Disse dando um pequeno ênfase no sobrenome do rei, que não deixou de sorrir sentindo que não queria sua companhia. 

-Oh, minha querida rainha, tu és bela demais para sair em uma cavalgada sozinha pelo reino, não acha?- Disse ele de um jeito um tanto debochado encarando-a em seus olhos.  

-Oh, meu rei, obrigada por tamanha preocupação. Mas eu sou uma rainha guerreira, caso não saiba.-  

-Oh, é claro que sei. Todos os reinos sabem, a rainha Star Burtterfly, a salvadora do Reino de Mewni.- Disse Marcos como muito deboche dessa vez fazendo-me revirar os olhos. 

-Que bom que todos sabem que me tornei rainha para salvar Mewni, então agora, com sua licença, preciso desfrutar um pouco de meu pequeno tempo livre antes de começar as preparações para o Baile.- Disse curvando a cabeça e fazendo seu bem treinado unicórnio fazer o mesmo antes de começar a sair cavalgando.  

-Não, espere, você não pode simplesmente negar a companhia de seu rei que veio de muito longe para passar um tempo com vossa majestade.- Disse Marcos mudando um tanto seu tom de voz começando a cavalgar não muito atrás. 

-Você realmente quer ir? - Disse olhando para trás começando a cavalgar mais devagar, estava irritada de certa forma por ter alguém tão persistente em seu pé. 

-Sim, eu disse que quero lhe mostrar o quão meu potencial melhorou.Eu realmente quero surpreende-la sobre o quão melhor eu estou. - Disse dessa vez surpreendendo a todos, até mesmo Glossaryck que estava a todo momento ali quieto observando.  

-Você não precisa me mostrar nada, Diaz.- Disse virando o rosto voltando a cavalgar, me sentia incomodada quando fazia essas caminhadas com alguém, já que antes as realizava com meu pai.  

Glossaryck era o único que sabia o quão importante era essa cavalgada para caçar alguns monstros, era meu jeito de despejar toda minha tristeza pela perda de meus pais, pela perda de minha liberdade e da perda de ter a oportunidade de me casar com quem eu pudesse amar.  

Ao chegar bem no meio da floresta desci de meu unicórnio sorrindo para acalma-lo de que tudo ficaria bem comigo durante minha "caçada". Peguei minha varinha que continuava sob meu poder e amarrei meus longos cabelos loiros em um coque bem preso para que não acabasse me atrapalhando durante minha luta, nesse meio tempo de amarrar meu cabelo escutei um barulho de galho se quebrando e fiquei em minha posição de guarda olhando atentamente para todos os lados ficando preparada para lutar contra qualquer tipo de monstro que pudesse aparecer. Quando vi uma sombra grande se aproximar apontei minha varinha para a direção da mesma, já pensando em um feitiço para prendê-lo e detê-lo.  

-Prisão de sementes.- Gritei fazendo com que minha varinha liberasse várias sementes na terra que floresceram rapidamente dando cria para várias plantas que começaram imediatamente a prender as pernas da sombra que, sem delongas, pegou sua espada e começou a cortá-las impedindo que lhe prendesse me fazendo ter uma ideia de quem poderia ser aquela sombra.  

-Eu disse para não vir...- Sussurrei para mim mesma começando a ficar muito irritada, tudo que queria era um pouco de liberdade. Isso seria pedir muito para uma rainha? Como era possível que ninguém escutava meus pedidos, quase súplicas, para que eu pudesse ficar ao menos um minuto só? -CADEIA DE PÉROLAS- Gritei posicionando o feitiço todo para cima da sombra que já sabia quem era, fazendo com que ele não pudesse sair de dentro da pequena jaula de Pérolas que havia feito, e reforcei meu primeiro feitiço para que ele ficasse ainda mais preso.  

-STAR- Gritou Marcos desesperado me fazendo soltar uma leve risada e andar, quase saltitando de felicidade por ter prendido ele.  

-Oh, Diaz...Me desculpe, acho que sou uma rainha um tanto desastrada.- Disse debochada. - Eu disse que posso me proteger sozinha, porque veio até aqui? Agora você se encontra como um prisioneiro. Espero que isso não faça nossos reinos entrarem em guerra. -Dei um risinho. 

-Star, eu vim aqui para podermos conversar e eu disse que quero ver seu potencial assim como quero que veja o meu.- Disse me olhando enquanto segurava nas grades de pérolas que se encontrava em sua prisão.  

-Marco, eu pedi para que você não viesse comigo hoje, falei tanto educadamente quanto de forma um tanto ignorante. Deveria respeitar os pedidos de uma rainha. Além disso, para que mais você viria? Esses motivos são um tanto que fúteis, Marco. São coisas que podem esperar.- Disse séria, estava realmente irritada, ele vivia irritando e provocando, porque era tão importante vir comigo hoje?  

-Quer saber mesmo?-Por um momento Marco fechou a cara e sacou sua espada rapidamente, abrindo a minha prisão de pérolas e pulando por cima de mim com sua espada, fechei meus olhos pensando que ele iria me atacar, mas tudo acabou com um enorme barulho de algo caindo ao chão de forma brusca. - Por isso que eu vim.- Disse Marco me fazendo abrir os olhos.  

A cena que meus olhos observou me espantou de certa forma, Marco estava em cima de um Ciclope que estava com uma espada enfiada em seu olho, logo atrás de mim, indicando que o monstro iria me atacar de surpresa. Não queria nem deveria, mas acabei ficando boquiaberta de surpresa por ele ter feito aquilo, me defendido.  

-Marco...- Desta vez estava completamente sem palavras, não sabia o que deveria falar.  

-Bom, rainha, aparentemente fiz o que eu deveria ter feito, te mostrar meu potencial. Queria que visse que eu posso protegê-la.- Disse ele todo orgulhoso de si, voltando a me fazer ficar irritada e revirar os olhos.  

-Parabéns para você, mas que pena que não conseguiu me surpreender, não é mesmo?- Disse séria, dando-lhe as costas e andando até meu unicórnio.- Obrigada por ter acabado com minha vontade de me divertir um pouco.- Disse montando em meu unicórnio e começando a cavalgar lentamente por ter ficado irritada.  

-Caramba, será que você não sabe conversar sem ficar toda irritadinha?- Disse ele me olhando enquanto corria para montar em seu cavalo para me alcançar.- Um obrigada, rei seria o suficiente, sabia?-  

-E você não sabe conversar sem ficar se gabando ou sendo debochado?- Retruquei-lhe arqueando uma sobrancelha. - Eu não tenho o que lhe agradecer, eu poderia ter me defendido muito, Rei. -

-Ah, olha seu tamanho. Você teria voado com um golpe daquele enorme monstro.-  

-Ah, claro, como se você fosse o dobro do tamanho dele, né?- 

-Quando éramos mais novos eu era muito mais alto que você.-  

-Bom, ainda bem que crescemos então. Agora eu te dou petelecos!- 

-E eu posso rebatê-los da mesma forma. Você cresceu só um pouquinho Star.- Disse Marco recebendo uma língua como resposta, tirando uma leve gargalhada do mesmo.  

-Eu poderia mandar cortar sua cabeça agora mesmo, por chamar-me de baixinha.- Disse olha para ele pelo canto do olho segurando uma risada enquanto continuava a cavalgar na frente. Estávamos bem perto do castelo, tanto que poderíamos vê-lo.  

-Você não faria isso porque me adora, eu sei que seu dia melhorou comigo aqui. E também, isso faria nossos reinos entrarem em guerra.-  

-Ou apenas uniria nossos reinos, eu poderia dizer que você antes de morrer fez um testamento dizendo que me ama tanto que preferiu morrer do que me ver casar com outro e para que eu não precisasse correr com isso me deixou seu reino. Isso faria eu ser rainha de Abajuanas sem precisar me casar com você. Com certeza sob pressão seu conselho iria aceitar a proposta.- Disse lhe deixando boquiaberto com o plano me fazendo rir mesmo.- Me desculpa, me empolguei.-  

-Você é boa...Mas tem razão sobre o conselho, ele realmente adoraria colocar um regente seu em meu lugar.- Marcos virou o rosto para frente olhando o castelo me deixando um tanto curiosa.  

-Você...Também tá com pressão sobre se casar, né?-  

-Somos da realeza, quando não estamos sob pressão?-  

-Isso é verdade...- Dei um sorriso meio forçado abaixando a cabeça, não era difícil só para mim, era difícil para todos. Balancei a cabeça para esquecer tais pensamentos e entrei no celeiro junto de Marco. - Foi legal a tarde com você.-  

Ele me olhou dando um pequeno sorriso vindo em minha direção me ajudar a descer do unicórnio. -Vem cá, estrelinha- Ele disse meio que me abraçando me ajudando a descer, fazendo com que meu cenho seja franzido não entendendo o porquê dele ter mudado da água para o vinho tão rapidamente.  

-Marco...Você tá bem?- Disse me afastando dele quando me encontrava já em chão, desconfiando de seus atos tão bondosos do nada.  

-Er...hm...- Ele limpou a garganta coçando a cabeça de leve.- Bem, esquece. Até amanhã no Baile, Estrelinha.-  

-Até..- Disse vendo ele sair. Me sentia estranha em relação a ele ter saído tão depressa, sabia que faltava algo. Então fiz algo que logo em seguida estava me arrependendo.- Marco.- Gritei alto o suficiente para que todo o reino escutasse. Ele se virou para mim com os olhos arregalados por conta do grito que dei.Suspirei.- Obrigada por ter me...hm...Ajudando na floresta. Foi muita bondade de sua parte.- Disse fazendo uma breve reverência a ele logo o vendo sorrir me deixando com as bochechas um tanto coradas, e fazendo meus lábios ficarem retas demonstrando a certa vergonha que sentia no momento, logo ele se virou indo andando com as mãos nos bolsos da calça. 

-Parece que então o passeio não foi tão ruim assim, minha rainha?- Gloassaryck apareceu do nada, como de costume, me dando um susto.  

-Foi péssimo, Glossaryck. Detestável. Que garoto detestável é esse Diaz.- Disse tentando parecer séria fazendo o mais velho e sábio arquear uma sobrancelha como se me dissesse "Sério?" Arrancando de mim um suspiro. -Talvez, só talvez, eu tenha me divertido com ele. Só talvez. - 

-Isso é bom minha rainha, talvez tenha esperança de que você possa viver um amor, não acha?- Disse empolgado me fazendo olhar um tanto triste para onde Marcos havia andando.  

-Não Glossaryck, não há tempo para amor nos corações das Rainhas...- 


Notas Finais


Bem...Espero que todos tenham gostado desse capítulo.
Eu peço que sintam os sentimentos expressos nesse capítulo não só os de Star, como os de Marco. Peço também que vocês comentem o que acharam, isso me ajuda muito. E aguardem que coisas boas vem aí.
-Talvez, quem sabe, vocês ganhem um novo capítulo adiantado? Só talvez...-
Bom, como sempre quero agradecer ao meu amor por todo apoio que ele me dá, sempre me ajudando não só indiretamente como diretamente na fanfic. Você é o motivo e eu estar escrevendo, amor. Obrigado por ser minha estrela <3.
~Até o próximo capítulo. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...