História Reinado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Reign
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Livros, Novela, Romance, Serie, Suspense
Exibições 28
Palavras 2.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Fantasia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Serena é apenas uma jovem que faz parte da nobreza e é apaixonada por Allen,um simples plebeu. Mas jamais poderão ficar juntos. Ao completar 16 anos é obrigada pelos pais a tentar conquistar o coração de pelo menos um dos príncipes junto com outras 15 garotas. Quem não gosta de uma história como essa? Acompanhem pois essa história terá muitas surpresas ao decorrer dos capítulos.

Capítulo 1 - A chegada ao palácio


Fanfic / Fanfiction Reinado - Capítulo 1 - A chegada ao palácio

Serena:

Acordo com a empregada batendo na porta de meu quarto. Hoje seria um grande dia na Escócia. Minha mãe passou semanas para organizar tudo. Minhas roupas,joias,maquiagens e todo o resto.

Na Escócia era obrigatório o príncipe escolher a sua princesa. Era feito um sorteio com as mais belas jovens de famílias nobres. Essas jovens deveriam ir ao castelo e ficar lá até os príncipes escolherem suas noivas.

Neste reinado a rainha e o rei tiveram apenas dois filhos. Sendo o mais velho o sucessor. Qualquer garota gostaria de ser escolhida pelo príncipe sucessor, Hian, pois se tornaria futuramente a rainha da Escócia. Porém,ser escolhida pelo mais novo, Ronny, também era privilégio pois permitia uma vida cheia de fortuna,empregados,riquezas e convívio com a família real.

Eu nasci em uma família de muitos dotes e por conta da fortuna de minha família e da minha beleza fui uma das escolhidas. Minha aparência? Sou ruiva. Minha aparência não é muito diferente das de outras garotas que vivem por aqui mas meu pai sempre me disse que eu tenho uma essência que é capaz de conquistar qualquer um. Ele diz que além do exterior,minha beleza vêm do interior.

Apesar de ter muito dinheiro eu não sou como as outras garotas mimadas e por ser assim não tenho amigos. Quando era criança me sentia diferente por não me encaixar com as outras meninas. Eu achava elas mimadas e malvadas,além de saber que elas se importavam apenas com riqueza e aparência. Então quando eu tinha 9 anos eu fui escondida para a área mais pobre da cidade. Lá os adultos trabalhavam e algumas crianças não tão velhas quanto eu também. Mas eu podia ver crianças da minha idade correndo com as roupas sujas mas brincando com outros de sua idade. Elas pareciam felizes. Eu queria sentir essa felicidade e brincar com elas também sem me preocupar com modos ou etiquetas então eu me aproximei e um menino que parecia ser um ano mais velho do que eu se apresentou e disse que se chama Allen. Ele era um garoto moreno bem simpático.

Allen: “-Você está usando uma roupa muito bonita e limpa. Na verdade, você parece muito limpa. Você não é daqui né?”

Serena: “-Não. Eu moro em outro lugar mas queria brincar com vocês. Vocês parecem estar se divertindo.”

Allen: “-Você parece ter dinheiro.Você não deveria estar aqui!”

Serena: “-Por favor, eu só quero um amigo. Brinque comigo!”

Allen: “-Está bem. Será o nosso segredo. Sempre que você puder venha escondida aqui e eu estarei te esperando. Você é muito bonita Serena.”

E assim eu fiz, durante todos os anos. Conforme o tempo foi passando comecei a me encontrar com o Allen a noite quando os meus pais e os empregados iam dormir. Eu me apaixonei por ele e ele por mim mas não podíamos ser mais do que amigos então nunca fizemos nada. Apenas uma vez nos beijamos mas prometemos que isso nunca mais aconteceria. Minha família jamais aceitaria. Desde que eu era pequena minha mãe sempre me disse que eu era destinada ao príncipe,o futuro rei. Que foi para isso que eu nasci.

Quando completei 16 anos fiquei desesperada ao saber que seria inscrita para a “competição” pelos príncipes. Tentei convencer os meus pais de que não queria mas eles não aceitaram. Então esse é o meu destino...lutar por alguém que eu não amo. E agora estou em meu quarto com três empregadas me ajudando a me arrumar para então eu ser levada ao castelo e ficar longe da minha família e a mercê da família real.

Desde pequena sempre tive amizade com os empregados da casa.As que eu mais tinha afinidade era Marie que trabalhava na cozinha e Elisa,Marta e Juth que tinham por tarefa cuidarem e tomarem conta de mim. As três agora me ajudavam a me arrumar, eu contava tudo para elas e elas eram as pessoas em que eu mais confiava no mundo.

Elisa: “-Não fique tão desanimada senhorita. A vida no palácio vai ser boa, eu creio nisso. Bem..você poderá se sentir sozinha ás vezes mais em compensação poderá comer o que quiser,ver o que quiser,ler o que quiser e conhecerá pessoas novas.”

Juth: “-Sim. Talvez as outras moças sejam legais e vocês se tornem amigas. Além disso, todos sempre comentaram que os príncipes são muito bonitos.Quem sabe não se interessa por um deles?”

Serena: “-Não diga bobagens...você sabe que eu já gosto de alguém. E eles são príncipes...provavelmente são metidos,arrogantes e acostumados a ter tudo aos seus pés.”

Marta: “-Eu gostaria que nós pudéssemos ir com você. Para estar ao seu lado e saber dos mínimos detalhes.”

Serena: “-Eu também gostaria que vocês estivessem comigo. Mas eu prometo que vou sempre mandar cartas contando tudo para a minha família e principalmente para vocês.”

Assim que elas terminaram de me arrumar minha mãe Mary e meu pai August entram no quarto.

Mary: “-Ah minha filha, você está tão linda. Com certeza os dois príncipes se encantarão com a sua beleza.”

Serena: “-Eu não estou muito interessada com o que os príncipes acharão de mim. Vocês sabem disso.”

August: “Não seja inconsequente Serena! Não entendo por que você não quer fazer isso. Há várias garotas no reino chorando e tristes por não terem sido uma das escolhidas.”

Serena: “-Adoraria trocar de lugar com uma delas.”

August: “-Chega. Vou esperar lá fora, se despeça da sua mãe.” –ele diz e sai.

Mary: “-Filha me prometa que você vai ao menos tentar. Pela sua família.”

Serena: “-Ai ta bom. Eu prometo não bater ou ofender nenhum dos príncipes, ou a rainha,ou o rei. Ta bom agora?”

Mary: “-Já é um começo. Vou sentir a sua falta” –ela diz e beija a minha testa.

Serena: “-Também sentirei a sua.” –eu abraço ela.

Desço e meu pai está me esperando dentro da carruagem. Vou me despedir dos empregados, subo na carruagem e partimos em direção ao palácio. Durante o caminho vou pensando em como, pelo menos, gostaria de poder me despedir  do Allen.

Chegamos ao castelo e várias carruagens das outras 15 moças se encontravam paradas também na entrada.

August: “-Você está bem minha filha?’

Serena: “-Estou” –eu digo seca. Meu pai sempre foi um homem duro.

August: ” –Olha eu sei que eu posso ser um pouco exigente ás vezes mas eu não pressionaria você a fazer isso se não fosse o bem para a nossa família. Eu te amo Serena e eu só quero o seu melhor. Tudo o que faço é para o seu bem. Eu e sua mãe vamos sentir sua falta.” –ele diz e beija minha testa. Esse era um gesto que ele e minha mãe faziam em mim como demonstração de seu carinho.

Meu pai era bem reservado e rígido. Eu não me lembro de ter visto um gesto de amor dele com a minha mãe e nem da parte dela. Eu sempre achei que eles não se amaram e ainda acho. Sempre tive minhas dúvidas de que o casamento deles foi um casamento de interesse. Agora eu estou destinada a tentar conseguir o mesmo.  Jamais poderei ser livre para me casar e constituir uma família com quem amo. Minha sorte,pelo menos, é que os príncipes provavelmente não se interessarão por mim. Há tantas mulheres belas aqui que minha beleza passará despercebida. Não consigo deixar de notar uma loira alta..sua beleza é magnífica. Todas as outras candidatas estavam olhando para ela com inveja. A beleza dela era realmente de dar inveja. Ela parecia um anjo. Mas talvez não fosse tão anjo assim...ela estava gritando com o pai e com o empregado que conduzia a carruagem. O pai tentou acalmá-la mas ela o empurrou. Me assustei ao ver aquilo. Como ela poderia tratar o próprio pai daquela maneira? Fiquei imaginando como ela não trataria então seus empregados. Deus nos livre de ter uma rainha como ela.

Logo o anunciante do rei nos anuncia para entrar. Eu dou um abraço em meu pai e entro no enorme palácio que era cercado por um jardim infinito e atrás dele se escondia uma floresta.

Assim que eu e as outras meninas entramos fomos recebidas pela família real. Todos eram bonitos como os boatos circulavam. A rainha era loira e tinha olhos escuros.Ela vestia um vestido exuberante e seu cabelo era preso em um coque atrás,seu rosto era delicado. O rei estava vestido com sua vestimenta real. Ele tinha cabelos castanhos com comprimento até o ombro e tinha barba também. Seus olhos eram verdes. Mas o que realmente chamava a atenção era a beleza dos príncipes.

O príncipe Ronny tinha olhos levemente castanhos e cabelo comprido castanho escuro. Ele era atraente. Mas o príncipe Hian era o cobiçado ali. Nenhuma garota parava de olhar para ele. Ele tinha cabelos castanhos claros um pouco menor que o de seu irmão e olhos da mesma cor do cabelo,com a luz do sol em seu olhar pareciam ser quase verdes. Sua boca era carnuda e seu rosto tinha uma simetria perfeita. Deve ter puxado essa simetria perfeita da mãe. Eu mesma não conseguia parar de olhá-lo. Ele parecia olhar para cada uma das candidatas e toda vez que o seu rosto se encontrava com a de alguma ele e a garota trocavam sorrisos e ele partia para olhar para a próxima.

Quando chegou a minha vez e ele olhou em meus olhos eu tive uma reação estranha. Fiquei com tanta vergonha que virei o rosto para o lado para impedir que nossos olhares se encontrassem novamente. Talvez eu tenha ficado nervosa pelo futuro rei da Escócia estar me olhando. Ele ficou tão curioso com a minha reação que não parou mais de me olhar. Ele nem sequer olhou para as outras candidatas que ainda não havia trocado sorrisos. Eu fiquei com medo de levantar o olhar pois sabia que ele ainda me olhava enquanto o rei fazia um discurso e nos dava boas vistas. As outras garotas me olhavam de lado com uma certa raiva pelo príncipe Hian não tirar os olhos de mim. Isso só me deixou com mais medo ainda de levantar os olhos.

Logo o rei ordenou aos príncipes para cumprimentarem cada uma de nós.  Fique nervosa só de saber que eles viriam ao meu encontro. O príncipe Ronny parecia bem entusiasmado conversando com a garota loira que eu reparei na entrada. O seu nome era Anne. Depois de 5 garotas foi a vez deles me cumprimentarem.

Raonny: “-Olha irmão..uma ruiva!”

Hian: “-É...ela parece diferente das outras.” –ele diz com um olhar intenso.

Raonny: “Será que ela é mesmo? Ela parece interessante.” –ele me olhava com um olhar sedutor. Mas olhou assim para todas.

Serena: “Meu nome é Serena e se diferente está querendo dizer cordial então sim, pode se dizer que sou diferente.” –eu digo com um olhar cheio de garra e em um tom talvez com um pouquinho de desdém.

Algo neles o faziam parecer como se estivessem encantados pelas minhas palavras. O príncipe Hian então me estende a mão, eu penso um pouco mas decido estender a minha também. Ele pega a minha mão e a beija.

Hian: “-É encantador te conhecer senhorita Serena. Espero que você me dê a honra de passarmos algum tempo livre juntos já que estará hospedada aqui no castelo.”

Raonny: “-Eu também vou querer. Gosto de garotas com esse olhar feroz.” –eu o olho com desdém por dizer algo que não se diria a uma dama no tom que ele falou.

Serena: “-Suas majestades que me perdoem mas vocês tem outras garotas para cumprimentar.” –eu digo enquanto afasto a minha mão do príncipe.

O príncipe sorri para mim e vai cumprimentar a próxima. Depois de todos terem se conhecido destinaram 3 servas para cada uma de nós. Logo as três moças que iriam me servir me pedem para eu acompanhá-las que elas me levariam aos meus aposentos. .Elas disseram se chamar Lita, Arunes e Saara. Elas eram bem novas...pareciam ainda ter uns 20 anos.

Serena: “-Bem...fico feliz em conhecê-las. Acredito que não terei com quem conversar aqui no castelo então gostaria de saber se vocês gostariam de serem minhas amigas”

Elas se olham entre si e finalmente uma delas fala algo.

Lita: “-Mas senhorita, somos servas. Estamos aqui apenas para te servir. Não é certo alguém como a senhorita olhar para alguém como nós.” –ela diz triste.

Serena: “-Bobagem! Eu sempre fui amiga das minhas empregadas.Não quero que com vocês seja diferente. Olha,eu sei que pode parecer errado mas eu não penso como os outros.Eu acredito que todos nós somos iguais! Por favor, me deixem ser sua amiga. Confiem em mim e eu confiarei em vocês. E não se sintam menos do que eu perto de mim,por favor. “

As três se olham novamente mas dessa vez elas sorriem. Pareceu ser um sorriso sincero e de gratidão.

Arunes: “-A senhorita tem alma de ouro.”

Saara: “-Fico feliz por terem nos mandado para a senhorita. Estávamos com medo de uma outra senhorita loira. Acho que seu nome é Anne. Estão dizendo que ela bate nos empregados. Mas, por favor, isso não sai daqui.”

Serena: “-Claro que não. Somos amigas, não se preocupem. Estão vendo aqueles doces  em cima da mesa que vocês me trouxeram? Podem comer,sei que estão babando com vontade!”

Arunes: “-Não senhorita. Ai já seria demais de nossa parte.”

Serena: “-Parem com isso! Peguem senão vou ficar chateada com vocês! Já disse para não se sentirem menos do que eu perto de mim e além disso ninguém mais irá ver. Somos só eu e vocês aqui, fiquem a vontade!”.

Elas sorriem para mim agradecidas e começam a comer os doces. Eu as acompanho na comilança.

                                                                                         ~continua ~

 

 

 


Notas Finais


Alguém ai gostou? Se quiserem deixar comentários,ideias ou até mesmo críticas serão muito bem aceitas. Até o próximo capítulo (:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...